Somatulina Autogel 60 mg/244 mg Solução injetável em seringa pré-cheia

Portugal - português - INFARMED (Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde)

Compre agora

Ingredientes ativos:
Lanreotida
Disponível em:
Ipsen Portugal - Produtos Farmacêuticos, S.A.
Código ATC:
H01CB03
DCI (Denominação Comum Internacional):
Lanreotida
Dosagem:
60 mg/244 mg
Forma farmacêutica:
Solução injetável em seringa pré-cheia
Composição:
Lanreotida, acetato 0.3 mg/mg
Via de administração:
Via subcutânea
Unidades em pacote:
Seringa pré-cheia - 1 unidade(s) - 0.5 ml
Tipo de prescrição:
MSRM
Grupo terapêutico:
8.1.3 Antagonistas hipofisários
Área terapêutica:
lanreotide
Resumo do produto:
3588985 - Seringa pré cheia 1 unidade(s) 0.5 ml - Tipo de embalagem: FechadaPrazo de validade: 2 Ano(s)Temperatura: de 2 a 8°CCondições: Conservar no frigorífico - Comercializado - 10101275 - 50098381
Status de autorização:
Autorizado
Número de autorização:
01/H/0001/001
Data de autorização:
2001-05-11

APROVADO EM

27-12-2018

INFARMED

Folheto Informativo: Informação para o utilizador

Somatulina Autogel 60 mg solução injetável em seringa pré-cheia

Somatulina Autogel 90 mg solução injetável em seringa pré-cheia

Somatulina Autogel 120 mg solução injetável em seringa pré-cheia

Lanreotida

Leia com atenção todo este folheto antes de começar a utilizar este medicamento pois

contém informação importante para si.

- Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o ler novamente.

- Caso ainda tenha dúvidas, fale com o seu médico ou farmacêutico.

- Este medicamento foi receitado apenas para si. Não deve dá-lo a outros. O

medicamento pode ser-lhes prejudicial mesmo que apresentem os mesmos sintomas e

sinais de doença.

- Se tiver quaisquer efeitos secundários, incluindo possíveis efeitos secundários não

indicados neste folheto, fale com o seu médico ou farmacêutico. Ver secção 4

O que contém este folheto:

1. O que é Somatulina Autogel e para que é utilizado

2. O que precisa de saber antes de utilizar Somatulina Autogel

3. Como utilizar Somatulina Autogel

4. Efeitos secundários possíveis

5. Como conservar Somatulina Autogel

6. Conteúdo da embalagem e outras informações

1. O que é Somatulina Autogel e para que é utilizado

O que é Somatulina Autogel e como funciona

O nome do seu medicamento é Somatulina Autogel

É uma formulação de ação prolongada de Somatulina.

A lanreotida - substância ativa - pertence a um grupo de medicamentos chamado de

"Hormonas anti-crescimento". É semelhante a outra substância (uma hormona)

chamada "somatostatina". A lanreotida diminui os níveis de hormonas no organismo,

como por exemplo da GH (hormona do crescimento) e da IGF-1 (insulin like growth

fator 1), e inibe a libertação de algumas hormonas no trato digestivo e secreções

intestinais. Além disso, atua sobre alguns tipos de tumores avançados (chamados de

tumores neuroendócrinos) do intestino e do pâncreas, parando ou atrasando o seu

crescimento.

Para que é utilizada a Somatulina Autogel:

APROVADO EM

27-12-2018

INFARMED

- tratamento da acromegalia (uma condição em que o organismo produz demasiada

hormona do crescimento)

- alívio dos sintomas como rubor e diarreia que por vezes ocorrem em doentes com

tumores carcinóides

- tratamento e controlo do crescimento de alguns tumores avançados do intestino e do

pâncreas, chamados de tumores neuroendócrinos gastroenteropancreáticos ou GEP-

NETs. É utilizada quando estes tumores não possam ser removidos por cirurgia.

2. O que precisa de saber antes de utilizar Somatulina Autogel

Não utilize Somatulina Autogel

- se tem alergia (hipersensibilidade) à lanreotida, à somatostatina e a medicamentos da

mesma família (análogos da somatostatina) ou a qualquer outro componente deste

medicamento (indicados na secção 6).

Advertências e precauções

Fale com o seu médico ou farmacêutico antes de utilizar este medicamento.

- Se for diabético, uma vez que a lanreotida pode alterar os níveis de açúcar no sangue,

o seu médico pode verificar os seus níveis de açúcar no sangue e possivelmente alterar

o tratamento antidiabético enquanto estiver a receber a Somatulina Autogel.

- Se tiver pedras na vesícula, uma vez que a lanreotida pode originar formação de

pedras na vesícula. Por esta razão pode ter que ser vigiado de vez em quando.

- Se tiver problemas na tiroide, uma vez que a lanreotida pode diminuir ligeiramente a

sua função tiroidea.

- Se tiver problemas de coração, uma vez que pode ocorrer bradicardia sinusal

(batimentos cardíacos mais lentos) com o tratamento com lanreotida. Deve ser tomada

precaução especial quando se inicia o tratamento com lanreotida em doentes com

bradicardia.

Se alguma destas condições se aplica a si, fale com o seu médico ou farmacêutico antes

de utilizar Somatulina Autogel.

Crianças

A Somatulina Autogel não está recomendada em crianças.

Outros medicamentos e Somatulina Autogel

Alguns medicamentos afetam a ação de outros medicamentos. Informe o seu médico ou

farmacêutico se estiver a tomar, tiver tomado recentemente, ou se vier a tomar outros

medicamentos.

Devem ser tomadas precauções especiais em caso de administração simultânea com:

- ciclosporina (medicamento que diminui a resposta imunitária, por exemplo após um

transplante ou no caso de doença autoimune),

APROVADO EM

27-12-2018

INFARMED

- bromocriptina (agonista da dopamina usado no tratamento de tumores da hipófise e da

doença de Parkinson ou para evitar a formação de leite após o parto).

- medicamentos indutores de bradicardia (que diminuem os batimentos do coração,

como por exemplo beta bloqueantes).

O seu médico poderá fazer ajustes de dose no caso destas medicações concomitantes.

Gravidez e amamentação

Se está grávida ou a amamentar, se pensa estar grávida ou planeia engravidar, consulte

o seu médico ou farmacêutico antes de tomar este medicamento.

A Somatulina Autogel só deve ser utilizada em mulheres grávidas ou que estão a

amamentar se for claramente necessária.

Condução de veículos e utilização de máquinas

É improvável que a Somatulina Autogel diminua a sua capacidade de condução ou de

utilização de máquinas. No entanto, são possíveis efeitos secundários como por

exemplo tonturas. Caso apresente tonturas, deverá ter cuidado se conduzir ou utilizar

máquinas.

3. Como utilizar Somatulina Autogel

Utilize este medicamento exatamente como indicado pelo seu médico. Fale com o seu

médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.

A dose recomendada é:

Tratamento da acromegalia e alívio dos sintomas da acromegalia

A dose recomendada é de uma injeção cada 28 dias. O seu médico pode adaptar a dose

das injeções usando uma das três dosagens disponíveis de Somatulina Autogel (60, 90

ou 120 mg) ou a sua frequência, dependendo da sua resposta sintomática e/ou hormonal

ao produto.

Se estiver bem controlado com o tratamento, o seu médico pode-lhe recomendar alterar

a frequência das injeções de Somatulina Autogel 120 mg para uma injeção cada 42 ou

56 dias.

O seu médico também irá decidir qual a duração do tratamento.

Alívio dos sintomas (como rubor e diarreia) associados aos tumores carcinóides

A dose recomendada é de uma injeção cada 28 dias. O seu médico pode adaptar a dose

das injeções usando uma das três dosagens disponíveis de Somatulina Autogel (60, 90

ou 120 mg).

APROVADO EM

27-12-2018

INFARMED

Se estiver bem controlado com o tratamento, o seu médico pode-lhe recomendar alterar

a frequência das injeções de Somatulina Autogel 120 mg para uma injeção cada 42 ou

56 dias.

O seu médico também irá decidir qual a duração do tratamento.

Tratamento de tumores avançados do intestino e do pâncreas, chamados de tumores

neuroendócrinos gastroenteropancreáticos - GEP-NETs, utilizada quando estes tumores

não possam ser removidos por cirurgia

A dose recomendada é de 120 mg cada 28 dias. O seu médico irá decidir durante quanto

tempo deve ser tratado com Somatulina Autogel para controlo dos tumores.

Modo de administração

A Somatulina Autogel é administrada por injeção subcutânea profunda.

Se a injeção for feita por um profissional de saúde ou por alguém treinado (familiar ou

amigo), deverá ser dada no quadrante externo superior da nádega (ver figura 5a).

Se se injetar a si próprio após treino adequado, a injeção deverá ser dada na parte

externa superior da coxa (ver figura 5b).

Deverá ser o médico a decidir se a injeção pode ser dada por si próprio ou se deverá ser

dada por um profissional de saúde ou pessoa treinada.

Instruções de utilização:

As instruções seguintes explicam como injetar a Somatulina Autogel.

LEIA ESTAS INSTRUÇÕES ATENTAMENTE ANTES DE COMEÇAR A

INJEÇÃO.

A Somatulina Autogel é fornecida numa seringa pré-cheia pronta a usar adaptada com

sistema automático de segurança que bloqueia automaticamente após a administração

do medicamento, ajudando a evitar picadas na agulha após a sua utilização.

APROVADO EM

27-12-2018

INFARMED

1. Retire a Somatulina Autogel do frigorífico 30 minutos antes da administração.

Mantenha a bolsa selada até à injeção.

2. Antes de abrir a bolsa, confirme que esta está intacta e que o medicamento está

dentro do prazo de validade. O prazo de validade está impresso na embalagem de cartão

e na bolsa. NÃO UTILIZE ESTE MEDICAMENTO SE JÁ TIVER PASSADO DE

PRAZO OU SE A BOLSA LAMINADA ESTIVER DANIFICADA.

3. Lave as mãos com sabão e assegure-se que tem uma zona limpa para a preparação.

4. Rasgue a bolsa e retire a seringa pré-cheia.

5. Escolha um local para a injeção:

Antes de usar

Tampa da agulha

Prote

or do êmbolo

Proteção da agulha

Depois de usar (agulha dentro da proteção)

APROVADO EM

27-12-2018

INFARMED

5a. O quadrante externo superior da nádega (para injeção apenas por profissionais de

saúde ou outra pessoa treinada, como por exemplo um familiar ou amigo(a)) ou

5b A parte externa superior da coxa (se se injetar a si próprio(a)).

Alterne o local de injeção entre os lados direito e esquerdo entre cada injeção de

Somatulina Autogel.

6. Limpe o local de injeção.

7. Rode e retire o protetor do êmbolo e deite-o fora.

8. Retire a tampa da agulha e deite-a fora.

9. Estique a pele à volta do local de injeção com o polegar e o indicador. Sem dobrar

nem pressionar a pele, insira rapidamente a agulha em toda a sua extensão (injeção

subcutânea profunda), de forma perpendicular à pele (90º).

Injeção por profissional de

saúde ou por pessoa treinada

Auto- injeção

Protetor do êmbolo

Tampa da

agulha

APROVADO EM

27-12-2018

INFARMED

10. Injete todo o medicamento devagar. Normalmente são necessários 20 segundos.

Injete toda a dose até o êmbolo não avançar mais. Nesta altura deverá ouvir um clique,

Nota: mantenha sempre a pressão sobre o êmbolo com o polegar para evitar ativar o

sistema automático de segurança.

11. Sem libertar a pressão sobre o êmbolo, retire a agulha do local de injeção.

Injeção por profissional

de saúde ou pessoa

treinada

Auto-injeção

APROVADO EM

27-12-2018

INFARMED

12. Agora liberte a pressão sobre o êmbolo. A agulha vai automaticamente retrair para

dentro da proteção da agulha, onde ficará permanentemente bloqueada.

13. Aplique uma ligeira pressão sobre o local de injeção com uma bola de algodão seca

ou gaze esterilizada para evitar que sangre. Não esfregue nem massaje o local da

injeção após a administração.

14. Deite fora a seringa usada conforme indicado pelo seu médico ou profissional de

saúde. NÃO deite fora o dispositivo no lixo doméstico.

Se utilizar mais Somatulina Autogel do que deveria

Se injetou mais Somatulina Autogel do que deveria, fale com o seu médico.

Se injetou ou se lhe injetaram demasiada Somatulina Autogel, pode sentir mais efeitos

secundários ou mais fortes (ver secção 4 "Efeitos Secundários Possíveis").

Caso se tenha esquecido de utilizar Somatulina Autogel

Assim que se aperceber de que falhou uma injeção, contacte o seu médico. Ele dir-lhe-á

quando lhe poderá administrar a injeção seguinte. Não autoinjete injeções extra para

compensar uma dose que se esqueceu de tomar, sem falar primeiro com o seu

profissional de saúde.

Se parar de utilizar Somatulina Autogel

Uma interrupção de mais do que uma dose ou o término antecipado do tratamento com

Somatulina Autogel pode afetar o seu sucesso. Fale com o seu médico antes de

interromper o tratamento.

APROVADO EM

27-12-2018

INFARMED

Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seu médico

ou farmacêutico.

4. Efeitos secundários possíveis

Como todos os medicamentos, este medicamento pode causar efeitos secundários,

embora estes não se manifestem em todas as pessoas.

Informe o seu médico imediatamente caso note algum dos seguintes efeitos

secundários:

- sentir-se com mais sede ou mais cansado do que é habitual e ter a boca seca - estes

podem ser sinais de que tem níveis de açúcar no sangue elevados ou de que está a

desenvolver diabetes

- sentir-se com fome, a tremer, a suar mais do que é habitual e confuso - estes podem

ser sinais de níveis de açúcar baixos no sangue.

A frequência destes efeitos secundários é frequente, podem afetar até 1 em cada 10

pessoas.

Informe o seu médico imediatamente se notar que:

- a sua cara fica corada ou inchada ou que lhe aparecem manchas ou um exantema

- sente o seu peito apertado, fica com falta de ar ou a respirar com dificuldade

- se sente a desmaiar, possivelmente devido a quebra da tensão arterial.

Isto pode ser devido a uma reação alérgica.

A frequência deste efeito secundário é desconhecida; não pode ser estimada a partir dos

dados disponíveis.

Outros efeitos secundários

Fale com o seu médico ou farmacêutico se notar algum dos seguintes efeitos

secundários.

Os efeitos secundários mais esperados são distúrbios gastrointestinais, problemas na

vesícula e reações no local de injeção. Os efeitos secundários que podem ocorrer com a

Somatulina Autogel encontram-se listados conforme a sua frequência:

Muito frequentes (podem afetar mais de 1 em cada 10 pessoas):

- diarreia, fezes moles, dor abdominal

- pedras e outros problemas na vesícula. Pode ter sintomas como dor de barriga severa e

súbita, febre alta, icterícia (amarelecimento da pele e da parte branca dos olhos),

arrepios, perda de apetite e comichão na pele.

Frequentes (podem afetar até 1 pessoa em cada 10):

- perda de peso

- falta de energia

- bater do coração mais lento

APROVADO EM

27-12-2018

INFARMED

- sentir-se muito cansado

- diminuição do apetite

- sentir fraqueza generalizada

- excesso de gordura nas fezes

- sentir-se tonto, com dor de cabeça

- perda de cabelo ou menor desenvolvimento de pelo no corpo

- dor que afeta os músculos, ligamentos, tendões e ossos

- reações onde a injeção é dada, tais como dor, pele dura ou comichão

- alteração dos resultados das análises ao fígado e ao pâncreas e alteração nos valores de

açúcar no sangue

- náuseas, vómitos, obstipação, gases, inchaço ou desconforto no estômago, indigestão

- dilatação biliar (alargamento dos ductos biliares entre o fígado e a vesícula e o

intestino). Pode ter sintomas como dor de estômago, náuseas, icterícia e febre

Pouco frequentes (podem afetar até 1 em cada 100 pessoas):

- afrontamentos

- dificuldade em dormir

- alteração da cor das fezes

alteração dos níveis de sódio e de fosfatase alcalina nas análises ao sangue.

Desconhecido : a frequência não pode ser estimada a partir dos dados disponíveis

- dor súbita e severa na barriga - isto pode ser um sinal de inflamação do pâncreas

(pancreatite).

- abcesso no local da injeção que, quando pressionado, pode parecer cheio de líquido

(vermelhidão, dor, calor e inchaço que podem estar associados com febre).

- inflamação da vesícula biliar - pode apresentar sintomas, tais como dor intensa e

repentina na parte superior direita ou central da barriga, a dor pode espalhar-se para o

ombro ou para as costas, sensibilidade na barriga, náuseas, vómitos e febre alta.

Uma vez que a lanreotida pode alterar os níveis de açúcar no sangue, o seu médico

poderá querer medir os seus níveis de açúcar no sangue, principalmente no início do

tratamento.

De igual forma, uma vez que podem ocorrer problemas com a vesícula com este tipo de

medicamento, o seu médico poderá querer vigiar a sua vesícula quando começar a

tomar Somatulina Autogel e depois de vez em quando.

Fale com o seu médico ou farmacêutico se notar algum destes efeitos secundários.

Comunicação de efeitos secundários

Se tiver quaisquer efeitos secundários, incluindo possíveis efeitos secundários não

indicados neste folheto, fale com o seu médico ou farmacêutico. Também poderá

comunicar efeitos secundários diretamente ao INFARMED, I.P. através dos contactos

abaixo. Ao comunicar efeitos secundários, estará a ajudar a fornecer mais informações

sobre a segurança deste medicamento.

APROVADO EM

27-12-2018

INFARMED

INFARMED, I.P.

Direção de Gestão do Risco de Medicamentos

Parque da Saúde de Lisboa, Av. Brasil 53

1749-004 Lisboa

Tel: +351 21 798 73 73

Linha do Medicamento: 800222444 (gratuita)

Sítio da internet: http://www.infarmed.pt/web/infarmed/submissaoram

E-mail: farmacovigilancia@infarmed.pt

5. Como conservar Somatulina Autogel

Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Conservar no frigorífico (2°C - 8°C), na embalagem de origem.

Uma vez retirado do frigorífico, o medicamento dentro da bolsa selada pode ser

colocado novamente no frigorífico e utilizado posteriormente, desde que tenha sido

armazenado a uma temperatura inferior a 40ºC por menos de 24 horas, por um máximo

de três vezes.

Não utilize este medicamento após o prazo de validade impresso no rótulo, na

embalagem exterior, após “VAL.”. O prazo de validade corresponde ao último dia do

mês indicado.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte

ao seu farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas

ajudarão a proteger o ambiente.

6. Conteúdo da embalagem e outras informações

Qual a composição de Somatulina Autogel

A substância ativa é a lanreotida (60 mg, 90 mg ou 120 mg).

Os outros componentes são: água para preparações injetáveis e ácido acético glacial

(para ajuste do pH).

Qual o aspeto de Somatulina Autogel e conteúdo da embalagem

A Somatulina Autogel é uma solução injetável semissólida branca a amarelada.em

seringa pré-cheia pronta a usar, com sistema automático de segurança.

APROVADO EM

27-12-2018

INFARMED

Cada seringa pré-cheia de 0,5 ml com sistema automático de segurança e uma agulha

(1,2 mm x 20 mm) é embalada numa bolsa e caixa de cartão.

Titular da Autorização de Introdução no Mercado e Fabricante

Titular da Autorização de Introdução no Mercado

Ipsen Portugal - Produtos Farmacêuticos, S.A.

Alameda Fernão Lopes, nº 16A - 1º B

1495-190 Algés

Portugal

Telefone: 21 412 35 50

Fax: 21 412 35 51

Fabricante:

Ipsen Pharma Biotech

Parc d’Activités du Plateau de Signes

Chemin Départemental 402, 83870 Signes

França

Este folheto foi revisto pela última vez em

APROVADO EM

27-12-2018

INFARMED

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO

1. NOME DO MEDICAMENTO

Somatulina Autogel 60 mg solução injetável em seringa pré-cheia

Somatulina Autogel 90 mg solução injetável em seringa pré-cheia

Somatulina Autogel 120 mg solução injetável em seringa pré-cheia

2. COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA

Lanreotida, sob a forma de acetato de lanreotida: 60 mg, 90 mg ou 120 mg.

Cada seringa pré-cheia contém uma solução de acetato de lanreotida correspondente a

0,246 mg de lanreotida/mg de solução, o que assegura uma injeção de 60 mg, 90 mg e

120 mg de lanreotida.

Lista completa de excipientes, ver secção 6.1.

3. FORMA FARMACÊUTICA

Solução injetável em seringa pré-cheia.

Formulação semissólida branca a amarelada.

4. INFORMAÇÕES CLÍNICAS

4.1 Indicações terapêuticas

A Somatulina Autogel está indicada para:

o tratamento prolongado da acromegália, quando os níveis circulantes de Hormona

do Crescimento (GH) e/ou de Insulin-like Growth Factor-1 (IGF-1) se mantêm

alterados após cirurgia e/ou radioterapia ou em doentes para os quais a cirurgia e/ou

radioterapia não é opção. O objetivo do tratamento da acromegália é diminuir os níveis

de GH e de IGF-1, normalizando-os se possível.

o alívio dos sintomas associados à acromegália.

o tratamento dos sintomas clínicos associados aos tumores carcinóides.

o tratamento de tumores neuroendócrinos gastroenteropancreáticos (GEP-NETs) de

grau 1 e de um subgrupo de grau 2 (índice Ki67 até 10%) do intestino médio, pâncreas

ou de origem desconhecida, quando se tenha excluído o intestino posterior, em doentes

adultos com doença localmente avançada inoperável ou metastática (ver secção 5.1).

4.2 Posologia e modo de administração

APROVADO EM

27-12-2018

INFARMED

Posologia

Acromegália:

A dose inicial recomendada é de 60 a 120 mg cada 28 dias.

Por exemplo, em doentes tratados anteriormente com Somatulina LP 30 mg cada 14

dias, a dose inicial de Somatulina Autogel deve ser de 60 mg cada 28 dias e em doentes

tratados previamente com Somatulina LP 30 mg cada 10 dias, a dose inicial de

Somatulina Autogel deve ser de 90 mg cada 28 dias.

A seguir, a dose deve ser individualizada de acordo com a resposta do doente

(determinada por uma redução dos sintomas e/ou redução dos níveis de GH e/ou IGF1).

Caso não se obtenha a resposta desejada, a dose pode ser aumentada.

Se se conseguir um controlo completo (com base em níveis de GH inferiores a 1 ng/ml,

níveis normalizados de IGF1 e/ou desaparecimento dos sintomas), a dose pode ser

diminuída.

Tratamento de sintomas associados aos tumores carcinóides:

A dose inicial recomendada é de 60 a 120 mg cada 28 dias.

A dose deve ser ajustada de acordo com o grau de alívio sintomático obtido.

Os doentes bem controlados com um análogo da somatostatina podem ser tratados com

Somatulina Autogel 120 mg a intervalos de 42-56 dias.

A monitorização prolongada dos sintomas e dos níveis de GH e de IGF1 deve ser

realizada conforme indicação médica.

Tratamento de tumores neuroendócrinos gastroenteropancreáticos de grau 1 e de um

subgrupo de grau 2 (índice Ki67 até 10%) do intestino médio, pâncreas ou de origem

desconhecida, quando se tenha excluído o intestino posterior, em doentes adultos com

doença localmente avançada inoperável ou metastática

A dose recomendada é de 1 injeção de Somatulina Autogel 120 mg cada 28 dias. O

tratamento com Somatulina Autogel deverá manter-se por tanto tempo quanto o

necessário ao controlo do tumor.

Insuficiência renal e/ou hepática

Em doentes com insuficiência renal ou hepática, não é necessário qualquer ajuste de

dose devido à ampla janela terapêutica da lanreotida (ver secção 5.2).

Doentes idosos

Em doentes idosos, não é necessário qualquer ajuste de dose devido à ampla janela

terapêutica da lanreotida (ver secção 5.2).

População pediátrica

A Somatulina Autogel não é recomendada em crianças e adolescentes devido à ausência

de dados de segurança e eficácia.

APROVADO EM

27-12-2018

INFARMED

Modo de administração

A Somatulina Autogel é administrada por injeção subcutânea profunda no quadrante

externo superior da nádega ou na parte superior externa da coxa.

Em doentes que estejam sob terapêutica com doses estáveis de Somatulina Autogel e

após treino adequado, o produto pode ser administrado pelo doente ou por uma pessoa

treinada. No caso de autoinjecção, a injeção deve ser dada na parte externa da coxa.

A decisão relativa à administração pelo doente ou por pessoa treinada deve ser tomada

por um profissional de saúde.

Independentemente do local de injeção, a pele não deve ser dobrada e a agulha deve ser

inserida completamente, de forma perpendicular à pele.

O local de injeção deve ser alternado entre os lados direito e esquerdo.

4.3 Contraindicações

Hipersensibilidade à substância ativa, a péptidos aparentados ou a qualquer um dos

excipientes mencionados na secção 6.1.

4.4 Advertências e precauções especiais de utilização

A lanreotida pode diminuir a motilidade da vesícula biliar e originar a formação de

cálculos biliares. Por esta razão, os doentes podem ter que ser monitorizados

periodicamente.

Os estudos farmacológicos realizados em animais e em seres humanos demonstram

que a lanreotida, tal como a somatostatina e outros análogos da somatostatina, inibe a

secreção da insulina e do glucagom. Por esta razão, os doentes tratados com lanreotida

podem apresentar hipoglicemia ou hiperglicemia. A glicemia deve ser monitorizada

quando se inicia o tratamento com lanreotida, ou quando a dose é alterada e qualquer

tratamento antidiabético deve ser ajustado em conformidade.

Foram observadas ligeiras diminuições da função tiroideia durante o tratamento com

lanreotida em doentes acromegálicos, apesar do hipotiroidismo clínico ser raro.

Recomendam-se testes da função tiroideia quando clinicamente indicado.

Em doentes sem problemas cardíacos subjacentes, a lanreotida pode diminuir a

frequência cardíaca sem necessariamente atingir o limite de bradicardia. Em doentes

com distúrbios cardíacos anteriores ao tratamento com lanreotida, pode ocorrer

bradicardia sinusal. Deve haver precaução quando se inicia o tratamento com lanreotida

em doentes com bradicardia (ver secção 4.5).

4.5 Interações medicamentosas e outras formas de interação

Os efeitos farmacológicos gastrointestinais da lanreotida podem originar uma redução

da absorção intestinal de fármacos administrados concomitantemente, incluindo a

ciclosporina.

A administração concomitante de lanreotida com ciclosporina pode diminuir a

biodisponibilidade relativa da ciclosporina, pelo que pode ser necessário um ajuste da

dose da ciclosporina de forma a manter os níveis terapêuticos.

APROVADO EM

27-12-2018

INFARMED

São improváveis interações com fármacos com elevada ligação plasmática, tendo em

conta a ligação moderada da lanreotida às proteínas séricas.

Os limitados dados publicados indicam que a administração concomitante de análogos

da somatostatina e bromocriptina pode aumentar a disponibilidade da bromocriptina.

A administração concomitante de fármacos indutores de bradicardia (por exemplo

bloqueadores beta) pode exercer um efeito aditivo sobre a ligeira redução da frequência

cardíaca associada à lanreotida. Podem ser necessários ajustes de dose destas

medicações concomitantes.

Os limitados dados publicados disponíveis indicam que os análogos da somatostatina

podem diminuir a clearance metabólica de compostos que se sabe serem metabolizados

pelas enzimas do citocromo P450, o que pode ser devido à supressão da hormona do

crescimento. Uma vez que não se pode excluir que a lanreotida possa ter este efeito,

outros fármacos metabolizados principalmente pelo CYP3A4 e que possam ter um

reduzido índice terapêutico (por exemplo a quinidina e a terfenadina) devem por esta

razão ser utilizados com precaução.

4.6 Fertilidade, gravidez e aleitamento

Gravidez:

Os estudos em animais não demonstraram evidência de efeitos teratogénicos associados

à lanreotida durante a organogénese.

Os dados relativos a um número limitado de mulheres grávidas expostas à lanreotida

não revelam quaisquer efeitos adversos da lanreotida sobre a gravidez ou a saúde do

feto/recém-nascido. Até à data, não se encontram disponíveis quaisquer outros dados

epidemiológicos relevantes.

Uma vez que os estudos em animais nem sempre são preditivos da resposta humana, a

administração de lanreotida a mulheres grávidas deverá ser feita apenas se claramente

necessária.

Amamentação:

Não se sabe se este fármaco é excretado no leite humano.

Uma vez que muitos fármacos são excretados no leite humano, a administração durante

o aleitamento deverá ser feita cautelosamente.

Fertilidade:

Foi observada uma redução da fertilidade em ratos fêmea devido à inibição da secreção

de GH com doses superiores às atingidas no ser humano com doses terapêuticas.

4.7 Efeitos sobre a capacidade de conduzir e utilizar máquinas

APROVADO EM

27-12-2018

INFARMED

Os efeitos de Somatulina Autogel sobre a capacidade de conduzir e utilizar máquinas

são reduzidos ou moderados. Não foram estudados os efeitos sobre a capacidade de

conduzir e utilizar máquinas. No entanto, foram reportadas tonturas com a Somatulina

Autogel (ver secção 4.8). Caso seja afetado, o doente não deverá conduzir ou operar

máquinas.

4.8 Efeitos indesejáveis

Os efeitos indesejáveis reportados por doentes acromegálicos e com GEP-NETs

tratados com lanreotida em ensaios clínicos encontram-se indicados de seguida por

classe de sistema de órgãos e de acordo com a seguinte classificação: Muito frequentes

1/10); frequentes (

1/100, <1/10); pouco frequentes (

1/1.000 a <1/100).

As reações adversas esperadas com maior frequência após tratamento com lanreotida

são distúrbios gastrointestinais (os notificados com maior frequência são diarreia e dor

abdominal, normalmente ligeira ou moderada e passageira), colelitíase (frequentemente

assintomática) e reações no local de injeção (dor, nódulo e induração).

O perfil de efeitos indesejáveis é idêntico para todas as indicações.

Classe de sistema

de órgãos

Muito frequentes

(>1/10)

Frequentes (>1/100,

<1/10)

Pouco frequentes

(>1/1.000, <

1/100)

Experiência de

segurança pós-

comercializaçã

(frequência

desconhecida)

Infeções e

Infestações

Abcesso no loc

da injeção

Doenças do

metabolismo e da

nutrição

Hipoglicemia,

diminuição do

apetite**,

hiperglicémia,

diabetes mellitus

Perturbações do

foro psiquiátrico

Insónia*

Doenças do sistema

nervoso

Tonturas, cefaleias,

letargia**

Cardiopatias

Bradicardia sinusal*

Vasculopatias

Afrontamentos*

Doenças

gastrointestinais

Diarreia, fezes

moles*, dor

abdominal

Náuseas, vómitos,

obstipação,

flatulência, distensão

abdominal,

desconforto

abdominal, dispepsia,

esteatorreia**

Descoloração das

fezes*

Pancreatite

APROVADO EM

27-12-2018

INFARMED

Afeções

hepatobiliares

Colelitíase

Dilatação biliar*

Colecistite

Afeções

musculosqueléticas

e dos tecidos

conjuntivos

musculosquelética**,

mialgia**

Afeções dos tecidos

subcutâneos e

subcutâneas

Alopecia,

hipotricose*

Perturbações gerais

e alterações no

local de

administração

Astenia, fadiga,

reações no local de

injeção (dor, massa,

induração, nódulo,

prurido)

Exames

complementares de

diagnóstico

Aumento da ALAT*,

alteração da ASAT*,

alteração da ALAT*,

aumento da

bilirrubinémia*,

aumento da

glicemia*, aumento

da hemoglobina

glicosilada*,

diminuição de peso,

redução das enzimas

pancreáticas**

Aumento da

ASAT*, aumento

da fosfatase

alcalina no

sangue*,

alteração da

bilirrubinémia*,

diminuição do

sódio sanguíneo*

Doenças do sistema

imunitário

Reações alérgic

(incluindo

angioedema,

anafilaxia,

hipersensibilid

* baseado numa pool de estudos realizados em doentes acromegálicos

** baseado numa pool de estudos realizados em doentes com GEP-NETs

Notificação de suspeitas de reações adversas

A notificação de suspeitas de reações adversas após a autorização do medicamento é

importante, uma vez que permite uma monitorização contínua da relação benefício-

risco do medicamento. Pede-se aos profissionais de saúde que notifiquem quaisquer

suspeitas de reações adversas diretamente ao INFARMED, I.P.:

INFARMED, I.P.

Direção de Gestão do Risco de Medicamentos

Parque da Saúde de Lisboa, Av. Brasil 53

APROVADO EM

27-12-2018

INFARMED

1749-004 Lisboa

Tel: +351 21 798 73 73

Linha do Medicamento: 800222444 (gratuita)

Sítio da internet: http://www.infarmed.pt/web/infarmed/submissaoram

E-mail: farmacovigilancia@infarmed.pt

4.9 Sobredosagem

Caso ocorra sobredosagem, indica-se tratamento sintomático.

5. PROPRIEDADES FARMACOLÓGICAS

5.1 Propriedades farmacodinâmicas

Grupo farmacoterapêutico: 8.1.3. Hormonas e outros medicamentos usados no

tratamento de doenças endócrinas. Hormonas hipotalâmicas e hipofisárias, seus

análogos e antagonistas. Antagonistas hipofisários, código ATC: H01CB03

A lanreotida é um octapeptídeo análogo da somatostatina natural. Tal como a

somatostatina, a lanreotida é um inibidor de várias funções endócrinas,

neuroendócrinas, exócrinas e parácrinas. Ele apresenta uma elevada afinidade para os

recetores humanos da somatostatina (SSTR) 2 e 5 e reduzida afinidade para os SSTR 1,

3 e 4 humanos. A ação sobre os SSTR 2 e 5 é o principal mecanismo responsável pela

inibição da GH. A lanreotida é mais ativa do que a somatostatina natural e possui uma

ação mais duradoura.

A lanreotida, tal como a somatostatina, exibe uma atividade antissecretória exócrina

geral. Ela inibe a secreção basal de motilina, péptido inibitório gástrico e polipéptido

pancreático, mas não possui um efeito significativo sobre a secreção de secretina ou de

gastrina em jejum. Além disso, diminui os níveis plasmáticos de cromogranina A e

urinários de 5-HIAA (ácido 5 hidroxi-indolacético) em doentes com GEP-NETs e

níveis elevados destes marcadores tumorais. A lanreotida inibe marcadamente os

aumentos do fluxo sanguíneo arterial mesentérico superior e do fluxo sanguíneo venoso

portal induzidos pela refeição. A lanreotida diminui significativamente a secreção

jejunal de água, sódio, potássio e cloreto estimulada pela prostaglandina E1. A

lanreotida diminui os níveis de prolactina em doentes acromegálicos tratados de forma

prolongada.

Foi realizado um estudo de fase III de 96 semanas de duração, randomizado, em dupla

ocultação, multicêntrico e controlado com placebo, com Somatulina Autogel em

doentes com tumores neuroendócrinos gastroenteropancreáticos, para avaliar o efeito

antiproliferativo da lanreotida.

APROVADO EM

27-12-2018

INFARMED

Os doentes foram randomizados a 1:1 para Somatulina Autogel 120 mg cada 28 dias (n

= 101) ou placebo (n = 103). A randomização foi estratificada à inclusão de acordo com

a terapêutica prévia e a presença/ausência de progressão no início do estudo, avaliada

por RECIST 1.0 (Response Evaluation Criteria In Solid Tumours) durante uma fase de

screening de 3 a 6 meses.

Os doentes apresentavam doença metastática e/ou localmente avançada inoperável com

tumores histologicamente confirmados como bem ou moderadamente bem

diferenciados, localizados no pâncreas (44,6% dos doentes), intestino médio (35,8%),

intestino posterior (6,9%) ou outros/de localização primária desconhecida (12,7%).

69% dos doentes com GEP-NET apresentavam tumores de grau 1 (G1), definidos por

um índice Ki67 < 2% (50,5% da população global de doentes) ou um índice mitótico <

2 mitoses/10 HPF (18,5% da população global de doentes) e 30% de doentes com GEP-

NETs apresentavam tumores no intervalo menor de grau 2 (G2) (definidos por um

índice Ki67 > 2% - < 10%). O grau não esteve disponível em 1% dos doentes. O estudo

excluiu doentes com GEP-NETs G2 com índice de proliferação celular mais elevado

(Ki67 > 10% -

20%) e carcinomas neuroendócrinos GEP G3 (índice Ki67 > 20%).

No global, 52,5% apresentavam uma carga tumoral hepática

10%, 14,5%

apresentavam uma carga tumoral hepática > 10 e

25% e 33% apresentavam uma

carga tumoral hepática > 25%.

O objetivo primário foi o intervalo livre de progressão ou progression-free survival

(PFS), medido como o tempo até à progressão da doença por RECIST 1.0 ou até à

morte no espaço de 96 semanas após a administração do primeiro tratamento. A análise

da PSF utilizou uma avaliação radiológica da progressão revista centralmente.

Tabela 1: Resultados de eficácia do estudo de fase III

Progression free survival - mediana

(semanas)

Somatulina

Autogel

(n = 101)

Placebo

(n = 103)

Hazard Ratio

(95% IC)

Redução

do risco de

progressão

ou morte

valor de p

> 96 semanas

72,00 semanas

(95% IC: 48,57, 96,00)

0,470

(0,304, 0,729)

0,0002

Figura 1: Curvas de Kaplan-Meier da Progression Free Survival

APROVADO EM

27-12-2018

INFARMED

O efeito benéfico da lanreotida na redução do risco de progressão ou de morte foi

consistente, independentemente da localização do tumor primário, da carga tumoral

hepática, da quimioterapia anterior, do Ki67 inicial, do grau do tumor ou de outras

características pré-especificadas, conforme demonstrado na Figura 2.

Foi observado um benefício clinicamente relevante do tratamento com Somatulina

Autogel em doentes com tumores do pâncreas, do intestino médio e outros/de origem

desconhecida, tal como na população global do estudo. O número limitado de doentes

com tumores do intestino posterior (14/204) dificultou a interpretação dos resultados

deste subgrupo. Os dados disponíveis não sugerem um benefício da lanreotida nestes

doentes.

Figura 2 - Resultados das Cox Proportional Hazards Covariates Análise da PFS

APROVADO EM

27-12-2018

INFARMED

Houve cross-over de placebo para Somatulina Autogel em 45,6% (47/103) dos doentes

no estudo de extensão em aberto.

População pediátrica

A Agência Europeia de Medicamentos dispensou a obrigação de apresentação dos

resultados dos estudos com Somatulina Autogel em todos os subgrupos da população

pediátrica na acromegalia e no gigantismo pituitário (ver secção 4.2 para informação

sobre utilização pediátrica). A Agência Europeia de Medicamentos incluiu os tumores

neuroendócrinos gastroenteropancreáticos (excluindo neurobastomas,

neuroangiobastomas e feocromocitomas) na lista de class waivers.

5.2 Propriedades farmacocinéticas

Os parâmetros farmacocinéticos intrínsecos da lanreotida após administração

intravenosa a voluntários saudáveis indicaram haver uma distribuição extravascular

limitada, com um volume de distribuição no estado de equilíbrio de 16,1 litros. A

clearance total foi de 23,7 l/h, a semivida terminal foi de 1,14 horas e o tempo médio de

permanência foi de 0,68 horas.

Nos estudos que avaliaram a excreção, menos de 5% da lanreotida foi excretada na

urina e menos de 0,5% foi recuperada sob a forma inalterada nas fezes, o que indica

haver alguma excreção biliar.

Após administração subcutânea profunda de Somatulina Autogel 60 mg, 90 e 120 mg a

voluntários saudáveis, a concentração de lanreotida aumenta até atingir concentrações

séricas máximas médias de 4,25, 8,39 e 6,79 ng/ml. Estes valores de Cmax são

atingidos durante o primeiro dia após a administração às 8, 12 e 7 horas (valores

medianos). A seguir os picos séricos das concentrações de lanreotida diminuem

APROVADO EM

27-12-2018

INFARMED

lentamente com uma cinética de primeira ordem com uma semivida terminal de 23,3,

27,4 e 30,1 dias, respetivamente e 4 semanas após a administração os níveis séricos

médios de lanreotida eram de 0,9, 1,11 e 1,69 ng/ml, respetivamente. A

biodisponibilidade absoluta foi de 73,4, 69,0 e 78,4%.

Após administração subcutânea profunda de Somatulina Autogel 60 mg, 90 e 120 mg a

doentes acromegálicos, a concentração de lanreotida aumenta até atingir concentrações

séricas máximas médias de 1,6, 3,5 e 3,1 ng/ml. Estes valores de Cmax são atingidos

durante o primeiro dia após a administração às 6, 6 e 24 horas. Após atingir o pico

sérico, as concentrações de lanreotida diminuem lentamente com uma cinética de

primeira ordem e 4 semanas após a administração os níveis séricos médios de lanreotida

foram de 0,7, 1,0 e 1,4 ng/ml, respetivamente.

Os níveis séricos de lanreotida no equilíbrio foram atingidos, em média, após 4 injeções

cada 4 semanas. Após administração repetida cada 4 semanas, os valores médios de

Cmax no equilíbrio foram de 3,8, 5,7 e 7,7 ng/ml para 60, 90 e 120 mg respetivamente,

sendo obtidos os valores médios de Cmin de 1,8, 2,5 e 3,8 ng/ml. O índice de flutuação

do limite inferior do pico foi moderado e variou de 81 a 108%.

Foram observados perfis de libertação farmacocinética linear após administração

subcutânea profunda de Somatulina Autogel 60, 90 e 120 mg a doentes acromegálicos.

Os níveis séricos mínimos de lanreotida obtidos após três injeções subcutâneas

profundas de Somatulina Autogel 60, 90 ou 120 mg cada 28 dias são similares aos

níveis séricos de lanreotida no estado de equilíbrio obtidos em doentes acromegálicos

tratados previamente com administrações intramusculares de micropartículas de

libertação prolongada de 30 mg de lanreotida (Somatulina LP 30 mg) cada 14, 10 ou 7

dias, respetivamente.

Numa população de análise farmacocinética em 290 doentes GEP-NET tratados com

Somatulina Autogel 120 mg, foi observada uma libertação inicial rápida com valores de

Cmáx de 7,49 + 7,58 ng/ml, atingidos durante o primeiro dia após uma injeção única.

As concentrações de equilíbrio foram atingidas após 5 injeções de Somatulina Autogel

120 mg cada 28 dias e mantiveram-se até à última avaliação (até 96 semanas após a

primeira injeção). No equilíbrio, os valores médios de Cmáx foram de 13,9 + 7,44

ng/ml e os valores séricos mínimos médios foram de 6,56 + 1,99 ng(ml. A semivida

terminal aparente média foi de 49,8 ± 28,0 dias.

Insuficiência renal/hepática

Os indivíduos com insuficiência renal severa apresentam uma redução de cerca de 2

vezes da clearance sérica total de lanreotida, com um aumento consequente da semivida

e da AUC. Em indivíduos com insuficiência hepática moderada a severa, foi observada

uma redução da clearance (30%). O volume de distribuição e o tempo médio de

permanência aumentaram em indivíduos com todos os graus de insuficiência hepática.

APROVADO EM

27-12-2018

INFARMED

Não se observou qualquer efeito sobre a depuração da lanreotida numa população de

análise farmacocinética com doentes GEP-NET, incluindo 165 com insuficiência renal

ligeira e moderada (109 e 59, respetivamente) tratados com Somatulina Autogel. Não

foram estudados doentes GEP-NET com disfunção renal severa.

Não foram estudados doentes GEP-NET com insuficiência hepática (de acordo com a

classificação de Child-Pugh).

Não é necessário alterar a dose inicial em doentes com insuficiência renal ou hepática,

uma vez que se espera que as concentrações séricas de lanreotida nestas populações

estejam dentro do intervalo de concentrações séricas toleradas de forma segura em

indivíduos saudáveis.

Doentes idosos

Os doentes idosos apresentam um aumento da semivida e do tempo médio de

permanência em comparação com indivíduos jovens saudáveis. Não é necessário alterar

a dose inicial em doentes idosos, uma vez que se espera que as concentrações séricas de

lanreotida nesta população estejam dentro do intervalo de concentrações séricas

toleradas de forma segura em indivíduos saudáveis.

Não se observou qualquer efeito da idade sobre a depuração e o volume de distribuição

da lanreotida numa população de análise farmacocinética com doentes GEP-NET,

incluindo 122 doentes com idades compreendidas entre os 65 e os 85 anos.

5.3 Dados de segurança pré-clínica

Em estudos de carcinogénese realizados em ratos e ratinhos, não se observaram

alterações neoplásicas sistémicas com doses muito acima das atingidas no ser humano

com doses terapêuticas. Observou-se aumento da incidência de tumores subcutâneos

nos locais de injeção, provavelmente devido à maior frequência de dosagem nos

animais (diária) comparada com a dosagem mensal no ser humano, pelo que pode não

ser clinicamente relevante.

Nas baterias de testes padrão in vitro e in vivo, a lanreotida não mostrou qualquer

potencial genotóxico.

6. INFORMAÇÕES FARMACÊUTICAS

6.1 Lista dos excipientes

Água para preparações injetáveis

Ácido acético glacial (para ajuste do pH).

6.2 Incompatibilidades

APROVADO EM

27-12-2018

INFARMED

Não aplicável.

6.3 Prazo de validade

2 anos.

Após abertura da bolsa laminada protetora, o medicamento deve ser administrado

imediatamente.

6.4 Precauções especiais de conservação

Conservar no frigorífico (2°C - 8°C), na embalagem de origem.

Uma vez retirado do frigorífico, o medicamento dentro da bolsa selada pode ser

colocado novamente no frigorífico e utilizado posteriormente, desde que tenha sido

armazenado a uma temperatura inferior a 40º C por menos de 24 horas, por um máximo

de três vezes.

Condições de conservação do medicamento após primeira abertura, ver secção 6.3.

6.5 Natureza e conteúdo do recipiente

A Somatulina Autogel é fornecida numa seringa pré-cheia (polipropileno transparente)

de 0,5ml com um sistema automático de segurança, uma agulha (aço inoxidável, 1,2

mm x 20 mm), uma proteção da agulha em plástico (LDPE) e um êmbolo de rolha

(borracha de bromobutilo).

Cada seringa pré-cheia é embalada numa bolsa laminada (teraftalato de polietileno /

alumínio / laminado de polietileno) e caixa de cartão.

6.6 Precauções especiais de eliminação e manuseamento

A solução injetável em seringa pré-cheia está pronta a ser utilizada.

Para utilização única e imediata após a primeira abertura.

É importante que a injeção do medicamento seja realizada exatamente de acordo com as

instruções do folheto informativo.

Não utilizar se a bolsa laminada estiver danificada ou aberta.

Qualquer medicamento não utilizado ou resíduos devem ser eliminados de acordo com

as exigências locais.

7. TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

Ipsen Portugal - Produtos Farmacêuticos, S.A.

Alameda Fernão Lopes, nº 16A - 1º B

Miraflores, 1495-190 Algés

Portugal

APROVADO EM

27-12-2018

INFARMED

Telefone: 21 412 35 50

Fax: 21 412 35 51

8. NÚMEROS DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

Nº de registo: 3588985 – solução injetável, 60 mg em seringa pré-cheia

Nº de registo: 3589082 – solução injetável, 90 mg em seringa pré-cheia

Nº de registo: 3589181 – solução injetável, 120 mg em seringa pré-cheia

9. DATA DA PRIMEIRA AUTORIZAÇÃO/RENOVAÇÃO DA AUTORIZAÇÃO DE

INTRODUÇÃO NO MERCADO

Data da primeira autorização: 11 de maio de 2001

Data da última renovação: 20 de julho de 2005

10. DATA DA REVISÃO DO TEXTO

Produtos Similares

Pesquisar alertas relacionados a este produto

Ver histórico de documentos

Compartilhe esta informação