Vetverm-plus Semiramis

Portugal - português - DGAV (Direção Geral de Alimentação e Veterinária)

Compre agora

Ingredientes ativos:
Praziquantel; Ácido Ascórbico (Vitamina C); Levamisol
Disponível em:
FITO-ZOO - Produtos Químicos, Unipessoal Lda.
Código ATC:
QP52AA51
DCI (Denominação Comum Internacional):
Praziquantel; Ascorbic Acid (Vitamin C); Levamisole
Forma farmacêutica:
Pó para solução oral
Via de administração:
Via oral
Tipo de prescrição:
MNSRMV - Medicamento Não Sujeito a Receita Médico-Veterinária
Grupo terapêutico:
Aves Exóticas/Selvagens
Área terapêutica:
Associações de Praziquantel
Resumo do produto:
Intervalo de Segurança: não aplicável -; ; Frasco(s) - 1 unidade(s) - 40 g 413/01/11NFSVPT Suspenso Não; Frasco(s) - 1 unidade(s) - 100 g 413/01/11NFSVPT Suspenso Não; Frasco(s) - 1 unidade(s) - 250 g 413/01/11NFSVPT Suspenso Não
Número de autorização:
413/01/11NFSVPT

Leia o documento completo

Direção Geral de Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 07 de Fevereiro de 2012

Página 1 de 16

ANEXO I

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO

Direção Geral de Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 07 de Fevereiro de 2012

Página 2 de 16

1. NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO

VETVERM-PLUS SEMIRAMIS

, pó para solução oral para pombos, psitaciformes e outras

aves canoras e ornamentais.

2. COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA

Substâncias activas:

Levamisol

50mg/g

Praziquantel

30mg/g

Vitamina C

15mg/g

Excipientes:

Para a lista completa de excipientes, ver secção 6.1.

3. FORMA FARMACÊUTICA

Pó para solução oral

Pó para solução oral, de granulometria fina, branco ou praticamente branco.

4. INFORMAÇÕES CLÍNICAS

4.1 Espécies-alvo

Pombos, psitaciformes [Papagaios (nomeadamente: Amazona spp, Cyanoliseus patagonus, Eos

bornea,

Psittacus

erithacus);

Periquitos

(nomeadamente:

Agapornis

spp,

Aratinga

spp,

Brotogeris spp, Melopsittacus undulatus, Myiopsitta spp, Psittacula spp, Poicephalus spp,

Neophema spp); Araras (nomeadamente: Anodorhynchus spp, Ara spp, Cyanopsitta spixii,

Primolius maracana); Forpus (Forpus spp); caturras (Myiopsitta spp); apuins (Touit spp);

Catatuas

(Eolophus

roseicapilla,

Cacatua

spp,

Nymphicus

hollandicus,

Probosciger

aterrimus)]e outras aves canoras e ornamentais [Fringilídeos (Fringilla spp, Serinus spp,

Carduelis spp, Loxia spp, Oriolus spp, Peucedramus taeniatus, Emberiza spp, Paroaria spp,

Zonotrichia spp, Dendroica spp, Myioborus spp); Estrildíneos (nomeadamente: Lagonosticta

spp, Estrilda spp, Chloebia gouldiae, Lonchura spp, Heteromunia pectoralis, Vidua spp);

Passarinos

(nomeadamente:

Menura

spp,

Regulus

spp,

Saltator

similis,

Cardinalis

spp,

Cyanoloxia spp, Passerina spp, Pheucticus ludovicianus)].

4.2 Indicações de utilização, especificando as espécies-alvo

Anti-helmíntico de amplo espectro, indicado no tratamento de parasitoses gastro-intestinais e

pulmonares

provocadas

nemátodos

(sobretudo

Trichostrongylus

spp,

Ascaris

spp,

Capillaria spp,

Oesophagostomum spp,

Heterakis spp

Oxyspirura spp)

por céstodos

(clonorquiose, paragonimiose, teniose, difilobotriose e cisticercose)., em pombos, psitaciformes

e outras aves canoras e ornamentais.

4.3 Contra-indicações

Contra-indicado nos animais com hipersensibilidade às sustâncias activas ou a qualquer um dos

constituintes e em situações de insuficiência renal ou cisticercose ocular.

Não recomendado em aves com menos de 4 semanas de idade.

Não administrar a animais produtores de alimentos para consumo humano.

4.4 Advertências especiais para cada espécie-alvo

A desparasitação das aves deve ser repetida ao fim de 14 dias. Não administrar alimento nas 24

horas anteriores ao tratamento. Antes de iniciar a administração do medicamento veterinário,

retirar toda a água de bebida umas horas antes. Não ultrapassar a dose prescrita. Administrar

como única fonte de água de bebida durante o período de medicação. Retirar e destruir as fezes

durante o tratamento.

Direção Geral de Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 07 de Fevereiro de 2012

Página 3 de 16

4.5 Precauções especiais de utilização

Precauções especiais para utilização em animais

Não administrar a outras espécies animais para além das indicadas.

Precauções especiais que devem ser adoptadas pela pessoa que administra o medicamento

aos animais

Lavar cuidadosamente a pele com sabão e agua na eventualidade de um contacto cutâneo acidental. Se

ocorrer contacto acidental com os olhos, lave-os imediata e abundantemente com água corrente.

Se desenvolver sintomas após a exposição, como uma erupção cutânea, deve consultar um médico e mostrar-

lhe este aviso.

As pessoas com hipersensibilidade conhecida aos constituintes devem evitar o contacto com o

medicamento veterinário. Para além de cumprir com as boas práticas de manipulação de

quimioterápicos, incluindo as regras de higiene, como a lavagem imediata das mãos ou outras

zonas do corpo que contactem inadvertidamente com o medicamento veterinário, não estão

descritos outros cuidados especiais a tomar pelo utilizador.

4.6 Reacções adversas (frequência e gravidade)

Podem ocorrer, para doses elevadas e superiores às recomendadas, vómitos, diarreia, anorexia,

letargia, hipersalivação, agranulocitose, tremores musculares, agitação e urticária. Todos estes

efeitos são extremamente raros, pouco prováveis de ocorrer e desaparecem com a interrupção do

tratamento.

4.7 Utilização durante a gestação, a lactação e a postura de ovos

A segurança da utilização do medicamento veterinário durante a postura de ovos não foi

determinada. Não administrar a aves durante a fase de postura.

4.8 Interacções medicamentosas e outras formas de interacção

Desconhecidas.

Na literatura estão descritas, para as substâncias activas, algumas interacções com cloranfenicol,

benzimidazóis, piperazina e seus derivados, derivados vinilpirimidínicos e imidazolidinadionas.

4.9 Posologia e via de administração

Administra-se por via oral, na água de bebida, em toma única.

Posologia: 8g por litro de água de bebida, (equivalente a ±3¼ colheres-medida) [Colher-medida

2,5 g (colher rasa)]. Nos pombos, como alternativa, pode ser administrado no alimento, na

proporção de 2,5g/100g de alimento (equivalente a ¼ colher-medida/100g de alimento).

A desparasitação das aves deve ser repetida ao fim de 14 dias. Não administrar alimento nas 24

horas anteriores ao tratamento.

4.10 Sobredosagem (sintomas, procedimentos de emergência, antídotos), (se necessário)

A sobredosagem pode provocar hipersalivação, dificuldade respiratória, vómitos, anorexia e

letargia. A atropina pode ser usada como antídoto. Se os sintomas consistirem em vómitos,

anorexia e letargia, administrar um laxante de acção rápida.

Em caso de acidente, contactar o Centro de Informação Anti-Venenos [

808 250 143

4.11 Intervalo de segurança

Não aplicável.

5. PROPRIEDADES FARMACOLÓGICAS

Grupo farmacoterapêutico: Produtos anti-parasitários – Combinações de praziquantel.

Código ATCvet: QP52AA51

Direção Geral de Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 07 de Fevereiro de 2012

Página 4 de 16

5.1 Propriedades farmacodinâmicas

levamisol

praziquantel

são

anti-helmínticos

contra

estados

adultos

larvares

nemátodos e céstodos, respectivamente. O levamisol provoca paralisia muscular, visto ser um

estimulante ganglionar colinérgico e diminuir a concentração de ácido succínico nos músculos

dos parasitas. Sabe-se ainda que estimula o sistema imune do hospedeiro. O praziquantel actua

no sistema neuromuscular do parasita. Interfere na regulação da concentração intracelular de

cálcio, impedindo quer a motilidade quer o funcionamento das estruturas sugadoras do parasita.

Afecta também o seu tegumento (vacuolização), tornando-o permeável à perda excessiva de

glucose. Os nemátodos e céstodos, paralisados pela acção destes dois fármacos, são expulsos

nas fezes pelos movimentos do intestino. A vitamina C participa na estimulação do sistema

imunitário do hospedeiro, auxiliando assim na destruição dos parasitas.

5.2 Propriedades farmacocinéticas

As substâncias activas são rapidamente absorvidas a nível intestinal, distribuindo-se para todos

os tecidos. O levamisol concentra-se no fígado e nos rins, e surge em concentrações elevadas

nas secreções brônquicas (o que o torna eficaz na eliminação de parasitas pulmonares). As

substâncias activas são metabolizadas no fígado e rapidamente excretados pelos rins e bílis. O

praziquantel é eliminado sob a forma metabolizada. A vitamina C é quase completamente

absorvida por via oral e excretada pela via urinária (na forma de ácido ascórbico ou ácido

oxálico).

6. INFORMAÇÕES FARMACÊUTICAS

6.1 Lista de excipientes

Dextrose mono-hidratada.

6.2 Incompatibilidades

ausência

estudos

compatibilidade,

este

medicamento

veterinário

não

deve

misturado com outros.

6.3 Prazo de validade

Prazo de validade do medicamento veterinário tal como embalado para venda: 3 anos.

Prazo de validade após a primeira abertura do acondicionamento primário: 1 mês.

6.4 Precauções especiais de conservação

Conservar a temperatura inferior a 25ºC. Proteger da luz solar directa. Manter o recipiente

dentro da embalagem exterior para proteger da luz.

6.5 Natureza e composição do acondicionamento primário

Frascos HDPE com tampa de rosca com sistema de inviolabilidade, contendo 40g, 100g ou

250g de pó para solução oral. Uma colher-medida de polietileno, com capacidade para ±2,5

gramas,

fornecida,

juntamente

folheto

informativo

aprovado,

embalagem

secundária (exterior).

6.6 Precauções especiais para a eliminação de medicamentos veterinários não utilizados ou

de desperdícios derivados da utilização desses medicamentos

O medicamento veterinário não utilizado ou os seus desperdícios devem ser eliminados de

acordo com os requisitos nacionais. A eliminação do medicamento veterinário deve acautelar a

contaminação de cursos e de outras fontes de água.

7. TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

IBERCARE – Comercialização de Produtos Veterinários, Lda.

Praceta Drs. Teixeira da Silva, n.º 21, Centro Comercial Belavista, Loja AD – 3730-249 Vale de

Cambra (Portugal).

Direção Geral de Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 07 de Fevereiro de 2012

Página 5 de 16

8. NÚMERO(S) DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

413/01/11NFSVPT

9. DATA DA PRIMEIRA AUTORIZAÇÃO/RENOVAÇÃO DA AUTORIZAÇÃO

07 de Fevereiro de 2012

10. DATA DA REVISÃO DO TEXTO

PROIBIÇÃO DE VENDA, FORNECIMENTO E/OU UTILIZAÇÃO

Não aplicável.

Direção Geral de Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 07 de Fevereiro de 2012

Página 6 de 16

ANEXO II

Direção Geral de Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 07 de Fevereiro de 2012

Página 7 de 16

A.

TITULAR

DA

AUTORIZAÇÃO

DE

FABRICO

RESPONSÁVEL

PELA

LIBERTAÇÃO DO LOTE

Nome e endereço do fabricante responsável pela libertação do lote:

GVET – Produtos Veterinários, Lda.

Zona Industrial de Oliveira de Frades, Lotes 34/68

3681-909 Oliveira de Frades (Portugal)

B.

CONDIÇÕES

OU

RESTRIÇÕES

DA

AUTORIZAÇÃO

DE

INTRODUÇÃO

NO

MERCADO RELATIVAMENTE AO FORNECIMENTO E À UTILIZAÇÃO

Medicamento veterinário não sujeito a receita médico veterinária.

C.

CONDIÇÕES

OU

RESTRIÇÕES

DA

AUTORIZAÇÃO

DE

INTRODUÇÃO

NO

MERCADO RELATIVAMENTE À UTILIZAÇÃO SEGURA E EFICAZ DO

MEDICAMENTO

Não aplicável

D. INDICAÇÃO DOS LIMITES MÁXIMOS DE RESÍDUOS

Não aplicável.

Direção Geral de Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 07 de Fevereiro de 2012

Página 8 de 16

ANEXO III

ROTULAGEM E FOLHETO INFORMATIVO

Direção Geral de Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 07 de Fevereiro de 2012

Página 9 de 16

A. ROTULAGEM

Direção Geral de Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 07 de Fevereiro de 2012

Página 10 de 16

INDICAÇÕES A INCLUIR NO ACONDICIONAMENTO SECUNDÁRIO

INDICAÇÕES A INCLUIR NO ACONDICIONAMENTO PRIMÁRIO

VETVERM-PLUS SEMIRAMIS

, pó para solução oral

1. NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO

VETVERM-PLUS SEMIRAMIS

, pó para solução oral para pombos, psitaciformes e outras

aves canoras e ornamentais.

2. DESCRIÇÃO DAS SUBSTÂNCIAS ACTIVAS E OUTRAS SUBSTÂNCIAS

Levamisol

50mg

Praziquantel

30mg

Vitamina C

15mg

Excipiente q.b.p.

3. FORMA FARMACÊUTICA

Pó para solução oral

4. DIMENSÃO DA EMBALAGEM

100g

250g

5. ESPÉCIES-ALVO

Pombos, psitaciformes e outras aves canoras e ornamentais.

Não administrar a outras espécies animais para além das indicadas.

6. INDICAÇÃO (INDICAÇÕES)

Anti-helmíntico de amplo espectro, indicado no tratamento de parasitoses gastro-intestinais e

pulmonares

provocadas

nemátodos

(sobretudo

Trichostrongylus

spp,

Ascaris

spp,

Capillaria spp,

Oesophagostomum spp,

Heterakis spp

Oxyspirura spp)

por céstodos

(clonorquiose, paragonimiose, teniose, difilobotriose e cisticercose)., em pombos, psitaciformes

e outras aves canoras e ornamentais.

7. MODO E VIA(S) DE ADMINISTRAÇÃO

Administra-se por via oral, na água de bebida, em toma única.

Posologia: 8g por litro de água de bebida, (equivalente a ±3¼ colheres-medida) [Colher-medida

2,5 g (colher rasa)]. Nos pombos, como alternativa, pode ser administrado no alimento, na

proporção de 2,5g/100g de alimento (equivalente a ¼ colher-medida/100g de alimento).

A desparasitação das aves deve ser repetida ao fim de 14 dias. Não administrar alimento nas 24

horas anteriores ao tratamento.

Antes de utilizar, leia o folheto informativo.

8. INTERVALO DE SEGURANÇA

Direção Geral de Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 07 de Fevereiro de 2012

Página 11 de 16

Não aplicável.

9. ADVERTÊNCIA(S) ESPECIAL (ESPECIAIS), SE NECESSÁRIO

A desparasitação das aves deve ser repetida ao fim de 14 dias. Não administrar alimento nas 24

horas anteriores ao tratamento. Antes de iniciar a administração do medicamento veterinário,

retirar toda a água de bebida umas horas antes. Não ultrapassar a dose prescrita. Administrar

como única fonte de água de bebida durante o período de medicação. Retirar e destruir as fezes

durante o tratamento.

Antes de utilizar, leia o folheto informativo.

10. PRAZO DE VALIDADE

VAL {mês/ano}

Prazo de validade após a primeira abertura da embalagem: 1 mês.

11. CONDIÇÕES ESPECIAIS DE CONSERVAÇÃO

Conservar a temperatura inferior a 25ºC. Proteger da luz solar directa.

Manter o recipiente dentro da embalagem exterior para proteger da luz.

12. PRECAUÇÕES ESPECIAIS DE ELIMINAÇÃO DO MEDICAMENTO NÃO

UTILIZADO OU DOS SEUSDESPERDÍCIOS, SE FOR CASO DISSO

O medicamento veterinário não utilizado ou os seus desperdícios devem ser eliminados de

acordo com os requisitos nacionais.

13. MENÇÃO “EXCLUSIVAMENTE PARA USO VETERINÁRIO” E CONDIÇÕES OU

RESTRIÇÕES RELATIVAS AO FORNECIMENTO E À UTILIZAÇÃO

Exclusivamente para uso veterinário.

Medicamento veterinário não sujeito a receita médico veterinária.

14. MENÇÃO “MANTER FORA DO ALCANCE E DA VISTA DAS CRIANÇAS”

Manter fora do alcance e da vista das crianças.

Em caso de acidente, contactar o Centro de Informação Anti-Venenos – telefone 808 250 143.

15. NOME E ENDEREÇO DO TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO

MERCADO

IBERCARE – Comercialização de Produtos Veterinários, Lda.

Praceta Drs. Teixeira da Silva, n.º 21, Centro Comercial Belavista, Loja AD – 3730-249 Vale de

Cambra (Portugal).

16. NÚMERO(S) DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

413/01/11NFSVPT

17. NÚMERO DO LOTE DE FABRICO

Lote {número}

Direção Geral de Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 07 de Fevereiro de 2012

Página 12 de 16

B. FOLHETO INFORMATIVO

Direção Geral de Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 07 de Fevereiro de 2012

Página 13 de 16

FOLHETO INFORMATIVO

VETVERM-PLUS SEMIRAMIS

Pó para solução oral para pombos, psitaciformes e outras aves canoras e ornamentais.

1. NOME E ENDEREÇO DO TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO

MERCADO E DO TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE FABRICO RESPONSÁVEL

PELA LIBERTAÇÃO DO LOTE, SE FOREM DIFERENTES

Titular da autorização de introdução no mercado:

IBERCARE – Comercialização de Produtos Veterinários, Lda.

Praceta Drs. Teixeira da Silva, n.º 21, Centro Comercial Belavista, Loja AD – 3730-249 Vale de

Cambra (Portugal).

Titular da autorização de fabrico responsável pela libertação do lote:

GVET – Produtos Veterinários, Lda., Zona Industrial de Oliveira de Frades, Lotes 34/68 –

3681-909 Oliveira de Frades (Portugal)

2. NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO

VETVERM-PLUS SEMIRAMIS

, pó para solução oral para pombos, papagaios e outros

psitacídeos e outras aves ornamentais.

3. DESCRIÇÃO DA SUBSTÂNCIA ACTIVA E OUTRAS SUBSTÂNCIAS

Substâncias activas: Levamisol 50mg/g; Praziquantel 30mg/g; Vitamina C 15mg/g.

Excipientes: Dextrose mono-hidratada.

4. INDICAÇÕES

Anti-helmíntico de amplo espectro, indicado no tratamento de parasitoses gastro-intestinais e

pulmonares

provocadas

nemátodos

(sobretudo

Trichostrongylus

spp,

Ascaris

spp,

Capillaria spp,

Oesophagostomum spp,

Heterakis spp

Oxyspirura spp)

por céstodos

(clonorquiose, paragonimiose, teniose, difilobotriose e cisticercose), em pombos, psitaciformes

e outras aves canoras e ornamentais.

5. CONTRA-INDICAÇÕES

Contra-indicado nos animais com hipersensibilidade às sustâncias activas ou a qualquer um dos

constituintes e em situações de insuficiência renal ou cisticercose ocular.

Não recomendado em aves com menos de 4 semanas de idade.

Não administrar a animais produtores de alimentos para consumo humano.

6. REACÇÕES ADVERSAS

Podem ocorrer, para doses elevadas e superiores às recomendadas, vómitos, diarreia, anorexia,

letargia, hipersalivação, agranulocitose, tremores musculares, agitação e urticária. Todos estes

efeitos são extremamente raros, pouco prováveis de ocorrer e desaparecem com a interrupção do

tratamento.

Caso detecte efeitos graves ou outros efeitos não mencionados neste folheto, informe o médico

veterinário.

7. ESPÉCIES-ALVO

Pombos,

[Papagaios

(nomeadamente:

Amazona

spp,

Cyanoliseus

patagonus,

Eos

bornea,

Psittacus erithacus); Periquitos (nomeadamente: Agapornis spp, Aratinga spp, Brotogeris spp,

Melopsittacus undulatus, Myiopsitta spp, Psittacula spp, Poicephalus spp, Neophema spp);

Araras (nomeadamente: Anodorhynchus spp, Ara spp, Cyanopsitta spixii, Primolius maracana);

Forpus

(Forpus

spp);

caturras

(Myiopsitta

spp);

apuins

(Touit

spp);

Catatuas

(Eolophus

roseicapilla,

Cacatua

spp,

Nymphicus

hollandicus,

Probosciger

aterrimus)]e

outras

aves

Direção Geral de Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 07 de Fevereiro de 2012

Página 14 de 16

canoras e ornamentais [Fringilídeos (Fringilla spp, Serinus spp, Carduelis spp, Loxia spp,

Oriolus spp, Peucedramus taeniatus, Emberiza spp, Paroaria spp, Zonotrichia spp, Dendroica

spp, Myioborus spp); Estrildíneos (nomeadamente: Lagonosticta spp, Estrilda spp, Chloebia

gouldiae, Lonchura spp, Heteromunia pectoralis, Vidua spp); Passarinos (nomeadamente:

Menura spp, Regulus spp, Saltator similis, Cardinalis spp, Cyanoloxia spp, Passerina spp,

Pheucticus ludovicianus)].

8. DOSAGEM EM FUNÇÃO DA ESPÉCIE, VIA(S) E MODO DE ADMINISTRAÇÃO

Modo de administração: administra-se por via oral, na água de bebida, em toma única.

Posologia: 8g por litro de água de bebida, (equivalente a ±3¼ colheres-medida) [Colher-medida

2,5 g (colher rasa)]. Nos pombos, como alternativa, pode ser administrado no alimento, na

proporção de 2,5g/100g de alimento (equivalente a ¼ colher-medida/100g de alimento).

A desparasitação das aves deve ser repetida ao fim de 14 dias. Não administrar alimento nas 24

horas anteriores ao tratamento.

9. INSTRUÇÕES COM VISTA A UMA UTILIZAÇÃO CORRECTA

A desparasitação das aves deve ser repetida ao fim de 14 dias. Não administrar alimento nas 24

horas anteriores ao tratamento. Antes de iniciar a administração do medicamento veterinário,

retirar toda a água de bebida umas horas antes. Não ultrapassar a dose prescrita. Administrar

como única fonte de água de bebida durante o período de medicação. Retirar e destruir as fezes

durante o tratamento.

10. INTERVALO DE SEGURANÇA

Não aplicável.

11. CONDIÇÕES ESPECIAIS DE CONSERVAÇÃO

Conservar a temperatura inferior a 25ºC.

Manter o recipiente dentro da embalagem exterior para proteger da luz.

Proteger da luz solar directa.

Prazo de validade após a primeira abertura da embalagem: 1 mês.

Não utilizar depois de expirado o prazo de validade indicado no rótulo.

12. ADVERTÊNCIAS ESPECIAIS

Precauções especiais para utilização em animais:

Não administrar a outras espécies animais para além das indicadas.

Precauções especiais que devem ser adoptadas pela pessoa que administra o medicamento

aos animais:

Lavar cuidadosamente a pele com sabão e agua na eventualidade de um contacto cutâneo acidental. Se

ocorrer contacto acidental com os olhos, lave-os imediata e abundantemente com água corrente.

Se desenvolver sintomas após a exposição, como uma erupção cutânea, deve consultar um médico e mostrar-

lhe este aviso.

As pessoas com hipersensibilidade conhecida aos constituintes devem evitar o contacto com o

medicamento veterinário. Para além de cumprir com as boas práticas de manipulação de

quimioterápicos, incluindo as regras de higiene, como a lavagem imediata das mãos ou outras

zonas do corpo que contactem inadvertidamente com o medicamento veterinário, não estão

descritos outros cuidados especiais a tomar pelo utilizador.

Sobredosagem:

A sobredosagem pode provocar hipersalivação, dificuldade respiratória, vómitos, anorexia e

letargia. A atropina pode ser usada como antídoto. Se os sintomas consistirem em vómitos,

anorexia e letargia, administrar um laxante de acção rápida. Em caso de acidente, contactar o

Centro de Informação Anti-Venenos [

808 250 143

Direção Geral de Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 07 de Fevereiro de 2012

Página 15 de 16

Incompatibilidades:

ausência

estudos

compatibilidade,

este

medicamento

veterinário

não

deve

misturado com outros.

Interacções medicamentosas e outras formas de interacção:

Desconhecidas.

Na literatura estão descritas, para as substâncias activas, algumas interacções com cloranfenicol,

benzimidazóis, piperazina e seus derivados, derivados vinilpirimidínicos e imidazolidinadionas.

Advertências ao utilizador:

MANTER FORA DO ALCANCE E DA VISTA DAS CRIANÇAS.

Prazo de validade após a primeira abertura do acondicionamento primário: 1 mês.

Não administrar a outras espécies animais para além das indicadas.

A segurança da utilização do medicamento veterinário durante a postura de ovos não foi

determinada. Não administrar a aves durante a fase de postura..

13. PRECAUÇÕES ESPECIAIS DE ELIMINAÇÃO DO MEDICAMENTO NÃO

UTILIZADO OU DOS SEUS DESPERDÍCIOS, SE FOR CASO DISSO

O medicamento veterinário não utilizado ou os seus desperdícios devem ser eliminados de

acordo com os requisitos nacionais. A eliminação do medicamento veterinário deve acautelar a

contaminação de cursos e de outras fontes de água.

Pergunte ao seu médico veterinário como deve eliminar os medicamentos que já não são

necessários. Estas medidas contribuem para a protecção do ambiente.

14. DATA DA ÚLTIMA APROVAÇÃO DO FOLHETO INFORMATIVO

Fevereiro/2012.

15. OUTRAS INFORMAÇÕES

Grupo farmacoterapêutico: Produtos anti-parasitários – Combinações de praziquantel.

Código ATCvet: QP52AA51

Exclusivamente para uso veterinário.

Medicamento veterinário não sujeito a receita médico veterinária.

O VETVERM-PLUS SEMIRAMIS

, pó para solução oral, de granulometria fina, branco ou

praticamente branco, é apresentado em frascos de plástico com tampa de rosca com sistema de

inviolabilidade, contendo 40g, 100g ou 250g de pó para solução oral. Uma colher-medida de

polietileno,

capacidade

para

±2,5

gramas

(colher

rasa),

fornecida

embalagem

secundária (exterior). É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.

VETVERM

PLUS

SEMIRAMIS

desparasitante.

associação

levamisol

praziquantel maximiza os efeitos terapêuticos da desparasitação, com a vantagem de poderem

ser administrados em toma única.

Propriedades farmacodinâmicas: O levamisol e o praziquantel são anti-helmínticos contra

estados adultos e larvares de nemátodos e céstodos, respectivamente. O levamisol provoca

paralisia muscular, visto ser um estimulante ganglionar colinérgico e diminuir a concentração de

ácido succínico nos músculos dos parasitas. Sabe-se ainda que estimula o sistema imune do

hospedeiro. O praziquantel actua no sistema neuromuscular do parasita. Interfere na regulação

da concentração intracelular de cálcio, impedindo quer a motilidade quer o funcionamento das

estruturas sugadoras do parasita. Afecta também o seu tegumento (vacuolização), tornando-o

permeável à perda excessiva de glucose. Os nemátodos e céstodos, paralisados pela acção destes

dois fármacos, são expulsos nas fezes pelos movimentos do intestino. A vitamina C participa na

estimulação do sistema imunitário do hospedeiro, auxiliando assim na destruição dos parasitas.

Propriedades farmacocinéticas: As substâncias activas são rapidamente absorvidas a nível

intestinal, distribuindo-se para todos os tecidos. O levamisol concentra-se no fígado e nos rins, e

surge em concentrações elevadas nas secreções brônquicas (o que o torna eficaz na eliminação

Direção Geral de Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 07 de Fevereiro de 2012

Página 16 de 16

de parasitas pulmonares). As substâncias activas são metabolizadas no fígado e rapidamente

excretados pelos rins e bílis. O praziquantel é eliminado sob a forma metabolizada. A vitamina

C é quase completamente absorvida por via oral e excretada pela via urinária (na forma de ácido

ascórbico ou ácido oxálico).

Produtos Similares

Pesquisar alertas relacionados a este produto

Ver histórico de documentos

Compartilhe esta informação