Pertanol pour-on 3,15 %

Portugal - português - DGAV (Direção Geral de Alimentação e Veterinária)

Compre agora

Ingredientes ativos:
Amitraz
Disponível em:
Vet Permutadora – Produtos Veterinários
Código ATC:
QP53AD01
DCI (Denominação Comum Internacional):
Amitraz
Forma farmacêutica:
Solução para unção contínua
Via de administração:
Via tópica
Tipo de prescrição:
MSRMV - Medicamento Sujeito a Receita Médico-Veterinária
Grupo terapêutico:
Suínos
Área terapêutica:
Amitraz
Resumo do produto:
Intervalo de Segurança: Carne e Vísceras (suínos) - 7 dias; ; Frasco(s) - 1 unidade(s) - 1 L 523/01/12NFVPT Revogado Não
Número de autorização:
523/01/12NFVPT

Leia o documento completo

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 15 de Junho de 2012

Página 1 de 20

ANEXO I

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 15 de Junho de 2012

Página 2 de 20

1.

NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO

PERTANOL POUR-ON 3,15 % Solução para unção contínua para suínos

Amitraz a 3,15 % em solução para unção contínua.

Ectoparasitário insecticida para suinos.

2.

COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA

Substância activa: Amitraz técnico..................................3.15% p/v

Para lista completa de excipientes ver secção 6.1.

3.

FORMA FARMACÊUTICA

Solução para unção contínua

Líquido transparente de cor âmbar

4.

INFORMAÇÕES CLÍNICAS

4.1

Espécie-alvo

Suínos.

4.2

Indicações de utilização, especificando a espécie-alvo

Controlo dos piolhos (

Linognathus spp, Haematopinus spp y Damalinia spp

) e ácaros (

Sarcoptes scabiei var. bovis, ovis e suis, Chorioptes bovis e Psoroptes ovis

4.3

Contra-indicações

A sua utilização está contra-indicada em animais gestantes ou em lactação devendo também ser

evitada em animais fatigados, excitados, com hipertermia, doentes ou convalescentes ou com sede.

Não administrar em caso de hipersensibilidade à substância ativa ou a qualquer um dos excipientes

Não administrar a animais com menos de dois meses de idade.

Não administrar a animais com feridas ou outras lesões abertas.

4.4

Advertências especiais para cada espécie

Não aplicar em animais com idade inferior a dois meses.

4.5

Precauções especiais de utilização

Precauções especiais para utilização em animais

Exclusivamente para uso externo.

Utilizar o medicamento veterinário em ambiente bem ventilado, evitando o contacto com os olhos e as

mucosas do animal.

Precauções especiais que devem ser tomadas pela pessoa que administra o medicamento aos

animais

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 15 de Junho de 2012

Página 3 de 20

O medicamento veterinário é classificado como nocivo em contacto com a pele e se ingerido

Guardar longe de crianças, de alimentos, bebidas e rações, de preferência em local fechado.

As quantidades não utilizadas devem manter-se dentro do recipiente original.

Não comer, beber ou fumar durante a aplicação do medicamento veterinário

Remover todos

produtos alimentares antes da aplicação,

manter o medicamento veterinário

afastado dos alimentos, bebidas e rações.

Evitar o contacto bucal, não inalar

Usar vestuário de proteção adequado (fatos-macaco), luvas de pvc de alta densidade e protetores

faciais (máscaras) ao abrir os frascos, diluir, misturar ou transferir o medicamento veterinário ou

quando lavar contentores vazios.

Usar luvas altas de borracha, botas de borracha e aventais com peitilho ao manusear o medicamento

veterinário diluído ou animais recém tratados.

Não comer, beber ou fumar durante o manuseamento do medicamento veterinário. Não aspirar o

spray. Evitar qualquer contacto com a boca, pele ou olhos.

Remover o concentrado, salpicos ou spray diluído da pele ou olhos, lavando imediatamente com água.

No caso de derrame, absorver o medicamento veterinário com areia e/ou serradura e lavar as

superfícies contaminados com uma solução detergente.

Retirar imediatamente todo o vestuário contaminado. Lavar todo o vestuário protetor cuidadosamente

após manusear o medicamento veterinário, em especial a parte interior das luvas.

Lavar as mãos e a pele exposta antes de comer, beber ou fumar e após a conclusão do trabalho.

Depois de manusear o medicamento veterinário e antes de comer, beber ou fumar, mudar o vestuário e

lavar as zonas expostas com água e sabão

Nocivo para os peixes, não contaminar fontes de água

Em caso de acidente, contactar o Centro de Informação Anti-Venenos (CIAV) – Tel 808 250 143

Manter fora do alcance e da vista das crianças.

Em caso de contacto com a pele - retirar a roupa contaminada e lavar a zona contaminada com água e

sabão. Em caso de contacto com os olhos – irrigar a zona com água limpa ou soro fisiológico durante

pelo menos 15 minutos. Em caso de inalação – colocar o paciente em descanso, de modo a respirar ar

puro e proceder ao tratamento sintomático. Em caso de ingestão acidental – recomenda-se a lavagem

gástrica (com proteção das vias aéreas) desde que o paciente esteja consciente.

4.6

Reacções adversas (frequência e gravidade)

Não descritas.

4.7

Utilização durante a gestação e a lactação

A sua utilização está contra-indicada em animais gestantes ou em lactação.

4.8

Interacções medicamentosas e outras formas de interacção

Não existem dados disponíveis.

4.9

Posologia e via de administração

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 15 de Junho de 2012

Página 4 de 20

Aplicação dorsal

Orelhas

Dose total

Suínos jovens

(100/180 kg)

40.0 ml

5.0 ml/orelha

50.0 ml

Suínos adultos

(180/240 kg)

60.0 ml

5.0 ml/orelha

70.0 ml

Distribuir o medicamento veterinário ao longo da linha dorsal desde as orelhas até à extremidade da

cauda e no interior das orelhas. Para um controlo eficaz da sarna aplicar o medicamento veterinário

duas vezes com 7 a 10 dias de intervalo. Para um controlo eficaz dos piolhos aplicar o medicamento

veterinário duas vezes com cerca de 10 a 14 dias de intervalo. Para prevenir a transmissão de

parasitas, as porcas cheias devem ser tratadas 2 a 3 dias antes do nascimento dos leitões

4.10

Sobredosagem (sintomas, procedimentos de emergência, antídotos),

No caso de exposição excessiva podem manifestar-se irritação da mucosa e cólicas gástricas e ainda

bradicardia, hipotensão e/ou hiperglicémia.

Não existe um antídoto específico para o amitraz. O tratamento é sintomático.

Em caso de contacto com a pele – retirar a roupa contaminada e lavar a zona contaminada com água e

sabão

Em caso de contacto com os olhos - irrigar a zona com água limpa ou soro fisiológico durante pelo

menos 15 minutos.

Em caso de inalação – colocar o paciente em descanso, de modo a respirar ar puro e proceder ao

tratamento sintomático

Em caso de ingestão acidental – recomenda-se a lavagem gástrica (com protecção das vias aéreas)

desde que o paciente esteja consciente.

Consultar o Centro de Informação Anti-Venenos através do número de telefone 808250143.

4.11

Intervalo de segurança

Suínos:

Carne e vísceras: 7 dias

5.

PROPRIEDADES FARMACOLÓGICAS

Grupo farmacoterapêutico: ectoparasiticida para uso tópico, amitraze

Código ATCvet: QP53AD01

5.1 Propriedades farmacodinâmicas

O Amitraze é um composto ectoparasiticida não sistémico que actua por contacto e por via

respiratória.

5.2 Propriedades farmacocinéticas

A absorção cutânea de amitraze é relativamente lenta e alcança níveis máximos no sangue após 24-72

horas da administração. Nos suínos, menos de 10% da dose administrada é absorvida durante as

primeiras 12 horas.

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 15 de Junho de 2012

Página 5 de 20

O metabolismo parece seguir o mesmo percurso em todos os mamíferos observados até esta data.

A hidrólise inicial de amitraze dá lugar a N-(2,4-dimetilfenil)-N’-metilformamidina (BTS 27271) e

2,4-dimetilformanilina (BTS 27919). Os principais produtos finais do metabolismo excretam-se

fundamentalmente através da urina, compreendendo a 2-metil-4-carboxiformanilida (BTS 39098), o

ácido 4-acetamido-3-metilbenzoico (FBC 31158), os seus respectivos conjugados e os conjugados do

ácido 4-amino-3-metilbenzoico (BTS 28369). Todos estes produtos podem transformar-se em BTS

28369 mediante a hidrólise ácida que se produz durante a extracção e o processamento. A excreção é

rápida após a sua administração oral em todas as espécies estudadas, sendo a principal via a urinária,

através da qual se excreta 65-84 % da dose (55-76 % nas primeiras 24 horas).

6.

INFORMAÇÕES FARMACÊUTICAS

6.1

Lista de excipientes

Excipientes: Epoxide Soybean Oil – estabilizante

“Solvesso 150” – Solvente

Emulsificante

6.2

Incompatibilidades

Incompatível com compostos alcalinos e paratião.

6.3

Prazo de validade

Prazo de validade do medicamento veterinário tal como embalado para venda: 2 anos

Prazo de validade do medicamento veterinário após abertura do acondicionamento primário: utilização

imediata

Prazo de validade após diluição de acordo com as instruções: utilização imediata

6.4

Precauções especiais de conservação

Armazenar num local fresco (a uma temperatura inferior a 30ºC) e seco, nos recipientes originais

devidamente rotulados e afastado das crianças, animais e alimentos.

6.5

Natureza e composição do acondicionamento primário

Frascos PET (politereftalato de etileno) de cor branca com 1 litro de capacidade.

Tampa de rosca, de polietileno de alta densidade, selo e junta para termoindução.

6.6

Precauções especiais para a eliminação de medicamentos veterinários não utilizados ou de

desperdícios derivados da utilização desses medicamentos

O medicamento veterinário não utilizado ou os seus desperdícios devem ser eliminados de acordo com a

legislação nacional em vigor. O medicamento veterinário não deve ser eliminado nos cursos de água,

porque pode constituir perigo para peixes e outros organismos aquáticos.

7.

TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

Morada: Vet Permutadora – Rua dos Navegantes, 53, 2º 1200-730 Lisboa

Telefone: 21 392 83 00

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 15 de Junho de 2012

Página 6 de 20

Fax 21 390 10 54

Email: Geral@agroquisa.pt

8.

NÚMERO DE REGISTO DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

AIM nº 523/01/12NFVPT

9.

DATA DA PRIMEIRA AUTORIZAÇÃO/RENOVAÇÃO DA AUTORIZAÇÃO

15 de Junho de 2012

PROIBIÇÃO DE VENDA, FORNECIMENTO E/OU UTILIZAÇÃO

Não aplicável.

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 15 de Junho de 2012

Página 7 de 20

ANEXO II

A.

FABRICANTE DA SUBSTÂNCIA ACTIVA DE ORIGEM BIOLÓGICA E

TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE FABRICO RESPONSÁVEL PELA

LIBERTAÇÃO DO LOTE

B.

CONDIÇÕES OU RESTRIÇÕES DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO

MERCADO RELATIVAMENTE AO FORNECIMENTO E À UTILIZAÇÃO

C.

CONDIÇÕES OU RESTRIÇÕES DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO

MERCADO RELATIVAMENTE À UTILIZAÇÃO SEGURA E EFICAZ DO

MEDICAMENTO

D.

INDICAÇÃO DOS LIMITES MÁXIMOS DE RESÍDUOS

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 15 de Junho de 2012

Página 8 de 20

A.

TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE FABRICO RESPONSÁVEL PELA LIBERTAÇÃO

DO LOTE

Titular da autorização de fabrico responsável pela libertação do lote: Agroquisa – Agroquimicos, S.A.

– Rua dos Navegantes, 53, 2º 1200-730 Lisboa.

Fabricante: Hockley International Ltd. Hockley House, 354 Park Lane, Poynton, Stockport SK 12

1RL Reino Unido

B.

CONDIÇÕES

OU

RESTRIÇÕES

DA

AUTORIZAÇÃO

DE

INTRODUÇÃO

NO

MERCADO RELATIVAMENTE AO FORNECIMENTO E À UTILIZAÇÃO

Medicamento sujeito a receita médica.

C.

CONDIÇÕES

OU

RESTRIÇÕES

DA

AUTORIZAÇÃO

DE

INTRODUÇÃO

NO

MERCADO

RELATIVAMENTE

À

UTILIZAÇÃO

SEGURA

E

EFICAZ

DO

MEDICAMENTO

Não aplicável.

D.

INDICAÇÃO DOS LIMITES MÁXIMOS DE RESÍDUOS

A designação da substância activa, Amitraz é incluída no Anexo I do Regulamento (CEE) n.º 2377/90

do Conselho de acordo com o seguinte quadro:

Substância(s)

farmacologicamente

activa(s)

Resíduo

marcador

Espécie

animal

LMRs

Tecidos-alvo

Outras

disposições

Amitraz

Sum de

Amitraz e

todos os

metabolitos

contendo a

metade 2-

DMA,

expressa

como Amitraz

Suinos

400 µ g/kg

200 µ g/kg

200 µ g/kg

Pele e Gordura

Fígado

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 15 de Junho de 2012

Página 9 de 20

ANEXO III

ROTULAGEM E FOLHETO INFORMATIVO

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 15 de Junho de 2012

Página 10 de 20

A. ROTULAGEM

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 15 de Junho de 2012

Página 11 de 20

INDICAÇÕES A INCLUIR NO ACONDICIONAMENTO SECUNDÁRIO

INDICAÇÕES A INCLUIR NO ACONDICIONAMENTO PRIMÁRIO

Ectoparasitário

1.

NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO

PERTANOL POUR-ON 3,15 % Solução para unção contínua para suínos

Amitraz a 3,15 % em solução para unção contínua.

Ectoparasitário insecticida para suinos.

2.

DESCRIÇÃO DAS SUBSTÂNCIAS ACTIVAS E OUTRAS SUBSTÂNCIAS

Amitraz técnico..............................................3.15 % p/v

Excipientes q.b.p...........................................100 % p/v

3.

FORMA FARMACÊUTICA

Solução para unção contínua

4.

DIMENSÃO DA EMBALAGEM

Embalagem de 1 l

5.

ESPÉCIES-ALVO

Suinos.

6.

INDICAÇÃO

Controlo dos piolhos (

Linognathus spp, Haematopinus spp y Damalinia spp

) e ácaros (

Sarcoptes scabiei var. bovis, ovis e suis, Chorioptes bovis e Psoroptes ovis

7.

MODO E VIA DE ADMINISTRAÇÃO

Aplicação dorsal

Orelhas

Dose total

Suínos jovens

(100/180 kg)

40.0 ml

5.0 ml/orelha

50.0 ml

Suínos adultos

(180/240 kg)

60.0 ml

5.0 ml/orelha

70.0 ml

Distribuir o medicamento veterinário ao longo da linha dorsal desde as orelhas até à extremidade da

cauda e no interior das orelhas. Para um controlo eficaz da sarna aplicar o medicamento veterinário

duas vezes com 7 a 10 dias de intervalo. Para um controlo eficaz dos piolhos aplicar o medicamento

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 15 de Junho de 2012

Página 12 de 20

veterinário duas vezes com cerca de 10 a 14 dias de intervalo. Para prevenir a transmissão de

parasitas, as porcas cheias devem ser tratadas 2 a 3 dias antes do nascimento dos leitões

8.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Suínos:

Carne e vísceras: 7 dias

9.

ADVERTÊNCIAS ESPECIAIS, SE NECESSÁRIO

O medicamento veterinário é classificado como nocivo em contacto com a pele e se ingerido.

Guardar longe das crianças, de alimentos, bebidas e rações, de preferência em local fechado. As

quantidades não utilizadas devem manter-se dentro do recipiente originar.

Não comer, beber ou fumar durante a aplicação do medicamento veterinário.

Evitar o contacto bucal, não inalar.

Utilizar vestuário apropriado, nomeadamente luvas de borracha, viseira e fato de macaco durante o

manuseamento do medicamento veterinário. No tratamento dos animais e no contacto imediato com

os mesmos utilizar luvas de borracha de cano alto, botas e avental de borracha.

Destruir as embalagens vazias; lavar bem os objectos contaminados e o material de protecção, tendo o

cuidado especial de lavar as luvas por dentro.

Depois de manusear o medicamento veterinário e antes de comer, beber ou fumar, mudar o vestuário e

lavar as zonas expostas com água e sabão.

10.

PRAZO DE VALIDADE

2 anos

Prazo de validade do medicamento veterinário após abertura do acondicionamento primário: utilização

imediata

Prazo de validade após diluição de acordo com as instruções: utilização imediata

11.

CONDIÇÕES ESPECIAIS DE CONSERVAÇÃO

Armazenar num local fresco (a uma temperatura inferior a 30ºC) e seco, nos recipientes originais

devidamente rotulados e afastado das crianças, animais e alimentos.

12.

PRECAUÇÕES ESPECIAIS DE ELIMINAÇÃO DO MEDICAMENTO NÃO

UTILIZADO OU DOS SEUS DESPERDÍCIOS, SE FOR CASO DISSO

Não contaminar os cursos ou outras fontes de água.

As embalagens devem ser eliminadas sem ser queimadas pois a sua combustão origina a produção de

gases tóxicos. Não reutilizar as embalagens

13.

MENÇÃO “EXCLUSIVAMENTE PARA USO VETERINÁRIO” E CONDIÇÕES OU

RESTRIÇÕES RELATIVAS AO FORNECIMENTO E À UTILIZAÇÃO, se for caso

disso

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 15 de Junho de 2012

Página 13 de 20

Exclusivamente para uso veterinário.

14.

MENÇÃO “MANTER FORA DO ALCANCE E DA VISTA DAS CRIANÇAS”

Manter fora do alcance e da vista das crianças.

15.

NOME E ENDEREÇO DO TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO

MERCADO

Morada: Vet Permutadora – Rua dos Navegantes, 53, 2º 1200-730 Lisboa

Telefone: 21 392 83 00

Fax 21 390 10 54

Email: Geral@agroquisa.pt

16.

NÚMERO DE REGISTO DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

AIM nº 523/01/12NFVPT

17.

NÚMERO DO LOTE DE FABRICO

Lote> {número}

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 15 de Junho de 2012

Página 14 de 20

INDICAÇÕES MÍNIMAS A INCLUIR EM PEQUENAS UNIDADES DE

ACONDICIONAMENTO PRIMÁRIO

Ectoparasitário

1.

NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO

PERTANOL POUR-ON 3,15 % Solução para unção contínua para suínos Amitraz a 3,15 % em

solução para unção contínua.

Ectoparasitário insecticida para suinos.

2.

COMPOSIÇÃO QUANTITATIVA DA(S) SUBSTÂNCIA(S) ACTIVA(S)

Amitraz técnico................................................3.15 % p/v

Excipientes q.b.p...........................................100 % p/v

3.

CONTEÚDO EM PESO, VOLUME OU NÚMERO DE DOSES

Embalagens de 1 litro.

4.

VIA DE ADMINISTRAÇÃO

Via tópica para aplicação dérmica

5.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Suínos:

Carne e vísceras: 7 dias

6.

NÚMERO DO LOTE

Lote> {número}

7.

PRAZO DE VALIDADE

2 anos

Prazo de validade do medicamento veterinário após abertura do acondicionamento primário: utilização

imediata

Prazo de validade após diluição de acordo com as instruções: utilização imediata

8.

MENÇÃO “EXCLUSIVAMENTE PARA USO VETERINÁRIO”

Exclusivamente para uso veterinário.

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 15 de Junho de 2012

Página 15 de 20

INDICAÇÕES MÍNIMAS A INCLUIR NAS EMBALAGENS “BLISTER” OU FITAS

CONTENTORAS

Ectoparasitário

1.

NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO

PERTANOL POUR-ON

Amitraz a 3,15 % em solução para unção contínua.

Ectoparasitário insecticida para suinos.

2.

NOME DO TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

VET PERMUTADORA

3.

PRAZO DE VALIDADE

2 anos

Prazo de validade do medicamento veterinário após abertura do acondicionamento primário: utilização

imediata

Prazo de validade após diluição de acordo com as instruções: utilização imediata

4.

NÚMERO DO LOTE

Lote> {número}

5.

MENÇÃO “EXCLUSIVAMENTE PARA USO VETERINÁRIO”

Exclusivamente para uso veterinário.

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 15 de Junho de 2012

Página 16 de 20

B. FOLHETO INFORMATIVO

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 15 de Junho de 2012

Página 17 de 20

FOLHETO INFORMATIVO

PERTANOL POUR-ON 3,15 % Solução para unção contínua para suínos Amitraz a 3,15 % em

solução para unção contínua.

Ectoparasitário insecticida para suinos.

1.

NOME E ENDEREÇO DO TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO

MERCADO E DO TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE FABRICO RESPONSÁVEL

PELA LIBERTAÇÃO DO LOTE, SE FOREM DIFERENTES

Titular da autorização de introdução no mercado: Vet Permutadora – Rua dos Navegantes, 53, 2º

1200-730 Lisboa.

Titular da autorização de fabrico responsável pela libertação de lote: Agroquisa – Agroquimicos S.A.

– Rua dos Navegantes, 53, 2º 1200-730 Lisboa.

Fabricante: Hockley International Ltd. Hockley House, 354 Park Lane, Poynton, Stockport SK 12

1RL Reino Unido

2.

NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO

PERTANOL POUR-ON 3,15 % Solução para unção contínua para suínos

Amitraz a 3,15 % em solução para unção contínua.

Ectoparasitário insecticida para suinos.

3.

DESCRIÇÃO DA SUBSTÂNCIA ACTIVA

O amitraz é um composto ectoparasiticida não sistémico que actua por contacto e por via respiratória

4.

INDICAÇÃO

Controlo dos piolhos (

Linognathus spp, Haematopinus spp y Damalinia spp

) e ácaros (

Sarcoptes scabiei var. bovis, ovis e suis, Chorioptes bovis e Psoroptes ovis

5.

CONTRA-INDICAÇÕES

6.

A sua utilização está contra-indicada em animais gestantes ou em lactação devendo também ser

evitada em animais fatigados, excitados, com hipertermia, doentes ou convalescentes ou com sede.

Não administrar em caso de hipersensibilidade à substância ativa ou a qualquer um dos excipientes

Não administrar a animais com menos de dois meses de idade.

Não administrar a animais com feridas ou outras lesões abertas.

6.

REACÇÕES ADVERSAS

Não descritas.

7.

ESPÉCIES-ALVO

Suínos

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 15 de Junho de 2012

Página 18 de 20

8.

DOSAGEM EM FUNÇÃO DA ESPÉCIE, VIA(S) E MODO DE ADMINISTRAÇÃO

Aplicação dorsal

Orelhas

Dose total

Suínos jovens

(100/180 kg)

40.0 ml

5.0 ml/orelha

50.0 ml

Suínos adultos

(180/240 kg)

60.0 ml

5.0 ml/orelha

70.0 ml

Distribuir o medicamento veterinário ao longo da linha dorsal desde as orelhas até à extremidade da

cauda e no interior das orelhas. Para um controlo eficaz da sarna aplicar o medicamento veterinário

duas vezes com 7 a 10 dias de intervalo. Para um controlo eficaz dos piolhos aplicar o medicamento

veterinário duas vezes com cerca de 10 a 14 dias de intervalo. Para prevenir a transmissão de

parasitas, as porcas cheias devem ser tratadas 2 a 3 dias antes do nascimento dos leitões

9.

INSTRUÇÕES COM VISTA A UMA UTILIZAÇÃO CORRECTA

O medicamento veterinário é classificado como nocivo em contacto com a pele e se ingerido.

Guardar longe das crianças, de alimentos, bebidas e rações, de preferência em local fechado. As

quantidades não utilizadas devem manter-se dentro do recipiente originar.

Não comer, beber ou fumar durante a aplicação do medicamento veterinário.

Evitar o contacto bucal, não inalar.

Utilizar vestuários apropriado, nomeadamente luvas de borracha, viseira e fato de macaco durante o

manuseamento do medicamento veterinário. No tratamento dos animais e no contacto imediato com

os mesmos utilizar luvas de borracha de cano alto, botas e avental de borracha.

Destruir as embalagens vazias; lavar bem os objectos contaminados e o material de protecção, tendo o

cuidado especial de lavar as luvas por dentro.

Depois de manusear o medicamento veterinário e antes de comer, beber ou fumar, mudar o vestuário e

lavar as zonas expostas com água e sabão.

Nocivo para os peixes, não contaminar fontes de água

Não reutilizar as embalagens

INCOMPATIBILIDADES

Incompatível com compostos alcalinos e paratião

ANTÍDOTO E TRATAMENTO DE EMERGÊNCIA

Não existe um antídoto específico para o amitraz. O tratamento é sintomático.

Em caso de contacto com a pele – retirar a roupa contaminada e lavar a zona contaminada com água e

sabão

Em caso de contacto com os olhos - irrigar a zona com água limpa ou soro fisiológico durante pelo

menos 15 minutos.

Em caso de inalação – colocar o paciente em descanso de modo a respirar ar puro e proceder ao

tratamento sintomático

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 15 de Junho de 2012

Página 19 de 20

Em caso de ingestão acidental – recomenda-se a lavagem gástrica (com protecção das vias aéreas)

desde que o paciente esteja consciente.

Consultar o Centro de Informação Anti-Venenos através do número de telefone 808250143.

10.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Suínos:

Carne e vísceras: 7 dias

11.

PRECAUÇÕES ESPECIAIS DE CONSERVAÇÃO

Manter fora do alcance e da vista das crianças.

Armazenar num local fresco (a uma temperatura inferior a 30ºC) e seco, nos recipientes originais

devidamente rotulados e afastado das crianças, animais e alimentos.

12.

ADVERTÊNCIAS ESPECIAIS

Advertências especiais para cada espécie

Não aplicar em animais com idade inferior a dois meses.

Precauções especiais de utilização

Precauções especiais para utilização em animais

Exclusivamente para uso externo.

Utilizar o medicamento veterinário em ambiente bem ventilado, evitando o contacto com os olhos e as

mucosas do animal.

Precauções especiais que devem ser tomadas pela pessoa que administra o medicamento aos

animais

O medicamento veterinário é classificado como nocivo em contacto com a pele e se ingerido

Guardar longe de crianças, de alimentos, bebidas e rações, de preferência em local fechado.

As quantidades não utilizadas devem manter-se dentro do recipiente original.

Não comer, beber ou fumar durante a aplicação do medicamento veterinário

Remover todos

produtos alimentares antes da aplicação,

manter o medicamento veterinário

afastado dos alimentos, bebidas e rações.

Evitar o contacto bucal, não inalar

Usar vestuário de proteção adequado (fatos-macaco), luvas de pvc de alta densidade e protetores

faciais (máscaras) ao abrir os frascos, diluir, misturar ou transferir o medicamento veterinário ou

quando lavar contentores vazios.

Usar luvas altas de borracha, botas de borracha e aventais com peitilho ao manusear o medicamento

veterinário diluído ou animais recém tratados.

Não comer, beber ou fumar durante o manuseamento do medicamento veterinário. Não aspirar o

spray. Evitar qualquer contacto com a boca, pele ou olhos.

Remover o concentrado, salpicos ou spray diluído da pele ou olhos, lavando imediatamente com água.

No caso de derrame, absorver o medicamento veterinário com areia e/ou serradura e lavar as

superfícies contaminados com uma solução detergente.

Retirar imediatamente todo o vestuário contaminado. Lavar todo o vestuário protetor cuidadosamente

após manusear o medicamento veterinário, em especial a parte interior das luvas.

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMPUV

Autorizado a 15 de Junho de 2012

Página 20 de 20

Lavar as mãos e a pele exposta antes de comer, beber ou fumar e após a conclusão do trabalho.

Depois de manusear o medicamento veterinário e antes de comer, beber ou fumar, mudar o vestuário e

lavar as zonas expostas com água e sabão

Nocivo para os peixes, não contaminar fontes de água

Em caso de acidente, contactar o Centro de Informação Anti-Venenos (CIAV) – Tel 808 250 143

Manter fora do alcance e da vista das crianças.

Em caso de contacto com a pele - retirar a roupa contaminada e lavar a zona contaminada com água e

sabão. Em caso de contacto com os olhos – irrigar a zona com água limpa ou soro fisiológico durante

pelo menos 15 minutos. Em caso de inalação – colocar o paciente em descanso, de modo a respirar ar

puro e proceder ao tratamento sintomático. Em caso de ingestão acidental – recomenda-se a lavagem

gástrica (com proteção das vias aéreas) desde que o paciente esteja consciente.

Utilização durante a gestação e a lactação

A sua utilização está contra-indicada em animais gestantes ou em lactação.

13.

PRECAUÇÕES ESPECIAIS DE ELIMINAÇÃO DO MEDICAMENTO NÃO

UTILIZADO OU DOS SEUS DESPERDÍCIOS, SE FOR CASO DISSO

Não contaminar os cursos ou outras fontes de água.

As embalagens devem ser eliminadas sem ser queimadas pois a sua combustão origina a produção de

gases tóxicos. Não reutilizar as embalagens

14.

DATA DA ÚLTIMA APROVAÇÃO DO FOLHETO INFORMATIVO

Junho 2012

Produtos Similares

Pesquisar alertas relacionados a este produto

Ver histórico de documentos

Compartilhe esta informação