Carporal 160 mg comprimidos para cães

Portugal - português - DGAV (Direção Geral de Alimentação e Veterinária)

Compre agora

Ingredientes ativos:
Carprofeno 160.0 mg
Disponível em:
Le Vet Beheer B.V.
Código ATC:
QM01AE91
DCI (Denominação Comum Internacional):
Carprofen
Forma farmacêutica:
Comprimido
Via de administração:
Via oral
Tipo de prescrição:
MSRMV - Medicamento Sujeito a Receita Médico-Veterinária
Grupo terapêutico:
Caninos
Área terapêutica:
Carprofeno
Resumo do produto:
Intervalo de Segurança: não aplicável -; ; Blister(s) - 10 unidade(s) 928/02/15DFVPT Autorizado Sim; Blister(s) - 20 unidade(s) 928/02/15DFVPT Autorizado Sim; Blister(s) - 30 unidade(s) 928/02/15DFVPT Autorizado Sim; Blister(s) - 40 unidade(s) 928/02/15DFVPT Autorizado Sim; Blister(s) - 50 unidade(s) 928/02/15DFVPT Autorizado Sim; Blister(s) - 60 unidade(s) 928/02/15DFVPT Autorizado Sim; Blister(s) - 70 unidade(s) 928/02/15DFVPT Autorizado Sim; Blister(s) - 80 unidade(s) 928/02/15DFVPT Autorizado Sim; Blister(s) - 90 unidade(s) 928/02/15DFVPT Autorizado Sim; Blister(s) - 100 unidade(s) 928/02/15DFVPT Autorizado Sim; Blister(s) - 250 unidade(s) 928/02/15DFVPT Autorizado Sim; Blister(s) - 500 unidade(s) 928/02/15DFVPT Autorizado Sim
Número de autorização:
928/02/15DFVPT

Leia o documento completo

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Ultima revisão dos textos: Junho de 2017

Página 1 de 20

ANEXO I

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Ultima revisão dos textos: Junho de 2017

Página 2 de 20

1.

NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO

Carporal 160 mg comprimidos para cães

2.

COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA

1 comprimido contém:

Substância ativa:

Carprofeno

160 mg

Para a lista completa de excipientes, ver secção 6.1.

3.

FORMA FARMACÊUTICA

Comprimido.

Comprimido castanho claro com manchas castanhas, redondo e convexo, aromatizado, com uma linha

de divisão em forma de cruz num dos lados.

Os comprimidos podem ser divididos em duas ou quatro partes iguais.

4.

INFORMAÇÕES CLÍNICAS

4.1

Espécie(s)-alvo

Caninos (Cães).

4.2

Indicações de utilização, especificando as espécies-alvo

Diminuição da inflamação e dor causadas por afeções musculosqueléticas e doença articular

degenerativa. No seguimento de analgesia parentérica para controlo da dor pós-operatória.

4.3

Contraindicações

Não administrar a gatos.

Não administrar a cadelas gestantes ou lactantes.

Não administrar a cães com menos de 4 meses idade.

Não administrar em caso de hipersensibilidade à substância ativa ou a algum dos excipientes.

Não administrar a cães com doença cardíaca, hepática ou renal, nos casos em que existe a

possibilidade de ulceração ou hemorragia gastrointestinal, ou quando existe evidência de discrasia

sanguínea.

4.4

Advertências especiais para cada espécie-alvo

Consultar as secções 4.3 e 4.5.

4.5

Precauções especiais de utilização

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Ultima revisão dos textos: Junho de 2017

Página 3 de 20

Precauções especiais para utilização em animais

A administração a cães idosos pode envolver um risco adicional.

Se esta administração não puder ser evitada, os cães podem necessitar de um controlo clínico

cuidadoso.

Evitar administrar a cães desidratados, hipovolémicos ou hipotensos, dado existir um risco potencial

de aumento da toxicidade renal.

No tratamento de situações inflamatórias associadas a infeção bacteriana, deve ser instituída

terapêutica antimicrobiana concomitante adequada dado que os AINEs podem causar inibição da

fagocitose.

Ver secção 4.8.

Precauções especiais a adotar pela pessoa que administra o medicamento aos animais

Em caso de ingestão acidental dos comprimidos, dirija-se a um médico e mostre-lhe o folheto

informativo ou o rótulo. Lavar as mãos depois de manusear o medicamento veterinário.

4.6

Reações adversas (frequência e gravidade)

Foram notificados efeitos indesejáveis típicos dos AINEs como vómitos, fezes moles/diarreia, sangue

oculto nas fezes, perda de apetite e letargia. Estas reações adversas ocorrem geralmente na primeira

semana de tratamento e, na maioria dos casos, são transitórias e desaparecem após terminar o

tratamento; no entanto, em casos muitos raros, podem ser graves ou fatais.

Se ocorrerem reações adversas, a administração do medicamento deve ser interrompida e consultado o

médico veterinário.

Como com outros AINEs, existe um risco de acontecimentos adversos hepáticos idiossincráticos ou

renais raros.

4.7

Utilização durante a gestação e/ou a lactação

Os estudos efetuados em espécies de laboratório (rato e coelho) revelaram a ocorrência de efeitos

fetotóxicos do carprofeno em doses próximas da dose terapêutica. A segurança do medicamento

veterinário não foi determinada durante a gestação e a lactação. Não administrar a cadelas gestantes ou

lactantes.

4.8

Interações medicamentosas e outras formas de interação

Não administrar AINEs e glucocorticoides concomitantemente ou no período de 24 horas após a

administração do medicamento veterinário. O carprofeno está altamente ligado às proteínas

plasmáticas e pode competir com outros medicamentos com uma ligação elevada, o que pode causar

efeitos tóxicos.

A administração concomitante de medicamentos potencialmente nefrotóxicos deve ser evitada.

4.9

Posologia e via de administração

Para administração oral.

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Ultima revisão dos textos: Junho de 2017

Página 4 de 20

Para assegurar uma dosagem correta, o peso corporal deve ser determinado com a maior precisão

possível para evitar a sobredosagem.

Dosagem

2 – 4 mg de carprofeno por kg de peso corporal por dia.

Para diminuição da inflamação e dor causadas por afeções musculosqueléticas e doença articular

degenerativa: uma dose inicial de 4 mg de carprofeno por kg de peso corporal por dia, administrados

numa dose única diária ou em duas doses igualmente divididas pode, em função da resposta clínica,

ser reduzida para 2 mg de carprofeno/kg de peso corporal/dia, administrados numa dose única. A

duração do tratamento depende da resposta observada no doente. O cão deve ser regularmente

examinado por um médico veterinário em tratamentos com uma duração superior a 14 dias.

Não exceder a dosagem recomendada.

Para prolongar a cobertura analgésica e anti-inflamatória no pós-operatório, podem administrar-se

comprimidos de carprofeno na dose de 4 mg/kg de peso corporal/dia durante um período máximo de

5 dias após o tratamento parentérico pré-operatório com uma preparação injetável de carprofeno.

A tabela seguinte serve como orientação para administrar o medicamento veterinário na dose de 4 mg

por kg de peso corporal por dia.

O número de comprimidos para uma taxa de dose de 4 mg/kg pc

Peso corporal

(kg)

Carporal 40 mg

Uma vez por dia

Carporal 40 mg

Duas vezes por dia

Carporal

160 mg

Uma vez

por dia

Carporal

160 mg

Duas vezes

por dia

>2,5 kg - 5 kg

>5 kg - 7,5 kg

>7,5 kg - 10 kg

>10 kg - 12,5 kg

>12,5 kg - 15 kg

>15 kg - 17,5 kg

>17,5 kg - 20 kg

>20 kg - 25 kg

>25 kg - 30 kg

>30 kg - 35 kg

>35 kg - 40 kg

>40 kg - 50 kg

>50 kg - 60 kg

>60 kg – 70 kg

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Ultima revisão dos textos: Junho de 2017

Página 5 de 20

>70 kg - 80 kg

= ¼ de comprimido

= ½ comprimido

= ¾ de comprimido

Os comprimidos podem ser divididos em duas ou quatro partes iguais para assegurar a dosagem exata.

Ponha o comprimido numa superfície plana com o lado ranhurado virado para cima e o lado convexo

(arredondado) sobre a superfície.

Metades: prima com os polegares os dois lados do comprimido.

Quartos: prima com o polegar o meio do comprimido.

4.10

Sobredosagem (sintomas, procedimentos de emergência, antídotos), (se necessário)

Não ocorreram sinais de toxicidade quando cães foram tratados com carprofeno em doses até 6 mg/kg

de peso corporal duas vezes por dia durante 7 dias (3 vezes a taxa mais elevada da dose recomendada

de 4 mg/kg de peso corporal), e com 6 mg/kg de peso corporal uma vez por dia durante mais 7 dias

(1,5 vezes a taxa mais elevada da dose recomendada de 4 mg/kg de peso corporal).

Não existe um antídoto específico para a sobredosagem com carprofeno, no entanto, deve ser

administrada uma terapêutica geral de suporte como a que é utilizada em casos de sobredosagem

clínica com AINEs.

4.11

Intervalo(s) de segurança

Não aplicável.

5.

PROPRIEDADES FARMACOLÓGICAS

Grupo farmacoterapêutico: Medicamentos anti-inflamatórios e antirreumáticos, não esteroides.

Derivados do ácido propiónico, Carprofeno.

Código ATCvet: QM01AE91

5.1

Propriedades farmacodinâmicas

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Ultima revisão dos textos: Junho de 2017

Página 6 de 20

O carprofeno é um anti-inflamatório não esteroide (AINE). Deriva do ácido fenilpropiónico e pertence

à classe do ácido 2-arilpropiónico dos AINEs. Contém um centro quiral no C

da metade propiónica e,

portanto, existe em duas formas estereoisoméricas, os enantiómeros (+)-S e (-)-R. Em cães não existe

inversão quiral entre os enantiómeros in vivo.

O carprofeno possui atividades anti-inflamatória, analgésica e antipirética. Como a maior parte dos

outros AINEs, o carprofeno é um inibidor da enzima ciclo-oxigenase da cascata do ácido

araquidónico.

Contudo, a inibição da síntese de prostaglandinas pelo carprofeno é ligeira em relação à sua potência

anti-inflamatória e analgésica. O modo de ação preciso do carprofeno não é claro.

5.2

Propriedades farmacocinéticas

Em cães, a absorção do carprofeno é rápida (T

= 2,0 h) após administração oral. A C

é de

28,67 µg/ml. O volume de distribuição é pequeno e o carprofeno está altamente ligado às proteínas

plasmáticas. A biotransformação do carprofeno é efetuada no fígado, formando-se o éster glucurónido

e dois diastereoisómeros do 1-O-acil-β-D-glucurónido. Estes são secretados para o canal colédoco e

excretados nas fezes.

6.

INFORMAÇÕES FARMACÊUTICAS

6.1

Lista de excipientes

Lactose mono-hidratada

Amido glicolato de sódio (Tipo A)

Amido de milho

Talco purificado

Celulose, em pó

Amido de milho pré-gelatinizado

Sílica anidra coloidal (sílica, anidra coloidal)

Beenato de cálcio

Levedura, desativada

Aromatizante artificial de carne

6.2

Incompatibilidades

Não aplicável.

6.3

Prazo de validade

Prazo de validade do medicamento veterinário tal como embalado para venda: 3 anos.

Um comprimido dividido deve ser administrado no período de 3 dias.

6.4

Precauções especiais de conservação

Qualquer porção de comprimido não administrada deve ser novamente colocada no blister aberto para

proteger da luz.

O blister não aberto não necessita de quaisquer precauções especiais de conservação.

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Ultima revisão dos textos: Junho de 2017

Página 7 de 20

6.5

Natureza e composição do acondicionamento primário

Blister de alumínio - PA/ALU/PVC

Caixa de cartão de 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 25 ou 50 blisters de 10 comprimidos

É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.

6.6

Precauções especiais para a eliminação de medicamentos veterinários não utilizados ou de

desperdícios derivados da utilização desses medicamentos

O medicamento veterinário não utilizado ou os seus desperdícios devem ser eliminados de acordo com a

legislação em vigor.

7.

TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

Le Vet. Beheer B.V.

Wilgenweg 7

3421 TV Oudewater

Países Baixos

8.

NÚMERO DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

928/02/15DFVPT

9.

DATA DA PRIMEIRA AUTORIZAÇÃO/RENOVAÇÃO DA AUTORIZAÇÃO

19 de Junho de 2015

10

DATA DA REVISÃO DO TEXTO

Junho de 2017

PROIBIÇÃO DE VENDA, FORNECIMENTO E/OU UTILIZAÇÃO

Não aplicável.

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Ultima revisão dos textos: Junho de 2017

Página 8 de 20

ANEXO III

ROTULAGEM E FOLHETO INFORMATIVO

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Ultima revisão dos textos: Junho de 2017

Página 9 de 20

A. ROTULAGEM

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Ultima revisão dos textos: Junho de 2017

Página 10 de 20

INDICAÇÕES A INCLUIR NO ACONDICIONAMENTO SECUNDÁRIO

Caixa de cartão

1.

NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO

Carporal 160 mg comprimidos para cães

carprofeno

2.

DESCRIÇÃO DAS SUBSTÂNCIAS ATIVAS E OUTRAS SUBSTÂNCIAS

1 comprimido contém:

Substância ativa:

Carprofeno

160,0 mg

3.

FORMA FARMACÊUTICA

Comprimido.

Comprimido divisível.

4.

DIMENSÃO DA EMBALAGEM

10 comprimidos

20 comprimidos

30 comprimidos

40 comprimidos

50 comprimidos

60 comprimidos

70 comprimidos

80 comprimidos

90 comprimidos

100 comprimidos

250 comprimidos

500 comprimidos

5.

ESPÉCIES-ALVO

Caninos (cães).

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Ultima revisão dos textos: Junho de 2017

Página 11 de 20

6.

INDICAÇÃO (INDICAÇÕES)

7.

MODO E VIA(S) DE ADMINISTRAÇÃO

Via oral.

Antes de utilizar, leia o folheto informativo.

8.

INTERVALO DE SEGURANÇA

9.

ADVERTÊNCIA(S) ESPECIAL (ESPECIAIS), SE NECESSÁRIO

Antes de utilizar, leia o folheto informativo.

10.

PRAZO DE VALIDADE

VAL:

Um comprimido dividido deve ser administrado no período de 3 dias.

11.

CONDIÇÕES ESPECIAIS DE CONSERVAÇÃO

Qualquer porção de comprimido não administrada deve ser novamente colocada no blister aberto para

proteger da luz.

12.

PRECAUÇÕES ESPECIAIS DE ELIMINAÇÃO DO MEDICAMENTO NÃO

UTILIZADO OU DOS SEUS DESPERDÍCIOS, SE FOR CASO DISSO

Eliminação dos restos não utilizados: ler o folheto informativo

13.

MENÇÃO “EXCLUSIVAMENTE PARA USO VETERINÁRIO” E CONDIÇÕES OU

RESTRIÇÕES RELATIVAS AO FORNECIMENTO E À UTILIZAÇÃO, SE FOR CASO

DISSO

Uso veterinário.

Medicamento veterinário sujeito a receita médico-veterinária.

14.

MENÇÃO “MANTER FORA DA VISTA E DO ALCANCE DAS CRIANÇAS”

Manter fora da vista e do alcance das crianças.

15.

NOME E ENDEREÇO DO TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO

MERCADO

Le Vet. Beheer B.V.

Wilgenweg 7

3421 TV Oudewater

Países Baixos

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Ultima revisão dos textos: Junho de 2017

Página 12 de 20

Distribuidor em Portugal:

Univete, S. A.

Rua D. Jerónimo Osório, 5 – B

1400 – 119 Lisboa

16.

NÚMERO DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

928/02/15DFVPT

17.

NÚMERO DO LOTE DE FABRICO

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Ultima revisão dos textos: Junho de 2017

Página 13 de 20

INDICAÇÕES MÍNIMAS A INCLUIR NAS EMBALAGENS “BLISTER” OU FITAS

CONTENTORAS

Blisters de Alu - PA/ALU/PVC

1.

NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO

Carporal 160 mg comprimidos

carprofeno

2.

NOME DO TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

Le Vet. Beheer B.V.

3.

PRAZO DE VALIDADE

VAL:

4.

NÚMERO DO LOTE

5.

MENÇÃO “EXCLUSIVAMENTE PARA USO VETERINÁRIO”

Uso veterinário

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Ultima revisão dos textos: Junho de 2017

Página 14 de 20

B. FOLHETO INFORMATIVO

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Ultima revisão dos textos: Junho de 2017

Página 15 de 20

FOLHETO INFORMATIVO PARA:

Carporal 160 mg comprimidos para cães

1.

NOME E ENDEREÇO DO TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO

MERCADO E DO TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE FABRICO RESPONSÁVEL

PELA LIBERTAÇÃO DO LOTE, SE FOREM DIFERENTES

Titular da autorização de introdução no mercado:

Le Vet. Beheer B.V.

Wilgenweg 7

3421 TV Oudewater

Países Baixos

Fabricante responsável pela libertação dos lotes:

Artesan Pharma GmbH & Co.

Wendlandstrasse 1, Lüchow

29439, Alemanha

Lelypharma B.V.

Zuiveringweg 42

8243 PZ Lelystad

Países Baixos

2.

NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO

Carporal 160 mg comprimidos para cães

carprofeno

3.

DESCRIÇÃO DA(S) SUBSTÂNCIA(S) ATIVA(S) E OUTRA(S) SUBSTÂNCIA(S)

1 comprimido contém:

Substância activa:

Carprofeno

160,0 mg

Comprimido castanho claro com manchas castanhas, redondo e convexo, aromatizado, com uma linha

de divisão em forma de cruz num dos lados.

Os comprimidos podem ser divididos em duas ou quatro partes iguais.

4.

INDICAÇÃO (INDICAÇÕES)

Diminuição da inflamação e dor causadas por afeções musculosqueléticas e doença articular

degenerativa. No seguimento de analgesia parentérica para controlo da dor pós-operatória.

5.

CONTRAINDICAÇÕES

Não administrar a gatos.

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Ultima revisão dos textos: Junho de 2017

Página 16 de 20

Não administrar a cadelas gestantes ou lactantes.

Não administrar a cães com menos de 4 meses idade.

Não administrar em caso de hipersensibilidade à substância ativa ou a algum dos excipientes.

Não administrar a cães com doença do coração, fígado ou rins, nos casos em que existe a possibilidade

de ulceração (ulceração do estômago ou intestino) ou hemorragia gastrointestinal, ou quando existe

evidência de discrasia sanguínea (doença do sangue).

6.

REACÇÕES ADVERSAS

Foram notificados efeitos indesejáveis típicos dos AINEs (anti-inflamatórios não esteroides) como

vómitos, fezes moles/diarreia, sangue oculto nas fezes (sangue nas fezes que não é visivelmente

aparente), perda de apetite e letargia (falta de energia). Estas reações adversas ocorrem geralmente na

primeira semana de tratamento e, na maioria dos casos, são transitórias e desaparecem após terminar o

tratamento; no entanto, em casos muitos raros, podem ser graves ou fatais.

Se ocorrerem reações adversas, a administração do medicamento veterinário deve ser interrompida e

consultado o médico veterinário.

Como com outros AINEs, existe um risco de acontecimentos adversos hepáticos (fígado)

idiossincráticos ou renais (rins) raros.

Caso detete efeitos graves ou outros efeitos não mencionados neste folheto, informe o seu médico

veterinário.

7.

ESPÉCIES-ALVO

Caninos (Cães).

8.

DOSAGEM EM FUNÇÃO DA ESPÉCIE, VIA(S) E MODO DE ADMINISTRAÇÃO

Para administração oral.

Para assegurar uma dosagem correta, o peso corporal deve ser determinado com a maior precisão

possível para evitar a sobredosagem.

Dosagem

2 - 4 mg de carprofeno por kg de peso corporal por dia.

Para diminuição da inflamação e dor causadas por afeções musculosqueléticas e doença articular

degenerativa: uma dose inicial de 4 mg de carprofeno por kg de peso corporal por dia, administrados

numa dose única diária ou em duas doses igualmente divididas pode, em função da resposta clínica,

ser reduzida para 2 mg de carprofeno/kg de peso corporal/dia, administrados numa dose única. A

duração do tratamento depende da resposta observada no doente. O cão deve ser regularmente

examinado por um médico veterinário em tratamentos com uma duração superior a 14 dias. Não

exceder a dosagem recomendada.

Para prolongar a cobertura analgésica e anti-inflamatória no pós-operatório, podem utilizar-se

comprimidos de carprofeno na dose de 4 mg/kg de peso corporal/dia durante um período máximo de

5 dias após o tratamento parentérico pré-operatório com uma preparação injetável de carprofeno.

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Ultima revisão dos textos: Junho de 2017

Página 17 de 20

A tabela seguinte serve como orientação para administrar o medicamento veterinário na dose de 4 mg

por kg de peso corporal por dia.

O número de comprimidos para uma taxa de dose de 4 mg/kg pc

Peso corporal

(kg)

Carporal 40 mg

Uma vez por dia

Carporal 40 mg

Duas vezes por dia

Carporal

160 mg

Uma vez

por dia

Carporal

160 mg

Duas vezes

por dia

>2,5 kg - 5 kg

>5 kg - 7,5 kg

>7,5 kg - 10 kg

>10 kg - 12,5 kg

>12,5 kg - 15 kg

>15 kg - 17,5 kg

>17,5 kg - 20 kg

>20 kg - 25 kg

>25 kg - 30 kg

>30 kg - 35 kg

>35 kg - 40 kg

>40 kg - 50 kg

>50 kg - 60 kg

>60 kg – 70 kg

>70 kg - 80 kg

= ¼ de comprimido

= ½ comprimido

= ¾ de comprimido

= 1 comprimido

9.

INSTRUÇÕES COM VISTA A UMA ADMINISTRAÇÃO CORRECTA

Os comprimidos podem ser divididos em duas ou quatro partes iguais para assegurar a dosagem exata.

Ponha o comprimido numa superfície plana com o lado ranhurado virado para cima e o lado convexo

(arredondado) sobre a superfície.

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Ultima revisão dos textos: Junho de 2017

Página 18 de 20

Metades: prima com os polegares os dois lados do comprimido.

Quartos: prima com o polegar o meio do comprimido.

10.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Não aplicável.

11.

PRECAUÇÕES ESPECIAIS DE CONSERVAÇÃO

Manter fora da vista e do alcance das crianças.

Um comprimido dividido deve ser administrado no período de 3 dias.

Qualquer porção de comprimido não administrada deve ser novamente colocada no blister aberto para

proteger da luz.

O blister não aberto não necessita de quaisquer precauções especiais de conservação.

Não administrar este medicamento veterinário depois de expirado o prazo de validade indicado no

rótulo depois de VAL.

A validade refere-se ao último dia do mês.

12.

ADVERTÊNCIA(S) ESPECIAL(AIS)

Precauções especiais para utilização em animais:

A administração a cães idosos pode envolver um risco adicional.

Se esta administração não puder ser evitada, estes cães podem necessitar de uma dose mais baixa e

necessitar de um controlo clínico cuidadoso.

Evitar administrar a cães desidratados, hipovolémicos (volume de sangue baixo) ou hipotensos (tensão

arterial baixa), dado existir um risco potencial de aumento da toxicidade renal (lesão dos rins).

No tratamento de situações inflamatórias associadas a infeção bacteriana, deve ser instituída

terapêutica antimicrobiana concomitante adequada dado que os medicamentos anti-inflamatórios não

esteroides como o carprofeno podem causar inibição da fagocitose (um dos mecanismos do sistema

imunitário).

Ver também a secção sobre: Interações medicamentosas e outras formas de interação.

Precauções especiais a adotar pela pessoa que administra o medicamento aos animais

Em caso de ingestão acidental dos comprimidos, dirija-se a um médico e mostre-lhe o folheto

informativo ou o rótulo. Lavar as mãos depois de manusear o medicamento veterinário.

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Ultima revisão dos textos: Junho de 2017

Página 19 de 20

Utilização durante a gestação e/ou a lactação

Os estudos efetuados em espécies de laboratório (rato e coelho) revelaram a ocorrência de efeitos

fetotóxicos (efeito nocivo no feto) do carprofeno em doses próximas da dose terapêutica. A segurança

do medicamento veterinário não foi determinada durante a gestação e a lactação. Não administrar a

cadelas gestantes ou lactantes.

Interações medicamentosas e outras formas de interação

Não administrar outros AINEs e glucocorticoides concomitantemente ou no período de 24 horas após

a administração do medicamento veterinário. O carprofeno está altamente ligado às proteínas

plasmáticas e pode competir com outros medicamentos com uma ligação elevada, o que pode causar

efeitos tóxicos.

A administração concomitante de medicamentos potencialmente nefrotóxicos deve ser evitada.

Sobredosagem (sintomas, procedimentos de emergência, antídotos)

Não ocorreram sinais de toxicidade quando cães foram tratados com carprofeno em níveis até 6 mg/kg

de peso corporal duas vezes por dia durante 7 dias (3 vezes a taxa mais elevada da dose recomendada

de 4 mg/kg de peso corporal), e com 6 mg/kg de peso corporal uma vez por dia durante mais 7 dias

(1,5 vezes a taxa mais elevada da dose recomendada de 4 mg/kg de peso corporal).

Não existe um antídoto específico para a sobredosagem com carprofeno, no entanto, deve ser

administrada uma terapêutica geral de suporte como a que é utilizada em casos de sobredosagem

clínica com AINEs.

13.

PRECAUÇÕES ESPECIAIS DE ELIMINAÇÃO DO MEDICAMENTO NÃO

UTILIZADO OU DOS SEUS DESPERDÍCIOS, SE FOR CASO DISSO

O medicamento veterinário não utilizado ou os seus desperdícios devem ser eliminados de acordo com

a legislação em vigor.

14.

DATA DA ÚLTIMA APROVAÇÃO DO FOLHETO INFORMATIVO

Junho de 2017

15.

OUTRAS INFORMAÇÕES

Caixa de cartão de 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 25 ou 50 blisters de 10 comprimidos

É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.

Comprimido divisível

Distribuidor em Portugal:

Univete, S. A.

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Ultima revisão dos textos: Junho de 2017

Página 20 de 20

Rua D. Jerónimo Osório, 5 – B

1400 – 119 Lisboa

Produtos Similares

Pesquisar alertas relacionados a este produto

Ver histórico de documentos

Compartilhe esta informação