Zerofen vet. 4% Pó Oral para Suínos.

Portugal - português - DGAV (Direção Geral de Alimentação e Veterinária)

Compre agora

Ingredientes ativos:
Febendazol 40.0 mg
Disponível em:
Chanelle Pharmaceuticals Manufacturing Ltd.
Código ATC:
QP52AC13
DCI (Denominação Comum Internacional):
Fenbendazol
Forma farmacêutica:
Pó para administração na ração
Via de administração:
Via oral
Tipo de prescrição:
MSRMV - Medicamento Sujeito a Receita Médico-Veterinária
Grupo terapêutico:
Suínos
Área terapêutica:
Fenbendazol
Resumo do produto:
Intervalo de Segurança: Carne e Vísceras (suínos) - 3 dias; ; Saco(s) - 1 unidade(s) - 500 g 51394 Autorizado Sim; Saco(s) - 1 unidade(s) - 1 Kg 51394 Autorizado Sim; Saco(s) - 1 unidade(s) - 2,5 Kg 51394 Autorizado Sim; Saco(s) - 1 unidade(s) - 5 Kg 51394 Autorizado Sim; Saco(s) - 1 unidade(s) - 10 Kg 51394 Autorizado Sim
Número de autorização:
51394

Leia o documento completo

Direção de Serviços de Meios de Defesa Sanitária

Direção-Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em Setembro de 2014

Página 1 de 11

RESUMO DAS CARATERÍSTICAS DO MEDICAMENTO

Direção de Serviços de Meios de Defesa Sanitária

Direção-Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em Setembro de 2014

Página 2 de 11

1.

NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO

Zerofen vet. 4% Pó Oral para Suínos.

2.

COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA

Substância(s) ativa(s):

1 g contém:

Febendazol

40 mg

Excipientes:

Lactose monohidratada 960mg

3.

FORMA FARMACÊUTICA

Pó oral.

Pó branco a esbranquiçado.

4.

INFORMAÇÕES CLÍNICAS

4.1

Espécie(s)-alvo

Suínos a partir da idade de desmame.

4.2

Indicações de utilização, especificando as espécies-alvo

O medicamento veterinário é um anti-helmíntico de largo espectro de ação para o tratamento de

suínos infetados por nemátodes do trato gastrointestinal das seguintes espécies:

Hyostrongylus rubidus (formas adultas e imaturas)

Oesophagostomum spp. (formas adultas e imaturas)

Ascaris suum (formas adultas)

4.3

Contraindicações

Desconhecidas.

4.4

Advertências especiais

Devem ser tomadas precauções de forma a evitar as seguintes práticas, porque estas aumentam o risco

de desenvolvimento de resistências e podem resultar em ineficácia terapêutica:

Administração demasiado frequente e repetida de anti-helmínticos da mesma classe,

durante largos períodos de tempo.

Subdosagem devido a estimativa do peso abaixo do peso vivo real, incorreta

administração do medicamento veterinário, ou falha de calibração do dispositivo de dosagem

Direção de Serviços de Meios de Defesa Sanitária

Direção-Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em Setembro de 2014

Página 3 de 11

(se aplicável).

Os casos clínicos suspeitos de resistência aos anti-helmínticos deverão ser investigados utilizando

testes apropriados (p.e. Teste de Contagem dos Ovos nas Fezes). Onde os resultados revelem uma

forte probabilidade de resistência a um anti-helmíntico específico, deverá ser administrado outro anti-

helmíntico pertencente a outra classe farmacológica e com um modo de ação diferente.

4.5

Precauções especiais de utilização

Precauções especiais para utilização em animais

A intolerância à lactose foi observada em animais que não possuem a enzima intestinal, lactase, o que

pode provocar diarreia, desconforto abdominal, distensão e flatulência.

A administração frequente e repetida de benzimidazóis pode conduzir ao desenvolvimento de

resistência.

Precauções especiais a adotar pela pessoa que administra o medicamento aos animais

Devido a possível sensibilização e dermatite de contacto, evitar o contacto direto do medicamento

veterinário com a pele e evitar a inalação.

Durante a administração do medicamento veterinário deve ser utilizado equipamento de proteção

individual apropriado constituído por luvas de borracha e máscara.

Lavar as mãos após o manuseamento do alimento acabado.

O medicamento veterinário é nocivo se ingerido.

4.6

Reações adversas (frequência e gravidade)

Ver secção 4.5.

4.7

Utilização durante a gestação, a lactação e a postura de ovos

Os benzimidazóis podem provocar efeitos embriotóxicos.

Administração não recomendada durante a primeira de fase de gestação.

4.8

Interações medicamentosas e outras formas de interação

Desconhecidas.

4.9

Posologia e via de administração

Administração por via oral, misturado no alimento composto.

A dose normal é de 5 mg de febendazol / kg de peso vivo, administrado em dose única, o que

corresponde a 1,2 g de pó por 10 kg de peso vivo.

Devem ser utilizadas escalas calibradas de forma a pesar com precisão as quantidades de dose

necessárias.

De forma a garantir a administração da dose correta, o peso corporal deverá ser determinado com a

maior precisão possível.

Direção de Serviços de Meios de Defesa Sanitária

Direção-Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em Setembro de 2014

Página 4 de 11

Para administração a suínos individuais em explorações, onde apenas um pequeno número de suínos

são destinados a tratamento.

O medicamento veterinário deve ser misturado de forma adequada de modo a obter uma mistura

homógenea e estável.

Deve-se assegurar que a dose calculada é completamente consumida pelos animais. Deve-se tomar em

consideração os suínos cujo consumo diário de ração se encontra reduzido ou limitado.

O medicamento veterinário não é destinado para o fabrico de alimentos medicamentosos. Não deve

ser administrado na água de bebida.

4.10

Sobredosagem (sintomas, procedimentos de emergência, antídotos), (se necessário)

Desconhecida.

4.11

Intervalo(s) de segurança

Carne e vísceras: 3 dias

5.

PROPRIEDADES FARMACOLÓGICAS

Grupo farmacoterapêutico: Anti-helmíntico. Código ATCvet: QP52AC13

5.1

Propriedades farmacodinâmicas

O medicamento veterinário é um anti-helmíntico de largo espectro de ação para o tratamento de

suínos infetados com formas adultas e imaturas de nemátodes do trato gastrointestinal e respiratório.

Tem um efeito ovicida em alguns géneros de parasitas. A substância ativa do medicamento veterinário

é o febendazol, que pertence ao grupo dos benzimidazóis. Febendazol é um pó branco, sem sabor,

inodoro, que é insolúvel em água e insolúvel ou de dissolução difícil em solventes convencionais.

Febendazol tem uma ampla margem de segurança e pode ser administrado a animais jovens.

O efeito anti-helmíntico do febendazol é exercido através da inibição da captação de glicose, uma vez

que se liga à tubulina do nemátode, uma proteína necessária para a formação e viabilidade dos

microtúbulos. Este fenómeno ocorre principalmente nas células intestinais do nemátode, o que

provoca uma interrupção na absorção de nutrientes, especialmente de glicogénio, resultando em

inanição do parasita.

Existem diferenças estruturais entre a tubulina de mamíferos relativamente às suas fontes no helminta.

Este facto explica a razão pela qual o febendazol é tóxico para o parasita, mas não para o hospedeiro.

5.2

Propriedades farmacocinéticas

O febendazol exerce o seu principal efeito no trato gastrointestinal. Apenas cerca de 30% da dose é

absorvida em suínos. Após a administração de uma dose de 5mg/kg de peso corporal, a concentração

plasmática máxima é atingida em 4,5-10 horas. O tempo de semi-vida de eliminação no plasma é de

aproximadamente 10 horas em suínos. A eliminação do febendazol ocorre em > 50% através das fezes

e 30% através da urina.

Direção de Serviços de Meios de Defesa Sanitária

Direção-Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em Setembro de 2014

Página 5 de 11

6.

INFORMAÇÕES FARMACÊUTICAS

6.1

Lista de excipientes

Lactose monohidratada

6.2

Incompatibilidades

Não aplicável.

6.3

Prazo de validade

Prazo de validade do medicamento veterinário tal como embalado para venda: 4 anos

6.4

Precauções especiais de conservação

Manter o recipiente bem fechado.

Conservar na embalagem de origem.

6.5

Natureza e composição do acondicionamento primário

O medicamento veterinário apresenta-se em embalagens de 500 g, 1 kg, 2,5 kg, 5 kg e 10 kg,

embalados em sacos de PEBD em recipientes de polipropileno.

6.6

Precauções especiais para a eliminação de medicamentos veterinários não utilizados ou de

desperdícios derivados da utilização desses medicamentos

O medicamento veterinário não utilizado ou os seus desperdícios devem ser eliminados de acordo com

a legislação em vigor.

7.

TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

Chanelle Pharmaceuticals Manufacturing Ltd.

Loughrea, Co. Galway

Irlanda

8.

NÚMERO(S) DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

51394

9.

DATA DA PRIMEIRA AUTORIZAÇÃO/RENOVAÇÃO DA AUTORIZAÇÃO

17-11-2000/17-11-2005

Direção de Serviços de Meios de Defesa Sanitária

Direção-Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em Setembro de 2014

Página 6 de 11

10.

DATA DA REVISÃO DO TEXTO

Setembro de 2014

PROIBIÇÃO DE VENDA, FORNECIMENTO E/OU UTILIZAÇÃO

Não aplicável.

1.

NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO

Zerofen vet. 4% Pó Oral para Suínos.

2.

DESCRIÇÃO DAS SUBSTÂNCIAS ATIVAS E OUTRAS SUBSTÂNCIAS

1 g contém 40mg de Febendazol e Lactose monohidratada

3.

FORMA FARMACÊUTICA

Pó oral.

4.

DIMENSÃO DA EMBALAGEM

500 g, 1 kg, 2,5 kg, 5 kg e 10 kg

5.

ESPÉCIES-ALVO

Direção de Serviços de Meios de Defesa Sanitária

Direção-Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em Setembro de 2014

Página 7 de 11

Suínos a partir da idade de desmame.

6.

INDICAÇÃO (INDICAÇÕES)

Anti-helmíntico de largo espectro de ação para o tratamento de suínos infetados por nemátodes do

trato gastrointestinal:

Hyostrongylus rubidus (formas adultas e imaturas)

Oesophagostomum spp. (formas adultas e imaturas)

Ascaris suum (formas adultas)

7.

MODO E VIA(S) DE ADMINISTRAÇÃO

Administração por via oral, misturado no alimento composto.

A dose normal é de 5 mg de febendazol / kg de peso vivo, administrado em dose única, o que

corresponde a 1,2 g de pó por 10 kg de peso vivo.

Devem ser utilizadas escalas calibradas de forma a pesar com precisão as quantidades de dose

necessárias.

8.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Carne e vísceras: 3 dias

9.

ADVERTÊNCIA(S) ESPECIAL (ESPECIAIS), SE NECESSÁRIO

Zerofen vet. 4% não é destinado para o fabrico de alimentos medicamentosos. Não deve ser

administrado na água de bebida. Evitar o contacto com a pele e inalação do medicamento veterinário.

Antes de utilizar, leia o folheto informativo.

10.

PRAZO DE VALIDADE

EXP.{mês/ano}

11.

CONDIÇÕES ESPECIAIS DE CONSERVAÇÃO

Manter o recipiente bem fechado. Conservar na embalagem de origem.

12.

PRECAUÇÕES ESPECIAIS DE ELIMINAÇÃO DO MEDICAMENTO NÃO

UTILIZADO OU DOS SEUS DESPERDÍCIOS, SE FOR CASO DISSO

O medicamento veterinário não utilizado ou os seus desperdícios devem ser eliminados de acordo com

a legislação em vigor.

Direção de Serviços de Meios de Defesa Sanitária

Direção-Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em Setembro de 2014

Página 8 de 11

13.

MENÇÃO “EXCLUSIVAMENTE PARA USO VETERINÁRIO” E CONDIÇÕES OU

RESTRIÇÕES RELATIVAS AO FORNECIMENTO E À UTILIZAÇÃO, se for caso

disso

USO VETERINÁRIO

Uso veterinário.

Medicamento veterinário sujeito a receita médico-veterinária.

14.

MENÇÃO “MANTER FORA DA VISTA E DO ALCANCE DAS CRIANÇAS”

Manter fora da vista e do alcance das crianças.

15.

NOME E ENDEREÇO DO TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO

MERCADO

Chanelle Pharmaceuticals Manufacturing Ltd.

Loughrea

Co. Galway

Irlanda

16.

NÚMERO(S) DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

51394

17.

NÚMERO DO LOTE DE FABRICO

Lote {número}

Artigo Nº: 465070

Código EAN 7046264650707

Direção de Serviços de Meios de Defesa Sanitária

Direção-Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em Setembro de 2014

Página 9 de 11

FOLHETO INFORMATIVO

1.

NOME E ENDEREÇO DO TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO

MERCADO E DO TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE FABRICO RESPONSÁVEL

PELA LIBERTAÇÃO DO LOTE, SE FOREM DIFERENTES

Chanelle Pharmaceuticals Manufacturing Ltd., Loughrea, Co. Galway, Irlanda.

2.

NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO

Zerofen vet. 4% Pó Oral para Suínos.

3.

DESCRIÇÃO DA(S) SUBSTÂNCIA(S) ATIVA(S) E OUTRA(S) SUBSTÂNCIA(S)

Substância ativa: Febendazol

40 mg/g

Excipiente: Lactose monohidratada

4.

INDICAÇÃO (INDICAÇÕES)

O medicamento veterinário é um anti-helmíntico de largo espectro de ação para o tratamento de

suínos infetados por nemátodes do trato gastrointestinal das seguintes espécies:

Hyostrongylus rubidus (formas adultas e imaturas)

Oesophagostomum spp. (formas adultas e imaturas)

Ascaris suum (formas adultas)

Pode ser administrado durante a gestação e lactação.

Os benzimidazóis podem provocar efeitos embriotóxicos.

Administração não recomendada durante a primeira de fase gestação.

5.

CONTRAINDICAÇÕES

Desconhecidas.

6.

REAÇÕES ADVERSAS

Caso detete efeitos graves ou outros efeitos não mencionados neste folheto, informe o seu médico

veterinário.

A intolerância à lactose foi observada em animais que não possuem a enzima intestinal, lactase, o que

pode provocar diarreia, desconforto abdominal, distensão e flatulência.

7.

ESPÉCIES-ALVO

Suínos a partir da idade de desmame.

8.

DOSAGEM EM FUNÇÃO DA ESPÉCIE, VIA(S) E MODO DE ADMINISTRAÇÃO

Administração por via oral, misturado no alimento composto.

A dose normal é de 5 mg de febendazol / kg de peso vivo, administrado em dose única, o que

corresponde a 1,2 g de pó por 10 kg de peso vivo.

Direção de Serviços de Meios de Defesa Sanitária

Direção-Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em Setembro de 2014

Página 10 de 11

Devem ser utilizadas escalas calibradas de forma a pesar com precisão as quantidades de dose

necessárias.

De forma a garantir a administração da dose correta, o peso corporal deverá ser determinado com a

maior precisão possível.

Para administração a suínos individuais em explorações, onde apenas um pequeno número de suínos

são destinados a tratamento.

O medicamento veterinário deve ser misturado de forma adequada de modo a obter uma mistura

homógenea e estável.

Deve-se assegurar que a dose calculada é completamente consumida pelos animais. Deve-se tomar em

consideração os suínos cujo consumo diário de ração se encontra reduzido ou limitado.

9.

INSTRUÇÕES COM VISTA A UMA UTILIZAÇÃO CORRETA

O medicamento veterinário não é destinado para o fabrico de alimentos medicamentosos. Não deve

ser administrado na água de bebida.

10.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Carne e vísceras: 3 dias

11.

PRECAUÇÕES ESPECIAIS DE CONSERVAÇÃO

Manter o recipiente bem fechado.

Conservar na embalagem de origem.

Não administrar depois de expirado o prazo de validade indicado na embalagem.

12.

ADVERTÊNCIA(S) ESPECIAL(AIS)

Devem ser tomadas precauções de forma a evitar as seguintes práticas, porque estas aumentam o risco

de desenvolvimento de resistências e podem resultar em ineficácia terapêutica:

Administração demasiado frequente e repetida de anti-helmínticos da mesma classe, durante

largos períodos de tempo.

Subdosagem devido a estimativa do peso abaixo do peso vivo real, incorreta administração do

medicamento veterinário, ou falha de calibração do dispositivo de dosagem (se aplicável).

Os casos clínicos suspeitos de resistência aos anti-helmínticos deverão ser investigados utilizando

testes apropriados (p.e. Teste de Contagem dos Ovos nas Fezes). Onde os resultados revelem uma

forte probabilidade de resistência a um anti-helmíntico específico, deverá ser administrado outro anti-

helmíntico pertencente a outra classe farmacológica e com um modo de ação diferente.

Devido a possível sensibilização e dermatite de contacto, evitar o contacto direto do medicamento

veterinário com a pele e evitar a inalação.

Durante a administração do medicamento veterinário deve ser utilizado equipamento de proteção

individual apropriado constituído por luvas de borracha e máscara.

Direção de Serviços de Meios de Defesa Sanitária

Direção-Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em Setembro de 2014

Página 11 de 11

Lavar as mãos após o manuseamento do alimento acabado.

O medicamento veterinário é nocivo se ingerido.

13.

PRECAUÇÕES

ESPECIAIS

DE

ELIMINAÇÃO

DO

MEDICAMENTO

NÃO

UTILIZADO OU DOS SEUS DESPERDÍCIOS, SE FOR CASO DISSO

O medicamento veterinário não utilizado ou os seus desperdícios devem ser eliminados de acordo com a

legislação em vigor.

14.

DATA DA ÚLTIMA APROVAÇÃO DO FOLHETO INFORMATIVO

Setembro de 2014

15.

OUTRAS INFORMAÇÕES

O medicamento veterinário é ativo contra os nemátodes definidos na secção 4. O Febendazol é um

composto de benzimidazol que elimina os parasitas. O febendazol interage com o metabolismo

energético do parasita através da inibição da captação de glicose.

Dimensão da embalagem: 500 g, 1 kg, 2,5 kg, 5 kg e 10 kg.

É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.

Representante local do Titular de Autorização de Introdução no Mercado:

VETLIMA- Sociedade Distribuidora de Productos Agro-Pecuários, S.A.

Centro Empresarial da Rainha, Lote 27

2050-501 Vila Nova da Rainha

Portugal

Produtos Similares

Pesquisar alertas relacionados a este produto

Ver histórico de documentos

Compartilhe esta informação