Virbamec Solução Injetável para Bovinos, Ovinos e Suínos

Portugal - português - DGAV (Direção Geral de Alimentação e Veterinária)

Compre agora

Ingredientes ativos:
Ivermectina 10.0 mg
Disponível em:
Virbac Portugal Laboratórios, Lda
Código ATC:
QP54AA01
DCI (Denominação Comum Internacional):
Ivermectin
Forma farmacêutica:
Solução injetável
Via de administração:
Via subcutânea
Tipo de prescrição:
MSRMV - Medicamento Sujeito a Receita Médico-Veterinária
Grupo terapêutico:
Bovinos, Ovinos, Suínos
Área terapêutica:
Ivermectina
Resumo do produto:
Intervalo de Segurança: Carne e Vísceras (bovinos) - 49 dias; Leite (bovinos) - Não é permitida a utilização em vacas produtoras de leite para consumo humano. Não utilizar em vacas leiteiras secas, incluindo novilhas leiteiras gestantes, nos 60 dias anteriores ao parto; Carne e Vísceras (ovinos) - 28 dias; Carne e Vísceras (suínos) - 28 dias; Leite (ovinos) - Não permitida a administração em fêmeas lactantes produtoras de leite destinado ao consumo humano; ; Frasco(s) - 1 unidade(s) - 50 ml 51324 Autorizado Sim; Frasco(s) - 1 unidade(s) - 200 ml 51324 Autorizado Sim; Frasco(s) - 1 unidade(s) - 500 ml 51324 Autorizado Sim; Frasco(s) - 1 unidade(s) - 1000 ml 51324 Autorizado Sim
Número de autorização:
51324

Leia o documento completo

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMDS

Ultima revisão dos textos: Maio 2015

Página 1 de 18

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMDS

Ultima revisão dos textos: Maio 2015

Página 1 de 18

1.

NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO

Virbamec Solução Injectável para Bovinos, Ovinos e Suínos

2.

COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA

Substância activa

Ivermectina ................................................................................ 10 mg

Excipiente

Glicerol formal ........................................................................... q.s.p. 1ml

Para a lista completa de excipientes, ver secção 6.1.

3.

FORMA FARMACÊUTICA

Solução injectável.

Solução não-aquosa estéril amarelo pálido

4.

INFORMAÇÕES CLÍNICAS

4.1

Espécies-alvo

Bovinos, ovinos e suínos.

4.2

Indicações de utilização, especificando as espécies-alvo

O medicamento veterinário está indicado no tratamento e controlo dos seguintes parasitas.

Bovinos

Endoparasitas

Nemátodos gastro-intestinais (adultos e larvas L

Ostertagia spp. (incluindo O. ostertagi em hipobiose), Haemonchus placei, Trichostrongylus spp.,

Cooperia spp., Bunostomum phlebotomum (adultos), Oesophagostomum radiatum, Nematodirus spp.

(adultos)

Filárias cutâneas :

Parafilaria bovicola

Parasitas pulmonares (adultos e larvas L

Dictyocaulus viviparus

Ectoparasitas

Larvas de moscas (formas parasitárias):

Hypoderma bovis, Hypoderma lineatum, Dermatobia hominis

Piolhos:

Linognathus vituli, Haematopinus eurysternus

Ácaros :

Psoroptes bovis (Sin. P. communis bovis), Sarcoptes scabei var. bovis, Ornithodoros savignyi

Piolhos:

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMDS

Ultima revisão dos textos: Maio 2015

Página 1 de 18

Damalinia bovis

Carraças dos bovinos tropicais:

Boophilus microphilus, B. decoloratus

Ovinos

Nemátodos gastro-intestinais (adultos e formas larvares)

Haemonchus contortus, Ostertagia circumcincta, O. trifurcata, Trichostrongylus axei (adultos), T.

colubriformis,

T.

vitrinos

(adultos),

Nematodirus

filicolis,

Cooperia

curticei,

Oesophagostomum

columbianum, O. venulosum (adultos), Chabertia ovina, Trichuris ovis (adultos)

Parasitas pulmonares (formas adultas e larvares):

Dictyocaulus filaria, Protostrongylus rufescens (adultos)

Oestrus ovis (todas as formas larvares):

Ácaros da sarna: Psoroptes communis var. ovis, Sarcoptes scabiei

Suínos

Nemátodos gastro-intestinais (adultos e formas larvares):

Ascaris suum (adultos e larvas L

), Hyostrongylus rubidus (adultos e larvas L

), Oesophagostumum

spp. (adultos e larvas L

), Strongyloides ransomi (adultos)

Parasitas pulmonares:

Metastrongylus spp. (adultos)

Piolhos:

Haematopinus suis

Ácaros :

Sarcoptes scabiei var. suis

4.3

Contra-indicações

Não administrar a vacas e novilhas leiteiras produtoras de leite para consumo humano ou industrial

nos 60 dias anteriores à data prevista para o parto.

Não utilizar, para consumo humano, o leite de vacas tratadas nos 28 dias seguintes ao tratamento.

Não administrar a ovelhas produtoras de leite destinado ao consumo humano.

Não administrar por via intravenosa ou intramuscular.

Não administrar a animais com hipersensibilidade conhecida à substância activa ou a algum dos

excipientes.

4.4

Advertências especiais para cada espécie-alvo

Não utilizar em vacas e novilhas leiteiras produtoras de leite para consumo humano ou industrial nos

60 dias anteriores à data prevista para o parto.

Não utilizar, para consumo humano, o leite de vacas tratadas nos 28 dias seguintes ao tratamento.

Não administrar a ovelhas produtoras de leite destinado ao consumo humano.

4.5

Precauções especiais de utilização

Precauções especiais para utilização em animais

Utilizar exclusivamente a via subcutânea.

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMDS

Ultima revisão dos textos: Maio 2015

Página 1 de 18

Não aplicar o medicamento veterinário por via intramuscular ou endovenosa.

Nos ovinos com muita lã, deve ser assegurada a correcta administração do medicamento veterinário.

Precauções especiais que devem ser tomadas pela pessoa que administra o medicamento aos

animais

Não fumar nem comer durante o manuseamento do medicamento veterinário

Lavar as mãos depois de efectuar o tratamento.

Manter fora do alcance das crianças.

4.6

Reacções adversas (frequência e gravidade)

Os estudos realizados com a ivermectina na dosagem terapêutica demostraram uma grande margem

de segurança. Assim, não foram observados efeitos adversos nos animais tratados com a posologia

recomendada .

Alguns animais a seguir à administração por via subcutânea, apresentam, algum desconforto e por

vezes uma reacção dolorosa de caracter transitório.

Embora com baixa incidência, foi observada uma ligeira tumefacção tecidular no local de injecção,

que desaparece sem qualquer tratamento.

4.7

Utilização durante a gestação, a lactação e a postura de ovos

Na dose recomendada não se verificaram efeitos adversos sobre a gestação ou fertilidade dos

reprodutores, nas espécies alvo .

Não utilizar em vacas e novilhas leiteiras produtoras de leite para consumo humano ou industrial nos

60 dias anteriores à data prevista para o parto.

4.8

Interacções medicamentosas e outras formas de interacção

Não foram descritas.

4.9

Posologia e via de administração

Bovinos

O medicamento veterinário, deve ser administrado exclusivamente por via subcutânea, na prega de

pele, à frente ou atrás da espádua.

Posologia - 200 mcg de ivermectina/kg de peso vivo

1 ml do medicamento veterinário (10 mg de

ivermectina)/50 kg de peso vivo.

Recomenda-se a consulta do quadro seguinte para cálculo da dosagem adequada:

peso vivo kg

volume a injectar ml

até 50

51 a 100

101 a 150

151 a 200

201 a 250

251 a 300

301 a 350

351 a 400

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMDS

Ultima revisão dos textos: Maio 2015

Página 1 de 18

401 a 450

451 a 500

501 a 550

551 a 600

Ovinos

O medicamento veterinário, deve ser administrado exclusivamente por via subcutânea, na dobra da

pele atrás da espádua.

Posologia - de 200 mcg/kg de peso vivo (equivalente a 0,5 ml/25 kg de peso vivo).

Suínos

O medicamento veterinário, deve ser administrado por via subcutânea, na área do pescoço.

Posologia - 1 ml/33 kg de peso vivo (300 mcg de ivermectina por kg de peso vivo).

Programa de desparasitação recomendado

I / Reprodutores

Porcas

Tratar 7 a 14 dias antes do parto.

Primíparas

Tratar 7 a 14 dias antes do parto.

Tratar 7 a 14 dias antes da cobrição.

Varrascos

A frequência e a necessidade dos tratamentos, dependem do grau de recontaminação.

No entanto o tratamento deverá ser efectuado pelo menos duas vezes por ano.

II / Porcos de engorda

Todos os porcos de engorda devem ser tratados aquando da mudançapara novos locais.

Os porcos criados em regime extensivo podem necessitar de tratamentos mais frequentes .

Nota: prevenir as reinfestações entre animais tratados e não tratados e as instalações contaminadas

por acarídeos.

4.10

Sobredosagem (sintomas, procedimentos de emergência, antídotos), (se necessário)

As doses recomendadas do medicamento veterinário, apresentam nos mamíferos uma ampla margem

de segurança.

A ivermectina não penetra rapidamente no sistema nervoso central dos mamíferos, no qual o GABA

actua como neurotransmissor, nem afecta a acção da acetilcolina, principal neurotransmissor periférico

nos mamíferos.

4.11

Intervalos de segurança

Bovinos:

Carne e vísceras: 49 dias

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMDS

Ultima revisão dos textos: Maio 2015

Página 1 de 18

Não é permitida a utilização em vacas produtoras de leite para consumo humano. Não utilizar

em vacas leiteiras secas, incluindo novilhas leiteiras gestantes, nos 60 dias anteriores ao parto.

Ovinos e Suínos:

Carne e vísceras - 28 dias

Não permitida a administração em fêmeas lactantes produtoras de leite destinado ao consumo humano.

5.

PROPRIEDADES FARMACOLÓGICAS

Grupo farmacoterapêutico:Endectocida

Código ATCVet: QP54AA01

5.1

Propriedades farmacodinâmicas

A ivermectina é um parasiticida , da família das avermectinas , de amplo espectro de acção ,

proporcionando um tratamento e controlo eficazes de parasitas internos e externos.

As avermectinas são isoladas após fermentação, do organismo telúrico Streptomyces avermitilis.

A ivermectina estimula a libertação de ácido

- aminobutírico ou GABA, neurotransmissor e inibidor

ao nível das terminações nervosas pré-sinápticas (nos Nemátodos) ou das junções neuromusculares

(nos Artrópodos, Ácaros, Moscas e Piolhos), o que conduz à paralisia e morte dos parasitas em causa.

6.

INFORMAÇÕES FARMACÊUTICAS

6.1

Lista de excipientes

Glicerol formal.

6.2

Incompatibilidades

Desconhecidas.

6.3

Prazo de validade

Prazo de validade do medicamento veterinário tal como embalado para venda: 2 anos.

Prazo de validade após a primeira abertura do acondicionamento primário: 3 meses.

6.4

Precauções especiais de conservação

Conservar a temperatura inferior a 30 ºC.

Conservar na embalagem de origem.

Proteger da luz.

6.5

Natureza e composição do acondicionamento primário

Frascos PELD de 50, 200, 500 e 1000 ml de solução injectável .

6.6

Precauções especiais para a eliminação de medicamentos veterinários não utilizados ou de

resíduos derivados da utilização desses medicamentos

O medicamento veterinário não utilizado ou os seus resíduos devem ser eliminados de acordo com a

legislação em vigor.

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMDS

Ultima revisão dos textos: Maio 2015

Página 1 de 18

Os frascos ou qualquer conteúdo residual, devem ser destruídos, por enterramento ou incineração,

devido ao facto da ivermectina livre poder afectar adversamente peixes e outros organismos aquáticos.

7.

TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

VIRBAC DE PORTUGAL LABORATÓRIOS LDA

Rua do Centro Empresarial

Edifício 13, piso 1, escritório 3

Quinta da Beloura

2710-693 Sintra

8.

NÚMERO DE REGISTO DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

AIM nº: 51324

9.

DATA DA PRIMEIRA AUTORIZAÇÃO/RENOVAÇÃO DA AUTORIZAÇÃO

23/05/2000/ 08/05/2015

10.

DATA DA REVISÃO DO TEXTO

Maio 2015

PROIBIÇÃO DE VENDA, FORNECIMENTO E/OU UTILIZAÇÃO

Não aplicável.

Medicamento veterinário sujeito a receita médico veterinária

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMDS

Ultima revisão dos textos: Maio 2015

Página 1 de 18

ANEXO III

ROTULAGEM E FOLHETO INFORMATIVO

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMDS

Ultima revisão dos textos: Maio 2015

Página 1 de 18

A. ROTULAGEM

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMDS

Ultima revisão dos textos: Maio 2015

Página 1 de 18

INDICAÇÕES A INCLUIR NO ACONDICIONAMENTO SECUNDÁRIO

CARTONAGEM DE FRASCOS PELD DE 50, 200, 500 E 1000 ml DE SOLUÇÃO

INJECTÁVEL

1.

NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO

Virbamec Solução Injectável para Bovinos, Ovinos e Suínos

2.

DESCRIÇÃO DAS SUBSTÂNCIAS ACTIVAS E OUTRAS SUBSTÂNCIAS

Ivermectina ................................................................................ 10 mg

Glicerol formal ..................................................................q.s.p. 1 ml

3.

FORMA FARMACÊUTICA

Solução injectável.

Solução não-aquosa estéril amarelo pálido

4.

DIMENSÃO DA EMBALAGEM

50, 200, 500, 1000 ml.

5.

ESPÉCIES-ALVO

Bovinos, ovinos, suínos.

6.

INDICAÇÕES

O medicamento veterinário está indicado no tratamento e controlo dos seguintes parasitas.

Bovinos

Endoparasitas

Nemátodos gastro-intestinais (adultos e larvas L

Ostertagia spp. (incluindo O. ostertagi em hipobiose), Haemonchus placei, Trichostrongylus spp.,

Cooperia spp., Bunostomum phlebotomum (adultos), Oesophagostomum radiatum, Nematodirus spp.

(adultos)

Filárias cutâneas:

Parafilaria bovicola

Parasitas pulmonares (adultos e larvas L

Dictyocaulus viviparus

Ectoparasitas

Larvas de moscas (formas parasitárias):

Hypoderma bovis, Hypoderma lineatum, Dermatobia hominis

Piolhos:

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMDS

Ultima revisão dos textos: Maio 2015

Página 1 de 18

Linognathus vituli, Haematopinus eurysternus

Ácaros :

Psoroptes bovis (Sin. P. communis bovis), Sarcoptes scabei var. bovis, Ornithodoros savignyi

Piolhos:

Damalinia bovis

Carraças dos bovinos tropicais:

Boophilus microphilus, B. decoloratus

Ovinos

Nemátodos gastro-intestinais (adultos e formas larvares)

Haemonchus contortus, Ostertagia circumcincta, O. trifurcata, Trichostrongylus axei (adultos), T.

colubriformis,

T.

vitrinos

(adultos),

Nematodirus

filicolis,

Cooperia

curticei,

Oesophagostomum

columbianum, O. venulosum (adultos), Chabertia ovina, Trichuris ovis (adultos)

Parasitas pulmonares (formas adultas e larvares):

Dictyocaulus filaria, Protostrongylus rufescens (adultos)

Oestrus ovis (todas as formas larvares):

Ácaros da sarna: Psoroptes communis var. ovis, Sarcoptes scabiei

Suínos

Nemátodos gastro-intestinais (adultos e formas larvares):

Ascaris suum (adultos e larvas L

), Hyostrongylus rubidus (adultos e larvas L

), Oesophagostumum

spp. (adultos e larvas L

), Strongyloides ransomi (adultos)

Parasitas pulmonares:

Metastrongylus spp. (adultos)

Piolhos:

Haematopinus suis

Ácaros:

Sarcoptes scabiei var. suis

7.

MODO E VIA DE ADMINISTRAÇÃO

Antes de utilizar, leia o folheto informativo.

medicamento

veterinário

deve

utilizado

exclusivamente

subcutânea

dose

recomendada de :

- bovinos : 1ml / 50 kg p.v.

Recomenda-se a consulta do quadro seguinte para cálculo da dosagem adequada.

Peso vivo kg

Volume a injectar ml

Doses por embalagem

Até 50

51 a 100

101 a 150

151 a 200

201 a 250

251 a 300

Acima dos 300 kg de peso vivo, administrar 1 ml / 50 kg de peso vivo.

- ovinos : 0,5 ml / 25 kg de peso vivo; a injecção atrás da espádua

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMDS

Ultima revisão dos textos: Maio 2015

Página 1 de 18

- suínos : 1 ml / 33 kg de peso vivo (no pescoço), o que corresponde a 300 mcg de ivermectina por kg

de peso vivo.

8.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Bovinos

Carne e vísceras: 49 dias

Não é permitida a utilização em vacas produtoras de leite para consumo humano. Não utilizar

em vacas leiteiras secas, incluindo novilhas leiteiras gestantes, nos 60 dias anteriores ao parto.

Ovinos e suínos

Carne - 28 dias

Não administrar a ovelhas produtoras de leite destinado ao consumo humano.

9.

ADVERTÊNCIAS ESPECIAIS, SE NECESSÁRIO

Antes de utilizar, leia o folheto informativo..

Não fumar nem comer durante o manuseamento do medicamento veterinário.

Lavar as mãos depois de efectuar o tratamento .

10.

PRAZO DE VALIDADE

VAL {mês/ano}

Depois da primeira abertura da embalagem, utilizar dentro de 3 meses.

11.

CONDIÇÕES ESPECIAIS DE CONSERVAÇÃO

Conservar a temperatura inferior a 30 ºC.

Conservar na embalagem de origem para proteger da luz.

12.

PRECAUÇÕES ESPECIAIS DE ELIMINAÇÃO DO MEDICAMENTO NÃO

UTILIZADO OU DOS SEUS RESÍDUOS, SE FOR CASO DISSO

O medicamento veterinário não utilizado ou os seus resíduos devem ser eliminados de acordo com a

legislação em vigor.

Os frascos ou qualquer conteúdo residual, devem ser destruídos, por enterramento ou incineração,

devido ao facto da ivermectina livre poder afectar adversamente peixes e outros organismos aquáticos.

13.

MENÇÃO “EXCLUSIVAMENTE PARA USO VETERINÁRIO” E CONDIÇÕES OU

RESTRIÇÕES RELATIVAS AO FORNECIMENTO E À UTILIZAÇÃO, se for caso

disso

EXCLUSIVAMENTE PARA USO VETERINÁRIO (em fundo verde)

Medicamento veterinário sujeito a receita médico veterinária

14.

MENÇÃO “MANTER FORA DO ALCANCE E DA VISTA DAS CRIANÇAS”

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMDS

Ultima revisão dos textos: Maio 2015

Página 1 de 18

Manter fora do alcance e da vista das crianças.

15.

NOME E ENDEREÇO DO TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO

MERCADO

VIRBAC DE PORTUGAL LABORATÓRIOS LDA

Rua do Centro Empresarial

Edifício 13, piso 1, escritório 3

Quinta da Beloura

2710-693 Sintra

16.

NÚMERO DE REGISTO DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

AIM nº 51324

17.

NÚMERO DO LOTE DE FABRICO

Lote {número}

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMDS

Ultima revisão dos textos: Maio 2015

Página 1 de 18

INDICAÇÕES MÍNIMAS A INCLUIR EM PEQUENAS UNIDADES DE

ACONDICIONAMENTO PRIMÁRIO

RÓTULOS DE FRASCOS PELD DE 50, 200, 500 E 1000 ml DE SOLUÇÃO INJECTÁVEL

1.

NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO

Virbamec Solução Injectável para Bovinos, Ovinos e Suínos

2.

COMPOSIÇÃO QUANTITATIVA DA SUBSTÂNCIA ACTIVA

Ivermectina ................................................................................ 10 mg/ml

3.

CONTEÚDO EM PESO, VOLUME OU NÚMERO DE DOSES

50, 200, 500, 1000 ml

4.

VIA DE ADMINISTRAÇÃO

Via subcutânea

5.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Bovinos

Carne e vísceras: 49 dias

Não é permitida a utilização em vacas produtoras de leite para consumo humano. Não utilizar

em vacas leiteiras secas, incluindo novilhas leiteiras gestantes, nos 60 dias anteriores ao parto.

Ovinos e suínos

Carne - 28 dias

Não administrar a ovelhas produtoras de leite destinado ao consumo humano.

6.

NÚMERO DO LOTE

Lote {número}

7.

PRAZO DE VALIDADE

VAL {MM/AAAA}

Depois da primeira abertura da embalagem, utilizar dentro de 3 meses.

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMDS

Ultima revisão dos textos: Maio 2015

Página 1 de 18

8.

MENÇÃO “EXCLUSIVAMENTE PARA USO VETERINÁRIO”

Exclusivamente para uso veterinário.

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMDS

Ultima revisão dos textos: Maio 2015

Página 1 de 18

B. FOLHETO INFORMATIVO

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMDS

Ultima revisão dos textos: Maio 2015

Página 1 de 18

FOLHETO INFORMATIVO

Virbamec Solução Injectável para Bovinos, Ovinos e Suínos

1.

NOME E ENDEREÇO DO TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO

MERCADO E DO TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE FABRICO RESPONSÁVEL

PELA LIBERTAÇÃO DO LOTE, SE FOREM DIFERENTES

Titular da autorização de introdução no mercado:

VIRBAC DE PORTUGAL LABORATÓRIOS LDA

Rua do Centro Empresarial

Edifício 13, piso 1, escritório 3

Quinta da Beloura

2710-693 Sintra

Responsável pela libertação de lote:

VIRBAC

1ère avenue – 2065 m – L.I.D.

06516 Carros Cedex

França

2.

NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO

Virbamec Solução Injectável para Bovinos, Ovinos e Suínos

3.

DESCRIÇÃO DA SUBSTÂNCIA ACTIVA E OUTRA SUBSTÂNCIA

Ivermectina ................................................................................ 10 mg

Glicerol formal ..................................................................q.s.p. 1 ml

4.

INDICAÇÕES

O medicamento veterinário está indicado no tratamento eficaz e controlo dos seguintes parasitas.

Bovinos

Endoparasitas

Nemátodos gastro-intestinais (adultos e larvas L

Ostertagia spp. (incluindo O. ostertagi em hipobiose), Haemonchus placei, Trichostrongylus spp.,

Cooperia spp., Bunostomum phlebotomum (adultos), Oesophagostomum radiatum, Nematodirus spp.

(adultos).

Filárias cutâneas:

Parafilaria bovicola

Parasitas pulmonares (adultos e larvas L

Dictyocaulus viviparus

Ectoparasitas

Larvas de moscas (formas parasitárias):

Hypoderma bovis, Hypoderma lineatum, Dermatobia hominis

Piolhos:

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMDS

Ultima revisão dos textos: Maio 2015

Página 1 de 18

Linognathus vituli, Haematopinus eurysternus

Ácaros :

Psoroptes bovis (Sin. P. communis bovis), Sarcoptes scabei var. bovis, Ornithodoros savignyi.

Piolhos:

Damalinia bovis

Carraças dos bovinos tropicais:

Boophilus microphilus, B. Decoloratus.

Ovinos

Nemátodos gastro-intestinais (adultos e formas larvares):

Haemonchus contortus, Ostertagia circumcincta, O. trifurcata, Trichostrongylus axei (adultos), T.

colubriformis,

T.

vitrinos

(adultos),

Nematodirus

filicolis,

Cooperia

curticei,

Oesophagostomum

columbianum, O. venulosum (adultos), Chabertia ovina, Trichuris ovis (adultos)

Parasitas pulmonares (formas adultas e larvares):

Dictyocaulus filaria, Protostrongylus rufescens (adultos)

Oestrus ovis (todas as formas larvares):

Ácaros da sarna: Psoroptes communis var. ovis, Sarcoptes scabiei.

Suínos

Nemátodos gastro-intestinais (adultos e formas larvares):

Ascaris suum (adultos e larvas L

), Hyostrongylus rubidus (adultos e larvas L

), Oesophagostumum

spp. (adultos e larvas L

), Strongyloides ransomi (adultos)

Parasitas pulmonares:

Metastrongylus spp. (adultos)

Piolhos:

Haematopinus suis

Àcaros :

Sarcoptes scabiei var. suis.

5.

CONTRA-INDICAÇÕES

Não administrar a vacas e novilhas leiteiras produtoras de leite para consumo humano ou industrial

nos 60 dias anteriores à data prevista para o parto.

Não utilizar, para consumo humano, o leite de vacas tratadas nos 28 dias seguintes ao tratamento.

Não administrar a ovelhas produtoras de leite destinado ao consumo humano.

Não administrar por via intravenosa ou intramuscular.

Não administrar a animais com hipersensibilidade conhecida à substância activa ou a algum dos excipientes.

6.

REACÇÕES ADVERSAS

Os estudos realizados com a ivermectina na dosagem terapêutica demostraram uma grande margem

de segurança. Assim, não foram observados efeitos adversos nos animais tratados com a posologia

recomendada . Alguns animais a seguir à administração por via subcutânea, apresentam, algum

desconforto e por vezes uma reacção dolorosa de caracter transitório.

Embora com baixa incidência, foi observada uma ligeira tumefacção tecidular no local de injecção,

que desaparece sem qualquer tratamento.

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMDS

Ultima revisão dos textos: Maio 2015

Página 1 de 18

Caso detecte efeitos graves ou outros efeitos não mencionados neste folheto, informe o médico

veterinário.

7.

ESPÉCIES-ALVO

Bovinos, ovinos, suínos.

8.

DOSAGEM EM FUNÇÃO DA ESPÉCIE, VIA E MODO DE ADMINISTRAÇÃO

medicamento

veterinário

deve

utilizado

exclusivamente

subcutânea

dose

recomendada de :

- bovinos : 1ml / 50 kg de peso vivo.

Recomenda-se a consulta do quadro seguinte para cálculo da dosagem adequada.

Peso vivo kg

Volume a injectar ml

Doses por embalagem

Até 50

51 a 100

101 a 150

151 a 200

201 a 250

251 a 300

Acima dos 300 kg de peso vivo, administrar 1 ml / 50 kg de peso vivo.

- ovinos : 0,5 ml / 25 kg de peso vivo; a injecção atrás da espádua.

- suínos : 1 ml / 33 kg de peso vivo (no pescoço), o que corresponde a 300 mcg de ivermectina por kg

de peso vivo.

9.

INSTRUÇÕES COM VISTA A UMA UTILIZAÇÃO CORRECTA

Utilizar exclusivamente a via subcutânea.

Não aplicar o medicamento por via intramuscular ou endovenosa.

10.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Bovinos

Carne e vísceras: 49 dias

Não é permitida a utilização em vacas produtoras de leite para consumo humano. Não utilizar

em vacas leiteiras secas, incluindo novilhas leiteiras gestantes, nos 60 dias anteriores ao parto.

Ovinos e suínos

Carne - 28 dias

Não administrar a ovelhas produtoras de leite destinado ao consumo humano.

11.

PRECAUÇÕES ESPECIAIS DE CONSERVAÇÃO

Direção Geral de Alimentação e Veterinária - DSMDS

Ultima revisão dos textos: Maio 2015

Página 1 de 18

Manter fora do alcance e da vista das crianças.

Conservar a temperatura inferior a 30 ºC.

Conservar na embalagem de origem para proteger da luz.

Não utilizar depois de expirado o prazo de validade na embalagem.

Prazo de validade após a primeira abertura do recipiente: 3 meses.

12.

ADVERTÊNCIAS ESPECIALAIS

Não fumar nem comer durante o manuseamento do medicamento veterinário.

Lavar as mãos depois de efectuar o tratamento .

13.

PRECAUÇÕES ESPECIAIS DE ELIMINAÇÃO DO MEDICAMENTO NÃO

UTILIZADO OU DOS SEUS RESÍDUOS, SE FOR CASO DISSO

O medicamento veterinário não utilizado ou os seus resíduos devem ser eliminados de acordo com a

legislação em vigor.

Os frascos ou qualquer conteúdo residual, devem ser destruídos, por enterramento ou incineração,

devido ao facto da ivermectina livre poder afectar adversamente peixes e outros organismos aquáticos.

14.

DATA DA ÚLTIMA APROVAÇÃO DO FOLHETO INFORMATIVO

Maio 2015

15.

OUTRAS INFORMAÇÕES

É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.

Para quaisquer informações sobre este medicamento veterinário, queira contactar o representante local

do titular da Autorização de Introdução no Mercado.

Produtos Similares

Pesquisar alertas relacionados a este produto

Ver histórico de documentos

Compartilhe esta informação