Valaciclovir Rasec 500 mg Comprimido revestido por película

Portugal - português - INFARMED (Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde)

Compre agora

Ingredientes ativos:
Valaciclovir
Disponível em:
Tecnimede - Sociedade Técnico-Medicinal, S.A.
Código ATC:
J05AB11
DCI (Denominação Comum Internacional):
Valaciclovir
Dosagem:
500 mg
Forma farmacêutica:
Comprimido revestido por película
Composição:
Valaciclovir, cloridrato 556.2 mg
Via de administração:
Via oral
Unidades em pacote:
Blister - 24 unidade(s)
Tipo de prescrição:
MSRM
Grupo terapêutico:
1.3.2 Outros antivíricos
Área terapêutica:
valaciclovir
Resumo do produto:
5221932 - Blister 24 unidade(s) - Tipo de embalagem: FechadaPrazo de validade: 3 Ano(s)Temperatura: inferior a 30°CCondições: Conservar na embalagem de origem - Não comercializado - 10010135 - 50023950 ; 5221940 - Blister 60 unidade(s) - Tipo de embalagem: FechadaPrazo de validade: 3 Ano(s)Temperatura: inferior a 30°CCondições: Conservar na embalagem de origem - Não comercializado - 10010135 - 50049038 ; 5221924 - Blister 10 unidade(s) - Tipo de embalagem: FechadaPrazo de validade: 3 Ano(s)Temperatura: inferior a 30°CCondições: Conservar na embalagem de origem - Não comercializado - 10010135 - 50023942
Status de autorização:
Revogado (06 de Novembro de 2013)
Número de autorização:
08/H/0517/002
Data de autorização:
2009-10-12

APROVADO EM

12-10-2009

INFARMED

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

VALACICLOVIR RASEC 250 mg comprimidos revestidos por película

VALACICLOVIR RASEC 500 mg comprimidos revestidos por película

VALACICLOVIR RASEC 1000 mg comprimidos revestidos por película

Valaciclovir (sob a forma de cloridrato)

Leia atentamente este folheto antes de tomar este medicamento.

- Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o reler.

- Caso ainda tenha dúvidas, fale com o seu médico ou farmacêutico.

- Este medicamento foi receitado para si. Não deve dá-lo a outros; o medicamento pode

ser-lhes prejudicial mesmo que apresentem os mesmos sintomas.

- Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar quaisquer efeitos secundários

não mencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêutico.

Neste folheto:

1. O que é VALACICLOVIR RASEC e para que é utilizado

2. Antes de tomar VALACICLOVIR RASEC

3. Como tomar VALACICLOVIR RASEC

4. Efeitos secundários possíveis

5. Como conservar VALACICLOVIR RASEC

6. Outras informações

1. O QUE É VALACICLOVIR RASEC E PARA QUE É UTILIZADO

Valaciclovir Rasec pertence ao grupo dos medicamentos antivíricos (1.3.2).

Valaciclovir Rasec está indicado para o tratamento do herpes zoster ( zona). Valaciclovir

Rasec acelera a resolução da dor associada à zona, reduzindo a sua duração e frequência,

incluindo da neuralgia aguda e pós- herpética.

Valaciclovir Rasec está indicado para o tratamento de infecções a Herpes simplex da pele

e mucosas, incluindo herpes genital inicial e recorrente.

Valaciclovir Rasec pode prevenir o desenvolvimento das lesões quando administrado aos

primeiros sinais e sintomas de uma recorrência de Herpes simplex.

Valaciclovir

Rasec

está

indicado

prevenção

infecções

Herpes

simplex

recorrentes da pele e mucosas.

Valaciclovir Rasec está indicado na prevenção da infecção e doença a citomegalovírus

(CMV) após o transplante de órgãos. Valaciclovir Rasec deve ser utilizado em doentes

seronegativos para CMV que recebam transplante de um dador seropositivo para este

vírus; poderá considerar a sua utilização em doentes seronegativos com risco aumentado

de desenvolvimento de doença a CMV (p. ex. doentes tratados com doses elevadas de

APROVADO EM

12-10-2009

INFARMED

imunodepressores ou que recebam um segundo transplante de um dador seropositivo para

CMV). A prevenção do CMV com Valaciclovir Rasec reduz

a rejeição aguda do

transplante, infecções oportunistas e outras infecções herpéticas ( Herpes simplex, herpes

varicela zoster).

2. ANTES DE TOMAR VALACICLOVIR RASEC

Não tome VALACICLOVIR RASEC

Se tem hipersensibilidade ao valaciclovir, aciclovir ou a qualquer outro componente dos

comprimidos.

Tome especial cuidado com VALACICLOVIR RASEC

Deve

assegurar-se

ingestão

adequada

líquidos

doentes

risco

desidratação, particularmente idosos.

Cuidados especiais a ter em doentes com insuficiência renal

Deve informar o seu médico se tem problemas renais. A dose de Valaciclovir Rasec deve

ser ajustada em doentes com insuficiência renal significativa ( ver 3. Como tomar

Valaciclovir Rasec). Siga as instruções do seu médico. Os doentes com história de

insuficiência renal têm também um risco aumentado para desenvolvimento de efeitos

neurológicos ( ver 4. Efeitos secundários possíveis).

Cuidados especiais a ter em doentes com insuficiência hepática e transplante hepático

Não existem dados disponíveis sobre a utilização de doses elevadas de Valaciclovir

Rasec (8g/dia) na doença hepática. Nestas situações, Valaciclovir Rasec deverá ser

administrado com precaução. Não foram realizados estudos específicos de Valaciclovir

Rasec no transplante hepático, contudo a prevenção com doses elevadas de aciclovir tem

demonstrado reduzir a infecção e doença do CMV.

Tomar VALACICLOVIR RASEC com outros medicamentos

Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente

outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

Não foram identificadas interacções clinicamente significativas. No entanto, é importante

que informe o seu médico sobre todos os medicamentos que está a tomar, ou que tomou

recentemente, inclusive os não prescritos pelo médico.

A administração concomitante de outros medicamentos (p.ex.:cimetidina, probenecide)

que sejam eliminados na urina pelo mesmo mecanismo de Valaciclovir Rasec (secreção

tubular

activa

renal),

poderá

aumentar

concentração

sanguínea;

entanto,

considerando o perfil da segurança de Valaciclovir Rasec, não será necessário redução da

dose.

APROVADO EM

12-10-2009

INFARMED

doentes

receberem

elevadas

doses

Valaciclovir

Rasec

(>

4g/dia)

para

prevenção do CMV, recomenda-se precaução durante a administração concomitante de

fármacos com o mesmo mecanismo de eliminação, devido a um potencial aumento dos

níveis sanguíneos de um ou de ambos os fármacos ou seus metabolitos. Tal foi observado

com o aciclovir e o metabolito inactivo do micofenolato de mofetil ( imunossupressor

usado

doentes

transplantados),

quando

fármacos

são

administrados

concomitantemente.

Recomenda-se também precaução, com monitorização da função renal, na administração

concomitante de doses elevadas de Valaciclovir Rasec com fármacos que afectem outros

aspectos da fisiologia renal ( p. ex.: ciclosporina, tacrolímus).

Gravidez e aleitamento

Dada a limitada informação disponível sobre a utilização de Valaciclovir Rasec na

gravidez, a sua utilização deverá ser considerada apenas quando os possíveis benefícios

do tratamento para a mãe justificarem os potenciais riscos para o feto.

O aciclovir, principal metabolito do valaciclovir, é excretado no leite materno. O seu

médico aconselhará se deve amamentar enquanto estiver a tomar Valaciclovir Rasec.

Condução de veículos e utilização de máquinas

O estado clínico do doente e o perfil de eventos adversos de Valaciclovir Rasec devem

estar presentes quando é considerada da capacidade do doente de conduzir e utilizar

máquinas. Não existem estudos para investigação dos efeitos de Valaciclovir Rasec na

capacidade

conduzir

utilizar

máquinas.

Não

pode

prever

efeito

deterioração adicional nestas actividades, a partir da farmacologia da substância activa.

3. COMO TOMAR VALACICLOVIR RASEC

Tomar VALACICLOVIR RASEC sempre de acordo com as indicações do médico. Fale

com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas. A dose de Valaciclovir Rasec e a

duração do tratamento devem ser mantidos conforme prescrição médica.

Posologia no adulto

Tratamento da zona

A dose recomendada de Valaciclovir Rasec é de 1000 mg três vezes por dia, durante sete

dias.

Tratamento de infecções a Herpes simplex

A dose recomendada de Valaciclovir Rasec é de 500 mg duas vezes por dia.

Duração do tratamento

Episódios iniciais (poderão ser mais graves): 10 dias.

APROVADO EM

12-10-2009

INFARMED

O tratamento deverá, idealmente, ser iniciado durante o período de aparecimento dos

primeiros sinais ou sintomas ou imediatamente após esse período.

Prevenção de infecções a Herpes simplex recorrentes

A dose recomendada de Valtrex em doentes adultos imunocompetentes é de 500 mg uma

vez por dia.

Em doentes com recorrências muito frequentes, poderá obter-se benefício adicional ao

administrar a dose diária de 500 em doses divididas ( 250 mg duas vezes por dia). Em

doentes imunocomprometidos, a dose recomendada é de 500 mg duas vezes por dia.

Prevenção da infecção e doença a citomegalovírus (CMV)

Adultos e adolescentes ( idade superior a 12 anos)

A dose recomendada de Valaciclovir Rasec é de 2 g, quatro vezes por dia, devendo

iniciar-se o mais cedo possível após o transplante. Esta dose deverá ser reduzida de

acordo com a clearance da creatinina ( ver insuficiência renal).

A duração habitual do tratamento é de 90 dias, mas poderá ser necessário prolongar-se

em doentes de alto risco.

Insuficiência renal

Tratamento da zona e, tratamento e prevenção de infecções a Herpes simplex:

A dose de Valaciclovir Rasec deve ser reduzida em doentes com insuficiência renal

significativa ( ver tabela seguinte). Siga as instruções do seu médico.

Indicação Terapêutica

Clearance da Creatinina

Ml/min

Dose de Valaciclovir

Rasec

Zona

15-30

<15

duas

vezes

1 g uma vez por dia

Herpes

simplex

(tratamento)(regime

mg 2 vezes por dia)

<15

500 mg uma vez por

Em doentes submetidos a hemodiálise, deve utilizar-se a dose de Valaciclovir Rasec

recomendada para doentes com clearance da creatinina inferior a 15 ml/min, administrada

após a hemodiálise.

Profilaxia do CMV

A dose de Valaciclovir Rasec deve ser ajustada em doentes com insuficiência renal. Siga

as instruções do médico.

Clearance da Creatinina ml/min

Dose de Valaciclovir Rasec

>75

2 g quatro vezes por dia

50-75

1,5 g quatro vezes por dia

APROVADO EM

12-10-2009

INFARMED

25-50

1,5 g três vezes por dia

10-25

1,5 g duas vezes por dia

<10 ou diálise*

1,5 g uma vez por dia

doentes

submetidos

hemodiálise

dose

Valaciclovir

Rasec

deve

administrada após a hemodiálise.

A clearance da creatinina deve ser monitorizada com frequência, especialmente durante

períodos em que se verifiquem alterações rápidas da função renal (p.ex.: imediatamente

após o transplante ou enxerto). A dose de Valaciclovir Rasec deve ser ajustada em

conformidade.

Insuficiência hepática

Não é necessário alteração da dose em doentes com cirrose ligeira ou moderada ou em

doentes com cirrose avançada; no entanto, a experiência clínica é limitada. Para as doses

mais elevadas, recomendadas na prevenção do CMV. (ver Tome especial cuidado com

Valaciclovir Rasec).

Crianças

Não existem dados disponíveis sobre a utilização de Valaciclovir Rasec em crianças.

Idosos

Não é necessária redução da dose, excepto em casos de insuficiência renal significativa (

ver insuficiência renal). Deve manter-se uma hidratação adequada.

Se tomar mais VALACICLOVIR RASEC do que deveria:

Em caso de sobredosagem deve consultar o seu médico ou dirigir-se ao hospital mais

próximo.

Sinais

A informação actualmente disponível sobre a sobredosagem com Valaciclovir Rasec é

limitada. Contudo, alguns doentes ingeriram sobredoses unitárias de aciclovir até 20 g,

não se tendo, normalmente, verificado efeitos tóxicos. Sobredoses acidentais repetidas de

aciclovir oral durante alguns dias, foram associadas a efeitos gastrointestinais ( tais como

náuseas e vómitos) e efeitos neurológicos ( dores de cabeça e confusão). A sobredosagem

aciclovir

intravenosa

resultou

aumento

creatinina

sanguínea

subsequente falência renal. Foram descritos efeitos neurológicos incluindo confusão,

alucinações, agitação, convulsões e coma em associação com sobredosagem por via

intravenosa.

Tratamento

Os doentes devem ser cuidadosamente observados quanto a sinais de toxicidade. A

hemodiálise potencia significativamente a remoção sanguínea do aciclovir, pelo que

poderá

considerada

como

tratamento

opcional

caso

sobredosagem

acompanhada de sintomas.

APROVADO EM

12-10-2009

INFARMED

Caso de tenha esquecido de tomar Valaciclovir Rasec

Caso se tenha esquecido de tomar Valaciclovir Rasec, deverá tomar uma dose logo que

possível e prosseguir com a posologia habitual.

4. EFEITOS SECUNDÁRIOS POSSÍVEIS

Como

todos

medicamentos,

VALACICLOVIR

RASEC

pode

causar

efeitos

secundários, no entanto estes não se manifestam em todas as pessoas.

Poderão ocorrer os seguintes efeitos secundários:

Tracto intestinal

Náuseas, desconforto abdominal, vómitos e diarreia.

A nível do sangue

Casos raros de diminuição dos valores das plaquetas, trombocitopenia.

Alergias e pele

Erupção cutânea incluindo sensibilidade à luz, urticária, prurido e, raramente, dificuldade

respiratória, angioedema e reacção alérgica generalizada.

Renais

Casos raros de insuficiência renal e muito raramente insuficiência renal aguda.

Hepáticos

Casos

raros

aumento

reversível

valores

testes

função

hepática,

ocasionalmente descritos como hepatite.

Neurológicos/Psiquiátricos

Dores de cabeça; casos raros de reacções neurológicas reversíveis, tais como tonturas,

confusão, alucinações, raramente diminuição da consciência e muito raramente tremor,

coordenação

movimentos,

disartria

coma.

Estes

efeitos

são

geralmente

observados em doentes com insuficiência renal ou outros factores predisponentes; nos

ensaios clínicos, as reacções neurológicas ( principalmente alucinações e confusão) foram

relatadas mais frequentemente em doentes que receberam transplante renal, tratados com

doses elevadas de Valaciclovir Rasec para profilaxia da infecção por CMV, do que em

doentes tratados com doses baixas para outras indicações terapêuticas;

Sistema imunitário

Anafilaxia

Outras

Foram observadas insuficiência renal, anemia hemolítica microangiopática e diminuição

valores

plaquetas

vezes

associação)

doentes

gravemente

APROVADO EM

12-10-2009

INFARMED

imunocomprometidos, particularmente no caso de infecção VIH avançada, a receber

doses elevadas (8 g por dia) de valaciclovir durante períodos prolongados em ensaios

clínicos;

estes

efeitos

foram

também

observados

doentes

não

tratados

valaciclovir com as mesmas situações subjacentes ou concomitantes.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar quaisquer efeitos secundários

não mencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêutico.

5. COMO CONSERVAR VALACICLOVIR RASEC

Manter fora do alcance e da vista das crianças.

: Não conservar acima de 30ºC. Conservar na embalagem de origem.

Não utilize VALACICLOVIR RASEC após o prazo de validade impresso na embalagem

exterior, após “VAL.”. O prazo de validade corresponde ao último dia do mês indicado.

Os medicamentos não devem ser eliminados na canalização ou no lixo doméstico.

Pergunte ao seu farmacêutico como eliminar os medicamentos de que já não necessita.

Estas medidas irão ajudar a proteger o ambiente.

6. OUTRAS INFORMAÇÕES

Qual a composição de VALACICLOVIR RASEC

A substância activa é o valaciclovir.

Cada comprimido de Valaciclovir Rasec de 250 mg contém 250 mg de valaciclovir (sob a

forma de cloridrato).

Cada comprimido de Valaciclovir Rasec de 500 mg contém 500mg de valaciclovir (sob a

forma de cloridrato).

Cada comprimido de Valaciclovir Rasec de 1000 mg contém 1000 mg de valaciclovir

(sob a forma de cloridrato).

Os outros componentes são:

- Núcleo do comprimido: povidona, Amido pré-gelificado, Crospovidona, Sílica anidra

coloidal e Estearato de magnésio

- Revestimento por película:

Valaciclovir Rasec 250 mg e Valaciclovir Rasec 500 mg: Opadry OY-S-28861 [Dióxido

de Titânio (E171), Hipromelose 6cP,Hipromelose 3cP e Polietilenoglicol 400].

Valaciclovir

Rasec

1000

Opadry

YS-1-18043

[Dióxido

Titânio

(E171),

Hipromelose 6cP, Hipromelose 3cP, Polietilenoglicol 400 e Polissorbato 80].

APROVADO EM

12-10-2009

INFARMED

Qual o aspecto de VALACICLOVIR RASEC e conteúdo da embalagem

Os comprimidos VALACICLOVIR RASEC são oblongos, de cor branca e revestidos por

película.

Os comprimidos são fornecidos em embalagens “blister” de PVC/PE/PVdC/PE/PVC

selado com alumínio/PVdC.

Valaciclovir Rasec 250 mg: embalagens de 10 e 60 comprimidos.

Valaciclovir Rasec 500 mg: embalagens de 10, 24 e 60 comprimidos.

Valaciclovir Rasec 1000 mg: embalagens de 10, 21 e 60 comprimidos.

É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.

Titular da Autorização de Introdução no Mercado e Fabricante

Tecnimede - Sociedade Técnico-Medicinal, S.A.

Rua da Tapada Grande, 2 - Abrunheira

2710-089 Sintra

Portugal

Fabricante

West Pharma – Produções de Especialidades Farmacêuticas, S.A.

Rua João de Deus, n.º 11, Venda Nova, 2700-486 Amadora

Atlantic Pharma - Produções Farmacêuticas, S.A.

Rua da Tapada Grande, 2 Abrunheira, 2710-089 Sintra

Para

quaisquer

informações

sobre

este

medicamento,

queira

contactar o Titular

Autorização de Introdução no Mercado.

Medicamento sujeito a receita médica

Este folheto foi aprovado pela última vez em

APROVADO EM

12-10-2009

INFARMED

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO

1. NOME DO MEDICAMENTO

Valaciclovir Rasec 250 mg comprimidos revestidos por película

Valaciclovir Rasec 500 mg comprimidos revestidos por película

Valaciclovir Rasec 1000 mg comprimidos revestidos por película

2. COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA

Cada comprimido contém 250 mg, 500 mg ou 1000 mg de valaciclovir, sob a forma de

cloridrato.

Lista completa de excipientes, ver secção 6.1.

3. FORMA FARMACÊUTICA

Comprimidos revestidos por película.

4. INFORMAÇÕES CLÍNICAS

4.1 Indicações terapêuticas

Valaciclovir Rasec está indicado para o tratamento do herpes zoster (zona). Valaciclovir

Rasec acelera a resolução da dor, reduz a duração e a proporção de doentes com dor

associada ao herpes zoster, incluindo a neuralgia aguda e pós- herpética.

Valaciclovir Rasec está indicado para o tratamento de infecções a Herpes simplex da pele

e mucosas, incluindo herpes genital inicial e recorrente.

Valaciclovir Rasec pode prevenir o desenvolvimento das lesões quando administrado aos

primeiros sinais e sintomas de uma recorrência de Herpes simplex.

Valaciclovir

Rasec

está

indicado

prevenção

infecções

Herpes

simplex

recorrentes da pele e mucosas.

Valaciclovir Rasec está indicado na profilaxia da infecção e doença a citomegalovírus

(CMV) após o transplante de órgãos. Valaciclovir Rasec deve ser utilizado em doentes

seronegativos para CMV que recebam transplante de um dador seropositivo para este

vírus;

poderá

considerar-se

utilização

doentes

seronegativos

risco

aumentado de desenvolvimento de doença a CMV ( p. ex. doentes tratados com doses

elevadas de imunodepressores ou que recebam um segundo transplante de um dador

seropositivo para (CMV). A profilaxia do CMV com Valaciclovir Rasec reduz a rejeição

APROVADO EM

12-10-2009

INFARMED

aguda do transplante,

infecções oportunistas e outras

infecções

herpéticas ( herpes

simplex, Herpes varicela zoster)( ver 5.1 Propriedades farmacodinâmicas).

4.2 Posologia e modo de administração

Adultos

Tratamento de herpes zoster

A dose recomendada de Valaciclovir Rasec é de 1000 mg três vezes por dia, durante sete

dias.

Tratamento de infecções a Herpes simplex

A dose recomendada de Valaciclovir Rasec é de 500 mg duas vezes por dia.

Duração do tratamento

Episódios iniciais (poderão ser mais graves): 10 dias. O tratamento deverá ser iniciado o

mais cedo possível.

Episódios recorrentes: 5 dias. O tratamento deverá, idealmente, ser iniciado durante o

período prodrómico ou imediatamente após o aparecimento dos primeiros sinais ou

sintomas.

Prevenção de infecções a Herpes simplex recorrentes

A dose recomendada de Valaciclovir Rasec em doentes adultos imunocompetentes é de

500 mg uma vez ao dia.

Em doentes com recorrências muito frequentes, poderá obter-se benefício adicional ao

administrar a dose diária de 500 mg em doses divididas ( 250 mg duas vezes ao dia).

Em doentes imunocomprometidos, a dose recomendada é de 500 mg duas vezes por dia.

Profilaxia da infecção e doença a citomegalovírus (CMV)

Adultos e adolescentes ( idade superior a 12 anos)

A dose recomendada de Valaciclovir Rasec é de 2 g, quatro vezes por dia, devendo

iniciar-se o mais cedo possível após o transplante. Esta dose deverá ser reduzida de

acordo com a clearance da creatinina ( ver insuficiência renal).

A duração habitual do tratamento é de 90 dias, mas poderá ser necessário prolongar-se

em doentes de alto risco.

Insuficiência Renal

Tratamento do herpes zoster e tratamento e prevenção de infecções a Herpes simplex:

A dose de Valaciclovir Rasec deve ser reduzida em doentes com insuficiência renal

significativa ( ver tabela seguinte):

Indicação terapêutica

Clearance da creatinina

Dose

Valaciclovir

APROVADO EM

12-10-2009

INFARMED

Ml/min

Rasec

Herpes zoster

15-30

< 15

1 g duas vezes por dia

1 g uma vez por dia

Herpes simplex

(tratamento)

(regime

vezes por dia)

<15

500 mg uma vez por dia

Em doentes submetidos a hemodiálise, deve utilizar-se a dose de Valaciclovir Rasec

recomendada para doentes com clearance inferior a 15 ml/min, administrada após a

hemodiálise.

Profilaxia do CMV:

A dose de Valaciclovir Rasec deve ser ajustada em doentes com insuficiência renal ( ver

tabela seguinte):

Clearance da creatinina ml/min

Dose de Valaciclovir Rasec

> 75

2 g quatro vezes por dia

50-75

1,5 g quatro vezes por dia

25-50

1,5 g três vezes por dia

10-25

1,5 g três vezes por dia

< 10 ou diálise *

1,5 g uma vez por dia

doentes

submetidos

hemodiálise

dose

Valaciclovir

Rasec

deve

administrada após a hemodiálise.

A clearance da creatinina deve ser monitorizada com frequência, especialmente durante

períodos em que se verifiquem alterações rápidas da função renal ( p.ex.: imediatamente

após o transplante ou enxerto). A dose de Valaciclovir Rasec deve ser ajustada em

conformidade.

Insuficiência Hepática

Estudos com uma dose unitária de 1000 mg de Valaciclovir Rasec demonstraram que não

é necessário alteração da dose em doentes com cirrose ligeira ou moderada ( manutenção

função

síntese

hepática).

Dados

farmacocinéticos

doentes

cirrose

avançada, (insuficiência da função de síntese hepática e evidência de derivação portal

sistémica) não indicam necessidade de ajuste da dose; no entanto, a experiência clínica é

limitada. Para as doses mais elevadas recomendadas na profilaxia do CMV (> 4 g/dia)

ver 4.4 Advertências e precauções especiais de utilização.

Crianças

Não existem dados disponíveis sobre a utilização de Valaciclovir Rasec em crianças.

Idosos

APROVADO EM

12-10-2009

INFARMED

Não é necessário ajuste da dose, excepto em casos de insuficiência renal significativa (

ver Insuficiência renal). Deve manter-se uma hidratação adequada.

4.3 Contra- indicações

Valaciclovir Rasec está contra- indicado em doentes com conhecida hipersensibilidade ao

valaciclovir, aciclovir ou a qualquer outro componente da formulação.

4.4 Advertências e precauções especiais de utilização

Hidratação

Deve

assegurar-se

ingestão

adequada

fluídos

doentes

risco

desidratação, particularmente idosos.

Insuficiência renal

A dose de Valaciclovir Rasec deve ser ajustada em doentes com insuficiência renal

significativa ( ver 4.2 Posologia e modo de administração). Os doentes com história de

insuficiência renal têm também um risco aumentado para desenvolvimento de efeitos

neurológicos ( ver 4.8 Efeitos indesejáveis).

Utilização de doses elevadas de Valaciclovir Rasec na insuficiência hepática e transplante

hepático

Não existem dados disponíveis sobre a utilização de doses elevadas de Valaciclovir

Rasec ( > 4 g/dia) na doença hepática. Deve, portanto, tomar-se precaução especial na

administração de doses elevadas de Valaciclovir Rasec a estes doentes. Não foram

realizados estudos específicos de Valaciclovir Rasec no transplante hepático, contudo a

profilaxia com doses elevadas de aciclovir tem demonstrado reduzir a infecção e doença

por CMV.

4.5 Interacções medicamentosas e outras formas de interacção

Não foram identificadas quaisquer interacções clinicamente significativas.

O aciclovir é eliminado na urina, principalmente sob a forma inalterada, por secreção

tubular activa renal.

A administração concomitante de qualquer outro fármaco que

compita para este mecanismo, poderá aumentar a concentração plasmática de aciclovir

após administração de Valaciclovir Rasec.

Após

administração

Valaciclovir

Rasec,

cimetidina

probenecide

aumentam a área sob a curva do aciclovir por este mecanismo e reduzem a sua clearance

renal. No entanto, não é necessário ajuste para esta dose, devido ao elevado índice

terapêutico do aciclovir.

Nos doentes a receberem elevadas doses de Valaciclovir Rasec (> 4 g/dia), recomenda-se

precaução durante a administração concomitante de fármacos que compitam com o

aciclovir para eliminação, devido a um potencial aumento dos níveis plasmáticos de um

APROVADO EM

12-10-2009

INFARMED

ou de ambos os fármacos ou seus metabolitos. Foi observado um aumento da área sob a

curva (AUC) do aciclovir e do metabolito inactivo do micofenolato de mofetil, um

imunossupressor

usado

doentes

transplantados,

quando

fármacos

são

administrados concomitantemente.

Recomenda-se também precaução, com monitorização da função renal, na administração

concomitante de doses elevadas de Valaciclovir Rasec ( > 4 g/dia) com fármacos que

afectem outros aspectos da fisiologia renal ( p. ex:. ciclosporina, tacrolímus).

4.6 Gravidez e aleitamento

Teratogenicidade

O valaciclovir não foi teratogénico no rato e no coelho. O valaciclovir é metabolizado

quase na totalidade em aciclovir. A administração subcutânea de aciclovir em testes

internacionalmente aceites, não originou efeitos teratogénicos no rato e no coelho. Em

estudos

adicionais

efectuados

rato,

observaram-se

anomalias

fetais

doses

subcutâneas que originaram níveis plasmáticas de 100 µg/ml e toxicidade materna.

Fertilidade

O valaciclovir, administrado por via oral, não teve efeito na fertilidade do rato macho e

fêmea.

Gravidez

A informação disponível sobre a utilização deverá ser considerada apenas quando os

possíveis benefícios do tratamento justificarem os potenciais riscos.

Registos de gravidezes documentam as consequências que advêm da exposição de

mulheres grávidas a Valaciclovir Rasec ou a qualquer

formulação aciclovir, o seu

metabolito activo; 111 e 1246 resultados ( 29 e 756 expostas durante o primeiro trimestre

gravidez)

respectivamente,

foram

obtidos

partir

estudos

prospectivos

aciclovir,

não

verificou

aumento

incidência

defeitos

nascença

comparativamente

incidência

população

geral.

defeitos

relatados,

não

demonstram uma especificidade ou padrão que sugira uma etiologia comum. Devido ao

pequeno número de registo de mulheres grávidas envolvidas nos estudos relativos ao

valaciclovir, não existem conclusões seguras e definitivas quanto ao uso seguro de

valaciclovir durante a gravidez ( ver 5.2 Propriedades Farmacocinéticas).

Aleitamento

O valaciclovir foi administrado a animais lactentes, tendo sido detectada a sua presença

no leite. O aciclovir, principal metabolito do valaciclovir, é excretado no leite humano. O

aciclovir foi detectado no leite humano em concentrações que variam entre 0,6 a 4,1

vezes as concentrações plasmáticas correspondentes de aciclovir. Após administração

oral de 200 mg de aciclovir cinco vezes por dia, a média da concentração plasmática

máxima no equilíbrio dinâmico (C

max) é de 3,1 µM (0,7 µg/ml). Estas concentrações

exporiam potencialmente os lactentes a doses de aciclovir até 0,3 mg/kg/dia. O tempo de

semi-vida do aciclovir determinado no leite humano é de 2,8 horas, semelhante ao

determinado

plasma.

Recomenda-se

portanto,

precaução

administração

APROVADO EM

12-10-2009

INFARMED

Valaciclovir Rasec a mulheres a amamentar. No entanto, o aciclovir é utilizado para o

tratamento do Herpes simplex neonatal em doses intravenosas de 30 mg/kg de peso

corporal/dia.

4.7 Efeitos sobre a capacidade de conduzir e utilizar máquinas

O estado clínico do doente e o perfil de eventos adversos de Valaciclovir Rasec devem

estar presentes quando é considerada da capacidade do doente de conduzir e utilizar

máquinas. Não existem estudos para investigação dos efeitos de Valaciclovir Rasec na

capacidade

conduzir

utilizar

máquinas.

Não

pode

prever

efeito

deterioração adicional nestas actividades, a partir da farmacologia da substância activa.

4.8 Efeitos indesejáveis

As reacções adversas estão listadas seguidamente segundo a base de dados MedDra por

classe de sistemas de órgão e frequência.

A categoria de frequências utilizadas são:

Muito frequentes

> 1/10

Frequentes

> 1/100 e < 1/10

Pouco frequentes

> 1/1 000 e <1/100

Raros

> 1/10 000 e < 1/1 000

Muito raros

< 1/10 000.

Os resultados dos ensaios clínicos foram utilizados para determinar as categorias de

frequências das reacções adversas. Se nos ensaios, existiu evidência de uma associação

com valaciclovir ( isto é, se existiu uma diferença estatisticamente significativa entre a

incidência nos doentes tomando valaciclovir e placebo). Para todos os outros eventos

adversos, foram utilizados para os dados espontâneos de pós- comercialização como uma

base para a distribuição por frequência.

Dados de ensaios clínicos

Doenças do sistema nervoso

Frequentes: cefaleia

Doenças gastrointestinais

Frequentes: náusea

Dados de pós- comercialização

Doenças do sangue e do sistema linfático

Muito raros: trombocitopenia

Doenças do sistema imunitário

APROVADO EM

12-10-2009

INFARMED

Muito raros: anafilaxia

Perturbações do foro psiquiátrico e doenças do sistema nervoso

Raros: tonturas, confusão, alucinações, diminuição da consciência

Muito raros: tremor, ataxia, disartria, convulsões, encefalopatia, coma

Os eventos anteriores são reversíveis e verificam-se habitualmente em doentes com

insuficiência renal ou com outros factores de predisposição. Em doentes com transplante

de órgãos tomando doses elevadas de Valaciclovir Rasec (8 g diárias) para a profilaxia de

CMV, ocorrem com mais frequência reacções neurológicas em comparação com doses

inferiores.

Doenças respiratórias, torácicas e do mediantino

Pouco frequentes: dispneia

Doenças gastrintestinais

Raros: desconforto abdominal, vómito, diarreia

Afecções hepatobiliares

Muito raros: aumentos irreversíveis dos valores dos testes de função hepática

Estes são descritos ocasionalmente como hepatite.

Afecções dos tecidos cutâneos e subcutâneos

Pouco frequentes: rash incluindo fotossensibilidade

Raros: prurido

Muito raros: urticária, angioedema

Doenças renais e urinárias

Raros: insuficiência renal

Muito raros: insuficiência renal aguda

Outros

Foram

relatadas

insuficiência

renal,

anemia

hemolítica

microangiopática

trombocitopenia

vezes

associação)

doentes

gravemente

imunocomprometidos, particularmente no caso de infecção VIH avançada, a receber

doses elevadas ( 8 g por dia) de valaciclovir durante períodos prolongados em ensaios

clínicos;

estes

efeitos

foram

também

observados

doentes

não

tratados

valaciclovir, com as mesmas situações subjacentes ou concomitantes.

4.9 Sobredosagem

Sintomas e sinais

A informação actualmente disponível sobre a sobredosagem com Valaciclovir Rasec é

limitada. Contudo, alguns doentes ingeriram sobredoses unitárias de aciclovir até 20 g, o

qual é apenas parcialmente absorvido no tracto gastrointestinal, normalmente sem efeitos

APROVADO EM

12-10-2009

INFARMED

tóxicos. Sobredoses acidentais repetidas de aciclovir oral durante alguns dias, foram

associadas a efeitos gastrintestinais ( tais como náuseas e vómitos) e efeitos neurológicos

( cefaleias e confusão). A sobredosagem com aciclovir por via intravenosa resultou no

aumento da creatinina sérica e subsequentemente falência renal. Foram descritos efeitos

neurológicos

incluindo

confusão,

alucinações,

agitação,

convulsões

coma

associação com sobredosagem por via intravenosa.

Tratamento

Os doentes devem ser cuidadosamente observados quanto a sinais de toxicidade. A

hemodiálise potencia significativamente a remoção sanguínea do aciclovir, pelo que

poderá ser considerada como tratamento opcional em caso de sobredosagem sintomática.

5. PROPRIEDADES FARMACOLÓGICAS

5.1 Propriedades farmacodinâmicas

Grupo terapêutico: 1.3.2 Outros antivíricos

Código ATC: J05AB11

O valaciclovir, fármaco antivírico, é o éster L- valina de aciclovir. O aciclovir é um

análogo do nucleósido purina ( guanina).

Modo de acção

O valaciclovir é rápida e quase completamente convertido em aciclovir e valina no

homem, provavelmente pelo enzima valaciclovir hidrolase.

O aciclovir é um inibidor específico dos vírus herpes com uma actividade in vitro contra

os vírus Herpes simplex (VHS) tipo 1 e 2, varicela zoster (VVZ), citomegalovírus

(CMV), epstein-Barr (VEB), e vírus Herpes humano 6 (VHH-6). O aciclovir inibe a

síntese de DNA fosforilado, sob a forma activa de trifosfato, dos vírus herpes.

A primeira fase da fosforilação requer actividade de um enzima específico do vírus. No

caso do VHS, VVZ e VEB este enzima é a timidina cinase vírica, presente apenas nas

células infectadas pelo vírus. A selectividade é mantida no CMV com a fosforilação, pelo

menos em parte, sendo mediada pelo gene da fosfotransferase, codificado por UL97. Esta

necessidade de activação do aciclovir por um enzima específico do vírus explica em

grande parte a sua selectividade.

O processo de fosforilação é completado ( conversão de mono a trifosfato) por cinases

celulares. O aciclovir trifosfato inibe competitivamente a DNA polimerase do vírus e a

incorporação deste análogo de nucleosido obriga à terminação da cadeia, impedindo a

síntese do DNA vírico e bloqueando assim a replicação vírica.

A extensa monitorização de isolados clínicos de VHS e VVZ de doentes sob terapêutica

ou profilaxia com aciclovir, revelou serem de ocorrência rara, os vírus com sensibilidade

APROVADO EM

12-10-2009

INFARMED

reduzida ao aciclovir em doentes imunocompetentes e que se encontram com pouco

frequência em alguns indivíduos gravemente imunocomprometidos, como p. ex. doentes

submetidos a transplantes de medula óssea ou órgãos, doentes sujeitos a quimioterapia

para doenças malignas e indivíduos infectados com o Vírus da imunodeficiência Humana

(VIH).

A resistência deve-se normalmente a uma deficiência fenotípica da timidina cinase, o que

resulta num

vírus com profunda desvantagem

no hospedeiro natural. Raramente, a

sensibilidade reduzida ao aciclovir tem sido descrita como resultado de alterações subtis

tanto

doentes

infecções

VIH,

biodisponilidade

características

farmacocinéticas do aciclovir, após administração oral de doses únicas ou múltiplas de

1000

2000

Valaciclovir

Rasec,

são

comparáveis

indivíduos

saudáveis.

As concentrações máximas de aciclovir em indivíduos transplantados, a receber 2000 mg

de valaciclovir 4 vezes por dia, são semelhantes ou superiores às de voluntários saudáveis

receber

mesma

dose.

áreas

curva

(AUCs)

diárias

estimadas

são

apreciavelmente maiores.

5.2 Propriedades farmacocinéticas

Características gerais

Após administração oral, o valaciclovir é bem absorvido e rápida e quase completamente

convertido

aciclovir

valina.

Esta

conversão

provavelmente

mediada

pela

valaciclovir hidrolase, uma enzima isolada do fígado humano.

A biodisponibilidade do aciclovir, partindo de 1000 mg de valaciclovir é de 54% e não é

reduzida

pelos

alimentos.

Após

doses

únicas

250-2000

valaciclovir

indivíduos saudáveis com função renal g/ml)

M (2,2-8,3

normal, as concentrações

máximas médias de aciclovir são de 10-37 e ocorrem num tempo médio de 1-2 horas

após a administração.

As concentrações máximas plasmáticas de valaciclovir representam apenas 4% dos níveis

de aciclovir, com um tmáx médio de 30-100 minutos após administração; os valores da

concentração plasmática de valaciclovir, 3 horas após administração, são iguais ou

inferiores

limite

quantificação.

perfis

farmacocinéticos

valaciclovir

aciclovir são semelhantes após dose única ou administração repetida. A ligação do

valaciclovir às proteínas plasmáticas é muito baixa (15%).

Em doentes com função renal normal, a semi-vida de eliminação plasmática do aciclovir

após dose única ou múltipla com valaciclovir é de aproximadamente 3 horas. Em doentes

doença

renal

terminal,

média

tempo

semi-vida

aciclovir

aproximadamente 14 horas, após administração de valaciclovir. Da dose de valaciclovir

administrada, menos de 1% é recuperada na urina sob a forma inalterada. O valaciclovir é

eliminado na urina principalmente sob a forma de aciclovir (mais de 80% da dose

recuperada) e de 9-carboximetoximetilguanina (CMMG), um metabolito do aciclovir.

APROVADO EM

12-10-2009

INFARMED

Características em doentes

O herpes zoster e Herpes simplex não alteram significativamente a farmacocinética do

valaciclovir e do aciclovir após administração oral do valaciclovir

Num estudo farmacocinético do valaciclovir e do aciclovir num estado avançado de

gravidez, as áreas sob a curva (AUCs) diárias em steady state após a administração de

1000 mg de valaciclovir foram aproximadamente duas vezes superiores às observadas

após a administração diária de 1200 mg de aciclovir.

Em doentes com infecções VIH, a biodisponibilidade e características farmacocinéticas

do aciclovir, após administração oral de doses únicas ou múltiplas de 1000 mg ou 2000

mg de valaciclovir são comparáveis aos de indivíduos saudáveis.

As concentrações máximas de aciclovir em indivíduos transplantados, a receber 2000 mg

de valaciclovir 4 vezes por dia, são semelhantes ou superiores às de voluntários saudáveis

receber

mesma

dose.

áreas

curva

(AUCs)

diárias

estimadas

são

apreciavelmente maiores.

5.3 Dados de segurança pré - clínica

Mutagenicidade

Os resultados dos testes de mutagenicidade in vitro e in vivo, indicam que o valaciclovir

não deve representar risco genético para o homem.

Carcinogenicidade

O valaciclovir demonstrou não ser carcinogénico em bio- ensaios efectuados no ratinho e

no rato.

6. INFORMAÇÃO FARMACÊUTICA

6.1 Lista dos excipientes

Núcleo do comprimido: povidona, Amido pré-gelificado, Crospovidona, Sílica anidra

coloidal e Estearato de magnésio

- Revestimento por película:

Valaciclovir Rasec 250 mg e Valaciclovir Rasec 500 mg: Opadry OY-S-28861 [Dióxido

de Titânio (E171), Hipromelose 6cP,Hipromelose 3cP e Polietilenoglicol 400].

Valaciclovir

Rasec

1000

Opadry

YS-1-18043

[Dióxido

Titânio

(E171),

Hipromelose 6cP, Hipromelose 3cP, Polietilenoglicol 400 e Polissorbato 80].

6.2 Incompatibilidades

Não aplicável.

APROVADO EM

12-10-2009

INFARMED

6.3 Prazo de validade

3 anos.

6.4 Precauções especiais de conservação

Não conservar acima de 30ºC. Conservar na embalagem de origem.

6.5 Natureza e conteúdo do recipiente

Blisters de PVC/PE/PVdC/PE/PVC selado com alumínio/PVdC.

Valaciclovir Rasec 250 mg: embalagens de 10 e 60 comprimidos.

Valaciclovir Rasec 500 mg: embalagens de 10, 24 e 60 comprimidos.

Valaciclovir Rasec 1000 mg: embalagens de 10, 21 e 60 comprimidos.

É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.

6.6 Instruções de utilização e manipulação

Não existem instruções especiais de uso.

7. TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

Tecnimede - Sociedade Técnico-Medicinal, S.A.

Rua da Tapada Grande, 2 - Abrunheira

2710-089 Sintra

Portugal

8. NÚMERO (S) DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

9. DATA DA PRIMEIRA AUTORIZAÇÃO / RENOVAÇÃO DA AUTORIZAÇÃO DE

INTRODUÇÃO NO MERCADO

10. DATA DA APROVAÇÃO DO TEXTO

Produtos Similares

Pesquisar alertas relacionados a este produto

Ver histórico de documentos

Compartilhe esta informação