Trimetazidina Mepha 20 mg Comprimidos Revestidos 20 mg Comprimido revestido

Portugal - português - INFARMED (Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde)

Compre agora

Ingredientes ativos:
Trimetazidina
Disponível em:
Mepha - Investigação, Desenvolvimento e Fabricação Farmacêutica, Lda.
Código ATC:
C01EB15
DCI (Denominação Comum Internacional):
Trimetazidina
Dosagem:
20 mg
Forma farmacêutica:
Comprimido revestido
Composição:
Trimetazidina, dicloridrato 20 mg
Via de administração:
Via oral
Unidades em pacote:
Blister - 20 unidade(s)
Tipo de prescrição:
MSRM
Grupo terapêutico:
3.5.1 Antianginosos
Área terapêutica:
trimetazidine
Resumo do produto:
4747697 - Blister 20 unidade(s) - Tipo de embalagem: FechadaPrazo de validade: 3 Ano(s)Temperatura: inferior a 25°C - Não comercializado - 10036176 - 50017420 ; 4747796 - Blister 60 unidade(s) - Tipo de embalagem: FechadaPrazo de validade: 3 Ano(s)Temperatura: inferior a 25°C - Não comercializado - 10036176 - 50017411
Status de autorização:
Revogado (07 de Dezembro de 2017)
Número de autorização:
03/H/0102/001
Data de autorização:
2003-07-25

APROVADO EM

30-04-2014

INFARMED

Folheto informativo: Informação para o utilizador

Trimetazidina Mepha 20 mg Comprimidos revestidos

Trimetazidina

Este medicamento está sujeito a monitorização adicional. Isto irá permitir a

rápida identificação de nova informação de segurança. Poderá ajudar, comunicando

quaisquer

efeitos

secundários

tenha.

Para

saber

como

comunicar

efeitos

secundários, veja o final da secção 4.

Leia

atenção

todo

este

folheto

antes

começar

tomar

este

medicamento pois contém informação importante para si.

- Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o ler novamente.

- Caso ainda tenha dúvidas, fale com o seu médico ou farmacêutico.

- Este medicamento foi receitado apenas para si. Não deve dá-lo a outros. O

medicamento pode ser-lhes prejudicial mesmo que apresentem os mesmos sinais de

doença.

- Se tiver quaisquer efeitos secundários, incluindo possíveis efeitos secundários não

indicados neste folheto, fale com o seu médico ou farmacêutico. Ver secção 4.

O que contém este folheto:

1. O que é Trimetazidina Mepha e para que é utilizada

2. O que precisa de saber antes de tomar Trimetazidina Mepha

3. Como tomar Trimetazidina Mepha

4. Efeitos secundários possíveis

5. Como conservar Trimetazidina Mepha

6. Conteúdo da embalagem e outras informações

1. O que é Trimetazidina Mepha e para que é utilizada

Este medicamento é indicado, em combinação com outros medicamentos, para o

tratamento da angina de peito (dor no peito causada por doença coronária), em

doentes adultos.

2. O que precisa de saber antes de tomar Trimetazidina Mepha

Não tome Trimetazidina Mepha:

- se tem alergia (hipersensibilidade) à trimetazidina ou a qualquer outro componente

deste medicamento (indicados na secção 6);

- se tem a doença de Parkinson: doença do cérebro que afeta os movimentos

(tremores,

postura

rígida,

movimentos

lentos

arrastados,

caminhar

desequilibrado);

- se tem problemas renais graves.

Advertências e precauções

Fale com o seu médico ou farmacêutico antes de tomar Trimetazidina Mepha.

Este medicamento, especialmente em doentes idosos, pode causar ou agravar

sintomas como tremor, postura rígida, movimentos lentos e arrastados, caminhar

APROVADO EM

30-04-2014

INFARMED

desequilibrado,

quais

devem

comunicados

médico

poderá

investigar e reavaliar o tratamento.

Crianças e adolescentes

Trimetazidina Mepha não é recomendado em crianças com menos de 18 anos.

Gravidez e amamentação

Se está grávida ou a amamentar, se pensa estar grávida ou planeia engravidar,

consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar este medicamento.

- Gravidez: os estudos realizados no animal não demonstraram efeito teratogénico;

na ausência de dados, em clínica, o risco de malformação não pode ser excluído;

assim, por precaução, é preferível a não prescrição do medicamento durante a

gravidez.

- Amamentação: na ausência de dados sobre a passagem para o leite materno, não

se aconselha o aleitamento durante o período de tratamento.

Condução de veículos e utilização de máquinas

Este medicamento pode causar tonturas e sonolência que podem afetar a sua

capacidade de conduzir ou utilizar máquinas.

Outros medicamentos e Trimetazidina Mepha

Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar, ou tiver tomado

recentemente, ou se vier a tomar outros medicamentos.Até ao momento não são

conhecidas

interações

trimetazidina,

nomeadamente

quando

utilizada

simultâneo

heparina,

calciparina,

hipolipedimiantes

orais,

aspirina,

bloqueadores beta, inibidores dos canis do cálcio ou digitálicos.

3. Como tomar Trimetazidina Mepha

Tome este medicamento exatamente como indicado pelo seu médico. Fale com o seu

médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.

Trimetazidina ratiopharm destina-se a ser tomada por via oral.

A dose recomendada de Trimetazidina Mepha 20 mg é 1 comprimido três vezes ao

dia durante as refeições.

Se tiver problemas renais, ou se tiver mais de 75 anos, o seu médico poderá ajustar

a dose recomendada.

Se tiver a impressão de que o efeito de Trimetazidina Mepha é demasiado forte ou

demasiado fraco, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Se tomar mais Trimetazidina Mepha do que deveria

Se tomou uma quantidade de Trimetazidina Mepha superior à recomendada, consulte

o seu médico ou farmacêutico imediatamente.

Caso se tenha esquecido de tomar Trimetazidina Mepha

Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que que se esqueceu de

tomar.

APROVADO EM

30-04-2014

INFARMED

4. Efeitos secundários possíveis

Como todos os medicamentos, este medicamento pode causar efeitos secundários,

embora estes não se manifestem em todas as pessoas.

A frequência dos possíveis efeitos secundários listados a seguir foi definida usando a

seguinte convenção:

- Muito frequentes (afetam mais de 1 utilizador em cada 10)

- Frequentes (afetam 1 a 10 utilizadores em cada 100)

- Pouco frequentes (afetam 1 a 10 utilizadores em cada 1 000)

- Raros (afetam 1 a 10 utilizadores em cada 10 000)

- Muito raros (afetam menos de 1 utilizador em cada 10 000)

- Desconhecido (a frequência não pode ser calculada a partir dos dados disponíveis).

Frequentes:

Tonturas, dor de cabeça, dor abdominal, diarreia, indigestão, mal-estar, vómitos,

erupção na pele, comichão, urticária e sensação de fraqueza.

Raros:

Batimentos cardíacos rápidos ou irregulares (também chamados de palpitações),

batimentos cardíacos a mais, batimentos cardíacos mais rápidos, descida da pressão

arterial quando se está de pé o que pode causar tonturas, vertigem ou desmaio,

sensação generalizada de mal-estar, tonturas, quedas, rubor.

Frequência desconhecida:

Sintomas extrapiramidais (movimentos não habituais, incluindo tremor e agitação

das mãos e dedos, movimentos anormais do corpo, andar arrastado e rigidez dos

braços e pernas), habitualmente reversíveis após a descontinuação do tratamento.

Alterações do sono (dificuldade em dormir, sonolência), obstipação, erupção cutânea

generalizada grave com bolhas, inchaço da face, lábios, boca, língua ou garganta

que podem causar dificuldade em engolir ou respirar.

Diminuição grave no número de células brancas do sangue o que possibilita o

aparecimento de infeções, redução de plaquetas sanguíneas o que aumenta o risco

de hemorragia e nódoas negras.

Doença hepática (náuseas, vómitos, perda de apetite, sensação de mal-estar geral,

febre, comichão, olhos e pele amarelados, fezes claras, urina escura).

Comunicação de efeitos secundários

Se tiver quaisquer efeitos secundários, incluindo possíveis efeitos secundários não

indicados neste folheto, fale com o seu médico ou farmacêutico. Também poderá

comunicar efeitos secundários diretamente ao INFARMED, I.P. através dos contactos

abaixo.

comunicar

efeitos

secundários,

estará

ajudar

fornecer

mais

informações sobre a segurança deste medicamento.

INFARMED, I.P.

Direção de Gestão do Risco de Medicamentos

Parque da Saúde de Lisboa, Av. Brasil 53

1749-004 Lisboa

Tel: +351 21 798 71 40

APROVADO EM

30-04-2014

INFARMED

Fax: + 351 21 798 73 97

Sítio da internet:

http://extranet.infarmed.pt/page.seram.frontoffice.seramhomepage

E-mail: farmacovigilancia@infarmed.pt

5. Como conservar Trimetazidina Mepha

Conservar a temperatura inferior a 25º C.

Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Não utilize este medicamento após o prazo de validade impresso na embalagem

exterior. após “VAL.”. O prazo de validade corresponde ao último dia do mês

indicado.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico.

Pergunte ao seu farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza.

Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.

6. Conteúdo da embalagem e outras informações

Qual a composição de Trimetazidina Mepha

A substância ativa é a trimetazidina. Cada comprimido revestido contém 20 mg de

trimetazidina.

Os outros componentes (excipientes) são: núcleo: celulose microcristalina, amido de

milho

pré-gelatinizado,

manitol,

povidona,

behenato

glicerilo,

estearato

magnésio,

revestimento:

eudragit

(Copolímero

metacrilato

butilo,

metacrilato de dimetilaminoetilo e metacrilato de metilo), talco, dióxido de titânio

(E171), óxido de ferro vermelho (E172), macrogol 6000.

Qual o aspeto de Trimetazidina Mepha e conteúdo da embalagem

Comprimidos revestidos.

Trimetazidina Mepha 20 mg Comprimidos revestidos está disponível em embalagens

de 20 e 60 comprimidos revestidos, de cor vermelha, acondicionados em blisters de

PVC-PVDC/Alu.

Titular da Autorização de Introdução no Mercado e Fabricante

Titular da Autorização de Introdução no Mercado

Mepha – Investigação, Desenvolvimento e Fabricação Farmacêutica, Lda.

Lagoas Park, Edifício 5-A, Piso 2

2740 - 298 Porto Salvo

Portugal

Fabricante

Labesfal - Laboratórios Almiro, S.A.

Lagedo, Santiago de Besteiros

3465 – 157 Santiago de Besteiros

Portugal

Este folheto foi revisto pela última vez em

APROVADO EM

30-04-2014

INFARMED

APROVADO EM

30-04-2014

INFARMED

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO

Este medicamento está sujeito a monitorização adicional. Isto irá permitir a

rápida identificação de nova informação de segurança. Pede-se aos profissionais de

saúde que notifiquem quaisquer suspeitas de reações adversas. Para saber como

notificar reações adversas, ver secção 4.8.

1. NOME DO MEDICAMENTO

Trimetazidina Mepha 20 mg Comprimidos revestidos

2. COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA

Cada comprimido revestido contém 20 mg de trimetazidina dicloridrato.

Lista completa de excipientes, ver secção 6.1.

3. FORMA FARMACÊUTICA

Comprimidos revestidos.

Comprimidos revestidos de cor vermelha.

4. INFORMAÇÕES CLÍNICAS

4.1 Indicações terapêuticas

trimetazidina

está

indicada

adultos

como

terapêutica

adicional

para

tratamento sintomático de doentes com angina de peito estável que não estão

controlados adequadamente, ou são intolerantes às terapêuticas antianginosas de

primeira linha.

4.2 Posologia e modo de administração

A posologia é de um comprimido de 20 mg de trimetazidina três vezes ao dia,

durante as refeições.

Populações especiais

Doentes com compromisso renal

Em doentes com compromisso renal moderado (depuração da creatinina [30-60]

ml/min) (ver secções 4.4 e 5.2), a dose recomendada é 1 comprimido de 20 mg,

duas vezes ao dia, isto é, uma vez de manhã e uma à noite durante as refeições.

Doentes idosos

Os doentes idosos devido à diminuição da função renal relacionada com a idade

podem ter maior exposição à trimetazidina (ver secção 5.2). Em doentes com

compromisso renal moderado (depuração da creatinina [30-60] ml/min), a dose

recomendada é 1 comprimido de 20 mg, duas vezes ao dia, isto é, uma vez de

manhã e uma à noite durante as refeições.

O ajuste da dose nos doentes idosos deve ser realizado com cuidado (ver secção

4.4).

APROVADO EM

30-04-2014

INFARMED

População pediátrica

A segurança e eficácia da trimetazidina em crianças com menos de 18 anos não

foram estabelecidas. Não existem dados disponíveis.

4.3 Contraindicações

Hipersensibilidade

substância

ativa

qualquer

excipientes

mencionados na secção 6.1.

- Doença de Parkinson, sintomas de parkinsonismo, tremores, síndrome da perna

inquieta, e outras alterações relacionadas com o movimento,

- Compromisso renal grave (depuração da creatinina < 30 ml/min.).

4.4 Advertências e precauções especiais de utilização

Em caso de uma crise de angina, a coronariopatia deve ser reavaliada e considerada

uma adaptação do tratamento (medicamentosa e possível revascularização).

A trimetazidina pode causar ou agravar os sintomas de parkinsonismo (tremores,

acinesia, hipertonia), que devem ser investigados regularmente, especialmente nos

doentes idosos. Em casos duvidosos, os doentes devem ser referenciados para um

neurologista para avaliação adequada.

ocorrência

alterações

movimento,

tais

como

sintomas

parkinsonismo, síndrome da perna inquieta, tremores, instabilidade da marcha deve

levar à descontinuação definitiva da trimetazidina.

Estes casos têm uma incidência baixa e são habitualmente reversíveis após a

descontinuação do tratamento. A maioria dos doentes recuperou no período de 4

meses após a descontinuação da trimetazidina. Se os sintomas de parkinsonismo

persistirem por mais de 4 meses após a descontinuação do medicamento, deve ser

solicitada a opinião de um neurologista.

Podem ocorrer quedas, relacionadas com a instabilidade da marcha ou hipotensão,

em particular nos doentes sob terapêutica anti-hipertensiva (ver secção 4.8).

Recomenda-se precaução

prescrever

trimetazidina

doentes em

seja

esperada uma maior exposição:

- Compromisso renal moderado (ver secções 4.2 e 5.2);

- Doentes idosos com mais de 75 anos (ver secção 4.2).

Este medicamento por conter na sua composição glicerol como excipiente, pode ser

prejudicial em doses elevadas. Pode provocar dor de cabeça, alterações estomacais e

diarreia.

4.5 Interações medicamentosas e outras formas de interação

Até ao momento não são conhecidas interações da trimetazidina , nomeadamente

quando utilizada em simultâneo com a heparina, calciparina, hipolipedimiantes orais,

aspirina, bloqueadores beta, inibidores dos canais de cálcio ou digitálicos.

4.6 Fertilidade, gravidez e aleitamento

APROVADO EM

30-04-2014

INFARMED

Gravidez:

Os estudos realizados no animal não demonstraram efeito teratogénico; na ausência

de dados, em clínica, o risco de malformação não pode ser excluído; assim, por

precaução, é preferível a não prescrição do medicamento durante a gravidez.

Amamentação:

Na ausência de dados sobre a passagem para o leite materno, não se aconselha o

aleitamento durante o período de tratamento.

4.7 Efeitos sobre a capacidade de conduzir e utilizar máquinas

Nos estudos clínicos com a trimetazidina não se observaram efeitos hemodinâmicos,

contudo têm sido observados, na experiência pós-comercialização, casos de tonturas

e sonolência (ver secção 4.8), o que pode afetar a capacidade de conduzir e utilizar

máquinas.

4.8 Efeitos indesejáveis

Classificação das frequências esperadas:

Muito frequentes (

1/10); frequentes (

1/100, <1/10); pouco frequentes (

1/1.000,

<1/100); raros (

1/10.000, <1/1.000); muito raros (<1/10.000); desconhecido (não

pode ser calculado a partir dos dados disponíveis).

Classes de sistemas de

órgãos

Frequência

Termo preferido

Frequente

Tonturas, cefaleias

Desconhecida

Sintomas

parkinsonismo

(tremores,

acinesia,

hipertonia),

instabilidade

marcha,

síndrome

perna

inquieta,

outras

alterações

relacionadas

movimento,

habitualmente

reversíveis

após a descontinuação do tratamento.

Doenças

sistema

nervoso

Desconhecida

Alterações do sono (insónia, sonolência).

Cardiopatias

Rara

Palpitações, extrassístoles, taquicardia.

Vasculopatias

Rara

Hipotensão

arterial,

hipotensão

ortostática que pode ser associada a mal-

estar

geral,

tonturas

queda,

particular

doentes

medicados

anti-hipertensores, rubor.

Frequente

abdominal,

diarreia,

dispepsia,

náuseas e vómitos

Doenças

gastrointestinais

Desconhecida

Obstipação

Frequente

Erupção cutânea, prurido, urticária

Afeções

tecidos

cutâneos

subcutâneos

Desconhecida

Exantema pustuloso agudo e generalizado

(AGEP), angioedema.

Perturbações gerais

alterações no local de

administração

Frequente

Astenia

Doenças do sangue e

do sistema linfático

Desconhecida

Agranulocitose,

Trombocitopenia,

Purpura trombocitopénica

APROVADO EM

30-04-2014

INFARMED

Afeções hepatobiliares

Desconhecida

Hepatite

Notificação de suspeitas de reações adversas

A notificação de suspeitas de reações adversas após a autorização do medicamento é

importante, uma vez que permite uma monitorização contínua da relação benefício-

risco do medicamento. Pede-se aos profissionais de saúde que notifiquem quaisquer

suspeitas de reações adversas diretamente ao INFARMED, I.P.:

INFARMED, I.P.

Direção de Gestão do Risco de Medicamentos

Parque da Saúde de Lisboa, Av. Brasil 53

1749-004 Lisboa

Tel: +351 21 798 71 40

Fax: + 351 21 798 73 97

Sítio da internet:

http://extranet.infarmed.pt/page.seram.frontoffice.seramhomepage

E-mail: farmacovigilancia@infarmed.pt

4.9 Sobredosagem

experiência

sobredosagem

muito

limitada.

doentes

deverão

monitorizados sobre o plano cardiovascular e hemodinâmico.

5. PROPRIEDADES FARMACOLÓGICAS

5.1 Propriedades farmacodinâmicas

Grupo

farmacoterapêutico:

3.5.1

Aparelho

cardiovascular.

Vasodilatadores.

Antianginosos, código ATC: C01EB15

Mecanismo de ação

A trimetazidina inibe a beta-oxidação dos ácidos gordos por bloqueio da 3-cetoacil

CoA tiolase de cadeia longa e como consequência aumenta a oxidação da glucose.

Numa célula em isquemia, a energia obtida durante a oxidação da glucose requere

menos consumo de oxigénio do que no processo de beta-oxidação. A potenciação da

oxidação da glucose otimiza o processo de energia celular, e com isso mantém o

metabolismo energético apropriado durante a isquemia.

Efeitos farmacodinâmicos

Nos doentes com cardiopatia isquémica, a trimetazidina atua como um agente

metabólico

preservando

níveis

intracelulares

fosfatos

alta

energia

miocárdicos. Os efeitos anti-isquémicos são alcançados sem efeitos hemodinâmicos

concomitantes.

Eficácia e segurança clínicas

Estudos

clínicos

demonstraram

eficácia

segurança

trimetazidina

tratamento de doentes com angina crónica, quer isoladamente ou quando o benefício

de outros medicamentos antianginosos foi insuficiente.

Num estudo com 426 doentes aleatorizados, em dupla ocultação e controlado por

placebo (TRIMPOL-II), a trimetazidina (60 mg/dia) adicionada ao metoprolol 100 mg

diários (50 mg duas vezes ao dia) durante 12 semanas melhorou significativamente

APROVADO EM

30-04-2014

INFARMED

os sintomas clínicos e os parâmetros das provas de esforço, quando comparados

com o placebo: duração total do exercício + 20.1s, p= 0,023; carga total +0,54

METs, p= 0.001; tempo para o aparecimento de infradesnivelamento de 1 mm no

segmento ST +33,4s, p=0.003; tempo para o aparecimento da angina +33,9s, p

<0,001; crises anginosas por semana -0,73, p= 0,014 e consumo de nitratos de

ação rápida por semana, -0,63, p= 0,032, sem alterações hemodinâmicas.

Num estudo com 223 doentes aleatorizados, em dupla ocultação e controlado por

placebo (Sellier), um comprimido de libertação modificada de 35 mg (duas vezes ao

dia) adicionado a 50 mg de atenolol (uma vez ao dia) durante 8 semanas, originou,

12 horas após a toma, um aumento significativo (+34,4s, p=0,03) do tempo

necessário ao aparecimento de infradesnivelamento de 1 mm no segmento ST nas

provas de esforço, no subgrupo de doentes (n=173), quando comparado com o

placebo. Foi também identificada uma diferença significativa no tempo para o

aparecimento da angina pectoris (p=0,049). Não foi possível encontrar diferenças

significativas entre grupos para os outros objetivos secundários (duração total do

exercício total, carga total e resultados clínicos).

Num estudo de três meses com 1962 doentes aleatorizados, em dupla ocultação

(Estudo Vasco) em adição a 50 mg/dia de atenolol foram testados versus placebo,

duas dosagens de trimetazidina (70 mg/dia e 140 mg/dia). Na população em geral,

incluindo doentes assintomáticos e sintomáticos, a trimetazidina não conseguiu

demonstrar o benefício, tanto nos objetivos ergonómicos (duração total do exercício,

tempo para surgir 1 mm ST e tempo para o aparecimento da angina) como clínicos.

Contudo, no subgrupo de doentes sintomáticos (n=1574) definidos numa análise

post-hoc, a trimetazidina (140 mg) melhorou significativamente a duração total do

exercício (+23,8s versus +13,1s placebo; p=0,001) e o tempo para o aparecimento

da angina (+46,3s versus +32,5s placebo; p=0,005).

5.2 Propriedades farmacocinéticas

Por via oral, a absorção da trimetazidina é rápida e o pico plasmático aparece em

menos de 2 horas após a toma do medicamento.

A concentração plasmática máxima atingida após administração única por via oral de

20 mg de trimetazidina é de cerca de 55 ng/ml.

O estado de equilíbrio, atingido entre as 24 e as 36 horas quando de administração

repetida, é muito estável durante o tratamento.

O volume aparente de distribuição é de 4,8 l/kg, o que mostra uma boa difusão

celular; a fixação proteica é fraca: o seu valor medido in vitro é de 16%.

A eliminação da trimetazidina faz-se principalmente por via urinária, essencialmente

sob forma de produto inalterado.

A semivida é de eliminação é em média de 6 horas.

5.3 Dados de Segurança pré-clínica

Administrações

repetidas

cão

rato

até

doses

vezes,

respetivamente,

superiores

dose

terapêutica,

mostraram

muito

baixa

toxicidade nos animais.

APROVADO EM

30-04-2014

INFARMED

Após administração oral de dose 100 vezes superior à dose terapêutica, não foi

detetado efeito embrio-fetotóxico nem teratogenicidade.

6. INFORMAÇÕES FARMACÊUTICAS

6.1 Lista dos excipientes

Excipientes do núcleo:

Celulose microcristalina;

Amido de milho pré-gelatinizado;

Manitol;

Povidona;

Behenato de Glicerilo;

Estearato de magnésio.

Excipientes do revestimento:

Eudragit E (Copolímero de metacrilato de butilo, metacrilato de dimetilaminoetilo e

metacrilato de metilo);

Talco;

Dióxido de titânio (E171);

Óxido de ferro vermelho (E172);

Macrogol 6000.

6.2 Incompatibilidades

Não aplicável.

6.3 Prazo de validade

3 anos

6.4 Precauções especiais de conservação

Conservar a temperaturas inferior a 25ºC.

6.5 Natureza e conteúdo do recipiente

Blisters de PVDC-PVC-Alu em embalagens de 20 e 60 comprimidos revestidos.

6.6 Precauções especiais de eliminação

Não existem requisitos especiais.

Qualquer medicamento não utilizado ou resíduos devem ser eliminados de acordo

com as exigências locais.

7. TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

Mepha – Investigação, Desenvolvimento e Fabricação Farmacêutica, Lda.

Lagoas Park, Edifício 5-A, Piso 2

2740 - 298 Porto Salvo

Portugal

APROVADO EM

30-04-2014

INFARMED

8. NÚMERO(S) DE AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

Nº de registo: 4747697 – 20 comprimidos revestidos, 20 mg, blister PVC/PVDC-Alu

Nº de registo: 4747796 – 60 comprimidos revestidos, 20 mg, blister PVC/PVDC-Alu

9. DATA DA PRIMEIRA AUTORIZAÇÃO/RENOVAÇÃO DA AUTORIZAÇÃO DE

INTRODUÇÃO NO MERCADO

Data da primeira autorização: 25 de julho de 2003

10. DATA DA REVISÃO DO TEXTO

Produtos Similares

Pesquisar alertas relacionados a este produto

Ver histórico de documentos

Compartilhe esta informação