Startonyl 500 mg/2 ml Solução injetável

Portugal - português - INFARMED (Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde)

Compre agora

Ingredientes ativos:
Citicolina
Disponível em:
Lusomedicamenta - Sociedade Técnica Farmacêutica, S.A.
Código ATC:
N06BX06
DCI (Denominação Comum Internacional):
Citicoline
Dosagem:
500 mg/2 ml
Forma farmacêutica:
Solução injetável
Composição:
Citicolina 250 mg/ml
Via de administração:
Via intramuscular; Via intravenosa
Unidades em pacote:
Ampola - 6 unidade(s) - 2 ml
Tipo de prescrição:
MSRM
Grupo terapêutico:
2.13.1 Medicamentos utilizados no tratamento sintomático das alterações das funções cognitivas
Área terapêutica:
citicoline
Resumo do produto:
9297937 - Ampola 6 unidade(s) 2 ml - Tipo de embalagem: FechadaPrazo de validade: 5 Ano(s)Temperatura: ambiente de 25°C - Não comercializado - 10014169 -
Status de autorização:
Revogado (27 de Junho de 2012)
Número de autorização:
6/18/80
Data de autorização:
1981-06-19

APROVADO EM

20-01-2005

INFARMED

FOLHETO INFORMATIVO

Startonyl

Solução injectável

Citicolina 100 mg - 500 mg - 1000 mg

Composição

Startonyl Solução injectável é uma solução aquosa límpida e incolor.

Startonyl 100 mg/2 ml contém 100 mg de citicolina por ampola de 2 ml.

Startonyl 500 mg/2 ml contém 500 mg de citicolina por ampola de 2 ml.

Startonyl 1000 mg/4 ml contém 1000 mg de citicolina por ampola de 4 ml.

Apresentação

Startonyl 100 mg/2 ml apresenta-se em embalagens de 5 ampolas de 2 ml.

Startonyl 500 mg/2 ml apresenta-se em embalagens de 6 ampolas de 2 ml.

Startonyl 1000 mg/4 ml apresenta-se em embalagens de 3 ampolas de 4 ml.

Categoria fármaco-terapêutica

Grupo farmacoterapêutico dos medicamentos utilizados no tratamento sintomático das alterações das

funções cognitivas 2.13.1

Responsável pela autorização de introdução no mercado e fabricante

Seber Portuguesa Farmacêutica, SA

Rua Norberto de Oliveira, 1 a 5

2620-111 Póvoa de Santo Adrião

Sob licença de Takeda Pharmaceutical Company Limited, Osaka - Japão

Indicações terapêuticas

Acidente vascular cerebral e traumatismos cranianos.

Contra-indicações

Hipersensibilidade à substância activa citicolina ou a qualquer dos excipientes.

Efeitos secundários

Raramente poderão surgir:

Sintomas de hipersensibilidade ou erupção cutânea, que obrigam à suspensão da medicação.

Sensação de opressão no peito e dificuldade em respirar que obriga, também, à suspensão da medicação e

à tomada de medidas adequadas.

Insónia, dor de cabeça, vertigens, excitação e convulsões.

Náuseas e anorexia.

Alterações da função hepática.

Perturbação transitória da visão.

Sensação de calor e alterações transitórias da pressão sanguínea.

Interacções medicamentosas e outras

A citicolina poderá potenciar a acção da l-dopa. Em certas situações clínicas (doença de Parkinson)

poderá considerar-se positivo este efeito.

Precauções especiais de utilização

Nos casos de perturbações da consciência agudas, severas e progressivas deverão ser administrados, em

APROVADO EM

20-01-2005

INFARMED

simultâneo, agentes anti-hemorrágicos ou hipotensores cerebrais.

Em doentes com perturbações da consciência, na fase aguda de infarto cerebral, a adminis-tração de

Startonyl deverá ser iniciada o mais precocemente possível após o infarto.

Efeitos em grávidas, lactentes, crianças, idosos e doentes com patologias especiais

Gravidez e lactação:

Nos estudos efectuados em animais a citicolina não revelou efeitos tóxicos durante a gravidez, parto ou

sobre os fetos e recém-nascidos.

Não se efectuaram estudos clínicos em mulheres grávidas. No entanto, dada a gravidade das situações a

que se destina a administração de Startonyl, dever-se-á ter em conta o possível risco/benefício.

Efeitos em crianças, idosos e doentes com patologias especiais:

Desconhecem-se outros efeitos para além dos referidos em contra-indicações e efeitos secun-dários.

Efeitos sobre a capacidade de condução e utilização de máquinas

Não foram observados efeitos sobre a capacidade de condução e utilização de máquinas.

Excipientes

Hidróxido de sódio e água para preparações injectáveis.

Posologia, modo, via de administração e duração do tratamento médio

A dose deverá ser ajustada consoante a etiologia e a situação clínica do doente.

Posologia:

Em geral, 100-500 mg de citicolina, 1 a 2 vezes por dia, por flebóclise, injecção intravenosa ou

intramuscular.

Nas perturbações da consciência devidas a traumatismo e cirurgia, 100-500 mg de citicolina, 1 a 2 vezes

por dia, por via intravenosa ou intramuscular.

Nas perturbações da consciência em forma aguda do infarto cerebral 1000 mg de citicolina, uma vez por

dia, via intravenosa durante duas semanas consecutivas.

Após acidente vascular cerebral, normalmente 1000 mg de citicolina, uma vez por dia, via intravenosa

durante 4 semanas, prolongando-se o tratamento por mais 4 semanas com 500 mg/dia, na situação de

melhoria acentuada do doente.

Startonyl permite uma terapêutica contínua e prolongada devido à sua baixa toxicidade e à raridade dos

efeitos colaterais. Pode ser utilizado em simultâneo com hemostáticos, agentes redutores da tensão

intracraniana e transfusão de líquidos.

Instruções sobre a atitude a tomar quando for omitida uma ou mais doses

Retomar a administração do medicamento, sem alterar as doses inicialmente prescritas.

Indicação de como suspender o tratamento

Não se conhecem efeitos de privação resultantes da suspensão do tratamento com Startonyl.

Medidas a adoptar em caso de sobredosagem e/ou intoxicação

Não foram observados casos de sobredosagem.

Aviso

Comunicar ao seu médico ou ao farmacêutico quaisquer efeitos indesejáveis detectados e que não

constem deste folheto. Verificar o prazo de validade inscrito na embalagem.

Precauções particulares de conservação

Conservar a temperatura inferior a 25ºC.

Data da última revisão deste folheto

Janeiro de 2005

APROVADO EM

20-01-2005

INFARMED

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO

1.Denominação do medicamento

Startonyl 100 mg/2 ml Solução injectável

Startonyl 500 mg/2 ml Solução injectável

Startonyl 1000 mg/4 ml Solução injectável

2.Composição qualitativa e quantitativa

Startonyl 100 mg/2 ml Solução injectável contém 100 mg de citicolina por ampola de 2 ml.

Startonyl 500 mg/2 ml Solução injectável contém 500 mg de citicolina por ampola de 2 ml.

Startonyl 1000 mg/4 ml Solução injectável contém 1000 mg de citicolina por ampola de 4 ml.

Excipientes, ver 6.1.

3.Forma farmacêutica

Solução injectável.

4.Informações clínicas

4.1.Indicações terapêuticas

Acidente vascular cerebral e traumatismos cranianos.

4.2.Posologia e modo de administração

A dose deverá ser ajustada consoante a etiologia e a situação clínica do doente.

Posologia geral

100-500 mg de citicolina, 1 a 2 vezes por dia, por flebóclise, injecção intravenosa ou intramuscular.

Nas perturbações da consciência devidas a traumatismo e cirurgia

100-500 mg de citicolina, 1 a 2 vezes por dia, por via intravenosa ou intramuscular.

Nas perturbações da consciência em forma aguda do infarto cerebral

1000 mg de citicolina, uma vez por dia, via intravenosa, 2 semanas consecutivas.

Após acidente vascular cerebral

Normalmente, 1000 mg de citicolina, uma vez por dia, via intravenosa durante 4 semanas, prolongando-

se o tratamento por mais 4 semanas com 500 mg/dia, na situação de melhoria acentuada do doente.

Startonyl permite uma terapêutica contínua e prolongada devido à sua baixa toxicidade e à raridade dos

efeitos colaterais. Pode ser utilizado em simultâneo com hemostáticos, agentes redutores da tensão

intracraniana e transfusão de líquidos.

4.3.Contra-indicações

Hipersensibilidade à substância activa citicolina ou a qualquer dos excipientes.

APROVADO EM

20-01-2005

INFARMED

4.4.Advertências e precauções especiais de utilização

No caso de perturbações da consciência agudas, severas e progressivas deverão ser administrados, em

simultâneo, agentes anti-hemorrágicos ou hipotensores cerebrais.

Em doentes com perturbações da consciência, na fase aguda de infarto cerebral, a administração de

Startonyl deverá ser iniciada o mais precocemente possível após o infarto.

4.5.Interacções medicamentosas e outras formas de interacção

A citicolina poderá potenciar a acção da l-dopa. Em certas situações clínicas (doença de Parkinson)

poderá considerar-se positivo este efeito.

4.6.Gravidez e aleitamento

Nos estudos efectuados em animais a citicolina não revelou efeitos tóxicos durante a gravidez, parto ou

sobre os fetos e recém-nascidos.

Não se efectuaram estudos clínicos em mulheres grávidas. No entanto, dada a gravida-de das situações a

que se destina a administração do Startonyl, dever-se-á ter em conta o possível risco/benefício.

4.7.Efeitos sobre a capacidade de conduzir e utilizar máquinas

Não foram observados efeitos sobre a capacidade de conduzir e utilizar máquinas.

4.8.Efeitos indesejáveis

Raramente poderão surgir:

Sintomas de hipersensibilidade ou rash, que obrigam à suspensão da medicação.

Sensação de opressão no peito e dispneia que obriga, também, à suspensão da medi-cação e à tomada de

medidas adequadas.

Insónia, cefaleia, vertigens, excitação e convulsões.

Náuseas e anorexia.

Alterações da função hepática.

Diplopia transitória.

Sensação de calor e alterações transitórias da pressão sanguínea.

4.9.Sobredosagem

Não foram observados casos de sobredosagem.

5.Propriedades farmacológicas

5.1.Propriedades farmacodinâmicas

Grupo farmacoterapêutico: 2.13.1 - medicamentos utilizados no tratamento sintomático das alterações

das funções cognitivas

Código ATC N06BX06

distúrbios

consciência

hemiplegia

após

apoplexia

cerebral

citicolina

melhorou

electroencefalograma (EEG) em doentes com distúrbios da consciência. Também melhorou o EEG de

ratos com cérebros em anóxia ou em hipóxia e de cães com infarto hipotalâmico. A citicolina inibiu a

evolução do limiar para a reacção de resposta electrocorticográfica e a descarga muscular provocada por

APROVADO EM

20-01-2005

INFARMED

estimulação do córtex cerebral e estimulou o sistema activador reticular ascendente e o sistema piramidal

elevando o nível de consciência e a função motora (em coelhos).

Em modelos animais experimentais como ratos sob isquemia cerebral experimental, ratos sob isquemia

cerebral,

reperfusão,

ratos

isquémicos

hipóxia

macacos

infarto

cerebral

experimental,

Startonyl

inibiu

desenvolvimento

ataques

apoplécticos

agudos

sintomas

neurológicos

(distúrbios motores e da consciência), resultando na diminuição da taxa de mortalidade.

Em doentes com distúrbios circulatórios cerebrais, a citicolina aumentou o fluxo sanguíneo cerebral e

diminuiu a resistência vascular cerebral, melhorando assim a circulação cerebral. Em cães demonstrou-se

que a citicolina aumenta particularmente o fluxo sanguíneo do tronco cerebral. Em doentes com

distúrbios cerebrovasculares, a citicolina melhorou a função motora central, aumentando o trabalho

máximo electro-miográfico diminuído do músculo parético e retardando o aparecimento de fenómenos de

fadiga sob exercício.

Startonyl melhorou a função cerebral e as alterações do metabolismo cerebral, aumen-tando a captação

de glucose no cérebro (em ratos e gatos sob isquemia cerebral), inibindo a acumulação de ácido láctico

no cérebro de ratos, melhorando a função respiratória deprimida das mitocôndrias cerebrais em coelhos

infarto

cerebral experimental, acelerando a

biossíntese da

acetilcolina

níveis de

glucose

diminuídos

devido

isquemia

aumentando

conversão

dopamina

ratos)

inibindo

radicalização dos ácidos gordos no cérebro sob isquemia (em ratos).

Nos ratos isquémicos, a citicolina é incorporada na fracção membranosa das células nervosas, acelerando

a biossíntese da lecitina e melhorando o metabolismo desta.

Na doença de Parkinson, a citicolina suprime a descarga muscular induzida que envolve sobretudo

factores extrapiramidais derivados da estimulação do hipocampo e inibe a excitação anormal do sistema

extrapiramidal (em coelhos). Startonyl antagoniza a diminuição de dopamina nos núcleos caudados,

provocada pela destruição da substantia nigra (em gatos) e aumenta o conteúdo de dopamina no cérebro

de animais normais (ratos e ratinhos). A citicolina inibiu o desenvolvimento de catalepsia e acinésia

devidas a bulbocapnina, um inibidor dos receptores dopaminérgicos (em ratinhos).

5.2.Propriedades farmacocinéticas

Os estudos

farmacocinéticos demonstraram que a absorção da citicolina é praticamente completa.

Produziram-se dois picos na curva de concentração sérica versus tempo, após administração via oral. O

primeiro registou-se 1 hora após a administração e resultou da citicolina e dos seus metabolitos, o

segundo, mais elevado, registou-se às 24 horas e resultou da acumulação dos metabolitos no plasma. A

biodisponibilidade é elevada e a maior parte da citicolina é incorporada nos tecidos e nos processos

biossintéticos do organismo.

Estudos

experimentais

utilizando

citicolina

marcada

demonstraram

fármaco

largamente

distribuído a nível cerebral (córtex,

substância branca e núcleo cinzento central) e nas

estruturas

intracelulares. Não se observaram efeitos cumulativos.

Após a administração, a citicolina desdobra-se em citidina e colina aumentando os níveis séricos destes

metabolitos. Independentemente da via de administração (oral ou intravenosa) a eliminação da citicolina

faz-se, principalmente, por via respiratória (no CO

expirado), secundariamente por via renal e em menor

proporção pelas fezes.

5.3.Dados de segurança pré-clínica

Toxicidade aguda (DL

50

, mg/kg)

Via de administração

Ratinho

Rato

Coelho

APROVADO EM

20-01-2005

INFARMED

Intravenosa

4 150

3 300

1 950

Intramuscular

3 750

Toxicidade crónica

Num ensaio realizado em ratos, a citicolina foi administrada via intraperitonial, nas doses de 100, 300,

500 e 1000 mg/kg durante 12 a 17 semanas. Os grupos das doses de 300 e 1000 mg/kg apresentaram uma

redução do consumo de alimentos a partir da quinta semana de administração, indicando um efeito

supressor da citicolina no aumento do peso corporal.

Toxicidade de reprodução e desenvolvimento

Nos estudos efectuados em ratos, em que se administraram via intraperitoneal doses de 40 ou 500 mg/kg

de citicolina, durante um período de 6 dias, do dia 7 ao dia 12 de gravidez, ou doses de 40 ou 1000 mg/kg

de citicolina via subcutânea durante 7 dias, do dia 8 ao dia 14 de gravidez, o estado das mães, o trabalho

de parto, a diferenciação, o desenvolvimento fetal e o crescimento pós-natal não foram afectados.

6.Informações farmacêuticas

6.1.Lista dos excipientes

Hidróxido de sódio e água para preparações injectáveis.

6.2.Incompatibilidades

Desconhecem-se.

6.3.Prazo de validade

5 anos.

6.4.Precauções especiais de conservação

Conservar a temperatura inferior a 25ªC

6.5.Natureza e conteúdo do recipiente

Ampolas de vidro branco com 2 ou 4 ml de solução aquosa límpida e incolor.

6.6.Instruções de utilização e manipulação

Não existem requisitos especiais.

7.Titular da autorização de introdução no mercado

Seber Portuguesa Farmacêutica, SA

Rua Norberto de Oliveira, 1 a 5

2620 - 111 Póvoa de Sto. Adrião

8.Números da autorização de introdução no mercado

Startonyl 100 mg/2 ml Solução injectável 5 ampolas de 2 ml 9297903

APROVADO EM

20-01-2005

INFARMED

Startonyl 500 mg/2 ml Solução injectável 6 ampolas de 2 ml 9297937

Startonyl 1000 mg/4 ml Solução injectável 3 ampolas de 4 ml 9297945

9.Data da primeira autorização/renovação da autorização de introdução no mercado

Data da primeira autorização de Introdução no Mercado Startonyl 100 mg/2 ml Solução injectável 30-

08-1971

Data da primeira autorização de Introdução no Mercado Startonyl 1000 mg/4 ml Solução injectável - 19-

06-1981

Data da primeira autorização de Introdução no Mercado Startonyl 500 mg/2 ml Solução injectável - 19-

06-1981

Data da Renovação da Autorização de Introdução no Mercado –04-05-2004

10.Data da revisão do texto

Janeiro de 2005

Produtos Similares

Pesquisar alertas relacionados a este produto

Ver histórico de documentos

Compartilhe esta informação