Program Plus 11,5 mg + 230 mg comprimidos revestidos para cães

Portugal - português - DGAV (Direção Geral de Alimentação e Veterinária)

Compre agora

Ingredientes ativos:
Milbemicina Oxima 11.5 mg ; Lufenurão 230.0 mg
Disponível em:
Elanco Europe Ltd.
Código ATC:
QP54AB51
DCI (Denominação Comum Internacional):
Milbemicina; Lufenuron
Forma farmacêutica:
Comprimido revestido
Via de administração:
Via oral
Tipo de prescrição:
MSRMV - Medicamento Sujeito a Receita Médico-Veterinária
Grupo terapêutico:
Caninos
Área terapêutica:
Associações de Milbemicina
Resumo do produto:
Intervalo de Segurança: não aplicável -; ; Blister(s) - 6 unidade(s) 51338 Autorizado Sim; Blister(s) - 8 unidade(s) 51338 Autorizado Sim
Número de autorização:
51338

Leia o documento completo

Direção-Geral de Alimentação e Veterinária – DGAMV

Última revisão do texto em março de 2017

Página 1 de 12

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO

1.

NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO

PROGRAM PLUS 11,5/230 mg comprimidos revestidos para cães

Substâncias ativas: Milbemicina oxima/ Lufenuron

2.

COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA

Cada comprimido contém:

Substâncias ativas:

Milbemicina oxima

11,5 mg

Lufenuron

Excipiente:

Dióxido de titânio (E171) 3,7 mg

Para a lista completa de excipientes, ver secção 6.1.

3.

FORMA FARMACÊUTICA

Comprimidos revestidos.

Comprimidos revestidos brancos, pentagonais, biconvexos, com bordos biselados com “GLG” numa face

e “CGV” na face oposta.

4.

INFORMAÇÕES CLÍNICAS

4.1

Espécies-alvo

Caninos (cães).

4.2

Indicações de utilização, especificando as espécies-alvo

O medicamento veterinário é utilizado na prevenção de infestações por pulgas (Ct. felis, Ct. canis,

estádios pré-adultos) e na prevenção concomitante da dirofilariose (eliminação dos estádios larvares

L3/L4 de Dirofilaria immitis) e/ou tratamento de infeções por nemátodes gastrointestinais adultos tais

como Ancylostoma caninum, Toxocara canis e Trichuris vulpis.

4.3

Contra-indicações

Não utilizar em caso de hipersensibilidade à substância ativa, aos adjuvantes ou a algum dos excipientes.

4.4

Advertências especiais

Idealmente, os comprimidos são administrados no mesmo dia de cada mês. Se o intervalo for mais de 6

semanas, o tratamento deverá ser retomado imediatamente e continuado com intervalos mensais e, no

caso da prevenção da dirofilariose, deverá consultar um médico veterinário.

Direção-Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em Janeiro de 2014

Página 2 de 12

4.5

Precauções especiais de utilização

Precauções especiais para utilização em animais

Em regiões de risco de dirofilariose, ou caso se saiba que um cão tem viajado de e para regiões de risco

de dirofilariose, antes do início do tratamento com o medicamento veterinário, tal como com qualquer

outra profilaxia da dirofilariose, deve-se consultar o médico veterinário para excluir a presença de

infestação concomitante por Dirofilaria immitis. Em caso de diagnóstico positivo recomenda-se terapia

adulticida antes de se iniciar o tratamento com o medicamento veterinário.

Precauções especiais que devem ser tomadas pela pessoa que administra o medicamento aos

animais

Nenhuma.

Em caso de ingestão acidental, consulte imediatamente um médico e mostre-lhe o folheto informativo ou

o rótulo.

4.6

Reações adversas (frequência e gravidade)

Após

tratamento

observou-se

muito

raramente

palidez

membranas

mucosas,

aumento

peristaltismo intestinal, letargia e diarreia. O tratamento de cães com um grande número de microfilárias

circulantes pode conduzir ao aparecimento de reações de hipersensibilidade moderadas e transitórias tais

como palidez das membranas mucosas, vómitos, dificuldade respiratória ou hipersiália. Estas reações

estão associadas à libertação de proteínas das microfilárias mortas ou a morrer e não a um efeito tóxico

direto do medicamento veterinário.

4.7

Utilização durante a gestação, a lactação e a postura de ovos

Gestação:

Pode ser administrado durante a gestação.

Lactação:

Pode ser administrado durante a lactação.

4.8

Interacções medicamentosas e outras formas de interacção

Durante o tratamento com o medicamento veterinário, não devem ser administradas outras lactonas

macrocíclicas antiparasitárias.

4.9

Posologia e via de administração

Os comprimidos do medicamento veterinário, disponíveis em quatro tamanhos, administram-se em

função do peso do cão, de modo a que a administração seja a da dose mínima recomendada de 0,5 mg

de milbemicina oxima e 10 mg de lufenuron por kg peso vivo.

embalagem

Peso corporal (kg)

Posologia

milbemicina

por comprimido

lufenuron

comprimido

Amarela

De 12 a 22 kg

1 comprimido/mês

11,5

Direção-Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em Janeiro de 2014

Página 3 de 12

O medicamento veterinário deve ser administrado nas seguintes situações:

Cachorros

Para prevenção de infestações por pulgas e concomitante prevenção da dirofilariose e/ou tratamento de

infecções por nemátodes gastrointestinais a administração deve iniciar-se às duas semanas de idade ou

quando atingem um peso corporal mínimo de 1 kg.

Cães em regiões sem dirofilariose

PROGRAM PLUS pode ser usado na prevenção sazonal de pulgas em substituição da monoterapia com

lufenuron (PROGRAM, comprimidos) em casos de diagnóstico de infeção concomitante por nemátodes

gastrointestinais. Após eliminação da infeção por nemátodes, confirmada através de análise fecal, a

prevenção das pulgas deve continuar com o PROGRAM comprimidos, se indicado.

Em cachorros, o tratamento com o medicamento veterinário está recomendado até um mês após o

desmame. A partir daí, a prevenção das pulgas deve ser efetuada com o lufenuron em monoterapia

(PROGRAM, comprimidos).

Cães que viajam para zonas de risco de dirofilariose

Para prevenção de infestações por pulgas e concomitante prevenção da dirofilariose, os cães que se

desloquem para zonas de risco de dirofilariose devem iniciar a medicação até um mês após a chegada à

zona de risco. O tratamento deve continuar mensalmente e a última administração deve ser dada após o

cão ter abandonado a zona de risco.

Cães em zonas de risco de dirofilariose

Para prevenção de infestações por pulgas e prevenção da dirofilariose, o tratamento deve iniciar-se até

um mês após o aparecimento dos mosquitos ou um mês antes do aparecimento das pulgas e durante todo

o período de risco, sendo feita a última administração até um mês após o final da época dos mosquitos e

das pulgas.

Se os cães tiverem um nível elevado de infestação por pulgas no início do tratamento, pode ser necessário

aplicar um adulticida para pulgas durante o primeiro ou os dois primeiros meses de tratamento. É

importante fazer o tratamento das pulgas a todos os cães e gatos que vivem na mesma casa. Os gatos que

vivam na mesma casa devem ser tratados com PROGRAM suspensão oral ou suspensão injectável.

4.10

Sobredosagem (sintomas, procedimentos de emergência, antídotos), (se necessário)

Com doses 10 vezes superiores à dose recomendada (i.e. 5 mg de milbemicina oxima, 100 mg de

lufenuron por kg) ou maiores, podem observar-se sinais clínicos como ataxia transitória, tremores,

depressão, salivação e midríase. Não existe antídoto específico.

4.11

Intervalo(s) de segurança

Não aplicável.

5.

PROPRIEDADES FARMACOLÓGICAS

Substâncias ativas:

Grupo farmacoterapêutico:

Milbemicina oxima

Antihelmíntico

Lufeneron

Regulador do Crescimento de Insectos

Direção-Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em Janeiro de 2014

Página 4 de 12

Código ATCVet: QP54AB51

5.1

Propriedades farmacodinâmicas

A milbemicina pertence ao grupo das lactonas macrocíclicas, isolada a partir da fermentação de

Streptomyces hygroscopicus var. aureolacrimosus. Das substâncias análogas, a actualmente utilizada

com fins terapêuticos é a milbemicina oxima A3/A4 (racio

80). Sendo uma das substâncias ativas

do PROGRAM PLUS, esta é eficaz sobre os estádios larvares (L3, L4 e microfilária) da Dirofilaria

immitis, tendo acção anti-helmíntica sobre os seguintes nemátodes: Toxacara canis, Trichuris vulpis,

Ancylostoma caninum. A atividade da milbemicina está correlacionada com a sua acção sobre a

neurotransmissão nos invertebrados: potencia o GABA (ácido gama-amino-butírico), um inibidor da

transmissão neuromuscular, provocando paralisia.

O lufenuron pertence ao grupo químico das benzoilureias e é considerado um RCI (Regulador do

Crescimento de Insectos ou um IDI (Inibidor do Desenvolvimento de Insectos). Inibe o desenvolvimento

das pulgas por interferência na síntese normal, polimerização e deposição de quitina, o principal

componente do exosqueleto dos artrópodes. A pulga adulta absorve o lufenuron através da ingestão de

sangue. Em níveis terapêuticos o lufenuron não possui efeito sobre as pulgas adultas, mas actua por via

transóvarica sobre certos estádios do desenvolvimento do insecto (ovo e larva), interrompendo assim o

ciclo de vida da pulga. Para além disto, as fezes das pulgas adultas contendo lufenuron exercem um efeito

larvicida quando ingeridas diretamente pelas larvas.

5.2

Propriedades farmacocinéticas

A milbemicina oxima caracteriza-se por ser absorvida pela via gastrointestinal. Atinge concentrações

plasmáticas máximas de cerca de 200-300 ng/mL cerca de 2 a 5 horas após administração oral nas doses

recomendadas. A partir daí, as concentrações de milbemicina oxima decrescem no plasma com um tempo

médio de semi-vida de cerca de 1 a 3 dias.

Após administração oral, o lufenuron é distribuído por via sanguínea para o tecido adiposo, de onde é

libertado metabolicamente inalterado, de forma constante numa concentração superior à concentração

mínima efetiva, pelo menos durante um mês.

6.

INFORMAÇÕES FARMACÊUTICAS

6.1

Lista de excipientes

Dióxido de titânio (E171)

Macrogol 8000

Celulose microcristalina

Monohidrato de lactose

Amido de milho pré-gelatinizado

Croscaramelose sódica

Hipromelose

Talco

Estearato de magnésio

6.2

Incompatibilidades

Desconhecidas

Direção-Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em Janeiro de 2014

Página 5 de 12

6.3

Prazo de validade

Prazo de validade do medicamento veterinário tal como embalado para venda: 5 anos

6.4

Precauções especiais de conservação

Não conservar acima de 25°C

Conservar as fitas do blister dentro da caixa de cartão.

6.5

Natureza e composição do acondicionamento primário

Embalagens de cartão, cada uma contendo 6 ou 8 comprimidos pentagonais em blisters de PVDC/PVC,

selados a quente com película de alumínio, numa caixa de cartão rotulada de abertura fácil.

É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.

6.6

Precauções especiais para a eliminação de medicamentos veterinários não utilizados ou de

resíduos derivados da utilização desses medicamentos

O medicamento veterinário não utilizado ou os seus resíduos devem ser eliminados de acordo com a

legislação em vigor.

7.

TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

Elanco Europe Ltd,

Lilly House, Priestley Road,

Basingstoke, Hampshire, RG24 9NL,

Reino Unido

Representante Local

Lilly Portugal, Produtos Farmacêuticos, Lda

Torre Ocidente

Rua Galileu Galilei, N.º 2, Piso 7 - Fração A/D

1500-392 Lisboa,

Portugal

8.

NÚMERO(S) DE REGISTO DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

51338 no INFARMED

9.

DATA DA PRIMEIRA AUTORIZAÇÃO/RENOVAÇÃO DA AUTORIZAÇÃO

Data da primeira autorização: 04 de Dezembro de 2000

Renovação da autorização: 14 de Janeiro de 2009

10.

DATA DA REVISÃO DO TEXTO

Março 2017

Direção-Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em Janeiro de 2014

Página 6 de 12

INDICAÇÕES A INCLUIR NO ACONDICIONAMENTO SECUNDÁRIO

Caixa de cartão

1.

NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO

PROGRAM PLUS 11,5/230 mg comprimidos revestidos para cães

Milbemicina oxima/lufenuron

Para cães com peso de 12 a 22 kg

2.

DESCRIÇÃO DAS SUBSTÂNCIAS ATIVAS E OUTRAS SUBSTÂNCIAS

Um comprimido contém:

Milbemicina oxima

11,5

Lufenuron

Excipientes Dióxido de titânio (E171) 3,7 mg e outros excipientes qbp 780 mg

3.

FORMA FARMACÊUTICA

Comprimidos revestidos

4.

DIMENSÃO DA EMBALAGEM

6 comprimidos

8 comprimidos

5.

ESPÉCIES-ALVO

Caninos (Cão)

Nome do cão:

Data do primeiro tratamento:

6.

INDICAÇÕES

Prevenção

infestações

pulgas

(Ct.

felis,

Ct.

canis,

estádios

pré-adultos)

prevenção

concomitante da dirofilariose (eliminação dos estádios larvares L3/L4 de Dirofilaria immitis) e/ou

tratamento

infeções

nemátodes

gastrointestinais

adultos

tais

como

Ancylostoma

caninum,

Toxocara canis e Trichuris vulpis.

7.

MODO E VIA(S) DE ADMINISTRAÇÃO

Para administração oral.

8.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Intervalo de segurança:

Direção-Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em Janeiro de 2014

Página 7 de 12

9.

ADVERTÊNCIA(S) ESPECIAL (ESPECIAIS), SE NECESSÁRIO

Antes de utilizar, leia o folheto informativo.

Em caso de ingestão acidental, consulte imediatamente um médico e mostre-lhe o folheto informativo ou

o rótulo.

10.

PRAZO DE VALIDADE

VAL {mês/ano}

11.

CONDIÇÕES ESPECIAIS DE CONSERVAÇÃO

Não conservar acima de 25°C.

Conservar as fitas do blister dentro da caixa de cartão.

12.

PRECAUÇÕES ESPECIAIS DE ELIMINAÇÃO DO MEDICAMENTO NÃO UTILIZADO

OU DOS SEUS RESÍDUOS, SE FOR CASO DISSO

Eliminação: ver folheto informativo

13.

MENÇÃO

“EXCLUSIVAMENTE

PARA

USO

VETERINÁRIO”

E

CONDIÇÕES

OU

RESTRIÇÕES RELATIVAS AO FORNECIMENTO E À UTILIZAÇÃO, se for caso disso

Exclusivamente para uso veterinário - medicamento veterinário sujeito a receita médico-veterinária.

USO VETERINÁRIO

14.

MENÇÃO “MANTER FORA DO ALCANCE E DA VISTA DAS CRIANÇAS”

Manter fora da vista e do alcance das crianças.

15.

NOME

E

ENDEREÇO

DO

TITULAR

DA

AUTORIZAÇÃO

DE

INTRODUÇÃO

NO

MERCADO

Elanco Europe Ltd,

Lilly House, Priestley Road,

Basingstoke, Hampshire, RG24 9NL,

Reino Unido

Representante Local

Lilly Portugal, Produtos Farmacêuticos, Lda

Torre Ocidente

Rua Galileu Galilei, N.º 2, Piso 7 - Fração A/D

1500-392 Lisboa,

Portugal

16.

NÚMERO(S) DE REGISTO DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

51338 no INFARMED

17.

NÚMERO DO LOTE DE FABRICO

<Lote> {número}

Direção-Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em Janeiro de 2014

Página 8 de 12

INDICAÇÕES

MÍNIMAS

A

INCLUIR

NAS

EMBALAGENS

“BLISTER”

OU

FITAS

CONTENTORAS

Blister

1.

NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO

PROGRAM PLUS

Para uso oral

11,5 mg Milbemycin oxime

230 mg Lufenuron

Pictograma: Cão, a forma dependendo da dosagem do comprimido

Ou de 12 a 22 kg

2.

NOME DO TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

Novartis Animal Health

3.

PRAZO DE VALIDADE

VAL {MM/AAAA}

4.

NÚMERO DO LOTE

Lote {número}

5.

MENÇÃO “EXCLUSIVAMENTE PARA USO VETERINÁRIO”

USO VETERINÁRIO

Direção-Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em Janeiro de 2014

Página 9 de 12

FOLHETO INFORMATIVO

PROGRAM PLUS 11,5/230 mg comprimidos revestidos para cães

1.

NOME

E

ENDEREÇO

DO

TITULAR

DA

AUTORIZAÇÃO

DE

INTRODUÇÃO

NO

MERCADO E DO TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE FABRICO RESPONSÁVEL PELA

LIBERTAÇÃO DO LOTE, SE FOREM DIFERENTES

Titular da autorização de introdução no mercado:

Elanco Europe Ltd,

Lilly House, Priestley Road,

Basingstoke, Hampshire, RG24 9NL,

Reino Unido

Representante Local

Lilly Portugal, Produtos Farmacêuticos, Lda

Torre Ocidente

Rua Galileu Galilei, N.º 2, Piso 7 - Fração A/D

1500-392 Lisboa,

Portugal

Fabricante

Elanco France S.A.S

26, Rue de la Chapelle

68330 Huningue

Françaou

Novartis Consumer Health Inc.,

Lincoln NE

Responsável pela libertação de lote:

Elanco France S.A.S

26, Rue de la Chapelle

68330 Huningue

França2.

NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO

PROGRAM PLUS 2,3/46 mg comprimidos revestidos para cães

PROGRAM PLUS 5,75/115 mg comprimidos revestidos para cães

PROGRAM PLUS 11,5/230 mg comprimidos revestidos para cães

PROGRAM PLUS 23/460 mg comprimidos revestidos para cães

3.

DESCRIÇÃO DA(S) SUBSTÂNCIA(S) ATIVA(S) E OUTRA(S) SUBSTÂNCIA(S)

Substâncias ativas: Milbemicina oxima e lufenuron

Comprimidos revestidos por película disponíveis em 4 tamanhos diferentes:

Peso do cão e cor

da embalagem

Milbemicina por comprimido

Lufenuron por

comprimido

Excipientes q.b. para

Até 4,5 kg

Vermelha

2,30 mg

46 mg

156 mg

5 a 11 kg

5,75 mg

115 mg

390 mg

Direção-Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em Janeiro de 2014

Página 10 de 12

Verde

12 a 22 kg

Amarelo

11,50 mg

230 mg

780 mg

23 a 45 kg

Branca

23,00 mg

460 mg

1560 mg

4.

INDICAÇÕES

O medicamento é utilizado na prevenção de infestações por pulgas (Ct. felis, Ct. canis, estádios pré-

adultos) e na profilaxia da dirofilariose (eliminação dos estádios larvares L3/L4 de Dirofilaria immitis)

e/ou tratamento de infeções por nemátodes gastrointestinais adultos tais como Ancylostoma caninum,

Toxocara canis e Trichuris vulpis.

5.

CONTRA-INDICAÇÕES

Não utilizar em caso de hipersensibilidade à substância ativa, aos adjuvantes ou a algum dos excipientes.

6.

REAÇÕES ADVERSAS

Após

tratamento

observou-se

muito

raramente

palidez

membranas

mucosas,

aumento

peristaltismo intestinal, letargia e diarreia. O tratamento de cães com um grande número de microfilárias

circulantes pode conduzir ao aparecimento de reações de hipersensibilidade moderadas e transitórias tais

como palidez das membranas mucosas, vómitos, dificuldade respiratória ou hipersiália. Estas reações

estão associadas à libertação de proteínas das microfilárias mortas ou a morrer e não a um efeito tóxico

direto do medicamento veterinário.

Caso

detecte

efeitos

graves

outros

efeitos

não

mencionados

neste

folheto,

informe

médico

veterinário.

7.

ESPÉCIES-ALVO

Caninos (cães).

8.

DOSAGEM EM FUNÇÃO DA ESPÉCIE, VIA E MODO DE ADMINISTRAÇÃO

Os comprimidos do medicamento veterinário, disponíveis em quatro tamanhos, administram-se em

função do peso do cão, de modo a que a administração seja a da dose mínima recomendada de 0,5 mg

de milbemicina oxima e 10 mg de lufenuron por kg peso vivo.

embalagem

Peso corporal (kg)

Posologia

milbemicina

por comprimido

lufenuron

comprimido

Vermelha

Até 4,5 kg

1 comprimido/mês

Verde

de 5 a 11 kg

1 comprimido/mês

5,75

Amarela

de 12 a 22 kg

1 comprimido/mês

11,5

Branca

de 23 a 45 kg

1 comprimido/mês

Para cães com mais de 45 kg, deverá dar-se uma combinação de comprimidos, consistente com a dose

mínima recomendada.

Direção-Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em Janeiro de 2014

Página 11 de 12

O medicamento veterinário deve ser administrado nas seguintes situações:

Cachorros

Para prevenção de infestações por pulgas e concomitante prevenção da dirofilariose e/ou tratamento de

infeções por nemátodes gastrintestinais a administração deve iniciar-se às duas semanas de idade ou

quando atingem um peso corporal mínimo de 1 kg.

Cães em regiões sem dirofilariose

medicamento

veterinário

pode

usado

prevenção

sazonal

pulgas

substituição

monoterapia

lufenuron

(PROGRAM,

comprimidos)

casos

diagnóstico

infeção

concomitante por nemátodes gastrointestinais. Após eliminação da infeção por nemátodes, confirmada

através de análise fecal, a prevenção das pulgas deve continuar com o PROGRAM, comprimidos, se

indicado.

Em cachorros, o tratamento com o medicamento veterinário está recomendado até um mês após o

desmame. A partir daí, a prevenção das pulgas deve ser efetuada com o lufenuron em monoterapia

(PROGRAM comprimidos).

Cães que viajam para zonas de risco de dirofilariose

Para prevenção de infestações por pulgas e concomitante prevenção da dirofilariose, os cães que se

desloquem para zonas de risco de dirofilariose devem iniciar a medicação até um mês após a chegada à

zona de risco. O tratamento deve continuar mensalmente e a última administração deve ser dada após o

cão ter abandonado a zona de risco.

Cães em zonas de risco de dirofilariose

Para prevenção de infestações por pulgas e prevenção da dirofilariose, o tratamento deve iniciar-se até

um mês após o aparecimento dos mosquitos ou um mês antes do aparecimento das pulgas e durante todo

o período de risco, sendo feita a última administração até um mês após o final da época dos mosquitos e

das pulgas.

Se os cães tiverem um nível elevado de infestação por pulgas no início do tratamento, pode ser necessário

aplicar um adulticida para pulgas durante o primeiro ou os dois primeiros meses de tratamento. É

importante fazer o tratamento das pulgas a todos os cães e gatos que vivem na mesma casa. Os gatos que

vivam na mesma casa devem ser tratados com PROGRAM suspensão oral ou suspensão injectável.

9.

INSTRUÇÕES COM VISTA A UMA UTILIZAÇÃO CORRECTA

Para assegurar uma absorção adequada do medicamento veterinário, este deverá ser administrado com

comida (por exemplo misturado com a ração diária) ou colocado diretamente na boca após a refeição.

O tratamento com o medicamento veterinário poderá começar em qualquer altura do ano. Em zonas

geográficas em que a presença de pulgas e mosquitos (vector da Dirofilariose) é sazonal, dependendo da

temperatura ambiente, o tratamento deverá ser iniciado um mês antes do aparecimento dos insectos e

repetido mensalmente ao longo do período de risco. Em ambientes com infestações de pulgas e risco de

dirofilaria concomitante anuais, o tratamento deverá ser continuado durante todo o ano sem interrupção.

Idealmente, os comprimidos são administrados no mesmo dia de cada mês. Se o intervalo for mais de 6

semanas, o tratamento deverá ser retomado imediatamente e continuado com intervalos mensais e, no

caso da prevenção da dirofilariose, deverá consultar um médico veterinário.

Direção-Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em Janeiro de 2014

Página 12 de 12

medicamento

veterinário

bloqueia

imediatamente

ciclo

reprodutivo

pulgas

inibindo

desenvolvimento dos ovos e larvas. Gerações pré-existentes (i.e. pupas) presentes no ambiente poderão

no entanto continuar a desenvolver-se e eclodir várias semanas após o início do tratamento.

10.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Não aplicável.

11.

PRECAUÇÕES ESPECIAIS DE CONSERVAÇÃO

Manter fora da vista e do alcance das crianças.

Não conservar acima de 25°C

Conservar as fitas do blister dentro da caixa de cartão.

Não utilizar depois de expirado o prazo de validade indicado na embalagem de cartão ou blister.

12.

ADVERTÊNCIA(S) ESPECIAL(AIS)

Em regiões de risco de dirofilariose, ou quando se sabe que um cão tem viajado de e para regiões de risco

de dirofilariose, antes do início do tratamento com o medicamento veterinário, tal como com qualquer

outra profilaxia da dirofilariose, deve-se consultar o médico veterinário para excluir a presença de

infestação concomitante por Dirofilaria immitis. Em caso de diagnóstico positivo recomenda-se terapia

adulticida antes de se iniciar o tratamento com o medicamento veterinário.

Durante o tratamento com o medicamento, não devem ser administradas outras lactonas macrocíclicas

antiparasitárias.

Exclusivamente para uso veterinário.

Só pode ser vendido mediante receita médica – veterinária.

Em caso de ingestão acidental, consulte imediatamente um médico e mostre-lhe o folheto informativo ou

o rótulo.

13.

PRECAUÇÕES ESPECIAIS DE ELIMINAÇÃO DO MEDICAMENTO NÃO UTILIZADO

OU DOS SEUS RESÍDUOS, SE FOR CASO DISSO

O medicamento veterinário não utilizado ou os seus resíduos devem ser eliminados de acordo com a

legislação em vigor.

14.

DATA DA ÚLTIMA APROVAÇÃO DO FOLHETO INFORMATIVO

Março 2017

15.

OUTRAS INFORMAÇÕES

Pode ser administrado durante a gestação e lactação.

Caixa de cartão contendo 6 ou 8 comprimidos pentagonais.

É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.

Produtos Similares

Pesquisar alertas relacionados a este produto

Ver histórico de documentos

Compartilhe esta informação