Pigfen 40 mg/g pré-mistura medicamentosa para alimento medicamentoso para suínos.

Portugal - português - DGAV (Direção Geral de Alimentação e Veterinária)

Compre agora

Ingredientes ativos:
Fenbendazol 40.0 mg
Disponível em:
Huvepharma SA
Código ATC:
QP52AC13
DCI (Denominação Comum Internacional):
Fenbendazol
Forma farmacêutica:
Pré-mistura medicamentosa para alimento medicamentoso
Via de administração:
Via oral
Tipo de prescrição:
MSRMV - Medicamento Sujeito a Receita Médico-Veterinária
Grupo terapêutico:
Suínos
Área terapêutica:
Fenbendazol
Resumo do produto:
Intervalo de Segurança: Carne e Vísceras (suínos) - 4 dias; ; Saco(s) - 1 unidade(s) - 1 Kg 1057/01/16DFVPT Autorizado Sim; Saco(s) - 1 unidade(s) - 2 Kg 1057/01/16DFVPT Autorizado Sim; Saco(s) - 1 unidade(s) - 5 Kg 1057/01/16DFVPT Autorizado Sim; Saco(s) - 1 unidade(s) - 20 Kg 1057/01/16DFVPT Autorizado Sim
Número de autorização:
1057/01/16DFVPT

Leia o documento completo

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Última revisão dos textos 14 de Outubro de 2016

Página 1 de 18

ANEXO I

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Última revisão dos textos 14 de Outubro de 2016

Página 2 de 18

1.

NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO

Pigfen

40 mg/g pré-mistura medicamentosa para alimento medicamentoso para suínos.

2.

COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA

Cada g contém

Substância(s) ativa(s)

Fenbendazol

40 mg

Excipientes

Para a lista completa de excipientes, ver secção 6.1.

3.

FORMA FARMACÊUTICA

Pré-mistura medicamentosa para alimento medicamentoso.

Grânulos esbranquiçados a amarelo claro.

INFORMAÇÕES CLÍNICAS

4.1

Espécies alvo

Suínos.

4.2

Indicações de utilização, especificando as espécies-alvo

Tratamento de suínos infetados com Ascaris suum (nas fases adulta, larval intestinal e larval

migratória) sensíveis ao fenbendazol.

4.3

Contraindicações

Não administrar em caso de hipersensibilidade conhecida à substância ativa, outros benzimidazóis ou

a qualquer um dos excipientes.

4.4

Advertências especiais para cada espécie-alvo

As seguintes práticas devem ser evitadas porque aumentam o risco do desenvolvimento da resistência

e podem, em última instância, resultar numa terapêutica ineficaz:

demasiado

frequente

repetido

anti-helmínticos

mesma

classe

durante

períodos

prolongados de tempo.

- Subdosagem, que pode ocorrer devido à subestimação do peso do animal, administração indevida do

medicamento

veterinário

falha

calibração

dispositivo

doseamento

algum

utilizado).

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Última revisão dos textos 14 de Outubro de 2016

Página 3 de 18

Qualquer suspeita de casos clínicos de resistência aos anti-helmínticos deve ser investigada mais a

fundo através de testes apropriados (por ex., Teste fecal de redução da contagem dos ovos). Deve ser

administrado um anti-helmíntico pertencente a outra classe farmacológica e com um modo de ação

diferente quando os resultados do (s) teste (s) sugiram fortemente uma resistência a um anti-

helmíntico específico.

Os animais com inapetência devem ser tratados individualmente.

4.5 Precauções especiais de utilização

i. Precauções especiais para utilização em animais

Nenhumas

ii. Precauções especiais a adotar pela pessoa que administra o medicamento veterinário aos

animais

Este medicamento veterinário pode causar irritação ocular.

Evitar o contacto com a pele e/ou olhos.

Ao manusear ou misturar, devem ser tidos os devidos cuidados para evitar o contacto direto com a

pele e os olhos, bem como a inalação de poeiras, através do uso de óculos protetores, luvas

impermeáveis e um respirador de meia-máscara descartável em conformidade com os requisitos da

Norma Europeia EN 149 ou um respirador não descartável de acordo com os requisitos da Norma

Europeia EN 140 com um filtro de acordo com os requisitos da Norma Europeia EN 143.

Lavar as mãos após a administração.

Enxaguar imediatamente com água abundante em caso de contacto com a pele e/ou olhos

.

Não

comer

fumar durante o manuseamento da pré-mistura medicamentosa ou do alimento

medicamentoso.

iii. Outras precauções

Não permitir a entrada do medicamento veterinário em águas superficiais uma vez que tem efeitos

nocivos sobre os organismos aquáticos.

4.6

Reações adversas (frequência e gravidade)

Desconhecidas.

4.7

Utilização durante a gestação, a lactação ou a postura de ovos

O medicamento veterinário pode ser administrado com segurança a porcas gestantes.

A segurança do medicamento veterinário durante a lactação ainda não foi estabelecida. Administrar

apenas de acordo com a avaliação benefício/risco efetuada pelo médico veterinário responsável.

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Última revisão dos textos 14 de Outubro de 2016

Página 4 de 18

4.8

Interações medicamentosas e outras formas de interações

Não é possível excluir a exacerbação da hepatotoxicidade do paracetamol devido ao fenbendazol.

4.9

Posologia e via de administração

Para administração oral. Administração no alimento.

O medicamento veterinário é adequado para a medicação da vara de suínos. Administrar uma dose de

5 mg de fenbendazol por kg de peso vivo.

Pode ser administrado aos suínos como uma dose única de 5 mg/kg (nas fases adulta, larval intestinal

e larval migratória) ou através de uma dose dividida de 0,72 mg/kg ao longo de 7 dias (nas fases

adulta, larval intestinal e larval migratória) ou de 0,36 mg/kg ao longo de 14 dias (nas fases adulta,

larval intestinal e larval migratória).

Tratamento com dose única

Use a fórmula abaixo para calcular a quantidade de medicamento veterinário a adicionar por tonelada

de alimento:

Peso vivo (kg)

Medicamento veterinário por tonelada

(Consumo diário de alimento (kg) x 8)

Tratamento ao longo de 7 dias

A dose padrão pode ser dividida e administrada nos alimentos ao longo de 7 dias. Usar a fórmula

abaixo para calcular a quantidade de medicamento veterinário a adicionar por tonelada de alimento:

Peso vivo (kg)

Medicamento veterinário por tonelada

(Consumo diário de alimentos (kg) x

Tratamento ao longo de 14 dias

A dose padrão pode ser dividida e administrada nos alimentos ao longo de 14 dias. Use a fórmula

abaixo para calcular a quantidade de medicamento veterinário a adicionar por tonelada de alimento:

Peso vivo (kg)

Medicamento veterinário por tonelada

(Consumo

diário

alimentos

(kg)

x112)

Para evitar uma subdosagem, todos os cálculos da taxa de incorporação conforme apresentados acima

devem basear-se no suíno mais pesado da vara.

Para incorporação em alimento seco num fabricante autorizado.

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Última revisão dos textos 14 de Outubro de 2016

Página 5 de 18

Um fabricante autorizado para incorporar medicamentos veterinários, ou pré-misturas contendo estes

medicamentos veterinários, diretamente a qualquer concentração, deve ser responsável pela mistura

quando a incorporação é inferior a 2 kg por tonelada da ração final.

Recomendamos

pré-mistura

medicamento

veterinário

proporção

1:10

ingredientes dos alimentos antes da mistura na ração final para assegurar a distribuição adequada do

produto na ração final.

A temperatura não deve ser superior a 85 ºC se a pré-mistura for utilizada para suplementação de

alimentos em alimento granulado.

O medicamento veterinário não deve ser misturado em alimentos líquidos.

4.10

Sobredosagem (sintomas, procedimentos de emergência, antídotos), se necessário

O medicamento veterinário administrado como uma dose única de 25 mg fenbendazol/kg durante três

dias consecutivos não produziu quaisquer reações adversas clinicamente aparentes nos suínos. Além

disso, foi demonstrado que a administração de fenbendazol não-formulado a uma dose de 2000 mg/kg

durante 14 dias foi bem tolerada pelos suínos.

4.11

Intervalo de segurança

Carne e vísceras: 4 dias.

5.

PROPRIEDADES FARMACOLÓGICAS

Anti-helmínticos, derivados de benzimidazol – fenbendazol.

Código ATCvet: QP52AC13

5.1

Propriedades farmacodinâmicas

O fenbendazol é um anti-helmíntico pertencente ao grupo de benzimidazois-carbamatos. Atua

ligando-se à beta-tubulina, inibindo assim a polimerização da tubulina em microtúbulos e interferindo

subsequentemente com o metabolismo energético.

O anti-helmíntico afeta as fases adulta e larval de Ascaris suum.

5.2

Propriedades farmacocinéticas

O fenbendazol só é parcialmente absorvido após a administração oral e é metabolizado em seguida no

fígado. A depuração do fenbendazol no soro após administração intravenosa a suínos numa dose de 1

mg/kg foi de 1,36 L/h/kg, o volume da distribuição no estado estável foi de 3,35 L/kg e o tempo de

residência médio foi de 2,63 horas. Após a administração oral de uma dose de 5 mg/kg, o pico de

concentração plasmática do fenbendazol foi de 0,07µg/ml, a T

máx

foi de 3,75 horas e o tempo de

residência médio foi de 15,15 horas. A biodisponibilidade foi de 27,1%. O oxfendazol foi o principal

metabolito no plasma, ou seja, 2/3 da AUC total.

O fenbendazol e os seus metabolitos são distribuídos por todo o organismo e concentrações elevadas

podem ser encontradas no fígado.

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Última revisão dos textos 14 de Outubro de 2016

Página 6 de 18

A eliminação do fenbendazol e dos seus metabolitos ocorre principalmente através das fezes (>90%)

e, numa pequena extensão, na urina e leite.

O fenbendazol é metabolizado no seu sulfóxido e, em seguida, em sulfina e aminas.

6.

INFORMAÇÕES FARMACÊUTICAS

6.1

Lista de excipientes

Amido de milho

Amido, pré-gelatinizado

6.2

Incompatibilidades

Na ausência de estudos de compatibilidade, este medicamento veterinário não deve ser misturado com

outros medicamentos veterinários.

6.3 Prazo de validade

Prazo de validade do medicamento veterinário tal como embalado para venda: 3 anos.

Prazo de validade após a primeira abertura do acondicionamento primário: 3 meses.

Prazo de validade após a incorporação no alimento farináceo ou granulado: 3 meses.

6.4

Condições especiais de conservação

Este medicamento veterinário não exige quaisquer condições especiais de conservação.

6.5

Natureza e composição do acondicionamento primário

Sacos de papel de múltiplas camadas com camada interna de alumínio/polietileno de 20 kg.

Sacos de polietileno/folha de alumínio/tereftalato de polietileno com fecho de 1 kg, 2 kg e 5 kg.

É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.

6.6

Precauções especiais para a eliminação de medicamentos veterinários não utilizados ou

de desperdícios derivados da utilização desses medicamentos

O medicamento veterinário não utilizado ou os seus desperdícios devem ser eliminados de acordo

com a legislação em vigor. O medicamento veterinário não deve entrar em cursos de água uma vez

que pode ser perigoso para os organismos aquáticos.

7.

TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

Huvepharma NV

Uitbreidingstraat 80

2600 Antwerp

Bélgica

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Última revisão dos textos 14 de Outubro de 2016

Página 7 de 18

8.

NÚMERO DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

1057/01/16DFVPT

9.

DATA DA PRIMEIRA AUTORIZAÇÃO/RENOVAÇÃO DA AUTORIZAÇÃO

Outubro de 2016

10.

DATA DA REVISÃO DO TEXTO

14 de Outubro de 2016

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Última revisão dos textos 14 de Outubro de 2016

Página 8 de 18

ANEXO III

ROTULAGEM E FOLHETO INFORMATIVO

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Última revisão dos textos 14 de Outubro de 2016

Página 9 de 18

A. ROTULAGEM

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Última revisão dos textos 14 de Outubro de 2016

Página 10 de 18

INDICAÇÕES A INCLUIR NO ACONDICIONAMENTO PRIMÁRIO

Saco

1.

NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO

Pigfen

40 mg/g pré-mistura medicamentosa para alimento medicamentoso para suínos.

Fenbendazol

2.

DESCRIÇÃO DAS SUBSTÂNCIAS ATIVAS E OUTRAS SUBSTÂNCIAS

Por grama:

Fenbendazol

40 mg

3.

FORMA FARMACÊUTICA

Pré-mistura medicamentosa para alimento medicamentoso.

4.

DIMENSÃO DA EMBALAGEM

1 kg

2 kg

5 kg

20 kg

5.

ESPÉCIES-ALVO

Suínos

6.

INDICAÇÃO(INDICAÇÕES)

Antes de utilizar, leia o folheto informativo.

7.

MODO E VIA(S) DE ADMINISTRAÇÃO

Para administração oral.

O medicamento veterinário é adequado para a medicação da vara de suínos. Administrar com uma

dose de 5 mg de fenbendazol por kg de peso vivo.

Pode ser administrado aos suínos como uma dose única de 5 mg/kg (nas fases adulta, larval intestinal

e larval migratória) ou através de uma dose dividida de 0,72 mg/kg ao longo de 7 dias (nas fases

adulta, larval intestinal e larval migratória) ou de 0,36 mg/kg ao longo de 14 dias (nas fases adulta,

larval intestinal e larval migratória).

8.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Última revisão dos textos 14 de Outubro de 2016

Página 11 de 18

Carne e vísceras: 4 dias

9.

ADVERTÊNCIA(S) ESPECIAL(ESPECIAIS), SE NECESSÁRIO

Antes de utilizar, leia o folheto informativo.

10.

PRAZO DE VALIDADE

VAL:

Após a primeira abertura, administrar até:

Prazo de validade após a primeira abertura: 3 meses.

Prazo de validade após incorporação no alimento farináceo ou granulado: 3 meses.

11.

CONDIÇÕES ESPECIAIS DE CONSERVAÇÃO

Nenhumas.

12.

PRECAUÇÕES ESPECIAIS DE ELIMINAÇÃO DO MEDICAMENTO NÃO

UTILIZADO OU DOS SEUS DESPERDÍCIOS, SE FOR CASO DISSO

Leia o folheto informativo para obter instruções acerca da eliminação.

13.

MENÇÃO "EXCLUSIVAMENTE PARA USO VETERINÁRIO" E CONDIÇÕES OU

RESTRIÇÕES RELATIVAS AO FORNECIMENTO E À UTILIZAÇÃO, SE FOR CASO

DISSO

USO VETERINÁRIO

Medicamento Veterinário Sujeito a Receita Médico-Veterinária

14.

MENÇÃO "MANTER FORA DA VISTA E ALCANCE DAS CRIANÇAS"

Manter fora da vista e alcance das crianças.

15.

NOME E MORADA DO TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO

MERCADO

Huvepharma NV

Uitbreidingstraat 80

2600 Antwerp

Bélgica

16.

NÚMERO DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

1057/01/16DFVPT

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Última revisão dos textos 14 de Outubro de 2016

Página 12 de 18

17.

NÚMERO DO LOTE DO FABRICANTE

Lote:

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Última revisão dos textos 14 de Outubro de 2016

Página 13 de 18

B. FOLHETO INFORMATIVO

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Última revisão dos textos 14 de Outubro de 2016

Página 14 de 18

FOLHETO INFORMATIVO DE:

Pigfen

40 mg/g pré-mistura medicamentosa para alimento medicamentoso para suínos

1.

NOME E ENDEREÇO DO TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO

MERCADO E DO TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE FABRICO RESPONSÁVEL

PELA LIBERTAÇÃO DO LOTE, SE FOREM DIFERENTES

Titular da autorização de introdução no mercado:

Huvepharma NV

Uitbreidingstraat 80

2600 Antwerp

Bélgica

Fabricante responsável pela libertação dos lotes:

Biovet JSC

39 Petar Rakov Str

4550 Peshtera

Bulgária

2.

NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO

Pigfen

40 mg/g pré-mistura medicamentosa para alimento medicamentoso para suínos.

Fenbendazol

3.

DESCRIÇÃO DA(S) SUBSTÂNCIA(S) ATIVA(S) E OUTRA(S) SUBSTÂNCIA(S)

Por grama:

Fenbendazol

40 mg

Grânulos esbranquiçados a amarelo claro

4.

INDICAÇÃO(INDICAÇÕES)

Tratamento de suínos infetados com Ascaris suum (nas fases adulta, larval intestinal e larval

migratória) sensíveis ao fendendazol.

5.

CONTRAINDICAÇÕES

Não administrar em caso de hipersensibilidade conhecida à substância ativa, outros benzimidazois ou

a qualquer um dos excipientes.

6.

REAÇÕES ADVERSAS

Desconhecidas.

Caso detete efeitos graves ou outros efeitos não mencionados neste folheto, informe o seu médico

veterinário.

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Última revisão dos textos 14 de Outubro de 2016

Página 15 de 18

7.

ESPÉCIES-ALVO

Suínos

8.

DOSAGEM EM FUNÇÃO DA ESPÉCIE, VIA(S) E MODO(S) DE ADMINISTRAÇÃO

Para administração oral. Administração no alimento.

O medicamento veterinário é adequado para a medicação da vara de suínos. Administrar com uma

dose de 5 mg de fenbendazol por kg de peso vivo.

Pode ser administrado aos suínos como uma dose única de 5 mg/kg (nas fases adulta, larval intestinal

e larval migratória) ou através de uma dose dividida de 0,72 mg/kg ao longo de 7 dias (nas fases

adulta, larval intestinal e larval migratória) ou de 0,36 mg/kg ao longo de 14 dias (nas fases adulta,

larval intestinal e larval migratória).

Tratamento com dose única

Use a fórmula abaixo para calcular a quantidade de medicamento veterinário a adicionar por tonelada

de alimento:

Peso vivo (kg)

Medicamento veterinário por tonelada

(Consumo diário de alimentos (kg) x

Tratamento ao longo de 7 dias

A dose padrão pode ser dividida e administrada nos alimentos ao longo de 7 dias. Usar a fórmula

abaixo para calcular a quantidade de medicamento veterinário a adicionar por tonelada de alimento:

Peso vivo (kg)

Medicamento veterinário por tonelada

(Consumo diário de alimentos (kg) x

Tratamento ao longo de 14 dias

A dose padrão pode ser dividida e administrada nos alimentos ao longo de 14 dias. Use a fórmula

abaixo para calcular a quantidade de medicamento veterinário a adicionar por tonelada de alimento:

Peso vivo (kg)

Medicamento veterinário por tonelada

(Consumo

diário

alimentos

(kg)

x112)

9.

INSTRUÇÕES COM VISTA A UMA UTILIZAÇÃO CORRETA

Para evitar uma subdosagem, todos os cálculos da taxa de incorporação conforme apresentados acima

devem basear-se no suíno mais pesado da vara.

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Última revisão dos textos 14 de Outubro de 2016

Página 16 de 18

Para incorporação nos alimentos secos na fábrica registada.

Um fabricante autorizado para incorporar medicamentos veterinários, ou pré-misturas contendo estes

medicamentos veterinários, diretamente a qualquer concentração, deve ser responsável pela mistura

quando a incorporação é inferior a 2 kg por tonelada do alimento final.

Recomendamos a pré-mistura do produto a uma proporção de 1:10 com os ingredientes dos alimentos

antes da mistura no alimento final para assegurar a distribuição adequada do produto no alimento

final.

A temperatura não deve ser superior a 85 ºC se a pré-mistura for utilizada para suplementação de

alimentos em alimento granulado.

O medicamento veterinário não deve ser misturado em alimentos líquidos.

10.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Carne e vísceras: 4 dias

11.

CONDIÇÕES ESPECIAIS DE CONSERVAÇÃO

Manter fora da vista e alcance das crianças.

Não administrar este medicamento veterinário depois de expirado o prazo de validade indicado no

rótulo depois da indicação "VAL". A validade refere-se ao último dia do mês.

Prazo de validade após a primeira abertura do recipiente: 3 meses.

Prazo de validade após incorporação no alimento farináceo ou granulado: 3 meses.

Alimento medicamento (farináceo ou granulado): Nenhuma precaução especial de conservação.

12.

ADVERTÊNCIA(S) ESPECIAL (ESPECIAIS), SE NECESSÁRIO

Advertências especiais para cada espécie-alvo

As seguintes práticas devem ser evitadas porque aumentam o risco de desenvolvimento da resistência

e podem, em última instância, resultar numa terapêutica ineficaz:

Uso demasiado frequente e repetido de anti-helmínticos da mesma classe durante períodos

prolongados de tempo.

Subdosagem, que pode ocorrer devido a subestimação do peso do animal, administração

indevida do medicamento veterinário ou falha de calibração do dispositivo de doseamento (se

algum utilizado).

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Última revisão dos textos 14 de Outubro de 2016

Página 17 de 18

Qualquer suspeita de casos clínicos de resistência aos anti-helmínticos deve ser investigada através de

testes apropriados (por ex., Teste fecal de redução da contagem dos ovos). Deve ser administrado um

anti-helmíntico pertencente a outra classe farmacológica e com um modo de ação diferente quando os

resultados do (s) teste (s) sugiram fortemente uma resistência a um anti-helmíntico específico.

Os animais com inapetência devem ser tratados individualmente.

Precauções especiais para utilização em animais

Nenhumas.

Precauções especiais a adotar pela pessoa que administra o medicamento veterinário aos animais

Este medicamento veterinário pode causar irritação ocular.

Evitar o contacto com a pele e/ou olhos.

Não

comer

fumar durante o manuseamento da pré-mistura medicamentosa ou do alimento

medicamentoso.

Ao manusear ou misturar, devem ser tidos os devidos cuidados para evitar contacto direto com a pele

e olhos, bem como a inalação de poeiras, através do uso de óculos protetores, luvas impermeáveis e

um respirador de meia-máscara descartável em conformidade com os requisitos da Norma Europeia

EN 149 ou um respirador não descartável de acordo com os requisitos da Norma Europeia EN 140

com um filtro de acordo com os requisitos da Norma Europeia EN 143.

Lavar as mãos após a administração.

Enxaguar imediatamente com água abundante em caso de contacto com a pele e/ou olhos.

Gestação e lactação

O medicamento veterinário pode ser administrado com segurança a porcas gestantes.

A segurança do medicamento veterinário durante a lactação ainda não foi estabelecida. Administrar

apenas de acordo com a avaliação benefício/risco efetuada pelo médico veterinário responsável.

Interações medicamentosas e outras formas de interações

Não é possível excluir a exacerbação da hepatotoxicidade do paracetamol devido ao fenbendazol.

Sobredosagem

O medicamento veterinário administrado como uma dose única de 25 mg fenbendazol/kg durante três

dias consecutivos não produziu quaisquer reações adversas clinicamente aparentes nos suínos. Além

disso, foi demonstrado que a administração de fenbendazol não-formulado a uma dose de 2000 mg/kg

durante 14 dias foi bem tolerada pelos suínos.

Incompatibilidades

Na ausência de estudos de compatibilidade, este medicamento veterinário não deve ser misturado com

outros medicamentos veterinários.

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária - DGAMV

Última revisão dos textos 14 de Outubro de 2016

Página 18 de 18

13.

PRECAUÇÕES ESPECIAIS DE ELIMINAÇÃO DO MEDICAMENTO NÃO

UTILIZADO OU DOS SEUS DESPERDÍCIOS, SE FOR CASO DISSO

O medicamento veterinário não utilizado ou os seus desperdícios devem ser eliminados de acordo

com a legislação em vigor. O medicamento veterinário não deve entrar em cursos de água uma vez

que pode ser perigoso para os organismos aquáticos.

14.

DATA DA ÚLTIMA APROVAÇÃO DO FOLHETO INFORMATIVO

Outubro de 2014

15.

OUTRAS INFORMAÇÕES

O medicamento veterinário é distribuído em sacos de papel de múltiplas camadas com camada interna

de alumínio/polietileno e com dobra suturada de 20 kg bem como em sacos de polietileno/folha de

alumínio/tereftalato de polietileno com fecho de 1 kg, 2 kg e 5 kg.

É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.

Produtos Similares

Pesquisar alertas relacionados a este produto

Ver histórico de documentos

Compartilhe esta informação