Episalvan

União Europeia - português - EMA (European Medicines Agency)

Compre agora

Ingredientes ativos:
Betulae cortex
Disponível em:
Amryt AG
Código ATC:
D03AX13
DCI (Denominação Comum Internacional):
birch bark extract
Grupo terapêutico:
Preparados para tratamento de feridas e úlceras
Área terapêutica:
Feridas e Lesões, Cicatrização de Feridas
Indicações terapêuticas:
Tratamento de feridas de espessura parcial em adultos. Veja as seções 4. 4 e 5. 1 na informação do produto em relação ao tipo de feridas estudadas.
Resumo do produto:
Revision: 5
Status de autorização:
Autorizado
Número de autorização:
EMEA/H/C/003938
Data de autorização:
2016-01-14
Código EMEA:
EMEA/H/C/003938

Documentos em outros idiomas

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - búlgaro

27-10-2020

Características técnicas Características técnicas - búlgaro

27-10-2020

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - búlgaro

05-02-2016

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - espanhol

27-10-2020

Características técnicas Características técnicas - espanhol

27-10-2020

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - espanhol

05-02-2016

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - tcheco

27-10-2020

Características técnicas Características técnicas - tcheco

27-10-2020

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - dinamarquês

27-10-2020

Características técnicas Características técnicas - dinamarquês

27-10-2020

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - dinamarquês

05-02-2016

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - alemão

27-10-2020

Características técnicas Características técnicas - alemão

27-10-2020

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - alemão

05-02-2016

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - estoniano

27-10-2020

Características técnicas Características técnicas - estoniano

27-10-2020

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - estoniano

05-02-2016

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - grego

27-10-2020

Características técnicas Características técnicas - grego

27-10-2020

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - inglês

27-10-2020

Características técnicas Características técnicas - inglês

27-10-2020

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - inglês

05-02-2016

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - francês

27-10-2020

Características técnicas Características técnicas - francês

27-10-2020

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - francês

05-02-2016

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - italiano

27-10-2020

Características técnicas Características técnicas - italiano

27-10-2020

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - italiano

05-02-2016

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - letão

27-10-2020

Características técnicas Características técnicas - letão

27-10-2020

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - lituano

27-10-2020

Características técnicas Características técnicas - lituano

27-10-2020

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - lituano

05-02-2016

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - húngaro

27-10-2020

Características técnicas Características técnicas - húngaro

27-10-2020

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - húngaro

05-02-2016

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - maltês

27-10-2020

Características técnicas Características técnicas - maltês

27-10-2020

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - maltês

05-02-2016

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - holandês

27-10-2020

Características técnicas Características técnicas - holandês

27-10-2020

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - holandês

05-02-2016

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - polonês

27-10-2020

Características técnicas Características técnicas - polonês

27-10-2020

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - polonês

05-02-2016

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - romeno

27-10-2020

Características técnicas Características técnicas - romeno

27-10-2020

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - eslovaco

27-10-2020

Características técnicas Características técnicas - eslovaco

27-10-2020

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - eslovaco

05-02-2016

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - esloveno

27-10-2020

Características técnicas Características técnicas - esloveno

27-10-2020

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - esloveno

05-02-2016

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - finlandês

27-10-2020

Características técnicas Características técnicas - finlandês

27-10-2020

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - finlandês

05-02-2016

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - sueco

27-10-2020

Características técnicas Características técnicas - sueco

27-10-2020

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - norueguês

27-10-2020

Características técnicas Características técnicas - norueguês

27-10-2020

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - islandês

27-10-2020

Características técnicas Características técnicas - islandês

27-10-2020

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - croata

27-10-2020

Características técnicas Características técnicas - croata

27-10-2020

Leia o documento completo

B.

FOLHETO INFORMATIVO

Folheto informativo: Informação para o doente

Episalvan gel

extrato de casca de bétula

Leia com atenção todo este folheto antes de começar a utilizar este medicamento,

pois contém informação importante para si.

Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o ler novamente.

Caso ainda tenha dúvidas, fale com o seu médico ou enfermeiro.

Este medicamento foi receitado apenas para si. Não deve dá-lo a outros. O

medicamento pode ser-lhes prejudicial mesmo que apresentem os mesmos sinais

de doença.

Se tiver quaisquer efeitos indesejáveis, incluindo possíveis efeitos indesejáveis

não indicados neste folheto, fale com o seu médico ou enfermeiro. Ver secção 4.

O que contém este folheto:

O que é Episalvan e para que é utilizado

O que precisa de saber antes de utilizar Episalvan

Como utilizar Episalvan

Efeitos indesejáveis possíveis

Como conservar Episalvan

Conteúdo da embalagem e outras informações

1.

O que é Episalvan e para que é utilizado

Episalvan gel é um medicamento à base de plantas que contém um extrato seco de casca

de bétula.

É utilizado em adultos no tratamento de feridas da pele resultantes, por exemplo, de

queimaduras de grau 2a ou de um transplante cirúrgico de enxerto de pele. Não existe

experiência na utilização de Episalvan no tratamento de feridas crónicas como, por

exemplo, úlceras do pé diabético ou úlceras venosas da perna.

2.

O que precisa de saber antes de utilizar Episalvan

Não utilize Episalvan

se tem alergia à casca de bétula ou a qualquer outro componente deste

medicamento (indicados na secção 6).

Advertências e precauções

Fale com o seu médico ou enfermeiro antes de utilizar Episalvan.

Episalvan não contém pólen de bétula, pelo que poderá ser utilizado por pessoas com

alergia ao pólen de bétula.

Uma infeção da ferida é uma complicação grave que pode ocorrer durante o processo de

cicatrização.

Os possíveis sinais de uma infeção da ferida incluem o surgimento de um líquido

amarelo ou esverdeado (pus) ou de vermelhidão, ardor, inchaço ou dor crescente na pele

à volta da ferida.

Crianças e adolescentes

Não dê este medicamento a crianças e adolescentes com menos de 18 anos de idade,

uma vez que a experiência de utilização de Episalvan nestes doentes é insuficiente.

Outros medicamentos e Episalvan

Se tiver uma infeção da ferida, pode ser necessário tratamento adicional.

Informe o seu médico ou enfermeiro se estiver a utilizar, tiver utilizado recentemente,

ou se vier a utilizar outros medicamentos.

Não foram realizados estudos com o intuito de determinar se Episalvan interagirá com

outros medicamentos. Contudo, na medida em que a quantidade de Episalvan absorvida

pelo organismo é extremamente baixa, não se prevê qualquer tipo de interação entre

Episalvan e outros medicamentos.

Não existem dados disponíveis sobre a possível interação entre Episalvan e outros

medicamentos aplicados na pele. Não aplique outros medicamentos na área da ferida

cutânea em simultâneo com a aplicação de Episalvan.

Gravidez, amamentação e fertilidade

Não foram efetuados estudos sobre os efeitos do Episalvan em mulheres grávidas, mas,

considerando que a absorção deste medicamento pelo organismo é extremamente baixa,

o risco para o feto é negligenciável. Episalvan pode ser utilizado durante a gravidez.

Desconhece-se se Episalvan passa para o leite materno humano, mas, considerando que

a absorção deste medicamento pelo organismo é mínima, o risco para o bebé é

negligenciável. Episalvan pode ser utilizado durante a amamentação, exceto se a área do

peito estiver a ser tratada.

Não foi estudado o efeito de Episalvan na fertilidade, mas, considerando que a absorção

deste medicamento pelo organismo é extremamente baixa, não se prevê que tenha

qualquer efeito na sua fertilidade.

Condução de veículos e utilização de máquinas

A sua capacidade de conduzir veículos e utilizar máquinas não será afetada por este

medicamento.

3.

Como utilizar Episalvan

Utilize este medicamento exatamente como indicado pelo seu médico ou enfermeiro.

Fale com o seu médico ou enfermeiro se tiver dúvidas.

Modo de administração

Se necessário, as feridas devem ser limpas com uma solução antissética

adequada antes da aplicação de Episalvan

Episalvan deve ser aplicado na superfície da ferida numa camada de espessura

de cerca de 1 mm e tapado com um penso esterilizado para feridas.

Aplique de novo o gel sempre que o penso for mudado, até a ferida ficar

cicatrizada.

Duração da utilização

O seu médico ou enfermeiro irão informá-lo durante quanto tempo deve utilizar o gel.

Episalvan deve ser utilizado até a ferida cicatrizar ou até um período máximo de

4 semanas.

Não existe qualquer experiência decorrente da utilização a longo prazo de Episalvan

durante mais de 4 semanas.

Se utilizar mais Episalvan do que deveria

Episalvan é aplicado na pele e a absorção pelo organismo é mínima. Isto torna muito

improvável a ocorrência de sobredosagem, mesmo em caso de aplicação em áreas de

pele muito extensas e por longos períodos de tempo.

Caso se tenha esquecido de utilizar Episalvan

Não utilize uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de aplicar.

Aplique Episalvan na próxima mudança planeada do penso da ferida, continuando com

a sua rotina normal.

Se parar de utilizar Episalvan

Episalvan deve ser utilizado conforme indicado pelo seu médico ou enfermeiro. Não

deixe de utilizá-lo sem consultar o seu médico ou enfermeiro. Caso a ferida não

apresente quaisquer sinais de melhoria com o passar do tempo, fale com o seu médico

ou enfermeiro.

Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seu médico

ou enfermeiro.

4.

Efeitos indesejáveis possíveis

Como todos os medicamentos, este medicamento pode causar efeitos indesejáveis,

embora estes não se manifestem em todas as pessoas. Informe o seu médico

imediatamente se detetar quaisquer efeitos indesejáveis, incluindo os que se encontram

listados abaixo.

Os efeitos indesejáveis notificados com mais frequência são:

Efeitos indesejáveis frequentes

(podem afetar até 1 em cada 10 pessoas)

complicações no processo de cicatrização da ferida

pele dolorosa

comichão

Outros efeitos indesejáveis incluem:

Efeitos indesejáveis pouco frequentes

(podem afetar até 1 em cada 100 pessoas):

infeções de feridas

reação alérgica (hipersensibilidade)

irritação da pele (dermatite)

erupção na pele com comichão

erupção na pele de cor arroxeada

Comunicação de efeitos indesejáveis

Se tiver quaisquer efeitos indesejáveis, incluindo possíveis efeitos indesejáveis não

indicados neste folheto, fale com o seu médico ou enfermeiro.

Também poderá

comunicar efeitos indesejáveis diretamente através do sistema nacional de notificação

mencionado noApêndice V. Ao comunicar efeitos indesejáveis, estará a ajudar a

fornecer mais informações sobre a segurança deste medicamento.

5.

Como conservar Episalvan

Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Conservar a temperatura inferior a 30 °C.

Não utilize este medicamento após o prazo de validade impresso na embalagem exterior

e na bisnaga, após VAL. O prazo de validade corresponde ao último dia do mês

indicado.

Este medicamento destina-se apenas para uma única utilização e, depois de aberto, deve

ser utilizado de imediato. Elimine a bisnaga após a primeira utilização.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte

ao seu farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas

ajudarão a proteger o ambiente.

6.

Conteúdo da embalagem e outras informações

Qual a composição de Episalvan

A substância ativa é um extrato seco de casca de bétula.

1 g de gel contém: 100 mg de extrato (sob a forma de extrato seco refinado) oriundo de

casca de bétula de

Betula pendula

Betula pubescens

, bem como de híbridos de ambas

as espécies (equivalentes a 0,5-1,0 g de casca de bétula), o que corresponde a 72-88 mg

de betulina.

Solvente de extração: n-heptano.

O outro componente é óleo de girassol refinado.

Qual o aspeto de Episalvan e conteúdo da embalagem

Episalvan é um gel incolor a ligeiramente amarelado, opalescente.

Episalvan gel é acondicionado em bisnagas dobráveis de alumínio branco. As bisnagas

são fornecidas fechadas com uma membrana de alumínio inviolável e equipadas com

uma tampa de rosca em polipropileno branco. A bisnaga é acondicionada numa caixa de

cartão.

Dimensão da embalagem: 1 bisnaga com 23,4 g de gel.

Titular da Autorização de Introdução no Mercado e Fabricante

Amryt GmbH

Streiflingsweg 11

75223 Niefern-Öschelbronn

Alemanha

Tel.: +49 (0) 7233 9749 - 0

Fax: +49 (0) 7233 9749 – 210

Email: info.de@amrytpharma.com

Este folheto foi revisto pela última vez em

Está disponível informação pormenorizada sobre este medicamento no sítio da internet

da Agência Europeia de Medicamentos http://www.ema.europa.eu

ANEXO IV

FUNDAMENTOS PARA UMA RENOVAÇÃO ADICIONAL

Fundamentos para uma renovação adicional

Com base nos dados que foram disponibilizados desde a concessão da autorização de

introdução no mercado inicial, o CHMP considera que o perfil benefício-risco de

Episalvan continua a ser positivo, mas é de opinião que o seu perfil de segurança é

limitado pelas seguintes razões:

A informação de segurança disponível para Episalvan é limitada, dada a exposição

limitada devido à comercialização limitada do medicamento. Desde a DLP, Episalvan

foi posto no mercado em apenas um país da UE.

Episalvan não foi ainda lançado comercialmente nem posto no mercado em qualquer

outro país da UE e, como tal, não existem atualmente dados pós-autorização. Para além

disso, não existe registo de dados de utilização pós-autorização em populações

especiais, uma vez que não foram efetuados quaisquer estudos não intervencionais,

incluindo pesquisa de mercado e registos, com Episalvan desde a concessão da

autorização de intodução no mercado.

Por conseguinte, com base no perfil de segurança limitado de Episalvan, o CHMP

concluiu que o titular da AIM deve submeter um pedido de renovação adicional dentro

de 5 anos.

Leia o documento completo

ANEXO I

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO

1.

NOME DO MEDICAMENTO

Episalvan gel

2.

COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA

1 g de gel contém: 100 mg de extrato de casca de

Betula pendula

Roth e

Betula

pubescens

Ehrh. (sob a forma de extrato seco, refinado), bem como de híbridos de

ambas as espécies (equivalentes a 0,5-1,0 g de casca de bétula), o que corresponde a

72-88 mg de betulina.

Solvente de extração: n-Heptano

Lista completa de excipientes, ver secção 6.1.

3.

FORMA FARMACÊUTICA

Incolor a ligeiramente amarelado, opalescente.

4.

INFORMAÇÕES CLÍNICAS

4.1

Indicações terapêuticas

Tratamento de feridas de espessura parcial em adultos. Ver secções 4.4 e 5.1 para

informação referente ao tipo de feridas estudadas.

4.2

Posologia e modo de administração

Posologia

O gel deve ser aplicado na superfície da ferida numa camada de espessura de cerca de

1 mm e tapado com um penso esterilizado para feridas. O gel deve ser aplicado de novo

a cada mudança do penso da ferida, até a ferida cicatrizar, até um período máximo de

4 semanas (ver secção 4.4 “Tamanho da ferida” e “Duração do tratamento”).

Populações especiais

Compromisso renal ou hepático

Não foram efetuados estudos formais com o Episalvan em doentes com insuficiência

renal ou hepática. Não se preveem ajustes da dose ou considerações especiais nos

doentes com insuficiência renal ou hepática (ver secção 5.2).

Idosos

Não é necessário qualquer ajuste da dose.

População pediátrica

A segurança e eficácia de Episalvan em crianças e adolescentes com menos de 18 anos

de idade não foram ainda estabelecidas. Não existem dados disponíveis.

Modo de administração

Para aplicação cutânea.

As feridas recentes devem alcançar a hemóstase antes da aplicação do Episalvan. Se

necessário, as feridas (acidentais) devem ser limpas segundo um procedimento padrão

(por exemplo, com uma solução antissética para feridas), antes da aplicação de

Episalvan.

O Episalvan destina-se a uma utilização única.

4.3

Contraindicações

Hipersensibilidade à substância ativa ou a qualquer um dos excipientes mencionados na

secção 6.1.

4.4

Advertências e precauções especiais de utilização

Infeções de feridas

Episalvan gel é fornecido esterilizado. Contudo, uma infeção de ferida é uma

complicação importante e grave, que pode ocorrer durante a cicatrização. No caso de

infeção, recomenda-se a suspensão do tratamento com o Episalvan. Pode ser necessário

tratamento padrão adicional (ver secção 4.5).

Tamanho das feridas

O tamanho médio das feridas tratadas com o Episalvan em estudos clínicos em feridas

no local dador de enxertos de pele de espessura parcial foi de 40,7 cm² (intervalo de 8 a

300 cm²). Num estudo de feridas de queimaduras de grau 2a, o tamanho médio das

feridas tratadas com o Episalvan foi de 108 cm² (intervalo de 23-395 cm²).

Duração da utilização

Não existem informações disponíveis sobre a utilização clínica do Episalvan por um

período de tempo superior a 4 semanas.

Feridas de queimaduras de espessura parcial

necessária

avaliação

crítica

repetida

profundidade

progressão

cicatrização das queimaduras. As feridas avaliadas como impossíveis de cicatrizarem

dentro de um período de tempo aceitável poderão necessitar de medidas cirúrgicas (por

exemplo, enxerto cutâneo de espessura parcial) para reduzir o risco de cicatrizes

hipertróficas.

Outros tipos de feridas

Não existe experiência clínica decorrente da utilização de Episalvan no tratamento de

feridas crónicas como, por exemplo, úlceras do pé diabético, úlceras venosas da perna

ou feridas em doentes com epidermólise bolhosa.

Alergia ao pólen de bétula

É segura a utilização do Episalvan em pessoas alérgicas ao pólen de bétula, na medida

em que estes alergénios não estão presentes no Episalvan.

4.5

Interações medicamentosas e outras formas de interação

Não foram realizados estudos de interação. Considerando que a exposição sistémica de

Episalvan após a aplicação cutânea é negligenciável, não se prevê qualquer interação

com os tratamentos sistémicos. As interações com medicamentos tópicos não foram

investigadas em ensaios clínicos. Outros medicamentos tópicos não devem ser

utilizados de forma concomitante com o Episalvan, devendo a utilização ser feita de

forma sequencial ou alternada, consoante a necessidade clínica.

4.6

Fertilidade, gravidez e aleitamento

Gravidez

Não foram efetuados estudos em mulheres grávidas.

Não são esperados quaisquer efeitos durante a gravidez, porque a exposição sistémica

de Episalvan é negligenciável. Episalvan pode ser utilizado durante a gravidez.

Amamentação

Não existem dados disponíveis para avaliar se o Episalvan é excretado no leite humano.

Não são esperados quaisquer efeitos sobre os recém-nascidos/lactentes amamentados,

porque a exposição sistémica da mulher a amamentar ao Episalvan é negligenciável.

Episalvan pode ser utilizado durante a amamentação, exceto se a área do peito estiver

sujeita a tratamento.

Fertilidade

Não foram realizados estudos de fertilidade. Não são esperados quaisquer efeitos na

fertilidade humana, porque a exposição sistémica é negligenciável.

4.7

Efeitos sobre a capacidade de conduzir e utilizar máquinas

Os efeitos de Episalvan sobre a capacidade de conduzir e utilizar máquinas são nulos ou

desprezáveis.

4.8

Efeitos indesejáveis

Resumo do perfil de segurança

As reações adversas observadas com mais frequência foram complicações das feridas

(em 2,9% dos doentes), dor cutânea (2,5%) e prurido (1,3%). As reações adversas

consistiram apenas em reações no local de administração. As reações adversas relativas

às complicações das feridas, como infeções das feridas e necrose das feridas, são

complicações na cicatrização de feridas cutâneas de espessura parcial e podem ser

graves (ver secção 4.4).

Lista tabelada de reações adversas

Na lista abaixo, as reações adversas são apresentadas por classe de sistemas de órgãos

no MedDRA e por termo preferencial. As reações adversas são apresentadas por ordem

decrescente de gravidade dentro de cada classe de frequência.

A frequência das reações adversas é definida do seguinte modo: muito frequentes

(≥1/10); frequentes (≥1/100, <1/10); pouco frequentes (≥1/1000, <1/100); raras (≥1/10

000, <1/1000); muito raras (<1/10 000); desconhecida (não pode ser calculada a partir

dos dados disponíveis).

Tabela 1: Reações adversas notificadas em ensaios clínicos

Classes de sistemas de órgãos

Frequentes

Pouco frequentes

Infeções e infestações

Infeções de feridas

Doenças do sistema imunitário

Hipersensibilidade

Afeções dos tecidos cutâneos e

subcutâneos

Dor cutânea

Dermatite

Prurido

Exantema prurítico

Púrpura

Perturbações gerais e alterações

no local de administração

Complicações de intervenções

relacionadas com lesões e

intoxicações

Complicações das

feridas*

* As complicações das feridas incluem diferentes tipos de complicações locais, tais como

complicações pós-procedimento, necrose da ferida, secreção da ferida, cicatrização deficiente ou

inflamação da ferida.

Além disso, foi notificado um caso de dermatite de contacto na literatura num doente,

após a utilização prolongada de um produto cosmético tópico contendo extrato de casca

de bétula.

Notificação de suspeitas de reações adversas

A notificação de suspeitas de reações adversas após a autorização do medicamento é

importante, uma vez que permite uma monitorização contínua da relação benefício-risco

do medicamento. Pede-se aos profissionais de saúde que notifiquem quaisquer suspeitas

de reações adversas através do sistema nacional de notificação mencionado no

Apêndice V.

4.9

Sobredosagem

É improvável a ocorrência de sobredosagem com o Episalvan: em doentes com feridas

de tamanho >300 cm

tratadas de forma repetida com o Episalvan, não foi possível

detetar níveis plasmáticos de betulina.

Não foram gerados dados que possibilitassem o estudo do efeito da ingestão acidental

do Episalvan.

5.

PROPRIEDADES FARMACOLÓGICAS

5.1

Propriedades farmacodinâmicas

Grupo farmacoterapêutico: Preparação para tratamento de feridas e úlceras, código ATC:

D03AX13

Mecanismo de ação e efeitos farmacodinâmicos

A substância ativa acelerou a re-epitelialização num ensaio

in vitro

de raspagem da

ferida com a utilização de queratinócitos primários humanos numa dosagem de

1 μg/ml, e num modelo porcino

ex vivo

de cicatrização da ferida na dosagem de

10 µg/ml. Desconhece-se o mecanismo de ação preciso da substância ativa na

cicatrização de feridas nos seres humanos.

Eficácia e segurança clínicas

Foram efetuados três estudos de Fase III com o propósito de avaliar a eficácia e

segurança do Episalvan no tratamento de feridas da pele de espessura parcial: dois

estudos que investigaram feridas no local dador de enxertos de pele de espessura

parcial, que incluíram um total de 219 doentes (ITT: N=217), e um outro estudo em

61 doentes com feridas decorrentes de queimaduras de grau 2a (ITT: N=57). Não foram

incluídos doentes com feridas mais profundas por queimadura (grau 2b).

A média de idades dos 219 doentes com feridas no local dador de enxertos de pele de

espessura parcial foi de 53 anos; o tamanho médio das feridas no local dador foi de

81,5 cm

. No estudo de feridas de queimaduras com 61 doentes, a área média das

feridas do estudo foi de 216 cm

; a extensão da ferida total por queimadura nestes

doentes foi maior e afetou 5,8% do total da área de superfície corporal.

Os estudos de Fase III consistiram em ensaios de avaliação com ocultação, prospetivos,

controlados de forma intraindividual, aleatorizados e multicêntricos. A área-alvo da

ferida de cada doente foi dividida em duas áreas de tratamento aproximadamente do

mesmo tamanho; a atribuição do tratamento às duas metades da ferida (distal

{i>versus<i} proximal) foi determinada por aleatorização (no ensaio de queimaduras,

foi possível utilizar duas feridas semelhantes). Nos estudos do local dador de enxertos

de pele de espessura parcial, procedeu-se à aplicação de Episalvan e de penso da ferida

em metade da área das feridas, tendo sido aplicado o mesmo tipo de penso de ferida não

adesivo na outra metade, como controlo. No estudo de feridas de queimaduras de

grau 2a, foram utilizados como controlo um gel antissético para feridas contendo

octenidina e um penso de gaze gorda. A aplicação foi efetuada a cada mudança do

penso da ferida, todos os terceiros a quartos dias até à cicatrização completa da ferida,

por um máximo de 28 dias, nos ensaios de enxertos cutâneos de espessura parcial, e em

dias alternados, por um máximo de 21 dias, no ensaio de queimaduras de grau 2a.

Foram tiradas fotografias das feridas no decorrer de cada consulta, para a avaliação com

ocultação.

Com base em avaliações fotográficas com ocultação, o parâmetro de avaliação final

principal nos dois ensaios de enxertos cutâneos de espessura parcial foi a diferença

intraindividual no período de tempo até à cicatrização total da ferida (pelo menos 95% de

epitelialização). O período de tempo mediano até à cicatrização das feridas foi de 14 dias.

As metades de feridas tratadas com o Episalvan cicatrizaram mais rapidamente do que as

metades de feridas tratadas com o tratamento padrão (média de 1,1 dias consoante os

parâmetros de avaliação final principais, p<0,0001, teste t emparelhado bilateral).

Tabela 2: Apresentação dos resultados de eficácia: diferença intradoentes em

termos do período de tempo até à cicatrização das feridas

Diferença média intradoentes

em termos do período de tempo

até à cicatrização das feridas

(95% de epitelialização)

Estudos de feridas no

local dador de enxertos de

pele de espessura parcial

(agregados)

Estudo de feridas de

queimaduras de

grau 2a

N=217

N=57

Avaliação fotográfica com

ocultação aos observadores

(leitura com ocultação), avaliação

média por especialistas

leitura primária com ocultação

cálculo extremamente

conservador (parâmetro de

avaliação final principal no

caso dos estudos EPEP)

-1,1 dias (IC: -1,5; -0,7)

cicatrização mais rápida

das feridas com o

Episalvan, p < 0,0001

-1,0 dias (IC: -1,4; -0,6)

cicatrização mais rápida

das feridas com o

Episalvan, p < 0,0001

Com base num teste t emparelhado bilateral

Conjunto de dados ITT (Intention-to-treat - Intenção de tratar).

Leitura «primária» {i>versus<i} «secundária» com ocultação: na avaliação por leitura primária com

ocultação, foi implementada uma verificação de qualidade rigorosa para garantir a ocultação dos

observadores. Por conseguinte, foi excluído um número substancial de fotografias, as quais não foram

apresentadas na leitura primária com ocultação devido à existência de resíduos visíveis de gel. A leitura

secundária com ocultação foi realizada com todas as fotografias apresentadas aos observadores com

ocultação.

O «cálculo extremamente conservador» significa que a primeira observação da cicatrização da ferida foi

realizada no momento da cicatrização da ferida. A diferença em termos do período de tempo até à

cicatrização das feridas foi definida como 0 na série fotográfica classificada como «não avaliável». Se a

cicatrização das feridas não foi observada numa série fotográfica de metades de feridas, a mesma foi

calculada como tendo ocorrido um dia depois da última fotografia da série.

O «cálculo menos conservador» difere do «cálculo extremamente conservador» num aspeto: se a

cicatrização das feridas não foi observada numa série fotográfica de metades de feridas, a mesma foi

calculada como tendo ocorrido não um dia, mas cerca de 3 dias mais tarde (o intervalo médio de tempo

entre as mudanças dos pensos das feridas nos estudos).

IC: intervalo de confiança de 95%; TMMPF: tempo médio até à mudança do penso da ferida; N: número de

doentes no conjunto de análise; EPEP: enxerto de pele de espessura parcial

O parâmetro de avaliação final principal para o ensaio de feridas de queimaduras de

grau 2a foi a percentagem de doentes com cicatrização mais precoce (pelo menos 95%

de epitelialização), com base em avaliações fotográficas com ocultação. O período de

tempo mediano até à cicatrização das feridas foi de 7,3 dias. Dos doentes com uma

diferença entre tratamentos a nível da cicatrização das feridas (N=35), a percentagem de

doentes que apresentou uma cicatrização precoce (parâmetro de avaliação final

principal) das metades de feridas tratadas com o Episalvan (85,7% [IC 95%: 69,7%,

95,2%]) foi superior aos que apresentaram uma cicatrização mais precoce das metades

de feridas tratadas no controlo com o tratamento padrão (14,3% [IC 95%: 4,8%,

30,3%]) (p < 0,0001, teste binomial).

Em consultas de acompanhamento aos 3 meses e aos 12 meses depois do dia da cirurgia

ou da lesão por queimadura, concluiu-se que as metades de feridas tratadas foram iguais

na maioria dos doentes em termos de pigmentação, vermelhidão, textura e crescimento

dos pelos da epiderme regenerada. No caso de um subconjunto de doentes, a

fotoavaliação com ocultação indicou melhores resultados para as metades de feridas

tratadas com o Episalvan em comparação com o tratamento padrão a nível de

pigmentação, vermelhidão e textura das áreas de feridas anteriores.

População pediátrica

A Agência Europeia de Medicamentos diferiu a obrigação de apresentação dos

resultados dos estudos com Episalvan em um ou mais subgrupos da população

pediátrica para o tratamento de lesões cutâneas (ver secção 4.2 para informação sobre

utilização pediátrica).

5.2

Propriedades farmacocinéticas

Absorção

Episalvan gel é administrado por via tópica em feridas cutâneas e apresenta uma fraca

absorção. Com base em dados de três estudos clínicos, que incluíram um total de

280 doentes, a aplicação de Episalvan gel em feridas abertas não gerou níveis

plasmáticos de betulina superiores aos níveis de fundo naturais com origem, por

exemplo, em fontes nutricionais.

Na medida em que não foram detetados em doentes níveis biologicamente relevantes de

betulina, não foram efetuados estudos adicionais relativos à distribuição,

biotransformação e eliminação.

5.3

Dados de segurança pré-clínica

Os dados não clínicos não revelam riscos especiais para o ser humano, segundo estudos

convencionais de farmacologia de segurança, toxicidade de dose repetida, tolerância

local e fototoxicidade. A toxicidade de dose repetida e a tolerância local foram

estudadas por um período máximo de 4 semanas. Não foram efetuados estudos de

toxicidade de duração superior a 4 semanas. A substância ativa não foi genotóxica em

ensaios

in vitro

Não foram efetuados estudos de carcinogenicidade e toxicidade para a reprodução e o

desenvolvimento.

6.

INFORMAÇÕES FARMACÊUTICAS

6.1

Lista dos excipientes

Óleo de girassol refinado.

6.2

Incompatibilidades

Não aplicável.

6.3

Prazo de validade

4 anos.

Depois de aberto, o medicamento deve ser utilizado de imediato e eliminado após a

utilização.

6.4

Precauções especiais de conservação

Conservar a temperatura inferior a 30 °C.

6.5

Natureza e conteúdo do recipiente

Bisnaga dobrável de alumínio branco, com o interior lacado com um revestimento em

epóxi fenólico e um composto vedante na dobra. As bisnagas são fornecidas fechadas

com uma membrana de alumínio inviolável e equipadas com uma tampa de rosca em

polipropileno branco. A bisnaga é acondicionada numa caixa de cartão.

Embalagem: 1 bisnaga contendo 23,4 g de gel.

6.6

Precauções especiais de eliminação e manuseamento

Não existem requisitos especiais.

7.

TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

Amryt GmbH

Streiflingsweg 11

75223 Niefern-Öschelbronn

Alemanha

Tel.: +49 (0) 7233 9749 - 0

Fax: +49 (0) 7233 9749 – 210

Email: info.de@amrytpharma.com

8.

NÚMERO(S) DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

EU/1/15/1069/001

9.

DATA DA PRIMEIRA AUTORIZAÇÃO/RENOVAÇÃO DA

AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

Data da primeira autorização: 14 de janeiro de 2016

Data da última renovação:

10.

DATA DA REVISÃO DO TEXTO

Está disponível informação pormenorizada sobre este medicamento no sítio da internet

da Agência Europeia de Medicamentos http://www.ema.europa.eu

Leia o documento completo

30 Churchill Place

Canary Wharf

London E14 5EU

United Kingdom

An agency of the European Union

Telephone

+44 (0)20 3660 6000

Facsimile

+44 (0)20 3660 5555

Send a question via our website

www.ema.europa.eu/contact

© European Medicines Agency, 2016. Reproduction is authorised provided the source is acknowledged.

EMA/89263/2016

EMEA/H/C/003938

Resumo do EPAR destinado ao público

Episalvan

extrato de casca de bétula

Este é um resumo do Relatório Público Europeu de Avaliação (EPAR) relativo ao Episalvan. O seu

objetivo é explicar o modo como a Agência avaliou o medicamento a fim de recomendar a sua

autorização na UE, bem como as suas condições de utilização. Não tem por finalidade fornecer

conselhos práticos sobre a utilização do Episalvan.

Para obter informações práticas sobre a utilização do Episalvan, os doentes devem ler o Folheto

Informativo ou contactar o seu médico ou farmacêutico.

O que é o Episalvan e para que é utilizado?

O Episalvan é um medicamento utilizado em adultos para o tratamento de feridas da pele de espessura

parcial. Estas feridas caracterizam-se pela perda das camadas superiores da pele, por exemplo, devido

a queimaduras ou durante transplantes cirúrgicos de enxertos de pele.

O Episalvan contém um extrato seco de casca de bétula.

Como se utiliza o Episalvan?

O Episalvan está disponível na forma de um gel que deve ser aplicado em camada fina (1 mm de

espessura) na ferida, que deve depois ser tapada com um penso para feridas. O gel deve ser aplicado

de novo a cada mudança do penso, até a ferida cicatrizar, até um período máximo de 4 semanas.

O medicamento só pode ser obtido mediante receita médica.

Como funciona o Episalvan?

A forma exata como o Episalvan funciona não é ainda totalmente conhecida. Pensa-se que a substância

ativa do Episalvan, o extrato de casca de bétula, ajuda as células que compõem a camada externa da

pele (queratinócitos) a crescer e deslocar-se rapidamente na direção da falha criada pela ferida,

contribuindo assim para a cicatrização mais rápida das feridas.

Episalvan

EMEA/H/C/003938

Página 2/2

Quais os benefícios demonstrados pelo Episalvan durante os estudos?

O Episalvan foi estudado em dois estudos principais que incluíram 217 doentes com feridas da pele de

espessura parcial que foram submetidos a transplante cirúrgico de enxerto de pele. Procedeu-se à

aplicação do Episalvan e de penso da ferida em metade da área da ferida, enquanto a outra metade foi

tratada apenas com a aplicação de um penso padrão para feridas. No primeiro estudo, o tempo médio

entre a cirurgia e a cicatrização total das feridas foi de 17,1 dias para as feridas tratadas apenas com a

aplicação de um penso padrão para feridas e de 15,5 dias para as feridas tratadas também com

Episalvan. No segundo estudo, os tempos correspondentes foram de 16,0 e 15,1 dias, respetivamente.

Um terceiro estudo incluiu 57 doentes com feridas de espessura parcial decorrentes de queimaduras,

nos quais metade da ferida foi tratada com Episalvan e a outra metade com um gel desinfetante

padrão. As duas metades da ferida foram também tapadas com um penso para feridas. O tempo médio

até à cicatrização total das feridas foi de 8,8 dias para as feridas tratadas apenas com a aplicação de

um gel desinfetante padrão e de 7,6 dias para as feridas tratadas com Episalvan.

Quais são os riscos associados ao Episalvan?

Os efeitos secundários mais frequentes associados ao Episalvan são complicações das feridas, dor na

pele (sendo que ambas podem afetar mais de 3 em cada 100 pessoas) e prurido (comichão) (que pode

afetar mais de 1 em cada 100 pessoas).

Para a lista completa dos efeitos secundários e restrições de utilização comunicados relativamente ao

Episalvan, consulte o Folheto Informativo.

Por que foi aprovado o Episalvan?

O Episalvan gel demonstrou reduzir os tempos de cicatrização das feridas. Embora as diferenças

tenham sido pequenas, foram consideradas relevantes para os doentes com feridas de espessura

parcial, que podem ser difíceis de cicatrizar e para as quais as opções de tratamento são limitadas. Em

termos de segurança, não foram identificados problemas significativos e os efeitos secundários foram

tratáveis. Por conseguinte, o Comité dos Medicamentos para Uso Humano (CHMP) da Agência concluiu

que os benefícios do Episalvan são superiores aos seus riscos e recomendou a sua aprovação para

utilização na UE.

Que medidas estão a ser adotadas para garantir a utilização segura e eficaz

do Episalvan?

Foi desenvolvido um plano de gestão dos riscos para garantir a utilização segura do Episalvan. Com

base neste plano, foram incluídas informações de segurança no Resumo das Características do

Medicamento e no Folheto Informativo do Episalvan, incluindo as precauções apropriadas a observar

pelos profissionais de saúde e pelos doentes.

Podem ser encontradas informações adicionais no resumo do plano de gestão dos riscos

Outras informações sobre o Episalvan

O EPAR completo e o resumo do plano de gestão dos riscos relativos ao Episalvan podem ser

consultados no sítio Internet da Agência em:

ema.europa.eu/Find medicine/Human

medicines/European public assessment reports. Para mais informações sobre o tratamento com o

Episalvan, leia o Folheto Informativo (também parte do EPAR) ou contacte o seu médico ou

farmacêutico.

Produtos Similares

Pesquisar alertas relacionados a este produto

Ver histórico de documentos

Compartilhe esta informação