Clavucill 400 mg/100 mg Comprimidos para cães

Portugal - português - DGAV (Direção Geral de Alimentação e Veterinária)

Compre agora

Ingredientes ativos:
Amoxicilina 400.0 mg ; Ácido clavulânico 100.0 mg
Disponível em:
VMD
Código ATC:
QJ01CR02
DCI (Denominação Comum Internacional):
Amoxicillin; Acid Clavulanic
Forma farmacêutica:
Comprimido
Via de administração:
Via oral
Tipo de prescrição:
MSRMV - Medicamento Sujeito a Receita Médico-Veterinária
Grupo terapêutico:
Caninos
Área terapêutica:
Amoxicilina e Inibidor Enzimático
Resumo do produto:
Intervalo de Segurança: não aplicável -; ; Blister(s) - 100 unidade(s) 392/03/11RFVPT Autorizado Sim; Blister(s) - 10 unidade(s) 392/03/11RFVPT Autorizado Sim
Número de autorização:
392/03/11RFVPT

Leia o documento completo

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em dezembro de 2016

Página 1 de 16

RESUMO DAS CARATERÍSTICAS DO MEDICAMENTO

1.

NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO

Clavucill 400 mg/100 mg

Comprimidos para cães.

2.

COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA

Cada comprimido (1800mg) contém:

-Substância Ativa:

Amoxicilina (como trihidrato de amoxicilina) 400mg/comprimido.

Ácido Clavulânico (como clavulanato de potássio) 100mg/comprimido.

- Excipientes:

Eritrosina (E127) 0,5mg.

Para uma lista total dos excipientes, ver a secção 6.1.

3.

FORMA FARMACÊUTICA

Comprimido.

Comprimido não revestido com diâmetro de 18,3 mm, rosa pálido, arredondado com um dos lados

marcado.

Os comprimidos podem ser divididos em duas partes iguais.

4.

INFORMAÇÕES CLÍNICAS

4.1

Espécie(s)-alvo

Caninos (Cães).

4.2

Indicações de utilização, especificando as espécies-alvo

Caninos (Cães):

Tratamento de

infeções causadas por

microrganismos

sensíveis à associação amoxicilina/ácido

clavulânico, especialmente:

- Dermatite (superficial e pioderma profunda) causada por Staphylococcus (pseud)intermedius.

- Infeções do trato urinário causadas por E. coli.

- Infeções do trato respiratório causadas por Streptococcus spp.

- Enterite causada por E. coli.

4.3

Contraindicações

- Não administrar a animais com conhecida hipersensibilidade à penicilina ou outras substâncias do

grupo β-lactâmico, ou aos excipientes.

- Não administrar no caso de disfunção severa dos rins acompanhada por anúria e oligúria.

- Não administrar a coelhos, porquinhos-da-índia, cricetos (hamsters), chinchilas ou gerbilos.

4.4

Advertências especiais <para cada espécie-alvo>

Desconhecidas.

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em dezembro de 2016

Página 2 de 16

4.5

Precauções especiais de utilização

Precauções especiais para utilização em animais

Não administrar em caso de resistência conhecida à associação.

As políticas oficiais, nacionais e regionais relativas ao uso de antibióticos de largo espectro

devem ser tidas em conta.

Não administrar em caso de bactérias que sejam sensíveis a penicilinas ou amoxicilina como

substância única, que possuem um espectro mais estreito.

Sempre que possível, o medicamento veterinário deve ser utilizado exclusivamente com base

testes

sensibilidade.

utilização

medicamento

veterinário

desviando-se

instruções dadas no RCMV pode aumentar a prevalência de bactérias resistentes à amoxicilina

e ácido clavulânico, e pode diminuir a eficácia do tratamento com outros antibióticos β-

lactâmicos, devido ao potencial de indução de resistências cruzadas.

Em animais com insuficiência renal ou hepática, a dose deve ser avaliada cuidadosamente.

Precauções especiais a adotar pela pessoa que administra o medicamento aos animais

As penicilinas e as cefalosporinas podem causar uma reação de hipersensibilidade (alergia) após

injeção, inalação, ingestão ou contacto cutâneo. A hipersensibilidade às penicilinas pode originar

reações cruzadas com cefalosporinas e vice-versa.

As reações alérgicas a estas substâncias ativas podem por vezes ser graves.

Pessoas com conhecida hipersensibilidade às penicilinas devem evitar o contacto com o

medicamento veterinário.

Manusear este medicamento veterinário com cuidado e tomar as precauções recomendadas de

forma a evitar a exposição.

Se tiver alguma reação após a utilização deste medicamento veterinário, tal como rash cutâneo,

procure aconselhamento médico e mostre este aviso ou o rótulo da embalagem. Inchaço da face,

lábios ou olhos ou dificuldades respiratórias são sintomas graves que requerem cuidados

médicos imediatos.

Lavar as mãos após administração.

4.6

Reações adversas (frequência e gravidade)

Reações de hipersensibilidade independentes da dose podem ocorrer raramente, tais como reações

cutâneas e anafilaxia. Nesses casos o tratamento deve ser interrompido imediatamente e deve ser

iniciado tratamento sintomático.

Distúrbios

gastrointestinais

(diarreia,

vómito,...)

podem

ocorrer

após

administração

medicamento veterinário. O tratamento pode ser descontinuado dependendo da severidade dos

efeitos indesejáveis e da avaliação de benefício/risco do veterinário.

A frequência dos eventos adversos é definida utilizando a seguinte convenção:

- Muito comum (mais de 1 em 10 animais apresentando evento(s) adverso(s) durante o decurso de

um tratamento);

- Comum (mais de 1 mas menos de 10 animais em 100 animais);

- Pouco frequentes (mais de 1 mas menos de 10 animais em 1.000 animais);

- Raros (mais de 1 mas menos de 10 animais em 10.000 animais);

- Muito rara (menos de 1 animal em 10.000 animais, incluindo relatos isolados).

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em dezembro de 2016

Página 3 de 16

4.7

Utilização durante a gestação, a lactação ou a postura de ovos

Estudos laboratoriais em ratos e ratinhos não revelaram qualquer efeito teratogénico ou efeitos

tóxicos para o feto. Nenhum estudo foi realizado em cães durante o período de gestação e lactação.

Administrar apenas de acordo com a avaliação benefício/risco realizada pelo médico veterinário

responsável.

4.8

Interações medicamentosas e outras formas de interação

O Cloranfenicol, os macrólidos, as sulfonamidas e as tetraciclinas, podem inibir a ação antibacteriana

das penicilinas.

O potencial para reações alérgicas cruzadas com outras penicilinas deve ser considerado.

As penicilinas podem aumentar o efeito dos aminoglicosídeos.

4.9

Posologia e via de administração

Administração por via oral.

Quantidade a ser administrada: A dose recomendada é 10 mg de amoxicilina/ 2,5 mg de ácido

clavulânico por Kg de peso corporal ( = 12,5 mg da associação das substâncias ativas), duas vezes ao

dia, por via oral em cães, isto é, 1 comprimido por 40 kg de peso corporal a cada 12 h.

Peso corporal

(kg)

Número de comprimidos

(duas vezes por dia)

< 30

Usar comprimidos de 50 mg e 250 mg

(30.1-40.0)

(40.1-60.0)

1 ½

(60.1-80.0)

Em caso de infeções complicadas, especialmente infeções respiratórias, uma taxa de cura mais

elevada é obtida com uma dose dupla, até 25 mg da associação das substâncias ativas por kg de peso

corporal, duas vezes ao dia.

Duração do tratamento:

Na maioria dos casos um tratamento de 5 a 7 dias é suficiente.

Para

infeções

crónicas

refratárias,

podem

necessários

tratamentos

antibacterianos

mais

prolongados. A duração do tratamento deve ser determinada pelo médico veterinário e deverá ser

longa o suficiente para garantir a cura total.

Para assegurar uma dose correta o peso corporal deve ser determinado com a maior precisão possível

de forma a evitar subdosagens.

4.10

Sobredosagem (sintomas, procedimentos de emergência, antídotos), (se necessário)

Sintomas gastrointestinais moderados (vómito, diarreia) podem ocorrer mais frequentemente após

sobredosagem com o medicamento veterinário.

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em dezembro de 2016

Página 4 de 16

4.11

Intervalo(s) de segurança

Não aplicável.

5.

PROPRIEDADES FARMACOLÓGICAS

Grupo farmacoterapêutico: Antibacterianos de uso sistémico, amoxicilina e inibidor de enzima.

Código veterinário ATC: QJ01CR02.

5.1

Propriedades farmacodinâmicas

A amoxicilina é um antibiótico beta-lactâmico, e como tal, interfere na síntese dos peptidoglicanos da

parede celular; tendo uma atividade bactericida sobre bactérias em crescimento. É considerada como

uma penicilina de amplo espectro; é ativa in vitro contra várias bactérias aeróbias e anaeróbias,

Gram+ e Gram-. Contudo é inativada por bactérias produtoras de beta-lactamases. As espécies

bacterianas

suscetíveis

incluem:

Staphylococcus

intermedius,

Estreptococos

β-hemolíticos

Escherichia coli.

O Ácido Clavulânico é um potente inibidor de muitas β-lactamases produzidas por bactérias Gram

positivas e Gram negativas, com origem plasmídica ou cromossómica. A inibição é possível pela

semelhança estrutural com beta-lactamases e ocorre através da formação de um complexo estável

molécula-enzima. Durante este processo, o ácido clavulânico é destruído protegendo a amoxicilina da

inativação por estas enzimas.

A resistência adquirida pode ser elevada na E. coli. A resistência desenvolve-se nomeadamente

através

produção

beta-lactamases

resistentes-inibidoras

pela

hiperprodução

beta-

lactamases.

Em algumas estirpes de Staphylococcus aureus (S. aureus resistentes à meticilina, MRSA), e de

Staphylococcus pseudintermedius, a resistência a todos os beta-lactâmicos é conferida pela alteração

das proteínas alvo da parede celular (Proteínas de ligação à Penicilina). Isto é normalmente associado

à resistência a múltiplos compostos antimicrobianos.

Pseudomonas aeruginosa e Enterobacter spp. podem ser considerados intrinsecamente resistentes à

associação.

5.2

Propriedades farmacocinéticas

A Amoxicilina é bem absorvida após administração oral. A biodisponibilidade média associada aos

comprimidos é de aproximadamente 53% em cães. Após absorção, as maiores concentrações são

encontradas nos rins (urina) e na bílis, depois no fígado, pulmões, coração e baço. A distribuição da

amoxicilina no líquido cefalorraquidiano é limitada, a não ser que haja inflamação das meninges.

O Ácido Clavulânico é também bem absorvido após administração oral. A biodisponibilidade média

associada

aos comprimidos

aproximadamente

43% em cães.

A distribuição pelo líquido

cefalorraquidiano é limitada, a não ser que haja inflamação das meninges. O ácido Clavulânico é

essencialmente excretado pelos rins (sem alterações na urina).

Os principais parâmetros farmacocinéticos após uma dose única de 25 mg da associação das

substâncias ativas por Kg de peso corporal, foram resumidos na tabela seguinte:

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em dezembro de 2016

Página 5 de 16

Parâmetro

Valor Médio (± Desvio Padrão)

Amoxicilina

Ácido Clavulânico

(μg/ml)

12,49

4,23 (± 1,66)

(hr)

1,18 (± 0,33)

0,97 (± 0,20)

(hr)

1,57 (± 0,16)

0,63 (± 0,32)

(μg.h/ml)

31,1 (± 4,2)

5,54 (± 1,82)

6.

INFORMAÇÕES FARMACÊUTICAS

6.1

Lista de excipientes

- Sílica coloidal anidra

- Glicolato de amido sódico, tipo A

- Celulose microcristalina (E460)

- Eritrosina (E127)

- Estearato de Magnésio (E572).

6.2

Incompatibilidades

Não aplicável.

6.3

Prazo de validade

Prazo de validade do medicamento veterinário tal como embalado para venda: 2 anos.

Qualquer metade de comprimido dividido deve ser eliminada após 24 horas.

6.4

Precauções especiais de conservação

Conservar a temperatura inferior a 25°C.

Comprimidos fracionados devem ser conservados dentro do blister.

6.5

Natureza e composição do acondicionamento primário

O blister-Alu-Alu consiste em folha de alumínio (Poliéster /Folha de Alumínio / Polietileno LD)

selado, em tiras de 2 comprimidos. As embalagens contêm 10 ou 100 comprimidos.

É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.

6.6

Precauções especiais para a eliminação de medicamentos veterinários não utilizados ou

de desperdícios derivados da utilização desses medicamentos

O medicamento veterinário não utilizado ou os seus desperdícios devem ser eliminados de acordo com

a legislação em vigor.

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em dezembro de 2016

Página 6 de 16

7.

TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

V.M.D. n.v.

Hoge Mauw 900

2370 Arendonk.

Bélgica

Tel.: +32 14.67.20.51

Fax: +32 14.67.21.52

e-mail: vmd@vmdvet.be

8.

NÚMERO(S) DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

392/03/11RFVPT.

9.

DATA DA PRIMEIRA AUTORIZAÇÃO/RENOVAÇÃO DA AUTORIZAÇÃO

Data da primeira autorização: 28 de novembro de 2011.

Data da última renovação: 16 dezembro de 2016.

10.

DATA DA REVISÃO DO TEXTO

Dezembro de 2016.

PROIBIÇÃO DE VENDA, FORNECIMENTO E/OU UTILIZAÇÃO

Medicamento veterinário sujeito a receita médico-veterinária.

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em dezembro de 2016

Página 7 de 16

ANEXO III

ROTULAGEM E FOLHETO INFORMATIVO

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em dezembro de 2016

Página 8 de 16

A. ROTULAGEM

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em dezembro de 2016

Página 9 de 16

INDICAÇÕES A INCLUIR NO ACONDICIONAMENTO SECUNDÁRIO E

ACONDICIONAMENTO PRIMÁRIO

{Cartão}

1.

NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO

Clavucill® 400 mg/100 mg

Comprimidos para Cães

Amoxicilina + Ácido Clavulânico

2.

DESCRIÇÃO DAS SUBSTÂNCIAS ACTIVAS E OUTRAS SUBSTÂNCIAS

Substâncias Ativas:

Amoxicilina (como trihidrato de amoxicilina) 400 mg/comprimido

Ácido Clavulânico (como clavulanato de potássio) 100 mg/comprimido

Excipientes:

Eritrosina (E127) 0,5 mg

3.

FORMA FARMACÊUTICA

Comprimido.

4.

DIMENSÃO DA EMBALAGEM

10 ou 100 comprimidos.

5.

ESPÉCIES-ALVO

Caninos (Cães).

6.

INDICAÇÕES

7.

MODO E VIA(S) DE ADMINISTRAÇÃO

Administração por via oral.

Leia o folheto informativo antes de administrar.

8.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Não aplicável.

9.

ADVERTÊNCIA(S) ESPECIAL (ESPECIAIS), SE NECESSÁRIO

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em dezembro de 2016

Página 10 de 16

10.

PRAZO DE VALIDADE

EXP {mês/ano}

Qualquer metade de comprimido dividido deve ser eliminada após 24 horas.

11.

CONDIÇÕES ESPECIAIS DE CONSERVAÇÃO

Conservar a temperatura inferior a 25°C.

Comprimidos fracionados devem ser conservados dentro do blister.

12.

PRECAUÇÕES ESPECIAIS DE ELIMINAÇÃO DO MEDICAMENTO NÃO

UTILIZADO OU DOS SEUS DESPERDÍCIOS, SE FOR CASO DISSO

Eliminação: Leia o folheto informativo.

13.

MENÇÃO “EXCLUSIVAMENTE PARA USO VETERINÁRIO” E CONDIÇÕES OU

RESTRIÇÕES RELATIVAS AO FORNECIMENTO E À UTILIZAÇÃO, se for caso

disso

Exclusivo para uso veterinário.

Medicamento veterinário sujeito a receita médico-veterinária.

Administração por um médico veterinário ou sob sua responsabilidade.

14.

MENÇÃO “MANTER FORA DA VISTA E DO ALCANCE DAS CRIANÇAS”

Manter fora do alcance e da vista das crianças.

15.

NOME E ENDEREÇO DO TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO

MERCADO

V.M.D. n.v.

Hoge Mauw 900

2370 Arendonk Bélgica

16.

NÚMERO(S) DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

392/03/11RFVPT

17.

NÚMERO DO LOTE DE FABRICO

Lot {número}

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em dezembro de 2016

Página 11 de 16

INDICAÇÕES MÍNIMAS A INCLUIR NAS EMBALAGENS “BLISTER” OU FITAS

CONTENTORAS

{Cartão}

1.

NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO

Clavucill® 400 mg/100 mg, comprimidos para cães.

Amoxicilina + Ácido Clavulânico

2.

NOME DO TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

V.M.D. n.v.

3.

PRAZO DE VALIDADE

EXP {mês/ano}

4.

NÚMERO DO LOTE

Lot {número}

5.

MENÇÃO “EXCLUSIVAMENTE PARA USO VETERINÁRIO”

Exclusivamente para uso veterinário.

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em dezembro de 2016

Página 12 de 16

B. FOLHETO INFORMATIVO

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em dezembro de 2016

Página 13 de 16

FOLHETO INFORMATIVO PARA:

Clavucill 400 mg/100 mg

Comprimidos para cães.

1.

NOME E ENDEREÇO DO TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO

MERCADO E DO TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE FABRICO RESPONSÁVEL

PELA LIBERTAÇÃO DO LOTE, SE FOREM DIFERENTES

V.M.D. n.v.

Hoge Mauw 900

2370 Arendonk.

Bélgica

2.

NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO

Clavucill® 400 mg/100 mg

Comprimidos para cães.

Amoxicilina + Ácido Clavulânico.

3.

DESCRIÇÃO DA(S) SUBSTÂNCIA(S) ACTIVA(S) E OUTRA(S) SUBSTÂNCIA(S)

-Substância Ativa: Amoxicilina (como trihidrato de amoxicilina) 400mg/comprimido.

Ácido Clavulânico (como clavulanato de potássio) 100mg/comprimido.

- Excipientes:

Eritrosina (E127) 0,5 mg.

Comprimido não revestido com diâmetro de 18,3 mm, rosa pálido, arredondado com um dos lados

marcado.

Os comprimidos podem ser divididos em duas partes iguais.

4.

INDICAÇÃO (INDICAÇÕES)

Caninos (Cães):

Tratamento de

infeções causadas por

microrganismos

sensíveis à associação amoxicilina/ácido

clavulânico, especialmente:

- Dermatite (superficial e pioderma profunda) causada por Staphylococcus (pseud)intermedius.

- Infeções do trato urinário causadas por E. coli.

- Infeções do trato respiratório causadas por Streptococcus spp.

- Enterites causadas por E. coli.

5.

CONTRA-INDICAÇÕES

- Não administrar a animais com conhecida hipersensibilidade à penicilina ou outras substâncias do

grupo β-lactâmico, ou aos excipientes.

- Não administrar no caso de disfunção severa dos rins acompanhada por anúria e oligúria.

- Não administrar a coelhos, porquinhos-da-índia, cricetos (hamsters), chinchilas ou gerbilos.

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em dezembro de 2016

Página 14 de 16

6.

REACÇÕES ADVERSAS

Distúrbios

gastrointestinais

(diarreia,

vómito,...)

podem

ocorrer

após

administração

medicamento veterinário. O tratamento pode ser descontinuado dependendo da severidade dos

efeitos indesejáveis e da avaliação de benefício/risco do veterinário.

Reações de hipersensibilidade independentes da dose podem ocorrer raramente, tais como

reações cutâneas e anafilaxia. Nesses casos o tratamento deve ser interrompido imediatamente

e deve ser iniciado tratamento sintomático.

A frequência dos eventos adversos é definida utilizando a seguinte convenção:

- Muito comum (mais de 1 em 10 animais apresentando evento(s) adverso(s) durante o decurso de

um tratamento);

- Comum (mais de 1 mas menos de 10 animais em 100 animais);

- Pouco frequentes (mais de 1 mas menos de 10 animais em 1.000 animais);

- Raros (mais de 1 mas menos de 10 animais em 10.000 animais);

- Muito rara (menos de 1 animal em 10.000 animais, incluindo relatos isolados).

Caso detete efeitos graves ou outros efeitos não mencionados neste folheto, informe o seu médico

veterinário.

7.

ESPÉCIES-ALVO

Caninos (Cães).

8.

DOSAGEM EM FUNÇÃO DA ESPÉCIE, VIA(S) E MODO DE ADMINISTRAÇÃO

Administração por via oral.

Quantidade a ser administrada: A dose recomendada é 10 mg de amoxicilina/ 2,5 mg de ácido

clavulânico por Kg de peso corporal ( = 12,5 mg da associação das substâncias ativas), duas vezes ao

dia, por via oral em cães, isto é, 1 comprimido por 40 kg de peso corporal a cada 12 h.

Peso corporal

(kg)

Número de comprimidos

(duas vezes por dia)

< 30

Usar comprimidos de 50 mg e 250 mg

(30.1-40.0)

(40.1-60.0)

1 ½

(60.1-80.0)

Em caso de infeções complicadas, especialmente infeções respiratórias, uma taxa de cura mais

elevada é obtida com uma dose dupla, até 25 mg da associação das substâncias ativas por kg de peso

corporal, duas vezes ao dia.

Duração do tratamento:

Na maioria dos casos um tratamento de 5 a 7 dias é suficiente.

Para

infeções

crónicas

refratárias,

podem

necessários

tratamentos

antibacterianos

mais

prolongados. A duração do tratamento deve ser determinada pelo médico veterinário e deverá ser

longa o suficiente para garantir a cura total.

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em dezembro de 2016

Página 15 de 16

Para assegurar uma dose correta o peso corporal deve ser determinado com a maior precisão possível

de forma a evitar subdosagens.

9.

INSTRUÇÕES COM VISTA A UMA UTILIZAÇÃO CORRECTA

Não administrar em caso de resistência conhecida à associação

As políticas oficiais, nacionais e regionais relativas ao uso de antibióticos de largo espectro

devem ser tidas em conta.

Não administrar em caso de bactérias que sejam sensíveis às penicilinas ou à amoxicilina como

substância única, que possuem um espectro mais estreito.

Sempre que possível, o medicamento veterinário deve ser utilizado exclusivamente com base

testes

sensibilidade.

utilização

medicamento

veterinário

desviando-se

instruções dadas no folheto pode aumentar a prevalência de bactérias resistentes à amoxicilina

e ao ácido clavulânico, e pode diminuir a eficácia do tratamento com outros antibióticos β-

lactâmicos, devido ao potencial de indução de resistências cruzadas.

Em animais com insuficiência renal ou hepática, a dose deve ser avaliada cuidadosamente.

10.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Não aplicável.

11.

PRECAUÇÕES ESPECIAIS DE CONSERVAÇÃO

Manter longe da vista e do alcance das crianças.

Conservar a temperatura inferior a 25°C.

Comprimidos fracionados devem ser conservados dentro do blister.

Qualquer metade de comprimido dividido deve ser eliminada após 24 horas.

Não administrar o medicamento veterinário depois da data de validade apresentada no blister e na

embalagem.

12.

ADVERTÊNCIA(S) ESPECIAL(AIS)

Precauções especiais a adotar pela pessoa que administra o medicamento aos animais:

As penicilinas e as cefalosporinas podem causar uma reação de hipersensibilidade (alergia) após

injeção, inalação, ingestão ou contacto cutâneo. A hipersensibilidade às penicilinas pode originar

reações cruzadas com cefalosporinas e vice-versa.

As reações alérgicas a estas substâncias ativas podem por vezes ser graves.

Pessoas com conhecida hipersensibilidade às penicilinas devem evitar o contacto com o

medicamento veterinário.

Manusear este medicamento veterinário com cuidado e tomar as precauções recomendadas de

forma a evitar a exposição.

Se tiver alguma reação após a utilização deste medicamento veterinário, tal como rash cutâneo,

procurar aconselhamento médico e mostrar este aviso ou o rótulo da embalagem. Inchaço da

face, lábios ou olhos ou dificuldades respiratórias são sintomas graves que requerem cuidados

médicos imediatos.

Lavar as mãos após administração.

Direcção Geral de Alimentação e Veterinária – DSMDS

Última revisão do texto em dezembro de 2016

Página 16 de 16

Utilização durante a gestação ou lactação:

Estudos laboratoriais em ratos e ratinhos não revelaram qualquer efeito teratogénico ou efeitos

tóxicos para o feto. Nenhum estudo foi realizado em cães durante o período de gestação e lactação.

Administrar apenas de acordo com a avaliação benefício/risco realizada pelo médico veterinário

responsável.

Interações medicamentosas e outras formas de interação:

O Cloranfenicol, os macrólidos, as sulfonamidas e as tetraciclinas, podem inibir a ação antibacteriana

das penicilinas.

O potencial para reações alérgicas cruzadas com outras penicilinas deve ser considerado.

As penicilinas podem aumentar o efeito dos aminoglicosídeos.

Sobredosagem (sintomas, procedimentos de emergência, antídotos):

Sintomas gastrointestinais moderados (vómito, diarreia) podem ocorrer mais frequentemente após

sobredosagem com o medicamento veterinário.

Incompatibilidades:

Não aplicável.

13.

PRECAUÇÕES

ESPECIAIS

DE

ELIMINAÇÃO

DO

MEDICAMENTO

NÃO

UTILIZADO OU DOS SEUS DESPERDÍCIOS, SE FOR CASO DISSO

Os medicamentos veterinários não devem ser eliminados nas águas residuais ou no lixo doméstico.

Pergunte ao seu médico veterinário como eliminar os medicamentos veterinários que já não necessita.

Estas medidas devem ajudar a proteger o ambiente.

14.

DATA DA ÚLTIMA APROVAÇÃO DO FOLHETO INFORMATIVO

Dezembro de 2016.

15.

OUTRAS INFORMAÇÕES

Medicamento veterinário sujeito a receita médico-veterinária.

Embalagens de 10 ou 100 comprimidos.

É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.

Distribuidor:

HIFARMAX Productos e serviços veterinários, Ida.

Rua do Fojo 136, Pavilhão B – Trajouce

2785-615, São Domingos de Rana

Portugal

Produtos Similares

Pesquisar alertas relacionados a este produto

Ver histórico de documentos

Compartilhe esta informação