Cholib

União Europeia - português - EMA (European Medicines Agency)

Compre agora

Ingredientes ativos:
fenofibrate, sinvastatina
Disponível em:
Mylan IRE Healthcare Ltd
Código ATC:
C10BA04
DCI (Denominação Comum Internacional):
fenofibrate, simvastatin
Grupo terapêutico:
Agentes modificadores de lipídios
Área terapêutica:
Deslipidemias
Indicações terapêuticas:
O cholib é indicado como terapia adjuvante para dieta e exercício em pacientes com alto risco cardiovascular em pacientes adultos com dislipidemia mista para reduzir os triglicerídeos e aumentar os níveis de HDL C quando os níveis de LDL C são adequadamente controlados com a dose correspondente de monoterapia com simvastatina.
Resumo do produto:
Revision: 12
Status de autorização:
Autorizado
Número de autorização:
EMEA/H/C/002559
Data de autorização:
2013-08-26
Código EMEA:
EMEA/H/C/002559

Documentos em outros idiomas

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - búlgaro

12-11-2020

Características técnicas Características técnicas - búlgaro

12-11-2020

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - búlgaro

18-09-2013

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - espanhol

12-11-2020

Características técnicas Características técnicas - espanhol

12-11-2020

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - espanhol

18-09-2013

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - tcheco

12-11-2020

Características técnicas Características técnicas - tcheco

12-11-2020

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - dinamarquês

12-11-2020

Características técnicas Características técnicas - dinamarquês

12-11-2020

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - dinamarquês

18-09-2013

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - alemão

12-11-2020

Características técnicas Características técnicas - alemão

12-11-2020

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - alemão

18-09-2013

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - estoniano

12-11-2020

Características técnicas Características técnicas - estoniano

12-11-2020

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - estoniano

18-09-2013

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - grego

12-11-2020

Características técnicas Características técnicas - grego

12-11-2020

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - inglês

12-11-2020

Características técnicas Características técnicas - inglês

12-11-2020

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - inglês

18-09-2013

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - francês

12-11-2020

Características técnicas Características técnicas - francês

12-11-2020

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - francês

18-09-2013

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - italiano

12-11-2020

Características técnicas Características técnicas - italiano

12-11-2020

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - italiano

18-09-2013

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - letão

12-11-2020

Características técnicas Características técnicas - letão

12-11-2020

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - lituano

12-11-2020

Características técnicas Características técnicas - lituano

12-11-2020

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - lituano

18-09-2013

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - húngaro

12-11-2020

Características técnicas Características técnicas - húngaro

12-11-2020

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - húngaro

18-09-2013

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - maltês

12-11-2020

Características técnicas Características técnicas - maltês

12-11-2020

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - maltês

18-09-2013

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - holandês

12-11-2020

Características técnicas Características técnicas - holandês

12-11-2020

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - holandês

18-09-2013

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - polonês

12-11-2020

Características técnicas Características técnicas - polonês

12-11-2020

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - polonês

18-09-2013

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - romeno

12-11-2020

Características técnicas Características técnicas - romeno

12-11-2020

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - eslovaco

12-11-2020

Características técnicas Características técnicas - eslovaco

12-11-2020

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - eslovaco

18-09-2013

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - esloveno

12-11-2020

Características técnicas Características técnicas - esloveno

12-11-2020

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - esloveno

18-09-2013

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - finlandês

12-11-2020

Características técnicas Características técnicas - finlandês

12-11-2020

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - finlandês

18-09-2013

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - sueco

12-11-2020

Características técnicas Características técnicas - sueco

12-11-2020

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - norueguês

12-11-2020

Características técnicas Características técnicas - norueguês

12-11-2020

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - islandês

12-11-2020

Características técnicas Características técnicas - islandês

12-11-2020

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - croata

12-11-2020

Características técnicas Características técnicas - croata

12-11-2020

Leia o documento completo

B. FOLHETO INFORMATIVO

Folheto informativo: Informação para o utilizador

Cholib 145 mg/20 mg comprimidos revestidos por película

fenofibrato/sinvastatina

Leia com atenção todo este folheto antes de começar a tomar este medicamento, pois contém

informação importante para si

Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o ler novamente.

Caso ainda tenha dúvidas, fale com o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado apenas para si. Não deve dá-lo a outros. O medicamento pode

ser-lhes prejudicial mesmo que apresentem os mesmos sinais de doença.

Se tiver quaisquer efeitos

indesejáveis

, incluindo possíveis efeitos

indesejáveis

não indicados

neste folheto, fale com o seu médico ou farmacêutico.

O que contém este folheto:

O que é Cholib e para que é utilizado

O que precisa de saber antes de tomar Cholib

Como tomar Cholib

Efeitos

indesejáveis

possíveis

Como conservar Cholib

Conteúdo da embalagem e outras informações

1.

O que é Cholib e para que é utilizado

Cholib contém duas substâncias ativas diferentes: fenofibrato (pertence ao grupo denominado

"fibratos") e sinvastatina (pertence ao grupo denominado "estatinas"). Ambas são utilizadas para

reduzir os níveis de colesterol total, colesterol “mau” (C-LDL) e substâncias gordas, chamadas

triglicéridos, no sangue. Além disso, ambas aumentam os níveis de colesterol “bom” (C-HDL).

O que devo saber sobre o colesterol e os triglicéridos?

O colesterol é uma das diversas gorduras presentes no seu sangue. O seu colesterol total é composto

essencialmente por colesterol LDL e HDL.

O colesterol LDL é muitas vezes chamado “mau” colesterol porque se pode acumular nas paredes das

suas artérias e formar uma placa. Com o passar do tempo, esta placa acumulada pode causar uma

obstrução das suas artérias.

O colesterol HDL é muitas vezes chamado “bom” colesterol porque ajuda a impedir a acumulação do

“mau” colesterol nas artérias e também porque protege contra as doenças do coração.

Os triglicéridos são uma outra gordura presente no seu sangue. Podem aumentar o risco de ocorrência

de problemas no coração.

Na maior parte das pessoas, inicialmente não existem sinais de problemas com o colesterol ou os

triglicéridos. O seu médico pode medir os seus lípidos por meio de uma simples análise ao sangue.

Consulte regularmente o seu médico para saber o seu nível de lípidos.

Cholib é utilizado em adultos com elevado risco de problemas tais como ataque do coração e Acidente

Vascular Cerebral (AVC) que apresentem níveis no sangue elevados de 2 tipos de gorduras

(triglicéridos e colesterol LDL). É administrado para reduzir os triglicéridos e aumentar o colesterol

bom (colesterol HDL) em doentes cujo colesterol mau (colesterol LDL) já esteja controlado apenas

com sinvastatina numa dose de 20 mg.

Tem de continuar com uma dieta baixa em gorduras ou outras medidas (ex.: exercício, redução de

peso) durante o tratamento com Cholib.

2.

O que precisa de saber antes de tomar Cholib

Não tome Cholib

se tem alergia ao fenofibrato ou à sinvastatina ou a qualquer outro componente de Cholib

(indicados na secção 6)

se tem alergia ao amendoim, óleo de amendoim, lecitina de soja ou substâncias relacionadas

se, ao tomar outros medicamentos, teve uma reação alérgica ou lesões na pele devido à luz do

sol ou à luz UV (estes medicamentos incluem outros fibratos e um medicamento

anti-inflamatório denominado “cetoprofeno”)

se tem problemas no fígado ou na vesícula biliar

se tem pancreatite (pâncreas inflamado que provoca dor abdominal), que não seja causada

por níveis elevados de gorduras no sangue

se tem problemas de rins, moderados ou graves

se tem antecedentes de problemas musculares em tratamentos para reduzir o nível de gorduras

no sangue com uma das substâncias ativas deste medicamento ou com outras estatinas (como

atorvastatina, pravastatina ou rosuvastatina) ou fibratos (como bezafibrato ou gemfibrozil)

se já toma os seguintes medicamentos:

danazol (hormona sintética utilizada para tratar a endometriose)

ciclosporina (medicamento frequentemente utilizado em doentes com transplante de

órgãos)

itraconazol, cetoconazol, fluconazol ou posaconazol (medicamentos para infeções

fúngicas)

inibidores da protease do VIH como indinavir, nelfinavir, ritonavir e saquinavir

(medicamentos utilizados para a infeção por VIH e SIDA)

glecaprevir ou pibrentasvir (utilizados para tratar a infeção pelo vírus da hepatite C)

eritromicina, claritromicina ou telitromicina (medicamentos para infeções bacterianas)

nefazodona (medicamento para a depressão)

se já está a ser tratado e vai continuar o tratamento com:

um fibrato (ex.: gemfibrozil)

uma estatina (medicamentos para reduzir os níveis de gorduras no sangue; ex.:

sinvastatina, atorvastatina)

se tem menos de 18 anos de idade

se está grávida ou a amamentar

Não tome Cholib se qualquer uma das condições acima se aplica a si. Fale com o seu médico ou

farmacêutico se tiver dúvidas.

Advertências e precauções

Fale com o seu médico ou farmacêutico antes de tomar Cholib:

se tem uma glândula tiroideia subativa (hipotiroidismo)

se tem uma operação marcada. Pode ter de parar de tomar Cholib durante um curto período

de tempo.

se bebe grandes quantidades de álcool (mais de 21 unidades (210 ml) por semana de

álcool puro)

se tem dor torácica e sente falta de ar. Podem ser sintomas de um coágulo sanguíneo no

pulmão (embolia pulmonar)

se tem uma doença do pulmão grave

se tem uma doença dos rins

se você ou um familiar próximo tem um problema muscular hereditário

se está a tomar ou tomou, nos últimos 7 dias, ou lhe foi administrado um medicamento chamado

ácido fusídico (medicamento para infeções bacterianas)

se está a tomar antivíricos para a hepatite C, tais como o elbasvir ou o grazoprevir (utilizados

para tratar a infeção pelo vírus da hepatite C)

Se qualquer uma das condições acima se aplica a si, fale com o seu médico ou farmacêutico antes de

tomar Cholib. Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.

Informe igualmente o seu médico ou farmacêutico se sentir uma fraqueza muscular constante. Podem

ser necessários testes ou medicamentos adicionais para diagnosticar e tratar este problema.

O seu médico deve fazer-lhe uma análise de sangue antes de começar a tomar Cholib. Esta análise

permite verificar o funcionamento do seu fígado.

O seu médico também pode querer que faça análises de sangue para verificar o funcionamento do

seu fígado depois de começar a tomar Cholib.

Enquanto estiver a tomar este medicamento, o seu médico irá monitorizá-lo de perto se tiver diabetes

ou estiver em risco de desenvolver diabetes. É provável que esteja em risco de desenvolver diabetes se

tiver níveis de açúcares e de gorduras elevados no sangue, excesso de peso e pressão arterial elevada.

O seu médico pode fazer-lhe uma análise de sangue para verificar os seus músculos, antes e depois de

iniciar o tratamento.

Crianças e adolescentes

Cholib não deve ser administrado a crianças nem a adolescentes (idade inferior a 18 anos).

Outros medicamentos e Cholib:

É especialmente importante informar o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar, tiver

tomado recentemente, ou se vier a tomar outros medicamentos. Também o deve fazer em relação

a medicamentos obtidos sem receita médica, incluindo medicamentos à base de plantas.

Informe o seu médico ou farmacêutico caso esteja a tomar qualquer um dos seguintes medicamentos:

danazol (hormona sintética utilizada para tratar a endometriose)

ciclosporina (medicamento frequentemente utilizado em doentes com transplante de órgãos)

itraconazol, cetoconazol, fluconazol ou posaconazol (medicamentos para infeções fúngicas)

inibidores da protease do VIH como indinavir, nelfinavir, ritonavir e saquinavir

(medicamentos utilizados para a infeção por VIH e SIDA)

glecaprevir ou pibrentasvir (utilizados para tratar a infeção pelo vírus da hepatite C)

eritromicina, claritromicina ou telitromicina (medicamentos para infeções bacterianas)

nefazodona (medicamento para a depressão)

um fibrato (ex.: fenofibrato, gemfibrozil)

uma estatina (ex.: sinvastatina, atorvastatina)

Não tome Cholib se qualquer uma das condições acima se aplica a si. Fale com o seu médico ou

farmacêutico se tiver dúvidas.

Informe, especialmente, o seu médico ou farmacêutico caso esteja a tomar qualquer um dos seguintes

medicamentos (tomar Cholib com qualquer um destes medicamentos pode aumentar o risco de

problemas musculares):

doses elevadas de niacina (ácido nicotínico), pelo menos 1 grama por dia, ou um tratamento

à base de niacina (medicamento para reduzir os níveis de gorduras no sangue)

colquicina (medicamento utilizado para o tratamento da gota)

Não tome ácido fusídico (medicamento para infeções bacterianas) durante a utilização deste

medicamento.

Tal como com os medicamentos acima indicados, informe o seu médico ou farmacêutico se estiver

a tomar, tiver tomado recentemente, ou se vier a tomar qualquer um dos seguintes medicamentos:

anticoagulantes como varfarina, fluindiona, femprocumona ou acenocumarol (medicamentos

para prevenir coágulos sanguíneos)

pioglitazona (classe de medicamentos especial para tratar diabetes)

rifampicina (medicamento utilizado para o tratamento da tuberculose)

elbasvir ou grazoprevir (utilizados para tratar a infeção pelo vírus da hepatite C)

Se qualquer uma das condições acima se aplica a si, fale com o seu médico ou farmacêutico antes de

tomar Cholib. Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.

Cholib com alimentos e bebidas

O sumo de toranja contém um ou mais componentes que alteram a forma como o organismo utiliza

Cholib. Não consuma sumo de toranja com Cholib dado que pode aumentar o risco de problemas

musculares.

Gravidez e amamentação

Não tome Cholib se está grávida, a tentar engravidar ou se pensa estar grávida. Se ficar grávida

enquanto tomar Cholib, pare imediatamente de tomá-lo e contacte o seu médico.

Não tome Cholib se está a amamentar ou planeia amamentar o seu bebé, porque não se sabe se

o medicamento passa para o leite materno.

Se está grávida ou a amamentar, se pensa estar grávida ou planeia engravidar, consulte o seu médico

ou farmacêutico antes de tomar este medicamento.

Condução de veículos e utilização de máquinas

Não se espera que Cholib afete a sua capacidade de conduzir veículos ou de utilizar ferramentas ou

máquinas. No entanto, deve ter-se em conta que algumas pessoas ficam com tonturas depois de tomar

Cholib.

Informações importantes sobre alguns dos componentes de Cholib

Cholib contém açúcares denominados lactose e sacarose. Se o seu médico lhe disse que

tem intolerância a alguns açúcares, informe o médico antes de tomar este medicamento.

Cholib contém lecitina de soja. Se tem alergia a amendoim, soja ou óleo de amendoim, não

utilize Cholib.

Cholib contém Amarelo-sol FCF (E110) que pode causar reações alérgicas.

3.

Como tomar Cholib

Tome este medicamento exatamente como indicado pelo seu médico ou farmacêutico. Fale com o seu

médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.

O seu médico irá determinar a dose adequada para si, consoante o seu estado, o tratamento em curso

e os seus riscos pessoais.

A dose habitual é um comprimido por dia.

Pode tomar Cholib com ou sem alimentos.

Engula o comprimido com um copo de água.

Não esmague nem mastigue o comprimido.

Deve continuar com uma dieta baixa em gorduras ou outras medidas (ex.: exercício, redução de peso)

enquanto tomar Cholib.

Se tomar mais Cholib do que deveria

Se tiver tomado mais Cholib do que deveria ou se outra pessoa tiver tomado o seu medicamento,

informe o seu médico ou farmacêutico ou contacte o hospital mais próximo.

Caso se tenha esquecido de tomar Cholib

Não tome uma dose a dobrar para compensar um comprimido que se esqueceu de tomar. Tome o

próximo comprimido à hora habitual no dia seguinte. Se estiver preocupado, fale com o seu médico ou

farmacêutico.

Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seu médico ou

farmacêutico.

4.

Efeitos indesejáveis possíveis

Como todos os medicamentos, Cholib pode causar efeitos

indesejáveis

, embora estes não se

manifestem em todas as pessoas.

Dor muscular, sensibilidade muscular ou fraqueza inexplicada pode ser sinal de destruição

muscular. Se tiver estes sintomas, contacte de imediato o seu médico. Deve fazê-lo porque,

em raras ocasiões, houve casos de problemas musculares graves, incluindo o colapso muscular

resultando em lesões dos rins; muito raramente, ocorreram mortes. Comparando com um fibrato

ou uma estatina em monoterapia, o risco de destruição muscular aumenta se tomar

estes 2 medicamentos simultaneamente, como é o caso de Cholib. O risco é mais elevado em

doentes do sexo feminino ou em doentes com 65 anos de idade ou mais.

Alguns doentes sofreram os seguintes efeitos indesejáveis graves ao tomar fenofibrato ou sinvastatina

(substâncias ativas de Cholib):

reações de hipersensibilidade (alérgicas), incluindo: inchaço da face, língua e garganta que pode

causar dificuldade em respirar (angiedema) (raros)

uma reação alérgica grave que pode causar dificuldade em respirar ou tonturas (anafilaxia)

(muito raros)

reação de hipersensibilidade a Cholib com sintomas como: dor ou inflamação das articulações,

inflamação dos vasos sanguíneos, nódoa negra fora do vulgar, erupções na pele e inchaço,

urticária, sensibilidade da pele ao sol, febre, afrontamento, dificuldade em respirar e sensação de

indisposição, síndrome do tipo Lupus (incluindo erupção na pele, problemas nas articulações e

efeitos sobre os leucócitos)

cãibras ou músculos doridos, hipersensíveis ou fracos, rutura muscular - estes podem ser sinais

de inflamação ou destruição muscular, o que pode provocar lesões nos rins ou até mesmo a

morte

dor no estômago - pode ser um sinal de que tem o pâncreas inflamado (pancreatite)

dor no peito e falta de ar - podem ser sinais de um coágulo sanguíneo no pulmão (embolia

pulmonar)

dor, rubor ou inchaço das pernas - podem ser sinais de um coágulo sanguíneo na perna

(trombose de veia profunda)

amarelecimento da pele e do branco dos olhos (icterícia) ou um aumento das enzimas do

fígado - podem ser sinais de um fígado inflamado (hepatite e insuficiência hepática)

hipersensibilidade cutânea à luz solar e lâmpadas de bronzeamento.

erupção cutânea que pode ocorrer na pele ou feridas na boca (erupções liquenoides

medicamentosas)

Se ocorrer qualquer um dos efeitos

indesejáveis

graves acima, pare de tomar Cholib e informe o seu

médico de imediato ou dirija-se às urgências do hospital mais próximo - pode precisar de um

tratamento médico urgente.

Alguns doentes sofreram os seguintes efeitos

indesejáveis

ao tomar Cholib, fenofibrato ou

sinvastatina:

Efeitos indesejáveis muito frequentes (podem afetar mais de 1 em 10 pessoas):

aumento do nível de “creatinina” (substância excretada pelos rins) no sangue

aumento dos níveis de “homocisteína” (geralmente, este aminoácido no sangue está relacionado

com um maior risco de doença cardíaca coronária, AVC e vasculopatia periférica, embora não

se tenha estabelecido uma ligação causal) no sangue

Efeitos indesejáveis frequentes (podem afetar até 1 em 10 pessoas):

aumento do número de plaquetas sanguíneas

aumentos nas análises de sangue da função do fígado (transaminases)

perturbações digestivas (dor no estômago, náuseas, vómitos, diarreia e flatulência)

infeção das vias respiratórias superiores

Efeitos indesejáveis pouco frequentes (podem afetar até 1 em 100 pessoas):

problemas musculares

cálculos biliares

erupções cutâneas, comichão, manchas vermelhas na pele

cefaleia

dificuldades sexuais

Efeitos indesejáveis raros (podem afetar até 1 em 1.000 pessoas):

número baixo de glóbulos vermelhos (anemia)

adormecimento ou fraqueza dos braços e das pernas

confusão mental

sensação de tontura

sensação de fadiga (astenia)

aumento da “ureia” (produzida pelos rins) indicado nas análises

aumento da “gamaglutamiltransferase” (produzida pelo fígado) indicado nas análises

aumento da “fosfatase alcalina” (produzida pelo sistema biliar) indicado nas análises

aumento da “creatinafosfoquinase” (produzida pelo músculo) indicado nas análises

redução da hemoglobina (que transporta o oxigénio no sangue) e dos glóbulos brancos indicado

nas análises

problemas em dormir

memória enfraquecida ou perda de memória

perda de cabelo

prisão de ventre

problemas na digestão

visão turva e perda de visão

Efeitos indesejáveis muito raros (podem afetar até 1 em 10.000 pessoas):

ginecomastia (aumento mamário em homens)

Os seguintes efeitos indesejáveis também foram relatados, mas não é possível avaliar a frequência

com base nas informações disponíveis (frequência desconhecida):

erupção cutânea alérgica grave com bolhas

complicações de cálculos biliares como cólicas devido a cálculos dos canais biliares, infeção dos

canais biliares ou da vesícula biliar

diabetes mellitus

disfunção erétil

sensação de depressão

alterações do sono incluindo pesadelos

doença dos pulmões específica com dificuldades em respirar (denominada doença pulmonar

intersticial)

fraqueza muscular constante

aumento dos níveis de “hemoglobina glicosilada” e de glicemia (marcadores para o controlo da

glicemia na diabetes mellitus) indicado nas análises

Comunicação de efeitos

indesejáveis

Se tiver quaisquer efeitos

indesejáveis

, incluindo possíveis efeitos

indesejáveis

não indicados neste

folheto, fale com o seu médico ou farmacêutico. Também poderá comunicar efeitos

indesejáveis

diretamente através do sistema nacional de notificação mencionado no Apêndice V. Ao comunicar

efeitos

indesejáveis

, estará a ajudar a fornecer mais informações sobre a segurança deste

medicamento.

5.

Como conservar Cholib

Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Não utilize Cholib após o prazo de validade impresso na embalagem exterior e no "blister" após EXP.

O prazo de validade corresponde ao último dia do mês indicado.

Conservar a temperatura inferior a 30 ºC.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu

farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger

o ambiente.

6.

Conteúdo da embalagem e outras informações

Qual a composição de Cholib

As substâncias ativas são o fenofibrato e a sinvastatina. Cada comprimido contém 145 mg de

fenofibrato e 20 mg de sinvastatina.

Este medicamento contém menos de 1 mmol (23 mg) de sódio por comprimido, ou seja, é

praticamente «isento de sódio».

Os outros componentes são:

Núcleo do comprimido:

Butil-hidroxianisol (E320), lactose mono-hidratada, lauril sulfato de sódio, amido, pré-gelificado

(milho), docusato sódico, sacarose, ácido cítrico mono-hidratado (E330), hipromelose (E464),

crospovidona (E1202), estearato de magnésio (E572), celulose microcristalina silificada (composta por

celulose, microcristalina e sílica coloidal anidra), ácido ascórbico (E300).

Revestimento:

Álcool polivinílico parcialmente hidrolisado (E1203), dióxido de titânio (E171), talco (E553b),

lecitina de soja (E322), goma xântica (E415), óxido de ferro vermelho (E172), óxido de ferro amarelo

(E172), Amarelo-sol FCF (E110).

Qual o aspeto de Cholib e conteúdo da embalagem

Comprimido revestido por película oval, biconvexo, castanho-claro com contornos biselados e 145/20

gravado num dos lados. O comprimido tem as dimensões aproximadas de 19,3 × 9,3 mm de diâmetro

e pesa cerca de 734 mg.

Os comprimidos são fornecidos em embalagens de cartão com "blister" que contêm 10, 30 ou 90

comprimidos.

É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.

Titular da Autorização de Introdução no Mercado e Fabricante

Titular da Autorização de Introdução no Mercado:

Mylan IRE Healthcare Ltd, Unit 35/36 Grange Parade, Baldoyle Industrial Estate, Dublin 13 – Irlanda.

Fabricante:

Mylan Laboratories SAS, Route de Belleville - Lieu-dit Maillard, 01400 Châtillon-sur-

Chalaronne - França.

Mylan Hungary Kft., Mylan utca 1., Komarom, 2900, Hungria

Para quaisquer informações sobre este medicamento, queira contactar o representante local do Titular

de Autorização de Introdução no Mercado.

België/Belgique/Belgien

Mylan EPD

Tel/Tél: + 32 2 658 61 00

Ireland

Mylan IRE Healthcare Ltd

Tel: +44 (0) 1707 853000

Norge

Mylan Healthcare Norge AS

Tlf: + 47 67 51 81 90

България

Майлан ЕООД

Teл.: + 359 2 4455 400

Ísland

Icepharma hf.

Sími: +354 540 8000

Österreich

Mylan Österreich GmbH

Tel: + 43 1 891 24 -0

Česká republika

Mylan Healthcare CZ s.r.o

Tel: +420 222 004 400

Italia

Mylan Italia S.r.l.

Tel: + 39 (0) 2 61246921

Polska

Mylan Healthcare Sp. z o.o.

Tel: +48 22 546 64 00

Danmark

Mylan Denmark ApS

Tlf. +45 28 11 69 32

Κύπρος

Βαρνάβας Χατζηπαναγής Λτδ

(Varnavas Hadjipanayis Ltd)

Τηλ: +357 22207700

Portugal

BGP Products, Unipessoal, Lda.

Tel : +351 214 127 256

Deutschland

Mylan Healthcare GmbH

(Troisdorf)

Latvija

Mylan Healthcare SIA

Tel: + 371 67 605 580

România

BGP Products S.R.L.

Tel: +40 372 579 000

Tel: +49 511 4754 3400

Eesti

BGP Products Switzerland GmbH

Eesti filiaal

Tel: + 372 6363052

Lietuva

Mylan Healthcare UAB

Tel: +370 52 051 288

Slovenija

Mylan Healthcare d.o.o.

Tel: + 386 (0)123 63 180

Ελλάδα

BGP ΠΡΟΪΟΝΤΑ Μ.Ε.Π.Ε.

Τηλ.: +30 210 9891 777

Luxembourg/Luxemburg

Mylan EPD sprl-bvba

Tel/Tél: + 32 2 658 6100

Slovenská republika

BGP Products s.r.o.

Tel: +421 2 40 20 38 00

España

Mylan pharmaceuticals S.L.

+34 91 669 93 00

Magyarország

Mylan EPD Kft

Tel: +36 1 465 2100

Suomi/Finland

Mylan Finland Oy

Puh/Tel: +358 20 720 9555

France

Mylan Medical SAS

Tél: + 33 (0)1 56 64 10 70

Malta

V.J. Salomone Pharma Limited

Tel: +356-22-98 31 43

Sverige

BGP Products AB

Tel: +46 8 555 227 07

Hrvatska

Mylan Hrvatska d.o.o.

Tel: + 385 (0)1 2350 599

Nederland

Mylan Healthcare B.V.

Tel: +31 (0)20 426 33 00

United Kingdom

Mylan Products Ltd

Tel: +44 (0) 170 785 3000

Este folheto foi revisto pela última vez em {MM/AAAA}.

Outras fontes de informação

Está disponível informação pormenorizada sobre este medicamento no sítio da internet da Agência

Europeia de Medicamentos: http://www.ema.europa.eu.

Leia o documento completo

ANEXO I

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO

1.

NOME DO MEDICAMENTO

Cholib 145 mg/20 mg comprimidos revestidos por película

2.

COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA

Um comprimido revestido por película contém 145 mg de fenofibrato e 20 mg de sinvastatina.

Excipiente(s) com efeito conhecido:

Um comprimido revestido por película contém 160,1 mg de lactose (sob a forma

mono-hidratada), 145 mg de sacarose, 0,7 mg de lecitina de soja (E322) e 0,17 mg de Amarelo-sol

FCF (E110).

Lista completa de excipientes, ver secção 6.1.

3.

FORMA FARMACÊUTICA

Comprimido revestido por película (comprimido).

Comprimido revestido por película oval, biconvexo, castanho-claro com contornos biselados e 145/20

gravado num dos lados. O comprimido tem as dimensões aproximadas de 19,3 × 9,3 mm de diâmetro

e pesa cerca de 734 mg.

4.

INFORMAÇÕES CLÍNICAS

4.1

Indicações terapêuticas

Cholib é indicado como terapêutica adjuvante da dieta e exercício em doentes adultos com elevado

risco cardiovascular e dislipidemia mista, de modo a reduzir os triglicéridos e aumentar os níveis de

C-HDL quando os níveis de C-LDL estiverem adequadamente controlados através da dose

correspondente de sinvastatina em monoterapia.

4.2

Posologia e modo de administração

Antes de se considerar a terapêutica com Cholib, devem tratar-se adequadamente as causas

secundárias de hiperlipidemia como, por exemplo, diabetes mellitus tipo II não controlada,

hipotiroidismo, síndrome nefrótica, disproteinemia, doença hepática obstrutiva, tratamento

farmacológico (como estrogénios orais) e alcoolismo. Além disso, os doentes devem ser submetidos

a uma dieta padrão de redução do colesterol e dos triglicéridos que deve ser continuada durante

o tratamento.

Posologia

A dose recomendada é um comprimido por dia. Deve evitar-se o sumo de toranja (ver secção 4.5).

A resposta à terapêutica deve ser monitorizada através da determinação dos valores séricos de lípidos

(colesterol total (CT), C-LDL, triglicéridos TG)).

Doentes idosos (≥ 65 anos)

Não é necessário o ajuste da dose. Recomenda-se a dose habitual, exceto em casos de função renal

diminuída com uma taxa de filtração glomerular estimada < 60 ml/min/1,73 m2 em que Cholib é

contraindicado (ver secção 4.3).

Doentes com compromisso renal

Cholib é contraindicado em doentes com insuficiência renal moderada a grave cuja taxa de filtração

glomerular estimada seja < 60 ml/min/1,73 m

(ver secção 4.3).

Cholib deve ser utilizado com precaução em doentes com insuficiência renal ligeira cuja taxa de

filtração glomerular estimada seja de 60 a 89 ml/min/1,73 m

(ver secção 4.4).

Doentes com compromisso hepático

Cholib não foi estudado em doentes com compromisso hepático pelo que é contraindicado nesta

população (ver secção 4.3).

População pediátrica

Cholib é contraindicado em crianças e adolescentes até aos 18 anos (ver secção 4.3).

Terapêutica concomitante

Em doentes a tomar medicamentos que contêm elbasvir ou grazoprevir concomitantemente com

Cholib, a dose de sinvastatina não deve exceder os 20 mg/dia. (Ver secções 4.4 e 4.5.)

Modo de administração

Cada comprimido deve ser engolido inteiro com um copo de água. Os comprimidos não devem

ser esmagados nem mastigados. Podem ser tomados com ou sem alimentos (ver secção 5.2).

4.3

Contraindicações

Hipersensibilidade às substâncias ativas, aos amendoins, à soja ou a qualquer um dos

excipientes mencionados na secção 6.1 (ver também secção 4.4)

Reação fotoalérgica ou fototóxica conhecida durante o tratamento com fibratos ou cetoprofeno

Doença hepática ativa ou aumentos persistentes e inexplicados das transaminases séricas

Colecistopatia conhecida

Pancreatite crónica ou aguda com a exceção de pancreatite aguda devida a hipertrigliceridemia

grave

Insuficiência renal moderada a grave (taxa de filtração glomerular estimada

< 60 ml/min/1,73 m2)

Administração concomitante de fibratos, estatinas, danazol, ciclosporina ou inibidores potentes

do citocromo P450 (CYP) 3A4 (ver secção 4.5)

Administração concomitante de glecaprevir/pibrentasvir (ver secção 4.5)

População pediátrica (idade inferior a 18 anos)

Gravidez e amamentação (ver secção 4.6)

História pessoal de miopatia e/ou rabdomiólise com estatinas e/ou fibratos ou aumento

confirmado da creatinafosfoquinase superior a cinco vezes o limite superior do normal

(LSN) após um tratamento com estatinas (ver secção 4.4)

4.4

Advertências e precauções especiais de utilização

Músculo

Foi relatada toxicidade musculosquelética, incluindo casos raros de rabdomiólise com ou sem

insuficiência renal, com a administração de substâncias hipolipemiantes como fibratos e estatinas.

Sabe-se que o risco de miopatia com estatinas e fibratos está relacionado com a dose de cada

componente e com a natureza do fibrato.

Função reduzida das proteínas de transporte

A função reduzida das proteínas de transporte OATP hepáticas pode aumentar a exposição sistémica

da sinvastatina e aumentar o risco de miopatia e rabdomiólise. A função reduzida pode resultar da

inibição por interação com outros medicamentos (p. ex., ciclosporina) ou surgir em doentes portadores

do genótipo SLCO1B1 c.521T>C.

Os doentes portadores do alelo do gene SLCO1B1 (c.521T>C), que codifica uma proteína OATP1B1

menos ativa, apresentam uma maior exposição sistémica da sinvastatina e maior risco de miopatia. Na

ausência de testes genéticos, o risco de miopatia relacionada com doses elevadas de sinvastatina

(80 mg) é de 1%, de uma forma geral. Com base nos resultados do ensaio SEARCH, os portadores

homozigóticos do alelo C (também denominados CC) tratados com 80 mg apresentam um risco de

15% de miopatia no prazo de um ano, enquanto o risco para portadores heterozigóticos do alelo C

(CT) é de 1,5%. Em doentes com o genótipo mais frequente (TT) o risco correspondente é de 0,3%

(ver secção 5.2).

Miopatia necrotizante imunomediada (IMNM)

Foram notificados casos muito raros de uma miopatia necrosante imunomediada (IMNM - imune-

mediated necrotizing myopathy) durante ou após o tratamento com algumas estatinas. A IMNM é

caracterizada clinicamente por fraqueza muscular proximal e elevação da creatina quinase sérica, que

persistem apesar da interrupção do tratamento com estatinas.

Medidas para reduzir o risco de miopatia causada por interações medicamentosas

O risco de toxicidade muscular pode aumentar se Cholib for administrado com outro fibrato, estatina,

niacina, ácido fusídico ou outras substâncias concomitantes específicas (para interações específicas ver

secção 4.5). Os médicos que considerem a hipótese de uma terapêutica combinada com Cholib e doses

hipolipemiantes (≥ 1 g/dia) de niacina (ácido nicotínico) ou medicamentos que contenham niacina

devem ponderar com cuidado os potenciais benefícios e riscos, bem como monitorizar atentamente os

doentes em relação a sinais e sintomas de dor muscular, sensibilidade ou fraqueza muscular, sobretudo

durante os primeiros meses da terapêutica e quando a dose de um dos medicamentos for aumentada.

O risco de miopatia e rabdomiólise aumenta significativamente com a utilização concomitante de

sinvastatina com inibidores potentes do (CYP) 3A4 (ver secção 4.5).

A sinvastatina é um substrato do transportador de efluxo da Proteína Resistente ao Cancro da Mama

(BCRP). A administração concomitante de medicamentos inibidores da BCRP (por exemplo, elbasvir

e grazoprevir) pode levar ao aumento das concentrações plasmáticas de sinvastatina e a risco

aumentado de miopatia; por isso, dependendo da dose prescrita, deve ser considerado um ajuste de

dose de sinvastatina. A administração concomitante de elbasvir e grazoprevir com sinvastatina não foi

estudada; no entanto, a dose de sinvastatina não deve exceder os 20 mg por dia em doentes a fazer

tratamento concomitante com medicamentos que contêm elbasvir ou grazoprevir (ver secção 4.5).

O risco de miopatia é aumentado pelos elevados níveis de atividade inibidora da redutase da HMG-

CoA plasmática (ou seja, aumento dos níveis plasmáticos de sinvastatina e de ácido da sinvastatina),

que, em parte, pode dever-se a interação medicamentosa, a qual interfere com o metabolismo da

sinvastatina e/ou com as vias do transportador (ver secção 4.5).

Cholib não pode ser administrado concomitantemente com ácido fusídico. Foram relatados casos

de rabdomiólise (incluindo algumas mortes) em doentes com administração concomitante de uma

estatina e de ácido fusídico (ver secção 4.5). No caso dos doentes para quem a utilização de ácido

fusídico sistémico é considerada essencial, o tratamento com estatinas deve ser descontinuado

enquanto durar o tratamento com ácido fusídico. Deve-se aconselhar o doente a consultar

imediatamente um médico se surgirem quaisquer sintomas de fraqueza, dor ou sensibilidade muscular.

A terapêutica com estatinas pode ser reintroduzida sete dias após a última dose de ácido fusídico.

Em circunstâncias excecionais, onde é necessária a utilização de ácido fusídico sistémico como,

por exemplo, no tratamento de infeções graves, a necessidade de uma administração concomitante de

Cholib e de ácido fusídico só deve ser considerada caso a caso e sob uma supervisão médica restrita.

Medição da creatinaquinase

A creatinaquinase não deve ser medida a seguir a um exercício intenso nem na presença de

qualquer causa alternativa plausível do aumento de creatinaquinase, pois tal dificulta a interpretação

dos valores. Se os níveis de creatinaquinase forem significativamente elevados na linha de base (> 5 x

LSN), os níveis devem ser novamente medidos 5 a 7 dias depois para confirmação dos resultados.

Antes do tratamento

Todos os doentes que estejam a iniciar a terapêutica ou cuja dose de sinvastatina seja aumentada

devem ser informados sobre o risco de miopatia e instruídos para informar de imediato qualquer dor

muscular, sensibilidade muscular ou fraqueza inexplicada.

Deve ter-se cuidado com doentes que apresentem fatores de predisposição para rabdomiólise.

Para estabelecer um valor de base de referência, é necessário medir um nível de creatinaquinase antes

de iniciar um tratamento nas seguintes situações:

Idoso ≥ 65 anos

Sexo feminino

Compromisso renal

Hipotiroidismo não controlado

Hipoalbuminemia

Historial pessoal ou familiar de afeções musculares hereditárias

Historial de toxicidade muscular com uma estatina ou um fibrato

Abuso de álcool

Nestas situações, o risco do tratamento deve ser ponderado em relação ao possível benefício e

recomenda-se monitorização clínica.

Para estabelecer um valor de base de referência, é necessário medir os níveis de creatinafosfoquinase e

recomenda-se monitorização clínica.

Se um doente já tiver sofrido uma afeção muscular devido a um fibrato ou a uma estatina, o tratamento

com um fármaco diferente da classe deve ser iniciado com precaução. Se os níveis de creatinaquinase

forem significativamente elevados na linha de base (> 5 x LSN), o tratamento não deve ser iniciado.

Caso se suspeite de miopatia por qualquer outro motivo, o tratamento deve ser interrompido.

A terapêutica com Cholib deve ser temporariamente interrompida uns dias antes de uma cirurgia

eletiva major e se ocorrer qualquer condição médica ou cirúrgica major.

Afeções hepáticas

Foram relatados aumentos dos níveis de transaminases em alguns doentes tratados com sinvastatina

ou fenofibrato. Na maioria dos casos, estes aumentos eram transitórios, pequenos e assintomáticos sem

necessidade de interromper o tratamento.

Os níveis de transaminases têm de ser monitorizados antes do início do tratamento, de 3 em 3 meses

durante os primeiros 12 meses de tratamento e depois disso periodicamente. Deve prestar-se atenção

a doentes cujos níveis de transaminases aumentam, e interromper a terapêutica se os níveis de

aspartato aminotransferase (AST), também conhecida por transaminase glutamil oxalacética sérica

(SGOT), e de alanina aminotransferase (ALT), também conhecida por transaminase glutamica

pirúvica sérica (SGPT), aumentarem para um valor 3 vezes superior ao limite superior do normal.

Se surgirem sintomas indicadores de hepatite (ex.: icterícia, prurido) e o diagnóstico for confirmado

por análises laboratoriais, deve interromper-se a terapêutica com Cholib.

Cholib deve ser utilizado com precaução em doentes que consumam quantidades substanciais

de álcool.

Pancreatite

Foram relatados casos de pancreatite em doentes que tomavam fenofibrato (ver secções 4.3 e 4.8).

Esta ocorrência pode representar uma falta de eficácia em doentes com hipertrigliceridemia grave,

um aumento induzido das enzimas pancreáticas ou um fenómeno secundário mediado pela formação

de cálculo ou de sedimento nas vias biliares com obstrução do colédoco.

Função renal

Cholib é contraindicado em doentes com compromisso renal moderado a grave (ver secção 4.3).

Cholib deve ser utilizado com precaução em doentes com insuficiência renal ligeira cuja taxa de

filtração glomerular estimada seja de 60 a 89 ml/min/1,73 m2 (ver secção 4.2).

Foram relatados aumentos reversíveis da creatinina sérica em doentes submetidos a monoterapia com

fenofibrato ou com administração concomitante de estatinas. Geralmente, os aumentos da creatinina

sérica eram estáveis ao longo do tempo sem qualquer sinal de continuidade em terapêuticas de longa

duração e com tendência para voltar aos valores de base após a interrupção do tratamento.

Durante os ensaios clínicos, 10% dos doentes tiveram um aumento da creatinina em relação à linha

de base superior a 30 µmol/l com a administração concomitante de fenofibrato e sinvastatina

versus 4,4% com a monoterapia com estatinas. 0,3% dos doentes com administração concomitante

tiveram aumentos da creatinina clinicamente relevantes para valores > 200 µmol/l.

O tratamento deve ser interrompido quando o nível de creatinina estiver 50% acima do limite superior

do normal. Recomenda-se a medição da creatinina durante os 3 primeiros meses após o início do

tratamento e periodicamente depois disso.

Doença pulmonar intersticial

Foram relatados casos de doença pulmonar intersticial com algumas estatinas e com fenofibrato,

especialmente com terapêuticas de longa duração (ver secção 4.8). Os sintomas podem incluir

dispneia, tosse não produtiva e deterioração da saúde em geral (fadiga, perda de peso e febre). Caso

se suspeite que um doente tenha desenvolvido a doença pulmonar intersticial, deve interromper-se

a terapêutica com Cholib.

Diabetes mellitus

Algumas evidências sugerem que as estatinas como classe farmacológica podem elevar a glicemia

e em alguns doentes, com elevado risco de ocorrência futura de diabetes, podem induzir um nível de

hiperglicemia em que o tratamento formal de diabetes é adequado. Este risco é, no entanto, suplantado

pela redução do risco vascular das estatinas e, portanto, não deve ser uma condição para interromper

o tratamento com estatinas. Os doentes em risco (glicemia em jejum entre 5,6 e 6,9 mmol/l,

IMC > 30 kg/m2, triglicéridos elevados, hipertensão) devem ser monitorizados tanto clínica como

bioquimicamente, de acordo com as orientações nacionais.

Episódios trombembólicos venosos

No estudo FIELD, foi relatado um aumento estatisticamente significativo da incidência de embolia

pulmonar (0,7% no grupo do placebo versus 1,1% no grupo do fenofibrato; p=0,022) e um aumento

estatisticamente não significativo de tromboses venosas profundas (1,0% (48/4.900 doentes) no grupo

do placebo versus 1,4% (67/4.895) no grupo do fenofibrato; p=0,074). O aumento do risco de

episódios trombóticos venosos pode estar relacionado com o nível de homocisteína aumentado, um

fator de risco em termos de trombose, e outros fatores não identificados. O significado clínico não

é claro. Deste modo, deve ter-se cuidado com doentes que tenham um historial de embolia pulmonar.

Excipientes

Dado que este medicamento contém lactose, os doentes com problemas hereditários graves de

intolerância à galactose, de deficiência de lactase ou de malabsorção de glucose-galactose não devem

tomar este medicamento.

Dado que este medicamento contém sacarose, os doentes com problemas hereditários graves de

intolerância à frutose, de malabsorção de glucose-galactose ou de insuficiência de sacarase-isomaltase

não devem tomar este medicamento.

Este medicamento contém menos de 1 mmol (23 mg) de sódio por comprimido, ou seja, é

praticamente «isento de sódio».

Este medicamento contém Amarelo-sol FCF (E110) que pode causar reações alérgicas.

4.5

Interações medicamentosas e outras formas de interação

Não foram realizados estudos de interação com Cholib.

Interações relevantes para monoterapias

Inibidores do CYP 3A4

A sinvastatina é um substrato do citocromo P450 3A4.

Existem múltiplos mecanismos que podem contribuir para potenciais interações com os inibidores da

redutase da HMG-CoA. Os fármacos e os medicamentos à base de plantas que inibem determinadas

enzimas (por exemplo, CYP3A4) e/ou vias do transportador (por exemplo, OATP1B) podem aumentar

as concentrações plasmáticas da sinvastatina e do ácido da sinvastatina, podendo conduzir a um risco

aumentado de miopatia/rabdomiólise.

Os inibidores potentes do citocromo P450 3A4 aumentam o risco de miopatia e de rabdomiólise

através de uma maior concentração da atividade inibitória de HMG-CoA redutase no plasma

durante a terapêutica com sinvastatina. Estes inibidores incluem itraconazol, cetoconazol,

posaconazol, eritromicina, claritromicina, telitromicina, inibidores da protease do VIH (ex.: nelfinavir)

e nefazodona.

A combinação com itraconazol, cetoconazol, posaconazol, inibidores da protease do VIH

(ex.: nelfinavir), eritromicina, claritromicina, telitromicina e nefazodona é contraindicada

(ver secção 4.3). Se o tratamento com itraconazol, cetoconazol, posaconazol, eritromicina,

claritromicina ou telitromicina for inevitável, a terapêutica com Cholib tem de ser suspensa durante

o período de tratamento. Deve ter-se cuidado ao combinar Cholib com alguns outros inibidores

menos potentes do CYP 3A4: fluconazol, verapamil ou diltiazem (ver secções 4.3 e 4.4).

Consulte as informações de prescrição, de todos os fármacos utilizados concomitantemente, para obter

mais informações sobre as potenciais interações com sinvastatina e/ou o potencial para alterações

enzimáticas ou de transportador, bem como possíveis ajustes posológicos e de regimes.

Danazol

O risco de miopatia e de rabdomiólise aumenta com a administração concomitante de danazol

com sinvastatina. A dose de sinvastatina não deve exceder os 10 mg por dia no caso de doentes que

tomem danazol. Deste modo, a administração concomitante de Cholib com danazol é contraindicada

(ver secção 4.3).

Ciclosporina

O risco de miopatia/rabdomiólise aumenta com a administração concomitante de ciclosporina

com sinvastatina. Embora não se compreenda o mecanismo por completo, foi demonstrado que

a ciclosporina aumenta a exposição plasmática (AUC) ao ácido de sinvastatina, devido presumível

e parcialmente à inibição do CYP 3A4 e do transportador OATP-1B1. Dado que a dose de sinvastatina

não deve exceder os 10 mg por dia no caso de doentes que tomem ciclosporina, a administração

concomitante de Cholib com ciclosporina é contraindicada (ver secção 4.3).

Amiodarona, amlodipina, diltiazem e verapamil

O risco de miopatia e de rabdomiólise aumenta com a utilização concomitante de amiodarona,

amlodipina, diltiazem ou verapamil com 40 mg de sinvastatina por dia.

Num ensaio clínico, foram relatados casos de miopatia em 6% dos doentes que tomavam 80 mg de

sinvastatina e amiodarona versus 0,4% dos doentes que tomavam apenas 80 mg de sinvastatina.

A administração concomitante de amlodipina e sinvastatina originou um aumento de 1,6 vezes na

exposição ao ácido de sinvastatina.

A administração concomitante de diltiazem e sinvastatina originou um aumento de 2,7 vezes na

exposição ao ácido de sinvastatina, presumivelmente devido à inibição do CYP 3A4.

A administração concomitante de verapamil e sinvastatina originou um aumento de 2,3 vezes na

exposição plasmática ao ácido de sinvastatina, devido presumível e parcialmente à inibição do

CYP 3A4.

Deste modo, a dose de Cholib não deve exceder os 145 mg/20 mg por dia no caso de doentes que

tomem amiodarona, amlodipina, diltiazem ou verapamil.

Inibidores da Proteína Resistente ao Cancro da Mama (BCRP)

A administração concomitante de medicamentos inibidores da BCRP, incluindo medicamentos que

contenham elbasvir ou grazoprevir, pode levar ao aumento das concentrações plasmáticas de

sinvastatina e a risco aumentado de miopatia (ver secções 4.2 e 4.4).

Outros fibratos e estatinas

O gemfibrozil aumenta 1,9 vezes a AUC do ácido de sinvastatina, possivelmente devido à inibição

da via de glucuronidação. O risco de miopatia e de rabdomiólise aumenta significativamente com

a utilização concomitante de gemfibrozil com sinvastatina. O risco de rabdomiólise aumenta também

no caso de doentes que tomem concomitantemente outros fibratos ou estatinas. Deste modo,

a administração concomitante de Cholib com gemfibrozil, outros fibratos ou estatinas é contraindicada

(ver secção 4.3).

Niacina (ácido nicotínico)

Foram associados casos de miopatia/rabdomiólise à administração concomitante de estatinas e niacina

(ácido nicotínico) em doses hipolipemiantes (≥ 1 g/dia), sabendo que a niacina e as estatinas podem

causar miopatia quando administradas individualmente.

Os médicos que considerem a hipótese de uma terapêutica combinada com Cholib e doses

hipolipemiantes (≥ 1 g/dia) de niacina (ácido nicotínico) ou medicamentos que contenham niacina

devem ponderar com cuidado os potenciais benefícios e riscos, bem como monitorizar atentamente os

doentes em relação a sinais e sintomas de dor muscular, sensibilidade ao toque ou fraqueza, sobretudo

durante os primeiros meses da terapêutica e quando a dose de um dos medicamentos for aumentada.

Ácido fusídico

O risco de miopatia, incluindo rabdomiólise, pode aumentar com a administração concomitante de

ácido fusídico sistémico e estatinas. A administração concomitante desta combinação pode aumentar

as concentrações plasmáticas de ambos os fármacos. O mecanismo desta interação

(independentemente de ser farmacodinâmica ou farmacocinética, ou ambas) ainda não é conhecido.

Foram relatados casos de rabdomiólise (incluindo algumas mortes) em doentes que receberam esta

combinação.

Se for necessário o tratamento com ácido fusídico, o Cholib deve ser descontinuado enquanto durar

o tratamento com ácido fusídico. (Ver também secção 4.4.)

Sumo de toranja

O sumo de toranja inibe o CYP 3A4. A ingestão concomitante de grandes quantidades (mais de 1 litro

por dia) de sumo de toranja e de sinvastatina originou um aumento de 7 vezes na exposição plasmática

ao ácido de sinvastatina. A ingestão de 240 ml de sumo de toranja pela manhã e de sinvastatina à noite

também originou um aumento de 1,9 vezes na exposição plasmática ao ácido de sinvastatina. Deste

modo, deve evitar-se a ingestão de sumo de toranja durante o tratamento com Cholib.

Colquicina

Foram relatados casos de miopatia e de rabdomiólise com a administração concomitante de colquicina

e sinvastatina em doentes com insuficiência renal. Deste modo, aconselha-se uma monitorização

clínica rigorosa dos doentes que tomam colquicina e Cholib.

Antagonistas da vitamina K

O fenofibrato e a sinvastatina evidenciaram os efeitos dos antagonistas da vitamina K e podem

aumentar o risco de hemorragia. Recomenda-se que a dose destes anticoagulantes orais seja reduzida

cerca de um terço no início do tratamento e depois gradualmente ajustada, se necessário, de acordo

com a monitorização da INR (Relação normalizada internacional). A INR deve ser determinada antes

de se começar a tomar Cholib e as vezes suficientes no início da terapêutica, de modo a certificar-se de

que não ocorre qualquer alteração significativa da INR. Assim que for documentada uma INR estável,

esta pode ser monitorizada nos intervalos geralmente recomendados para doentes que tomem estes

anticoagulantes orais. Se se alterar ou interromper a dose de Cholib, deve repetir-se o mesmo

procedimento. A terapêutica com Cholib não foi associada a hemorragias no caso de doentes que

não tomavam anticoagulantes.

Glitazonas

Foram relatados alguns casos de redução paradoxal reversível do C-HDL durante a administração

concomitante de fenofibrato e glitazonas. Deste modo, recomenda-se a monitorização do C-HDL

se Cholib for administrado concomitantemente com uma glitazona e a interrupção de uma das

terapêuticas se o C-HDL estiver demasiado baixo.

Rifampicina

Dado que a rifampicina é um potente indutor do CYP 3A4 que interfere no metabolismo da

sinvastatina, os doentes submetidos a uma terapêutica de longa duração com rifampicina (ex.:

tratamento da tuberculose) podem sentir uma perda de eficácia da sinvastatina. Em voluntários

normais, a exposição plasmática ao ácido de sinvastatina diminuiu 93% com a administração

concomitante de rifampicina.

Efeitos sobre a farmacocinética de outros medicamentos

O fenofibrato e a sinvastatina não são inibidores nem indutores do CYP 3A4. Deste modo, não se

espera que Cholib afete as concentrações plasmáticas de substâncias metabolizadas pelo CYP 3A4.

O fenofibrato e a sinvastatina não são inibidores do CYP 2D6, do CYP 2E1 nem do CYP 1A2.

O fenofibrato é um inibidor ligeiro a moderado do CYP 2C9 e um inibidor fraco do CYP 2C19 e do

CYP 2A6.

Devem monitorizar-se atentamente os doentes a quem são administrados concomitantemente Cholib

e fármacos metabolizados pelo CYP 2C19, pelo CYP 2A6 ou, sobretudo, pelo CYP 2C9 com um

índice terapêutico estreito e, se necessário, recomenda-se um ajuste da dose destes fármacos.

Interação entre a sinvastatina e o fenofibrato

Os efeitos da administração repetida de fenofibrato sobre a farmacocinética das doses únicas

e múltiplas de sinvastatina foram investigados em dois estudos de pequenas dimensões (n=12)

seguidos de um de maiores dimensões (n= 85), realizados em indivíduos saudáveis.

Num estudo, a AUC do ácido de sinvastatina (ASV), um metabolito ativo major da sinvastatina,

foi reduzida em 42% (IC de 90% 24%-56%) após a combinação de uma dose única de 40 mg de

sinvastatina com a administração repetida de 160 mg de fenofibrato. No outro estudo [Bergman et

al, 2004], a administração concomitante repetida de 80 mg de sinvastatina e de 160 mg de fenofibrato

levou a uma redução de 36% (IC de 90% 30%-42%) da AUC do ASV. No estudo de maiores

dimensões, foi observada uma redução de 21% (IC de 90% 14%-27%) da AUC do ASV após

a administração concomitante repetida de 40 mg de sinvastatina e de 145 mg de fenofibrato à noite.

Não foi significativamente diferente da redução de 29% (IC de 90% 22%-35%) da AUC do ASV

observada quando a administração concomitante foi efetuada com um intervalo de 12 horas: 40 mg

de sinvastatina à noite e 145 mg de fenofibrato de manhã.

Não se investigou se o fenofibrato teve ou não um efeito sobre outros metabolitos ativos da

sinvastatina.

O mecanismo exato de interação não é conhecido. Nos dados clínicos disponíveis, o efeito sobre a

redução do C-LDL não foi considerado significativamente diferente em relação à sinvastatina em

monoterapia quando o C-LDL está controlado no início do tratamento.

A administração repetida de 40 ou 80 mg (a maior dose registada) de sinvastatina não afetou as

concentrações plasmáticas de ácido fenofíbrico em estado estacionário.

As recomendações de prescrição para substâncias de interação estão resumidas na tabela seguinte

(ver também secções 4.2 e 4.3).

Substâncias de interação

Recomendações de prescrição

Inibidores potentes do CYP 3A4:

Itraconazol

Cetoconazol

Fluconazol

Posaconazol

Eritromicina

Claritromicina

Telitromicina

Inibidores da protease do VIH (ex.: nelfinavir)

Nefazodona

Contraindicadas com Cholib

Danazol

Ciclosporina

Contraindicadas com Cholib

Gemfibrozil, Outros fibratos e estatinas

Contraindicadas com Cholib

Amiodarona

Verapamil

Diltiazem

Amlodipina

Não exceder um comprimido de

Cholib 145 mg/20 mg por dia, a não ser

que o benefício clínico compense o risco

Elbasvir

Grazoprevir

Não exceder um comprimido de Cholib

145 mg/20 mg por dia

Glecaprevir

Pibrentasvir

Contraindicad

com Cholib

Niacina (ácido nicotínico) ≥ 1 g/dia

Evitar a administração com Cholib a não ser

que o benefício clínico compense o risco

Monitorizar os doentes em relação a sinais

e sintomas de dor muscular, sensibilidade ao

toque ou fraqueza

Ácido fusídico

É necessário monitorizar de perto os doentes. Pode

considerar-se a suspensão temporária do tratamento

com Cholib

Sumo de toranja

Evitar quando se toma Cholib

Antagonistas da vitamina K

Ajustar a dose destes anticoagulantes orais de acordo

com a monitorização da INR

Glitazonas

Monitorizar o C-HDL e interromper uma das

terapêuticas (glitazona ou Cholib) se o C-HDL

estiver demasiado baixo

4.6

Fertilidade, gravidez e aleitamento

Gravidez

Cholib

Dado que a sinvastatina é contraindicada durante a gravidez (ver mais abaixo), Cholib

é contraindicado durante a gravidez (ver secção 4.3).

Leia o documento completo

7 Westferry Circus

Canary Wharf

London E14 4HB

United Kingdom

An agency of the European Union

Telephone

+44 (0)20 7418 8400

Facsimile

+44 (0)20 7418 8416

E-mail

info@ema.europa.eu

Website

www.ema.europa.eu

© European Medicines Agency, 2013. Reproduction is authorised provided the source is acknowledged.

EMA/413932/2013

EMEA/H/C/002559

Resumo do EPAR destinado ao público

Cholib

fenofibrato/sinvastatina

Este é um resumo do Relatório Público Europeu de Avaliação (EPAR) relativo ao Cholib. O seu objetivo é

explicar o modo como a Agência avaliou o medicamento a fim de recomendar a sua autorização na UE,

bem como as suas condições de utilização. Não tem por finalidade fornecer conselhos práticos sobre a

utilização do Cholib.

Para obter informações práticas sobre a utilização do Cholib, os doentes devem ler o Folheto

Informativo ou contactar o seu médico ou farmacêutico.

O que é o Cholib e para que é utilizado?

O Cholib é um medicamento que se destina a melhorar os níveis de gordura no sangue. Contém duas

substâncias ativas, o fenofibrato e a sinvastatina, e é utilizado em conjunto com uma dieta com baixo

teor em gordura e a prática de exercício físico, com o propósito de reduzir os níveis de triglicéridos (um

tipo de gordura) dos doentes e aumentar os níveis do chamado «bom» colesterol (colesterol HDL). O

Cholib destina-se a ser utilizado em adultos com elevado risco de doença cardíaca cujos níveis de

«mau» colesterol (colesterol LDL) já estão a ser controlados com a correspondente dose de sinvastatina

isoladamente.

Como se utiliza o Cholib?

Antes do início do tratamento com o Cholib, as possíveis causas dos níveis anormais de gorduras no

sangue devem ser adequadamente tratadas e os doentes devem ser submetidos a uma dieta padrão

de redução da gordura.

O Cholib só pode ser obtido mediante receita médica e está disponível na forma de comprimidos

(145/20 mg e 145/40 mg). A dose recomendada é de um comprimido por dia, a ser engolido inteiro

com um copo de água. Deve evitar-se o sumo de toranja durante o tratamento com o Cholib, dado que

se sabe que o sumo desta fruta altera a quantidade de sinvastatina no sangue.

Cholib

EMA/413932/2013

Página 2/3

Como funciona o Cholib?

As substâncias ativas do Cholib, o fenofibrato e a sinvastatina, têm modos de funcionamento diferentes,

sendo os seus efeitos complementares.

O fenofibrato é um «agonista dos PPAR

». Ou seja, ativa um tipo de recetor denominado «recetor

ativado por proliferadores peroxissomais alfa» (PPAR

), o qual se encontra envolvido na decomposição

das gorduras ingeridas na dieta, em especial dos triglicéridos. Quando estes recetores são ativados, a

decomposição das gorduras é acelerada, o que ajuda a eliminar o «mau» colesterol e os triglicéridos do

sangue.

A segunda substância ativa, a sinvastatina, pertence ao grupo denominado «estatinas». Reduz o

colesterol total no sangue através do bloqueio da HMG-CoA redutase, uma enzima hepática (do fígado)

envolvida na produção de colesterol. Dado que o fígado necessita de colesterol para produzir bílis, os

níveis reduzidos de colesterol no sangue fazem com que as células hepáticas produzam recetores que

captam o colesterol do sangue, reduzindo ainda mais os seus níveis. O colesterol extraído do sangue

desta forma é o «mau» colesterol.

Quais os benefícios demonstrados pelo Cholib durante os estudos?

Demonstrou-se que o Cholib é mais eficaz do que as estatinas isoladamente na redução dos níveis de

triglicéridos e no aumento dos níveis do bom colesterol.

Num estudo principal que comparou o Cholib 145/20 mg com sinvastatina 40 mg em 1050 doentes

inadequadamente tratados com 20 mg de sinvastatina isoladamente, os níveis de triglicéridos

diminuíram cerca de 36% com o Cholib decorridas 12 semanas, em comparação com 12% com a

sinvastatina. Adicionalmente, os níveis do bom colesterol aumentaram cerca de 7% com o Cholib, em

comparação com cerca de 2% com a sinvastatina.

Um outro estudo comparou o Cholib 145/40 mg com sinvastatina 40 mg em 450 doentes

inadequadamente tratados com 40 mg de sinvastatina isoladamente. Foi demonstrado que o Cholib

causou uma maior redução dos níveis de triglicéridos (33% versus 7%) e níveis mais elevados de bom

colesterol (aumento de 6% versus diminuição de 1%).

Dois outros estudos compararam o Cholib com outras estatinas (atorvastatina e pravastatina) e

demonstraram que o Cholib é mais eficaz do que essas estatinas administradas isoladamente.

Quais são os riscos associados ao Cholib?

Os efeitos secundários mais frequentes associados ao Cholib são aumento dos níveis de creatinina no

sangue, infeção das vias respiratórias superiores (constipações), aumento dos níveis de plaquetas

sanguíneas, gastroenterite (diarreia e vómitos) e aumento dos níveis de alanina aminotransferase (uma

enzima hepática). Para a lista completa dos efeitos secundários comunicados relativamente ao Cholib,

consulte o Folheto Informativo.

O uso do Cholib é contraindicado em pessoas com hipersensibilidade (alergia) a amendoins, lecitina de

soja ou a quaisquer outros componentes do medicamento. Do mesmo modo, também não pode ser

utilizado em mulheres grávidas ou a amamentarem, em pessoas que sabem sofrer de reações a fibratos

ou cetoprofeno induzidas pela luz, ou em pessoas que sofrem de doença do fígado ou vesícula biliar,

pancreatite ou insuficiência renal moderada ou grave, ou que têm antecedentes de problemas

musculares durante a toma de estatinas ou fibratos. Para a lista completa de restrições de utilização,

consulte o Folheto Informativo.

Cholib

EMA/413932/2013

Página 3/3

Por que foi aprovado o Cholib?

O Comité dos Medicamentos para Uso Humano (CHMP) da Agência considerou que a associação

fenofibrato/sinvastatina demonstrou ser eficaz a melhorar os níveis de gordura no sangue. Em todos os

estudos, as reduções dos triglicéridos e os aumentos do bom colesterol foram mais elevados com o

Cholib do que com uma estatina isoladamente. O Comité constatou ainda que a associação

fenofibrato/sinvastatina já é utilizada na prática clínica.

Em termos de segurança do Cholib, os efeitos secundários comunicados nos estudos demonstraram ser

consistentes com aquilo que se sabe acerca das duas substâncias ativas, não existindo preocupações

significativas. Por conseguinte, o Comité concluiu que os benefícios do Cholib são superiores aos seus

riscos e recomendou a sua aprovação para utilização na UE.

Que medidas estão a ser adotadas para garantir a utilização segura e eficaz

do Cholib?

Foi desenvolvido um Plano de Gestão do Risco para garantir a utilização segura do Cholib. Com base

neste plano, foram incluídas informações de segurança no Resumo das Características do Medicamento

e no Folheto Informativo do Cholib, incluindo as precauções apropriadas a observar pelos profissionais

de saúde e pelos doentes.

Outras informações sobre o Cholib

Em 26 de agosto de 2013, a Comissão Europeia concedeu uma Autorização de Introdução no Mercado,

válida para toda a União Europeia, para o medicamento Cholib.

O EPAR completo sobre o Cholib pode ser consultado no sítio Internet da Agência

em: ema.europa.eu/Find medicine/Human medicines/European public assessment reports. Para mais

informações sobre o tratamento com o Cholib, leia o Folheto Informativo (também parte do EPAR) ou

contacte o seu médico ou farmacêutico.

Este resumo foi atualizado pela última vez em 08-2013.

Produtos Similares

Pesquisar alertas relacionados a este produto

Ver histórico de documentos

Compartilhe esta informação