Bosulif

União Europeia - português - EMA (European Medicines Agency)

Compre agora

Ingredientes ativos:
bosutinib (como mono-hidratado)
Disponível em:
Pfizer Europe MA EEIG
Código ATC:
L01XE14
DCI (Denominação Comum Internacional):
bosutinib
Grupo terapêutico:
Inibidores de proteína quinase, agentes Antineoplásicos,
Área terapêutica:
Leucemia, Mieloide
Indicações terapêuticas:
Bosulif é indicado para o tratamento de pacientes adultos com:recém‑diagnosticados em fase crónica (CP) para o cromossoma Filadélfia positivo mielóide crônica, leucemia (LMC Ph+). CP, em fase acelerada (AP), e da explosão de fase (BP) LMC Ph+ previamente tratados com um ou mais tirosina quinase do inibidor do(s) [TKI(s)] e para quem o imatinib, nilotinib e dasatinib não são considerados apropriados opções de tratamento.
Resumo do produto:
Revision: 20
Status de autorização:
Autorizado
Número de autorização:
EMEA/H/C/002373
Data de autorização:
2013-03-27
Código EMEA:
EMEA/H/C/002373

Documentos em outros idiomas

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - búlgaro

29-01-2021

Características técnicas Características técnicas - búlgaro

29-01-2021

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - búlgaro

24-05-2018

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - espanhol

29-01-2021

Características técnicas Características técnicas - espanhol

29-01-2021

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - espanhol

24-05-2018

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - tcheco

29-01-2021

Características técnicas Características técnicas - tcheco

29-01-2021

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - dinamarquês

29-01-2021

Características técnicas Características técnicas - dinamarquês

29-01-2021

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - dinamarquês

24-05-2018

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - alemão

29-01-2021

Características técnicas Características técnicas - alemão

29-01-2021

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - alemão

24-05-2018

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - estoniano

29-01-2021

Características técnicas Características técnicas - estoniano

29-01-2021

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - estoniano

24-05-2018

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - grego

29-01-2021

Características técnicas Características técnicas - grego

29-01-2021

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - inglês

29-01-2021

Características técnicas Características técnicas - inglês

29-01-2021

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - inglês

24-05-2018

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - francês

29-01-2021

Características técnicas Características técnicas - francês

29-01-2021

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - francês

24-05-2018

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - italiano

29-01-2021

Características técnicas Características técnicas - italiano

29-01-2021

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - italiano

24-05-2018

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - letão

29-01-2021

Características técnicas Características técnicas - letão

29-01-2021

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - lituano

29-01-2021

Características técnicas Características técnicas - lituano

29-01-2021

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - lituano

24-05-2018

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - húngaro

29-01-2021

Características técnicas Características técnicas - húngaro

29-01-2021

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - húngaro

24-05-2018

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - maltês

29-01-2021

Características técnicas Características técnicas - maltês

29-01-2021

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - maltês

24-05-2018

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - holandês

29-01-2021

Características técnicas Características técnicas - holandês

29-01-2021

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - holandês

24-05-2018

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - polonês

29-01-2021

Características técnicas Características técnicas - polonês

29-01-2021

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - polonês

24-05-2018

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - romeno

29-01-2021

Características técnicas Características técnicas - romeno

29-01-2021

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - eslovaco

29-01-2021

Características técnicas Características técnicas - eslovaco

29-01-2021

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - eslovaco

24-05-2018

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - esloveno

29-01-2021

Características técnicas Características técnicas - esloveno

29-01-2021

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - esloveno

24-05-2018

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - finlandês

29-01-2021

Características técnicas Características técnicas - finlandês

29-01-2021

Relatório de Avaliação Público Relatório de Avaliação Público - finlandês

24-05-2018

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - sueco

29-01-2021

Características técnicas Características técnicas - sueco

29-01-2021

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - norueguês

29-01-2021

Características técnicas Características técnicas - norueguês

29-01-2021

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - islandês

29-01-2021

Características técnicas Características técnicas - islandês

29-01-2021

Folheto informativo - Bula Folheto informativo - Bula - croata

29-01-2021

Características técnicas Características técnicas - croata

29-01-2021

Leia o documento completo

B. FOLHETO INFORMATIVO

Folheto informativo: Informação para o utilizador

BOSULIF 100 mg comprimidos revestidos por película

BOSULIF 400 mg comprimidos revestidos por película

BOSULIF 500 mg comprimidos revestidos por película

bosutinib

Este medicamento está sujeito a monitorização adicional. Isto irá permitir a rápida identificação de

nova informação de segurança. Poderá ajudar, comunicando quaisquer efeitos indesejáveis que tenha.

Para saber como comunicar efeitos indesejáveis, veja o final da secção 4.

Leia com atenção todo este folheto antes de começar a tomar este medicamento, pois contém

informação importante para si.

Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o ler novamente.

Caso ainda tenha dúvidas, fale com o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado apenas para si. Não deve dá-lo a outros. O medicamento pode

ser-lhes prejudicial mesmo que apresentem os mesmos sinais de doença.

Se tiver quaisquer efeitos indesejáveis, incluindo possíveis efeitos indesejáveis não indicados

neste folheto, fale com o seu médico. Ver secção 4.

O que contém este folheto:

O que é Bosulif e para que é utilizado

O que precisa de saber antes de tomar Bosulif

Como tomar Bosulif

Efeitos indesejáveis possíveis

Como conservar Bosulif

Conteúdo da embalagem e outras informações

1.

O que é Bosulif e para que é utilizado

Bosulif contém a substância ativa bosutinib. É utilizado para tratar doentes adultos que têm um tipo de

leucemia chamada Leucemia Mieloide Crónica (LMC) com cromossoma Filadélfia positivo (Ph

positivo) e que foram recém-diagnosticados ou para os quais os medicamentos tomados previamente

para tratar a LMC não tiveram efeito ou não são adequados. A leucemia mieloide crónica com Ph

positivo é um cancro do sangue que faz com que o organismo produza um número excessivo de

determinado tipo de glóbulos brancos do sangue chamados granulócitos.

Caso tenha dúvidas sobre como funciona Bosulif ou sobre o motivo pelo qual este medicamento foi

receitado para si, fale com o seu médico.

2.

O que precisa de saber antes de tomar Bosulif

Não tome Bosulif

se tem alergia ao bosutinib ou a qualquer outro componente deste medicamento (indicados na

secção 6).

se o seu médico lhe disse que tem uma lesão no seu fígado e que não está a funcionar

normalmente.

Advertências e precauções

Fale com o seu médico, farmacêutico ou enfermeiro antes de tomar Bosulif:

se tem, ou teve, problemas de fígado. Informe o seu médico se tiver antecedentes de

problemas de fígado, incluindo hepatite (inflamação ou infeção do fígado) de qualquer tipo, ou

antecedentes de qualquer um dos seguintes sinais e sintomas de problemas de fígado: comichão,

pele ou olhos amarelos, urina escura e dor ou mal-estar da parte superior direita do estômago. O

seu médico deve realizar análises de sangue para verificar a função do seu fígado antes de

iniciar o tratamento com Bosulif e durante os primeiros 3 meses de tratamento com Bosulif, e

conforme indicação clínica.

se tem diarreia e vómitos. Informe o seu médico se desenvolver qualquer um dos seguintes

sinais e sintomas: um aumento do número de fezes (número de vezes que defeca) por dia além

do normal, um aumento de episódios de vómitos, sangue presente nos vómitos, nas fezes

(defecação) ou na urina, ou se tiver fezes negras (fezes cor de alcatrão). Deve perguntar ao seu

médico se a utilização do seu tratamento para os vómitos pode resultar num risco aumentado de

arritmias cardíacas. Em especial, deve consultar o seu médico se tencionar tomar um

medicamento para o tratamento de náuseas e/ou vómitos que contenha domperidona. O

tratamento de náuseas e vómitos através destes medicamentos em conjunto com o Bosulif pode

resultar num maior risco de arritmias cardíacas perigosas.

se sofre de problemas hemorrágicos. Informe o seu médico se desenvolver qualquer um dos

seguintes sinais e sintomas, tais como sangramento anómalo ou nódoas negras sem ter uma

lesão.

se tem uma infeção. Informe o seu médico se desenvolver qualquer um dos seguintes sinais e

sintomas, tais como febre, problemas com a urina como, por exemplo, ardor ao urinar, tosse

recente ou uma dor de garganta recente.

se tem retenção de líquidos. Informe o seu médico se desenvolver qualquer um dos seguintes

sinais e sintomas de retenção de líquidos durante o tratamento com Bosulif, tais como inchaço

dos tornozelos, pés ou pernas; dor no peito com dificuldade em respirar ou tosse (estes podem

ser sinais de retenção de líquidos nos pulmões ou no tórax).

se tem problemas cardíacos. Informe o seu médico se tiver um problema de coração como, por

exemplo, arritmias ou um sinal elétrico anormal chamado “prolongamento do intervalo QT”. É

sempre importante, especialmente se tiver diarreia frequente ou prolongada conforme descrito

acima. Se desmaiar (perda de consciência) ou tiver uma frequência cardíaca irregular enquanto

estiver a tomar Bosulif, informe o seu médico imediatamente, pois tal pode ser sinal de graves

problemas cardíacos.

se tiver sido informado de que tem problemas de rins. Informe o seu médico se estiver a

urinar com mais frequência e a produzir maiores quantidades de urina com uma cor pálida ou se

estiver a urinar com menos frequência e a produzir menores quantidades de urina com uma cor

escura. Informe também o seu médico se estiver a perder peso ou tiver tido inchaço dos pés,

tornozelos, pernas, mãos ou face.

se alguma vez teve ou possa ter atualmente uma infeção pelo vírus da Hepatite B. Bosulif

pode fazer com que a Hepatite B volte a ficar ativa, o que pode levar à morte em alguns casos.

Os doentes devem ser avaliados cuidadosamente pelo médico para identificar sinais desta

infeção antes de iniciarem o tratamento.

se tem, ou teve, problemas de pâncreas. Informe o seu médico se desenvolver dor ou mal-

estar na zona da barriga.

se tem algum dos seguintes sintomas: erupção cutânea grave. Informe o seu médico se

desenvolver algum dos seguintes sinais e sintomas de erupção cutânea dolorosa vermelha ou

arroxeada que se alastra e forma bolhas e/ou se outras lesões começarem a aparecer na

membrana mucosa (por exemplo, boca e lábios).

se tiver algum dos seguintes sintomas: dor lateral, sangue na urina ou quantidade reduzida

de urina. Quando a sua doença é muito grave, o seu organismo pode não conseguir eliminar os

resíduos das células cancerígenas mortas. Isto denomina-se por síndrome de lise tumoral e pode

causar insuficiência renal e problemas cardíacos no período de 48 horas após a primeira dose de

Bosulif. O seu médico é conhecedor desta situação e irá certificar-se de que é hidratado

adequadamente e irá prescrever-lhe outros medicamentos para o ajudar a preveni-la.

Proteção solar/UV

Pode ficar mais sensível à luz do sol ou aos raios UV durante o tratamento com bosutinib.

É importante cobrir as áreas da pele expostas ao sol e utilizar um protetor solar com elevado fator de

proteção solar (FPS).

Crianças e adolescentes

Bosulif não é recomendado para indivíduos com menos de 18 anos. Este medicamento não foi

estudado em crianças nem em adolescentes.

Outros medicamentos e Bosulif

Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar, tiver tomado recentemente, ou se vier a

tomar outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita, vitaminas e medicamentos à

base de plantas. Alguns medicamentos podem afetar os níveis de Bosulif no seu organismo. Deve

informar o seu médico se estiver a tomar medicamentos que contenham substâncias ativas como as

abaixo descritas:

As seguintes substâncias ativas podem aumentar o risco de efeitos indesejáveis com Bosulif:

cetoconazol, itraconazol, voriconazol, posaconazol e fluconazol, utilizados para tratar infeções

fúngicas.

claritromicina, telitromicina, eritromicina e ciprofloxacina, utilizados para tratar infeções

bacterianas.

nefazodona, utilizada para tratar a depressão.

mibefradil, diltiazem e verapamilo, utilizados para baixar a tensão arterial de indivíduos com

tensão arterial alta.

ritonavir, lopinavir/ritonavir, indinavir, nelfinavir, saquinavir, atazanavir, amprenavir,

fosamprenavir e darunavir, utilizados para tratar o vírus da imunodeficiência humana

(HIV)/SIDA.

boceprevir e telaprevir, utilizados para tratar a hepatite C.

aprepitant, utilizado para prevenir e controlar náuseas (sentir-se enjoado) e vómitos.

imatinib, utilizado para tratar um tipo de leucemia.

crizotinib, utilizado para tratar um tipo de cancro do pulmão, denominado por cancro pulmonar

de não-pequenas células.

As seguintes substâncias ativas podem reduzir a eficácia de Bosulif:

rifampicina utilizada para tratar a tuberculose.

fenitoína e carbamazepina, utilizados para tratar a epilepsia.

bosentano, utilizado para baixar a tensão arterial alta nos pulmões (hipertensão arterial

pulmonar).

nafcilina, um antibiótico utilizado para tratar infeções bacterianas.

erva de São João (um produto à base de plantas obtido sem receita médica), utilizada para tratar

a depressão.

efavirenz e etravirina, utilizados para tratar infeções pelo VIH/SIDA.

modafinil, utilizado para tratar determinados tipos de perturbação do sono.

Deve evitar estes medicamentos durante o tratamento com Bosulif. Se estiver a tomar qualquer um

deles, informe o seu médico. O seu médico pode alterar a dose destes medicamentos, alterar a dose de

Bosulif ou indicar-lhe um medicamento diferente.

As seguintes substâncias ativas podem afetar o ritmo cardíaco:

amiodarona, disopiramida, procainamida, quinidina e sotalol, utilizados para tratar problemas de

coração.

cloroquina e halofantrina, utilizadas para tratar a malária.

Claritromicina e moxifloxacina, antibióticos utilizados para tratar infeções bacterianas.

haloperidol, utilizado para tratar doenças psicóticas como a esquizofrenia.

domperidona, utilizada para tratar náuseas e vómitos ou para estimular a produção de leite

materno.

metadona, utilizada para tratar a dor.

Deve tomar estes medicamentos com precaução durante o tratamento com Bosulif. Se estiver a tomar

qualquer um deles, informe o seu médico.

Os medicamentos aqui indicados podem não ser os únicos a apresentar uma possível interação com

Bosulif.

Bosulif com alimentos e bebidas

Não tome Bosulif com toranja nem com sumo de toranja, pois pode aumentar o risco de efeitos

indesejáveis.

Gravidez, amamentação e fertilidade

Bosulif não deve ser utilizado durante a gravidez, a menos que seja considerado necessário, uma vez

que Bosulif pode prejudicar o seu feto. Se está grávida ou planeia engravidar, consulte o seu médico

antes de tomar Bosulif.

Mulheres a tomar Bosulif serão aconselhadas a utilizar métodos contracetivos eficazes durante o

tratamento e durante, pelo menos, 1 mês após a última dose. Os vómitos ou a diarreia podem reduzir a

efetividade dos contracetivos orais.

Existe o risco que o tratamento com Bosulif possa diminuir a fertilidade e poderá procurar

aconselhamento sobre a preservação de esperma antes do início do tratamento.

Se está a amamentar, informe o seu médico. Não amamente o seu filho durante o tratamento com

Bosulif porque pode ser-lhe prejudicial.

Condução de veículos e utilização de máquinas

Se sentir tonturas, se tiver a visão turva ou se se sentir anormalmente cansado, não conduza veículos

nem utilize máquinas enquanto estes efeitos indesejáveis não desaparecerem.

Bosulif contém sódio

Este medicamento contém menos do que 1 mmol (23 mg) de sódio por comprimido de 100 mg,

400 mg ou 500 mg, ou seja, é praticamente “isento de sódio”.

3.

Como tomar Bosulif

Tome este medicamento exatamente como indicado pelo seu médico. Fale com o seu médico ou

farmacêutico se tiver dúvidas.

Bosulif ser-lhe-á receitado apenas por um médico com experiência em medicamentos para tratar a

leucemia.

Dose e método de administração

A dose recomendada é de 400 mg uma vez por dia para doentes com LMC recém-diagnosticada. A

dose recomendada é de 500 mg uma vez por dia para doentes para os quais os medicamentos tomados

previamente para tratar a LMC não tiveram efeito ou não são adequados. Caso tenha problemas renais

moderados ou graves, o seu médico irá reduzir-lhe a dose em 100 mg uma vez por dia no caso de

problemas renais moderados e em 100 mg adicionais uma vez por dia no caso de problemas renais

graves. O seu médico pode ajustar a dose com os comprimidos de 100 mg, consoante a sua condição

médica, a sua resposta ao tratamento e/ou quaisquer efeitos indesejáveis que possa experimentar.

Tome o(s) comprimido(s) de manhã com alimentos. Engula o(s) comprimido(s) inteiro(s) com água.

Se tomar mais Bosulif do que deveria

Se tomar acidentalmente demasiados comprimidos de Bosulif ou uma dose superior à necessária,

consulte imediatamente um médico. Se possível, mostre ao médico a embalagem ou este folheto. Pode

precisar de cuidados médicos.

Caso se tenha esquecido de tomar Bosulif

Caso se tenha esquecido de tomar uma dose há menos de 12 horas, tome a dose recomendada. Caso se

tenha esquecido de tomar uma dose há mais de 12 horas, tome a próxima dose à hora habitual no dia

seguinte.

Não tome uma dose a dobrar para compensar os comprimidos que se esqueceu de tomar.

Se parar de tomar Bosulif

Não pare de tomar Bosulif a não ser que o seu médico lhe diga para o fazer. Se não for capaz de tomar

o medicamento conforme receitado pelo seu médico ou se sentir que já não precisa dele, contacte

imediatamente o seu médico.

Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seu médico ou

farmacêutico.

4.

Efeitos indesejáveis possíveis

Como todos os medicamentos, este medicamento pode causar efeitos indesejáveis, embora estes não se

manifestem em todas as pessoas.

Deve contactar imediatamente o seu médico se sentir qualquer um destes efeitos indesejáveis graves

(ver também a secção 2 “O que precisa de saber antes de tomar Bosulif”):

Doenças do sangue. Informe imediatamente o seu médico se tiver qualquer um destes sintomas:

sangramento, febre ou se ficar facilmente com nódoas negras (pode ter uma doença do sangue ou do

sistema linfático).

Doenças do fígado. Informe imediatamente o seu médico se tiver qualquer um destes sintomas:

comichão, pele ou olhos amarelos, urina escura e dor ou mal-estar da parte superior direita do

estômago, ou febre.

Doenças do estômago/intestinos. Informe o seu médico se desenvolver dor de estômago, azia,

diarreia, prisão de ventre, náuseas e vómitos.

Problemas de coração. Informe o seu médico se tiver problemas de coração como, por exemplo, um

sinal elétrico anormal chamado “prolongamento do intervalo QT”, ou se desmaiar (perda de

consciência) ou tiver uma frequência cardíaca irregular enquanto estiver a tomar Bosulif.

Reativação da Hepatite B. Recorrência (reativação) da infeção por Hepatite B caso tenha tido

Hepatite B no passado (uma infeção do fígado).

Reações cutâneas graves. Informe o seu médico imediatamente se tiver algum dos seguintes

sintomas: erupção cutânea dolorosa vermelha ou arroxeada que se alastra e forma bolhas e/ou se outras

lesões começarem a aparecer na membrana mucosa (por exemplo, boca e lábios).

Os efeitos indesejáveis com Bosulif podem incluir:

Efeitos indesejáveis muito frequentes (podem afetar mais do que 1 em 10 pessoas):

redução do número de plaquetas, glóbulos vermelhos e/ou neutrófilos (tipo de glóbulos

brancos).

diarreia, vómitos, dor de estômago, náuseas.

febre, inchaço das mãos, dos pés ou da face, fadiga, fraqueza.

infeção das vias respiratórias.

nasofaringite.

alterações na análise de sangue que determinam se Bosulif está a afetar o seu fígado e/ou

pâncreas.

diminuição do apetite.

dor nas articulações, dor de costas.

dor de cabeça.

erupção cutânea, que pode ser acompanhada de comichão e/ou ser generalizada.

tosse.

dificuldade em respirar.

Efeitos indesejáveis frequentes (podem afetar até 1 em 10 pessoas):

contagem de glóbulos brancos baixa (leucopenia).

irritação do estômago (gastrite), hemorragia no estômago ou nos intestinos.

dor no peito, dor.

danos tóxicos no fígado, função do fígado anormal, incluindo doenças do fígado.

infeção pulmonar (pneumonia), gripe, bronquite.

defeito do ritmo cardíaco que predispõe para o desmaio, tonturas e palpitações.

aumento da tensão arterial.

alto nível de potássio no sangue, baixo nível de fósforo no sangue, perda excessiva de líquidos

do organismo (desidratação).

dor muscular.

sensação de instabilidade (tonturas), alteração do paladar (disgeusia).

insuficiência aguda dos rins, insuficiência dos rins, compromisso dos rins.

líquido nos pulmões (derrame pleural).

líquido em redor do coração (derrame pericárdico).

zumbido nos ouvidos (acufenos).

comichão, urticária, acne.

reação de fotossensibilidade (sensibilidade aos raios UV do sol e de outras fontes de luz).

Efeitos indesejáveis pouco frequentes (podem afetar até 1 em 100 pessoas):

febre associada à baixa contagem dos glóbulos brancos (neutropenia febril).

inflamação aguda do pâncreas (pancreatite aguda).

danos no fígado.

reação alérgica com perigo de vida (choque anafilático).

acumulação anormal de líquido nos pulmões (edema pulmonar agudo).

insuficiência respiratória.

reação alérgica.

tensão arterial anormalmente alta nas artérias dos pulmões (hipertensão pulmonar).

erupção cutânea.

inflamação do revestimento em forma de saco do coração (pericardite).

uma descida acentuada do número de granulócitos (um tipo de glóbulos brancos).

Efeitos indesejáveis raros (podem afetar até 1 em 1.000 pessoas):

alteração grave da pele (eritema multiforme, síndrome de Stevens-Johnson e necrólise

epidérmica tóxica) devida a uma reação alérgica, erupção exfoliativa (descamativa).

Comunicação de efeitos indesejáveis

Se tiver quaisquer efeitos indesejáveis, incluindo possíveis efeitos indesejáveis não indicados neste

folheto, fale com o seu médico, farmacêutico ou enfermeiro. Também poderá comunicar efeitos

indesejáveis diretamente através do sistema nacional de notificação mencionado no Apêndice V. Ao

comunicar efeitos indesejáveis, estará a ajudar a fornecer mais informações sobre a segurança deste

medicamento.

5.

Como conservar Bosulif

Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Não utilize este medicamento após o prazo de validade impresso no blister e na embalagem

exterior, após “EXP”. O prazo de validade corresponde ao último dia do mês indicado.

O medicamento não necessita de quaisquer condições especiais de conservação.

Não utilize este medicamento se verificar que a embalagem está danificada ou apresenta sinais

de adulteração.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu

farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a

proteger o ambiente.

6.

Conteúdo da embalagem e outras informações

Qual a composição de Bosulif

A substância ativa é o bosutinib. Os comprimidos revestidos por película de Bosulif existem em

dosagens diferentes.

Bosulif 100 mg: cada comprimido revestido por película contém 100 mg de bosutinib (como

mono-hidrato).

Bosulif 400 mg: cada comprimido revestido por película contém 400 mg de bosutinib (como

mono-hidrato).

Bosulif 500 mg: cada comprimido revestido por película contém 500 mg de bosutinib (como

mono-hidrato).

Os outros componentes são: celulose microcristalina (E460), croscarmelose sódica (E468),

poloxamero 188, povidona (E1201) e estearato de magnésio (E470b). O revestimento por

película dos comprimidos contém álcool polivinílico, dióxido de titânio (E171), macrogol 3350,

talco (E553b) e óxido de ferro amarelo (E172, para Bosulif de 100 mg e 400 mg) ou óxido de

ferro vermelho (E172, para Bosulif de 400 mg e 500 mg).

Qual o aspeto de Bosulif e conteúdo da embalagem

Os comprimidos revestidos por película de Bosulif 100 mg são amarelos, ovais, biconvexos, com

“Pfizer” gravado num dos lados e “100” no outro lado.

Bosulif 100 mg está disponível em blisters que contêm 14 ou 15 comprimidos revestidos por película

em embalagens de 28 ou 30 comprimidos revestidos por película ou 112 comprimidos revestidos por

película.

Os comprimidos revestidos por película de Bosulif 400 mg são laranjas, ovais, biconvexos, com

“Pfizer” gravado num dos lados e “400” no outro lado.

Bosulif 400 mg está disponível em blisters que contêm 14 ou 15 comprimidos revestidos por película

em embalagens de 28 ou 30 comprimidos revestidos por película.

Os comprimidos revestidos por película de Bosulif 500 mg são vermelhos, ovais, biconvexos, com

“Pfizer” gravado num dos lados e “500” no outro lado.

Bosulif 500 mg está disponível em blisters que contêm 14 ou 15 comprimidos revestidos por película.

Cada embalagem contém 28 ou 30 comprimidos revestidos por película.

É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.

Titular da Autorização de Introdução no Mercado

Pfizer Europe MA EEIG

Boulevard de la Plaine 17

1050 Bruxelles

Bélgica

Fabricante

Pfizer Manufacturing Deutschland GmbH

Betriebsstӓtte Freiburg

Mooswaldallee 1

79090 Freiburg

Alemanha

Para quaisquer informações sobre este medicamento, queira contactar o representante local do Titular

da Autorização de Introdução no Mercado:

Belgique / België /Belgien

Pfizer S.A. / N.V.

Tél/Tel: +32 (0)2 554 62 11

Lietuva

Pfizer Luxembourg SARL filialas Lietuvoje

Tel. + 370 52 51 4000

България

Пфайзер Люксембург САРЛ, Клон България

Тел.: +359 2 970 4333

Luxembourg/Luxemburg

Pfizer S.A.

Tél/Tel: +32 (0)2 554 62 11

Česká republika

Pfizer, spol. s r.o.

Tel.: +420 283 004 111

Magyarország

Pfizer Kft.

Tel.: +36-1-488-37-00

Danmark

Pfizer ApS

Tlf: +45 44 20 11 00

Malta

Vivian Corporation Ltd.

Tel: +356 21344610

Deutschland

Pfizer Pharma GmbH

Tel: +49 (0)30 550055 51000

Nederland

Pfizer BV

Tel: +31 (0)10 406 43 01

Eesti

Pfizer Luxembourg SARL Eesti filiaal

Tel: +372 666 7500

Norge

Pfizer AS

Tlf: +47 67 52 61 00

Ελλάδα

Pfizer Ελλάς A.E.

λ: +30 210 6785 800

Österreich

Pfizer Corporation Austria Ges.m.b.H.

Tel: +43 (0)1 521 15-0

España

Pfizer, S.L.

Tél: +34 91 490 99 00

Polska

Pfizer Polska Sp. z o.o.

Tel:+48 22 335 61 00

France

Pfizer

Tél: +33 (0)1 58 07 34 40

Portugal

Laboratórios Pfizer, Lda.

Tel: +351 21 423 5500

Hrvatska

Pfizer Croatia d.o.o.

Tel: + 385 1 3908 777

România

Pfizer Romania S.R.L.

Tel: +40 (0) 21 207 28 00

Ireland

Pfizer Healthcare Ireland

Tel: 1800 633 363 (toll free)

+44 (0)1304 616161

Slovenija

Pfizer Luxembourg SARL

Pfizer, podružnica za svetovanje s področja

farmacevtske dejavnosti, Ljubljana

Tel.: + 386 (0)1 52 11 400

Ísland

Icepharma hf.

Sími: +354 540 8000

Slovenská republika

Pfizer Luxembourg SARL, organizačná zložka

Tel.: + 421 2 3355 5500

Italia

Pfizer S.r.l.

Tel: +39 06 33 18 21

Suomi/Finland

Pfizer Oy

Puh./Tel: +358 (0)9 43 00 40

Kύπρος

Pfizer Ελλάς Α.Ε. (Cyprus Branch)

Tηλ+357 22 817690

Sverige

Pfizer AB

Tel: +46 (0)8 550 52000

Latvija

Pfizer Luxembourg SARL filiāle Latvijā

Tel.: + 371 670 35 775

United Kingdom

Pfizer Limited

Tel: +44 (0) 1304 616161

Este folheto foi revisto pela última vez em

Foi concedida a este medicamento uma «Autorização de Introdução no Mercado condicional». Isto

significa que se aguarda mais informação sobre este medicamento.

A Agência Europeia de Medicamentos irá analisar, pelo menos uma vez por ano, nova informação

sobre este medicamento e este folheto será atualizado se necessário.

Está disponível informação pormenorizada sobre este medicamento no sítio da internet da Agência

Europeia de Medicamentos: http://www.ema.europa.eu.

Leia o documento completo

ANEXO I

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO

Este medicamento está sujeito a monitorização adicional. Isto irá permitir a rápida identificação de

nova informação de segurança. Pede-se aos profissionais de saúde que notifiquem quaisquer suspeitas

de reações adversas. Para saber como notificar reações adversas, ver secção 4.8.

1.

NOME DO MEDICAMENTO

Bosulif 100 mg comprimidos revestidos por película

Bosulif 400 mg comprimidos revestidos por película

Bosulif 500 mg comprimidos revestidos por película

2.

COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA

Bosulif 100 mg comprimidos revestidos por película

Cada comprimido revestido por película contém 100 mg de bosutinib (sob a forma mono-hidratada).

Bosulif 400 mg comprimidos revestidos por película

Cada comprimido revestido por película contém 400 mg de bosutinib (sob a forma mono-hidratada).

Bosulif 500 mg comprimidos revestidos por película

Cada comprimido revestido por película contém 500 mg de bosutinib (sob a forma mono-hidratada).

Lista completa de excipientes, ver secção 6.1.

3.

FORMA FARMACÊUTICA

Comprimido revestido por película.

Bosulif 100 mg comprimidos revestidos por película

Comprimido revestido por película, amarelo, oval (largura: 5,6 mm; comprimento: 10,7 mm),

biconvexo, com “Pfizer” gravado num dos lados e “100” no outro lado.

Bosulif 400 mg comprimidos revestidos por película

Comprimido revestido por película, laranja, oval (largura: 8,8 mm; comprimento: 16,9 mm),

biconvexo, com “Pfizer” gravado num dos lados e “400” no outro lado.

Bosulif 500 mg comprimidos revestidos por película

Comprimido revestido por película, vermelho, oval (largura: 9,5 mm; comprimento: 18,3 mm),

biconvexo, com “Pfizer” gravado num dos lados e “500” no outro lado.

4.

INFORMAÇÕES CLÍNICAS

4.1

Indicações terapêuticas

Bosulif é indicado para o tratamento de doentes adultos com:

leucemia mieloide crónica com cromossoma Filadélfia positivo (LMC Ph+) em fase crónica

(FC) recém-diagnosticada.

LMC Ph+ em fase crónica (FC), acelerada (FA) e blástica (FB), previamente tratada com um

ou mais inibidores de tirosinacinase [ITC(s)] e para quem o imatinib, o nilotinib e o dasatinib

não são considerados opções de tratamento adequadas.

4.2

Posologia e modo de administração

O tratamento com Bosulif deve ser iniciado por um médico com experiência no diagnóstico e no

tratamento de doentes com LMC.

Posologia

LMC Ph+ em FC recém-diagnosticada

A dose recomendada é 400 mg de bosutinib uma vez por dia.

LMC Ph+ em FC, FA ou FB com resistência ou intolerância a terapêutica anterior

A dose recomendada é 500 mg de bosutinib uma vez por dia.

Em ensaios clínicos para ambas as indicações, o tratamento com bosutinib durou até à progressão da

doença ou até o tratamento deixar de ser tolerado.

Ajustes da dose

No ensaio clínico de Fase 1/2 realizado em doentes com LMC que eram resistentes ou intolerantes à

terapêutica anterior, o aumento da dose de 500 mg para 600 mg uma vez por dia com alimentos, foi

permitido em doentes que não conseguiram demonstrar uma resposta hematológica completa (CHR)

até à 8.ª semana ou uma resposta citogenética completa (CCyR) até à 12.ª semana e que não

apresentavam acontecimentos adversos de Grau 3 ou superior possivelmente relacionados com o

medicamento experimental. No entanto, no estudo de Fase 3 em doentes com LMC em FC recém-

diagnosticada tratados com bosutinib 400 mg, foi permitido o aumento da dose em incrementos de

100 mg até um máximo de 600 mg uma vez por dia com alimentos em doentes que não conseguiram

demonstrar transcrições BCR-ABL (breakpoint cluster region-Abelson) ≤ 10% no mês 3, que não

apresentavam reações adversas de Grau 3 ou 4 no momento do aumento da dose e que todas as

toxicidades não hematológicas de Grau 2 fossem resolvidas para pelo menos Grau 1.

No ensaio clínico de Fase 1/2 realizado em doentes com LMC que eram resistentes ou intolerantes à

terapêutica anterior e que iniciaram o tratamento com uma dose ≤ 500 mg, 93 doentes (93/558; 16,7%)

receberam aumentos de dose para 600 mg por dia.

No ensaio clínico de Fase 3 realizado em doentes com LMC em FC recém-diagnosticada que

iniciaram o tratamento com uma dose de 400 mg de bosutinib, um total de 46 doentes (17,2%)

receberam aumentos de dose para 500 mg. Adicionalmente, 5,6% dos doentes do grupo de tratamento

com bosutinib receberam aumentos de dose adicionais para 600 mg.

Doses superiores a 600 mg/dia não foram estudadas pelo que não devem ser administradas.

Ajustes da dose para reações adversas

Reações adversas não hematológicas

Se o doente desenvolver uma toxicidade não hematológica grave ou moderada clinicamente

significativa, deve-se interromper o tratamento com bosutinib, que pode ser retomado com uma dose

reduzida em 100 mg tomada uma vez por dia após a toxicidade desaparecer. Se for clinicamente

adequado, deve ser considerado um novo aumento da dose para a dose anterior à redução, tomada uma

vez por dia (ver secção 4.4). Foram utilizadas doses inferiores a 300 mg/dia em doentes, no entanto, a

eficácia não foi estabelecida.

Transaminases hepáticas elevadas: Se ocorrerem elevações das transaminases hepáticas > 5 x o limite

superior do normal (LSN) institucional, o tratamento com bosutinib deve ser interrompido até

recuperação ≤ 2,5 x LSN, podendo ser retomado depois disso com a dose de 400 mg uma vez por dia.

Se a recuperação demorar mais do que 4 semanas, deve-se considerar a descontinuação do tratamento

com bosutinib. Se a elevação das transaminases ≥ 3 x LSN ocorrer simultaneamente com o aumento

da bilirrubina > 2 x LSN e da fosfatase alcalina < 2 x LSN, o tratamento com bosutinib deve ser

descontinuado (ver secção 4.4).

Diarreia: Em caso de diarreia de Grau 3-4 segundo os Critérios de Terminologia Comum para

Acontecimentos Adversos (CTCAE) do Instituto Nacional do Cancro (NCI), o tratamento com

bosutinib deve ser interrompido, podendo ser retomado com a dose de 400 mg uma vez por dia se

houver recuperação para Grau ≤1 (ver secção 4.4).

Reações adversas hematológicas

As reduções de dose são recomendadas em caso de neutropenia e trombocitopenia graves ou

persistentes de acordo com o descrito na Tabela 1:

Tabela 1 – Ajustes da dose em caso de neutropenia e trombocitopenia

< 1,0 x 10

e/ou

Plaquetas <50 x 10

Suspender o tratamento com bosutinib até obter um

1,0x 10

/l e plaquetas

50 x 10

Retomar o tratamento com bosutinib com a mesma dose se a

recuperação ocorrer até 2 semanas. Se as contagens no sangue

permanecerem baixas durante > 2 semanas, após a recuperação

reduzir a dose em 100 mg e retomar o tratamento.

Se ocorrer novamente citopenia, reduzir a dose em mais 100 mg

após a recuperação e retomar o tratamento.

Foram utilizadas doses inferiores a 300 mg/dia, no entanto, a

eficácia não foi estabelecida.

ANC = contagem absoluta de neutrófilos

Populações especiais

Doentes idosos (≥ 65 anos)

Não é necessária qualquer recomendação específica da dose para os idosos. Uma vez que as

informações relativamente aos idosos são limitadas, deve ter-se precaução nestes doentes.

Compromisso renal

Os doentes com creatinina sérica > 1,5 x LSN foram excluídos dos estudos da LMC. Durante os

estudos, observou-se um aumento da exposição (área sob a curva [AUC]) em doentes com

compromisso renal moderado e grave.

LMC Ph+ em FC recém-diagnosticada

Nos doentes com compromisso renal moderado (depuração da creatinina [CL

] de 30 a 50 ml/min,

estimada pela fórmula de Cockcroft-Gault), a dose recomendada de bosutinib é 300 mg diariamente

com alimentos (ver secções 4.4 e 5.2).

Nos doentes com compromisso renal grave (CL

< 30 ml/min, estimada pela fórmula de Cockcroft-

Gault), a dose recomendada de bosutinib é 200 mg diariamente com alimentos (ver secções 4.4 e 5.2).

Pode ser considerado o aumento da dose para 400 mg, uma vez por dia, nos doentes com compromisso

renal moderado ou para 300 mg, uma vez por dia, nos doentes com compromisso renal grave se os

doentes não sofreram reações adversas graves ou moderadas e persistentes, e se não obtiverem uma

resposta hematológica, citogenética ou molecular adequada.

LMC Ph+ em FC, FA ou FB com resistência ou intolerância a terapêutica anterior

Nos doentes com compromisso renal moderado (CL

de 30 a 50 ml/min, calculada pela fórmula de

Cockcroft-Gault), a dose recomendada de bosutinib é 400 mg diariamente (ver secções 4.4 e 5.2).

Nos doentes com compromisso renal grave (CL

<30 ml/min, calculada pela fórmula de Cockcroft-

Gault), a dose recomendada de bosutinib é 300 mg diariamente (ver secções 4.4 e 5.2).

O aumento da dose para 500 mg, uma vez por dia, nos doentes com compromisso renal moderado ou

para 400 mg, uma vez por dia, nos doentes com compromisso renal grave pode ser considerado nos

doentes que não sofreram reações adversas graves ou moderadas e persistentes, e se não obtiverem

uma resposta hematológica, citogenética ou molecular adequada.

Cardiopatias

Nos estudos clínicos, foram excluídos os doentes com cardiopatia não controlada ou significativa (por

exemplo, enfarte do miocárdio recente, insuficiência cardíaca congestiva ou angina instável). Deve

ter-se precaução em doentes que tenham cardiopatias relevantes (ver secção 4.4).

Anomalia gastrointestinal clinicamente significativa atual ou recente

Nos estudos clínicos, foram excluídos os doentes com anomalia gastrointestinal clinicamente

significativa atual ou recente (por exemplo, vómitos e/ou diarreia graves). Deve ter-se precaução em

doentes que tenham anomalias gastrointestinais clinicamente significativas, atuais ou recentes (ver

secção 4.4).

População pediátrica

A segurança e eficácia de bosutinib em crianças e adolescentes com menos de 18 anos de idade não

foram estabelecidas. Não existem dados disponíveis.

Modo de administração

Bosulif deve ser tomado por via oral uma vez por dia e com alimentos (ver secção 5.2).

Se falhar uma dose, durante mais de 12 horas, não se deve administrar uma dose adicional ao doente.

O doente deve tomar a dose prescrita habitual no dia seguinte.

4.3

Contraindicações

Hipersensibilidade à substância ativa ou a qualquer um dos excipientes mencionados na secção 6.1.

Compromisso hepático (ver secções 5.1 e 5.2).

4.4

Advertências e precauções especiais de utilização

Disfunções hepáticas

O tratamento com bosutinib está associado a elevações das transaminases séricas (alanina

aminotransferase [ALT], aspartato aminotransferase [AST]).

Geralmente, as elevações das transaminases ocorreram no início do tratamento (dos doentes que

tiveram elevações de qualquer grau nas transaminases, >80% tiveram o seu primeiro acontecimento

nos 3 primeiros meses). Os doentes que recebem bosutinib devem realizar provas da função hepática

antes do início do tratamento, e mensalmente durante os primeiros 3 meses de tratamento, e conforme

indicação clínica.

No caso dos doentes com elevações das transaminases o tratamento com bosutinib deve ser suspenso

temporariamente (considerando a redução da dose após a recuperação para o Grau 1 ou basal) e/ou

descontinuar o tratamento com bosutinib. A elevação das transaminases, particularmente quando

associada a aumentos concomitantes da bilirrubina, pode ser uma indicação precoce de lesão hepática

induzida pelo medicamento, pelo que estes doentes devem ser controlados adequadamente (ver

secções 4.2 e 4.8).

Diarreia e vómitos

O tratamento com bosutinib está associado a diarreia e vómitos, pelo que os doentes com afeções

gastrointestinais clinicamente significativas, atuais ou recentes, devem ser cuidadosos ao utilizar este

medicamento, e só após uma avaliação cuidadosa da relação risco-benefício, dado que os respetivos

doentes foram excluídos dos estudos clínicos. Os doentes com diarreia e vómitos devem ser

submetidos ao tratamento padrão que inclui um medicamento antidiarreico ou antiemético e/ou

reidratação. Além disso, a diarreia e os vómitos também podem ser controlados através da suspensão

temporária do tratamento com bosutinib, da redução da dose e/ou da descontinuação do tratamento

com bosutinib (ver secções 4.2 e 4.8). O agente antiemético, domperidona, tem potencial para elevar o

prolongamento do intervalo QT (QTc) e induzir “torsade de pointes”- arritmias; assim, deve evitar-se

a administração concomitante com domperidona. Só deve ser utilizada se outros medicamentos não se

revelarem eficazes. Nestas situações é imperativo realizar uma avaliação individual da relação risco-

benefício e os doentes devem ser vigiados quanto à ocorrência de prolongamento do intervalo QTc.

Mielossupressão

O tratamento com bosutinib está associado à mielossupressão, definida como anemia, neutropenia e

trombocitopenia. Deve ser realizado um hemograma completo semanalmente durante o primeiro mês

de tratamento, e a seguir mensalmente, ou conforme indicação clínica. A mielossupressão deve/pode

ser controlada através da suspensão temporária do tratamento com bosutinib, da redução da dose e/ou

da descontinuação do tratamento com bosutinib (ver secções 4.2 e 4.8).

Retenção de líquidos

O tratamento com bosutinib pode estar associado à retenção de líquidos, incluindo derrame

pericárdico, derrame pleural, edema pulmonar e/ou edema periférico. Os doentes devem ser

monitorizados e controlados com o tratamento padrão. Além disso, a retenção de líquidos também

pode ser controlada através da suspensão temporária do tratamento com bosutinib, da redução da dose

e/ou da descontinuação do tratamento com bosutinib (ver secções 4.2 e 4.8).

Lipase sérica

Foi observada uma elevação da lipase sérica. É recomendada precaução em doentes que tenham

antecedentes de pancreatite. Se as elevações da lipase forem acompanhadas de sintomas abdominais, o

tratamento com bosutinib deve ser interrompido e devem considerar-se as medidas de diagnóstico

adequadas para excluir a pancreatite (ver secção 4.2).

Infeções

Bosutinib pode predispor os doentes para infeções bacterianas, fúngicas, virais ou protozoárias.

Potencial proarrítmico

Foi observado um prolongamento de QTc em avaliações automáticas sem arritmia

concomitante. Bosutinib deve ser administrado com precaução aos doentes com antecedentes ou

predisposição para o prolongamento de QTc, que tenham cardiopatias não controladas ou

significativas, incluindo enfarte do miocárdio recente, insuficiência cardíaca congestiva, angina

instável ou bradicardia clinicamente significativa, ou que estejam a tomar medicamentos conhecidos

por prolongar o QTc (por exemplo, medicamentos antiarrítmicos e outras substâncias que possam

prolongar o QTc [ver secção 4.5]). A presença de hipocaliemia e hipomagnesemia pode aumentar

ainda mais este efeito.

É aconselhável monitorizar possíveis efeitos sobre o QTc e recomenda-se um eletrocardiograma

(ECG) basal antes de iniciar a terapêutica com bosutinib e conforme indicação clínica. A hipocaliemia

ou hipomagnesemia têm de ser corrigidas antes da administração de bosutinib e devem ser

monitorizadas periodicamente durante a terapêutica.

Compromisso renal

O tratamento com bosutinib pode resultar numa diminuição clinicamente significativa da função renal

em doentes com LMC. Observou-se uma diminuição, ao longo do tempo, na taxa de filtração

glomerular estimada (TFGe) em doentes tratados com bosutinib em estudos clínicos. Nos doentes com

LMC em FC recém-diagnosticada tratados com 400 mg, a diminuição mediana na TFGe,

relativamente à condição basal foi de 4,9 ml/min/1,73 m

aos 3 meses, de 9,2 ml/min/1,73 m

6 meses e de 11,1 ml/min/1,73 m

aos 12 meses. Os doentes com LMC sem tratamento prévio tratados

com 500 mg mostraram uma diminuição da TFGe mediana de 5,1 ml/min/1,73 m

aos 3 meses, de

9,2 ml/min/1,73 m

aos 12 meses e até 16,3 ml/min/1,73 m

até 5 anos de acompanhamento para

doentes em tratamento. Os doentes com LMC previamente tratada e em fase avançada a tomar

500 mg, mostraram uma diminuição da TFGe mediana de 5,3 ml/min/1,73 m

aos 3 meses, de 7,6

ml/min/1,73 m

aos 12 meses e até 10,9 ml/min/1,73 m

até aos 4 anos de tratamento. É importante

que a função renal seja avaliada antes do início do tratamento e atentamente monitorizada durante a

terapêutica com bosutinib, com especial atenção para os doentes que tenham compromisso renal pré-

existente ou para os doentes que apresentem fatores de risco para disfunção renal, incluindo a

utilização concomitante de medicamentos com potencial para nefrotoxicidade, tais como diuréticos,

inibidores da enzima de conversão da angiotensina (ECA), bloqueadores de recetores da angiotensina

e anti-inflamatórios não esteroides (AINEs).

Num estudo sobre compromisso renal, as exposições ao bosutinib aumentaram nos indivíduos com

compromisso renal moderado e grave. Recomenda-se uma redução da dose nos doentes com

compromisso renal moderado ou grave (ver secções 4.2 e 5.2).

Os doentes com creatinina sérica > 1,5 x LSN foram excluídos dos estudos da LMC. Com base numa

análise farmacocinética populacional, observou-se, durante os estudos, um aumento da exposição

(AUC) em doentes com compromisso renal moderado e grave no início do tratamento (ver secções 4.2

e 5.2).

Os dados clínicos são muito limitados (n = 3) relativamente aos doentes com LMC com compromisso

renal moderado que recebem um aumento de dose para 600 mg de bosutinib.

Raça asiática

De acordo com análises de farmacocinética populacional, os indivíduos asiáticos têm uma depuração

inferior, resultando num aumento da exposição. Por conseguinte, estes doentes devem ser

monitorizados cuidadosamente quanto a reações adversas, especialmente em caso de aumento de dose.

Reações cutâneas graves

Bosutinib pode induzir reações cutâneas graves como síndrome de Stevens-Johnson e necrólise

epidérmica tóxica. Bosutinib deve ser descontinuado permanentemente em doentes que tenham tido

uma reação cutânea grave durante o tratamento.

Síndrome de lise tumoral

Devido à possibilidade de ocorrência de síndrome de lise tumoral (SLT), recomenda-se a correção da

desidratação clinicamente significativa e o tratamento dos níveis elevados de ácido úrico antes de

começar a tomar bosutinib (ver secção 4.8).

Reativação da Hepatite B

A reativação da Hepatite B (VHB) ocorreu em doentes portadores crónicos do vírus depois de estes

terem recebido tratamento com ITC BCR-ABL. Alguns destes casos resultaram em insuficiência

hepática aguda ou hepatite fulminante levando ao transplante de fígado ou à morte.

Antes de iniciarem o tratamento com bosutinib os doentes devem realizar testes para a presença de

infeção por VHB. Devem ser consultados especialistas em doenças hepáticas e no tratamento do VHB

antes de se iniciar o tratamento em doentes com serologia positiva para o VHB (incluindo os doentes

com a doença ativa) e em doentes que obtenham um teste positivo de infeção por VHB durante o

tratamento. Os portadores de VHB que necessitem de tratamento com bosutinib devem ser

cuidadosamente monitorizados para deteção de sinais e sintomas de infeção ativa por VHB ao longo

de toda a terapêutica e durante vários meses após o fim da mesma (ver secção 4.8).

Fotosensibilidade

A exposição à luz solar direta ou à radiação ultravioleta (UV) deve ser evitada ou minimizada devido

ao risco de fotossensibilidade associado ao tratamento com bosulif. Os doentes devem ser instruídos a

adotar medidas, tais como, o uso de vestuário protetor e protetor solar com elevado fator de proteção

solar (FPS).

Inibidores do citocromo P450 (CYP)3A

A utilização concomitante de bosutinib com inibidores fortes ou moderados da CYP3A deve ser

evitada, devido à ocorrência de um aumento na concentração plasmática do bosutinib (ver secção 4.5).

Se possível, recomenda-se um medicamento concomitante alternativo sem ou com um mínimo de

potencial de inibição da CYP3A.

Se for necessário administrar um inibidor forte ou moderado da CYP3A durante o tratamento com

bosutinib, deve-se considerar a interrupção da terapêutica com bosutinib ou uma redução da dose de

bosutinib.

Indutores da CYP3A

A utilização concomitante de bosutinib com indutores fortes ou moderados da CYP3A deve ser

evitada, devido à ocorrência de uma diminuição na concentração plasmática do bosutinib (ver secção

4.5).

Efeito dos alimentos

Devem-se evitar os produtos à base de toranja, incluindo sumo de toranja, e outros alimentos

conhecidos por inibir a CYP3A (ver secção 4.5).

Sódio

Este medicamento contém menos do que 1 mmol (23 mg) por comprimido de 100 mg, 400 mg ou

500 mg. Os doentes a fazer dietas com baixo teor em sódio devem ser informados de que este

medicamento é praticamente “isento de sódio”.

4.5

Interações medicamentosas e outras formas de interação

Efeitos de outros medicamentos sobre bosutinib

Inibidores da CYP3A

A utilização concomitante de bosutinib com inibidores fortes da CYP3A (incluindo, entre outros,

itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, claritromicina, telitromicina, nefazodona,

mibefradil, indinavir, lopinavir/ritonavir, nelfinavir, ritonavir, saquinavir, boceprevir, telaprevir,

produtos à base de toranja incluindo sumo de toranja) ou inibidores moderados da CYP3A (incluindo,

entre outros, fluconazol, ciprofloxacina, eritromicina, diltiazem, verapamilo, amprenavir, atazanavir,

darunavir/ritonavir, fosamprenavir, aprepitant, crizotinib, imatinib) deve ser evitada, devido à

ocorrência de um aumento na concentração plasmática do bosutinib.

Deve-se ter cuidado no caso de uma utilização concomitante de inibidores ligeiros da CYP3A com

bosutinib.

Se possível, recomenda-se um medicamento concomitante alternativo sem ou com um mínimo de

potencial de inibição da enzima CYP3A.

Se for necessário administrar um inibidor forte ou moderado da CYP3A durante o tratamento com

bosutinib, deve-se considerar a interrupção da terapêutica com bosutinib ou uma redução da dose de

bosutinib.

Num estudo realizado com 24 indivíduos saudáveis a quem foram administradas 5 doses diárias de

400 mg de cetoconazol (um inibidor forte da CYP3A) concomitantemente com uma única dose de 100

mg de bosutinib em jejum, o cetoconazol aumentou a C

do bosutinib em 5,2 vezes e a AUC do

bosutinib no plasma em 8,6 vezes, em comparação com a administração isolada de bosutinib.

Num estudo realizado com 20 indivíduos saudáveis a quem foi administrada uma dose única de 125

mg de aprepitant (um inibidor moderado da CYP3A) concomitantemente com uma dose única de 500

mg de bosutinib com alimentos, o aprepitant aumentou a C

do bosutinib em 1,5 vezes e a AUC do

bosutinib no plasma em 2 vezes, em comparação com a administração isolada de bosutinib.

Indutores da CYP3A

A utilização concomitante de bosutinib com indutores fortes da CYP3A (incluindo, entre outros,

carbamazepina, fenitoína, rifampicina, erva de São João) ou indutores moderados da CYP3A

(incluindo, entre outros, bosentano, efavirenz, etravirina, modafinil, nafcilina) deve ser evitada, devido

à ocorrência de uma diminuição na concentração plasmática do bosutinib.

Com base na acentuada redução da exposição ao bosutinib que ocorreu com a administração

concomitante de bosutinib com rifampicina, é pouco provável que o aumento da dose de bosutinib no

caso de uma administração concomitante com indutores fortes ou moderados da CYP3A compense

suficientemente a perda de exposição.

Deve ser exercida precaução no caso de uma utilização concomitante de indutores ligeiros da CYP3A

com bosutinib.

No seguimento da administração concomitante de uma única dose de bosutinib com 6 doses diárias de

600 mg de rifampicina após as refeições, em 24 indivíduos saudáveis, a exposição ao bosutinib

e AUC no plasma) diminuiu para 14% e 6%, respetivamente, dos valores resultantes da

administração isolada de 500 mg de bosutinib.

Inibidores da bomba de protões (IBP)

Deve ser exercida precaução no caso de uma administração concomitante de bosutinib com IBP. Deve

ser considerada como alternativa aos IBP os antiácidos de ação rápida e, sempre que possível, a

administração de bosutinib e de antiácidos deve ser separada (i.e. tomar bosutinib de manhã e os

antiácidos à noite). O bosutinib apresenta uma solubilidade aquosa in vitro dependente do pH. Quando

se administrou uma única dose oral de bosutinib (400 mg) concomitantemente com várias doses orais

de lansoprazol (60 mg) num estudo realizado com 24 indivíduos saudáveis em jejum, a C

e a AUC

do bosutinib diminuíram para 54% e 74%, respetivamente, dos valores resultantes da administração

isolada de bosutinib (400 mg).

Efeitos de bosutinib sobre outros medicamentos

Num estudo realizado com 27 indivíduos saudáveis a quem foi administrada uma dose única de 500

mg de bosutinib concomitantemente com uma dose única de 150 mg de mesilato de etexilato de

dabigatrano (um substrato da glicoproteína P [gp-P]) com alimentos, o bosutinib não aumentou a C

ou a AUC do dabigatrano no plasma, em comparação com a administração isolada de mesilato de

etexilato de dabigatrano. Os resultados do estudo indicam que o bosutinib não apresenta efeitos

inibidores da gp-P clinicamente relevantes.

Um estudo in vitro indica que é pouco provável que ocorram interações medicamentosas quando se

administram doses terapêuticas como resultado da indução pelo bosutinib no metabolismo de

medicamentos que são substratos da CYP1A2, CYP2B6, CYP2C9, CYP2C19 e CYP3A4.

Os estudos in vitro indicam que é pouco provável que ocorram interações medicamentosas clínicas

quando se administram doses terapêuticas como resultado da inibição pelo bosutinib no metabolismo

de medicamentos que são substratos da CYP1A2, CYP2A6, CYP2C8, CYP2C9, CYP2C19, CYP2D6

ou CYP3A4/5.

Os estudos in vitro indicam que o bosutinib tem um baixo potencial para inibir a proteína resistente do

cancro da mama (BCRP, sistemicamente), o polipéptido transportador de aniões orgânicos

(OATP)1B1, OATP1B3, o transportador de aniões orgânicos (OAT)1, OAT3, o transportador de

catiões orgânicos (OCT)2 em concentrações clinicamente relevantes, mas pode ter potencial para

inibir a BCRP no trato gastrointestinal e o OCT1.

Medicamentos antiarrítmicos e outras substâncias que podem prolongar o QT

Bosutinib deve ser utilizado com precaução em doentes que têm ou podem desenvolver

prolongamento de QT, incluindo aqueles que tomam medicamentos antiarrítmicos como, por exemplo,

amiodarona, disopiramida, procainamida, quinidina e sotalol ou outros medicamentos que possam

provocar o prolongamento de QT, tais como cloroquina, halofantrina, claritromicina, domperidona,

haloperidol, metadona e moxifloxacina (ver secção 4.4).

4.6

Fertilidade, gravidez e aleitamento

Mulheres com potencial para engravidar/Contraceção

As mulheres com potencial para engravidar devem ser aconselhadas a utilizar métodos contracetivos

eficazes durante o tratamento com bosutinib e durante, pelo menos, 1 mês após a última dose e a evitar

ficar grávidas enquanto tomam bosutinib. Além disso, a doente deve ser alertada para o facto de que os

vómitos ou a diarreia podem reduzir a eficácia dos contracetivos orais, impedindo a sua absorção

completa.

Gravidez

A quantidade de dados sobre a utilização de bosutinib em mulheres grávidas é limitada. Os estudos em

animais revelaram toxicidade reprodutiva (ver secção 5.3). Bosutinib não é recomendado durante a

gravidez ou em mulheres com potencial para engravidar que não utilizam métodos contracetivos. Se

bosutinib for utilizado durante a gravidez ou se a doente ficar grávida enquanto estiver a tomar

bosutinib, esta deve ser informada sobre os potenciais riscos para o feto.

Amamentação

Desconhece-se se o bosutinib e respetivos metabolitos são excretados no leite humano. Um estudo do

bosutinib radiomarcado [

C], realizado em ratos, demonstrou a excreção de radioatividade derivada

do bosutinib no leite materno (ver secção 5.3). Não pode ser excluído qualquer risco para os lactentes.

A amamentação deve ser descontinuada durante o tratamento com bosutinib.

Fertilidade

Com base em dados não clínicos, o bosutinib pode comprometer a função reprodutiva e a fertilidade

no ser humano (ver secção 5.3).

Os homens em tratamento com bosutinib devem procurar aconselhamento sobre a preservação de

esperma antes do início do tratamento, devido à possibilidade de diminuição da fertilidade com a

terapêutica com bosutinib.

4.7

Efeitos sobre a capacidade de conduzir e utilizar máquinas

Os efeitos de bosutinib sobre a capacidade de conduzir e utilizar máquinas são nulos ou desprezáveis.

No entanto, se um doente a tomar bosutinib sentir tonturas, fadiga, insuficiência visual ou outros

efeitos indesejáveis com um potencial impacto sobre a capacidade de conduzir ou utilizar máquinas, o

doente deve abster-se destas atividades enquanto os efeitos indesejáveis persistirem.

4.8

Efeitos indesejáveis

Resumo do perfil de segurança

Um total de 1.272 doentes com leucemia recebeu, pelo menos, 1 dose de bosutinib em monoterapia. A

duração mediana da terapêutica foi de 13,8 meses (intervalo: 0,03 a 123,3 meses). Estes doentes

tinham sido recém-diagnosticados com LMC em FC, ou eram resistentes ou intolerantes à terapêutica

anterior com LMC em fase crónica, acelerada ou blástica, ou leucemia linfoblástica aguda (LLA) Ph+.

Destes doentes, 268 (dose inicial de 400 mg) e 248 (dose inicial de 500 mg) são provenientes dos 2

estudos de Fase 3 em doentes com LMC sem tratamento prévio, 570 e 63 são provenientes de 2

estudos de Fase 1/2 em leucemias Ph+ com tratamento prévio e 123 doentes são provenientes de um

estudo de Fase 4 de LMC com tratamento prévio. A duração mediana da terapêutica foi de 14,1 meses

(intervalo: 0,3 a 24,7 meses), 61,6 meses (0,03 a 99,6 meses), 11,1 meses (intervalo: 0,03 a 123,3

meses), 30,2 meses (intervalo: 0,3 a 85,6 meses) e 5,7 meses (intervalo: 0,07 a 17,8 meses),

respetivamente. As análises de segurança incluiram dados de um estudo de extensão em curso.

Leia o documento completo

30 Churchill Place

Canary Wharf

London E14 5EU

United Kingdom

An agency of the European Union

Telephone

+44 (0)20 3660 6000

Facsimile

+44 (0)20 3660 5555

Send a question via our website

www.ema.europa.eu/contact

© European Medicines Agency, 2018. Reproduction is authorised provided the source is acknowledged.

EMA/178678/2018

EMEA/H/C/002373

Bosulif (bosutinib)

Um resumo sobre o Bosulif e porque está autorizado na UE

O que é o Bosulif e para que é utilizado?

Bosulif é um medicamento contra o cancro utilizado no tratamento da leucemia mieloide crónica (LMC),

um cancro dos glóbulos brancos, em adultos com um cromossoma especial nas suas células

denominado cromossoma Filadélfia.

É utilizado no tratamento das três fases da LMC denominadas «fase crónica», «fase acelerada» e «fase

blástica» em doentes que já foram tratados com um ou mais inibidores da tirosinacinase

(medicamentos para a LMC que atuam de forma semelhante ao Bosulif) e quando os inibidores da

tirosinacinase denominados dasatinib, imatinib e nilotinib não são adequados.

O Bosulif é também utilizado no tratamento de doentes recém-diagnosticados com LMC em «fase

crónica».

O Bosulif contém a substância ativa bosutinib.

Como se utiliza o Bosulif?

O Bosulif está disponível na forma de comprimidos (100, 400 e 500 mg). O medicamento só pode ser

obtido mediante receita médica e o tratamento deve ser iniciado por um médico com experiência no

diagnóstico e no tratamento da LMC. A dose recomendada é de 400 mg uma vez por dia para os

doentes recém-diagnosticados e de 500 mg uma vez por dia para os doentes que já foram tratados

com outros medicamentos. O médico pode aumentar a dose até 600 mg uma vez por dia ou reduzir ou

interromper o tratamento dependendo da resposta do doente ao medicamento e dos efeitos

secundários apresentados.

Para mais informações sobre a utilização de Bosulif, consulte o Folheto Informativo ou contacte o seu

médico ou farmacêutico.

Como funciona o Bosulif?

A substância ativa do Bosulif, o bosutinib, é um inibidor da tirosinacinase. Bloqueia a ação de enzimas

conhecidas como tirosinacinases Src e Bcr-Abl presentes nas células da leucemia, onde estão

envolvidas na estimulação das células para que estas se dividam de forma incontrolável. Ao bloquear a

Bosulif (bosutinib)

EMA/178678/2018

Página 2/3

sua ação, o Bosulif ajuda a controlar a divisão celular, controlando dessa forma o crescimento e a

disseminação das células leucémicas na LMC.

Quais os benefícios demonstrados pelo Bosulif durante os estudos?

Os estudos demonstraram que Bosulif é eficaz na redução da percentagem de glóbulos brancos com o

cromossoma Filadélfia. O Bosulif foi estudado num estudo principal que incluiu 570 doentes com

LMC Ph+ que tinham sido previamente tratados com pelo menos um inibidor da tirosinacinase. O

Bosulif não foi comparado com qualquer outro tratamento. Destes, 52 doentes foram considerados

como tendo uma necessidade médica não satisfeita, pois a resistência da doença ou o risco de efeitos

secundários graves tornou inadequado o tratamento com outros inibidores da tirosinacinase. Entre

estes doentes, 36 tinham LMC em fase crónica e 16 tinham LMC em fase acelerada ou em fase

blástica.

O principal parâmetro de eficácia foi o número de doentes que apresentaram pelo menos uma

«resposta citogenética major» (quando a percentagem de glóbulos brancos com o cromossoma

Filadélfia decresceu para menos de 35 %) após seis meses de tratamento com o Bosulif. A eficácia foi

igualmente medida de outras formas, incluindo a «resposta hematológica» (o retorno ao normal do

número de glóbulos brancos no sangue). O tratamento com o Bosulif foi eficaz em doentes com uma

necessidade médica não satisfeita: 18 dos 36 doentes com LMC em fase crónica apresentaram uma

«resposta citogenética major», ao passo que 7 dos 16 doentes com LMC avançada (acelerada ou

blástica) apresentaram também uma resposta suficiente com base noutras medições.

Um segundo estudo realizado em 536 doentes com o LMC em «fase crónica» recém-diagnosticada

comparou o Bosulif com imatinib. O principal parâmetro de eficácia foi o número de doentes que

apresentaram uma «resposta molecular major» (quando a quantidade de BCR-ABL, a proteína

produzida pelo cromossoma Filadélfia, na medula óssea é muito baixa). Após um ano de tratamento,

47 % (116 em 246) dos doentes tratados com o Bosulif apresentaram uma resposta molecular major,

em comparação com 37 % (89 em 241) dos doentes tratados com imatinib.

Quais são os riscos associados ao Bosulif?

Os efeitos secundários mais frequentes associados ao Bosulif (que podem afetar mais de 1 em cada

5 pessoas) são diarreia, náuseas (sensação de enjoo), trombocitopenia (contagens baixas de

plaquetas), dor abdominal (dor de barriga), vómitos, erupção cutânea, anemia (contagens baixas de

glóbulos vermelhos), cansaço, febre e níveis aumentados de enzimas hepáticas. Os efeitos secundários

mais graves (que podem afetar mais de 1 em cada 20 pessoas) incluem trombocitopenia, anemia,

diarreia, erupção cutânea, neutropenia (níveis baixos de neutrófilos, um tipo de glóbulo branco) e

análises ao sangue que sugerem lesões no fígado e no pâncreas. Para a lista completa dos efeitos

secundários comunicados relativamente ao Bosulif, consulte o Folheto Informativo.

O Bosulif é contraindicado em doentes com função hepática reduzida. Para a lista completa de

restrições de utilização, consulte o Folheto Informativo.

Porque está Bosulif autorizado na UE?

O Bosulif demonstrou melhorar a condição de doentes com LMC, nomeadamente através da redução

do número de células cancerosas com o cromossoma Filadélfia e da reposição dos níveis normais de

glóbulos brancos. Os efeitos secundários do medicamento são considerados controláveis.

A Agência Europeia de Medicamentos concluiu que os benefícios do Bosulif são superiores aos seus

riscos e recomendou a sua aprovação para utilização na UE.

Bosulif (bosutinib)

EMA/178678/2018

Página 3/3

Foi concedida ao Bosulif uma autorização condicional. Isto significa que se aguardam dados adicionais

sobre este medicamento, que a empresa está obrigada a fornecer. A Agência procederá, anualmente, à

análise de novas informações disponíveis e, se necessário, à atualização do presente resumo.

Que informação ainda se aguarda sobre o Bosulif?

Dado que foi concedida uma autorização condicional a Bosulif, a empresa que comercializa o Bosulif irá

realizar e apresentar os resultados de um estudo de maior dimensão com o Bosulif em doentes com

LMC Ph+ previamente tratados com um ou mais inibidores da tirosinacinase e para quem o dasatinib,

o imatinib e o nilotinib não são considerados opções de tratamento adequadas.

Que medidas estão a ser adotadas para garantir a utilização segura e eficaz

do Bosulif?

No Resumo das Características do Medicamento e no Folheto Informativo foram incluídas

recomendações e precauções a observar pelos profissionais de saúde e pelos doentes para a utilização

segura e eficaz do Bosulif.

Tal como para todos os medicamentos, os dados sobre a utilização do Bosulif são continuamente

monitorizados. Os efeitos secundários comunicados com o Bosulif são cuidadosamente avaliados e são

tomadas quaisquer ações necessárias para proteger os doentes.

Outras informações sobre o Bosulif

A 27 de março de 2013, o Bosulif recebeu uma Autorização de Introdução no Mercado, válida para

toda a UE.

Mais informações sobre o Bosulif podem ser encontradas no sítio da internet da Agência:

ema.europa.eu/Find medicine/Human medicines/European public assessment reports

. Para mais

informações sobre o tratamento com o Bosulif, leia o Folheto Informativo (também parte do EPAR) ou

contacte o seu médico ou farmacêutico.

Este resumo foi atualizado pela última vez em 04-2018.

Produtos Similares

Pesquisar alertas relacionados a este produto

Ver histórico de documentos

Compartilhe esta informação